defeitoperfeito

Que você insista na minha loucura, na minha corrida de uma perna só, que você precise de mim não só algumas vezes, que você precise sempre. Eu sou um erro em pessoa, mas com você eu quero acertar, eu por você me desdobro e me dobro quantas vezes você precisar. E se você me der a sua mão juntos poderemos enfrentar o mundo. Mas que você insista, que continue insistindo sempre, na minha cara de sono, no meu sorriso, no meu cabelo despenteado, que você insista em cada detalhe meu, pois hoje meu amor vou lhe dizer, meu coração é só teu.
—  Mour, mor, amor.
Doía cada centímetro do meu corpo, era uma canseira não só física, mas da alma e do coração. Sentia tremores, os olhos afundados em lágrimas, a muito tempo que eu não me sentia assim, caída, sozinha e desesperadas por respostas. Senti vontade de dormir
uma eternidade toda.
—   Jooy Siqueira.
Pequena Emelly, gostaria que você soubesse que sem você o céu não parece tão azul assim, quando você sai você leva o meu coração inteirinho com você. Você tão inserta, talvez mulher demais para mim. Eme, minha Eme, ontem eu assisti aquele filme que você deixou aqui, simplesmente não vi graça nenhuma e me perguntei como você pode considerar ele o seu filme favorito? Talvez você goste de coisas ruins, talvez seja por gostar de coisas ruins que você goste de mim também. Achei o seu livro jogado na minha gaveta de meias, no fim do livro encontrei um dos seus rabiscos e nele estava escrito “Tive que me perder para te encontrar” Eme, você se perdeu para me encontrar ou eu que me perdi quando você se foi? Queria saber que diabos passa na sua cabeça, se me ama porque me deixa aqui? Bem, essas são as perguntas que ficam rondando na minha cabeça desde quando você descidiu pegar suas coisas e ir embora do nosso apartamento. Ontem a noite foi clara, são as minhas noites favoritas, quando a lua ilumina a terra, mas meu céu ontem não tinha estrelas. A lua estava sozinha, triste talvez como eu, ela sem as estrelas e eu aqui outra vez sem você
—  Pequena Eme.
Só não desiste ta? Não desiste da gente, não desiste dos planos. Não desiste de nós, não deixe o nós virar nó ou simplesmente pó. Não te peço nada que não possa me dar, te peço o que você tem ai dentro. O amor meu bem, o amor vem com tempo, e espero que esse tempo chegue para você. Mas o agora apenas consiste em apenas não deixar nós virar nó ou apenas pó.
—  Sobre nós, que nunca virará nó ou simplesmente pó.
Me relembro da noite anterior. Era duas da manhã, sua música tocava na rádio, a saudade dentro de mim me matava aos poucos, sentia o seu cheiro, o seu toque sem ao menos você estar aqui. Lembrava do teu sorriso, do jeito que você falava o meu nome, senti medo, depender de alguém novamente não era meus planos. Me sentia incompleta, as coisas a minha volta estavam fora do lugar, a nostalgia me dava ânsia de vomito, o coração apertava, meu estomago se revirava, aquilo tudo era loucura. Eu sabia, só não queria admitir que faltava algo, orgulhosa demais para isso.
Eu no fundo sabia, que minha insônia tinha nome, telefone, um sorriso, um endereço para a cura. Eu sabia o que faltava era você.
—  I was doing love, you sex.
Você é um cretino, não vale o que come. Eu sei, sei na confusão que estou me metendo, sei que são caminhos tortos, mais eu continuo aqui caminhando do seu lado. Você me deu vários motivos para sumir e não voltar mais. Mais eu sempre volto cara, porque fiz do seu coração o meu lugar, porque nem se eu comer todos os doces do mundo não seria o suficiente para adoçar a minha boca como um beijo seu. Te deixo procurar nas outras o que você só vai encontrar dentro de mim. Volto porque no fim você também volta para mim.
—  I was doing love, you sex.
Foi ai que ele saiu pela porta, eu como sempre fiquei parada, deixei ele ir para o mundo, não por não amar ele, mas por amar ele demais. Ele foi mas a porta nunca foi fechada, eu observo de longe na esperança dele poder olhar para trás e pensar “caralho, o que ela tem nenhuma tem” e então poder perceber que sempre fui eu, sempre vai ser eu, assim como sempre foi ele para mim. Ele saiu mas nunca fechou a porta, ele saiu olhando para trás só parar certificar que eu ainda esperava por ele, ele saiu e ficou entre a porta e o lado de fora. Foi ai que eu cheguei a conclusão, amor é isso, amor é esperar a pessoa olhar ao redor e perceber que não existe ninguém melhor que você. É por isso que eu continuo aqui, estabilizada no mesmo lugar, uma hora ele volta, volta por que o lugar dele é aqui no meu coração. Eu o amo, amo mesmo e meu Deus como eu queria que ele me amasse igual para ele nunca partir.
—  I was doing love, you sex
Você não tinha direito de sorrir para mim e fazer os outros sorrisos perderem a graça. Você não tinha direito de entrar na minha bagunça e se acomodar, nem de fixar o seu olhar no meu. Você não tinha direito de me entender e nem de roubar o meu sorriso. Você não tinha direito de ficar no meu pensamento o tempo todo e nem de ficar preso no meu coração. Eu não deveria, não podia escrever sobre você e escrevi, você não tinha direito… Mais agora tem.
—  I was doing love, you sex
Eu te peço para que perca tudo, que você perca a hora de acordar, que perca o ônibus, que perca a hora de chegar, que perca seu programa preferido, que perca um dia de sol, que perca a vontade de comer. Que você perca a aula, que você perca uma festa, que você perca a loira gostosa que passou na avenida dando mole. Que você perca tudo, tudo mesmo, mas que você nunca se perca dentro de mim.
—  Eu, ele e alguns detalhes a mais