de ouvir

sei lá, é que do nada deu uma vontade de você aqui, quis ouvir aquela tua risada boa, que eu sempre fui apaixonada, lembro detalhadamente, dela e de todo o resto, da sua voz, do seu jeito, mesmo que meio grosso, era bom saber que tinha alguém ali por mim, que mesmo que eu duvidasse às vezes, por horas, me fazia sentir-se amada. a saudade bateu mais uma vez, e eu abri, coloquei uma música triste e fiquei lembrando de tudo que já fomos, relendo nossas conversas, pensando no quão bom foi o tempo que passamos, tempo esse que não volta mais, diferente da saudade, que se faz presente sempre. mas como dizem por aí, saudade dá e passa, quem sabe um dia ela passe, quem sabe você passe por aqui mais uma vez.

alguém,

nem sei por quanto tempo tu me guiou com a tua luz. Nem sabia que o escuro era o natural da minha vista, até o dia que cruzei meu olhar com o teu. No ônibus, na calçada, na fotografia embaçada.

Nem tive tempo de tirar minhas vestes do varal quando tu chegaste feito ventania desenfreada. Nada parecido com brisa calma, mas idêntico à um arrepio nos pêlos da alma.

Como anda as coisas por ai? Há tempos não ouço falar de você, nem do teu abraço camisa-de-força, nem do teu tesão exagerado pelos meus cachos.

Parei de ouvir aquele disco que tu me disseste que parecia comigo. Da faixa um à faixa doze, tudo me cantava. “Até os silêncios do disco personificam tua beleza”, foi o que me disse um dia antes de tirar o passaporte da gaveta.

Partiu. Deixou tudo aqui partido. Os copos, os corpos, os pratos, os desejos, o coração. Não me levou na frasqueira, não me despachou na bagagem, apenas fui passado, passando tímido e calado pelo teu horizonte observador.

Ouvi dizer que vez ou outra você me enxerga quando fecha os olhos. A saudade tem dessas coisas de ser até quando não precisa. Por aqui também tem sido assim, desde o dia que você me disse adeus sem falar nada.

Mas torço por manhãs mais calmas. Chá de camomila, bolo formigueiro, cigarros mentolados.
Cansei de fugir das coisas que me impedem de seguir. E a tua memória é latente, aprisiona meus pés, tumultua meus pensamentos.

Já que não deu pra ser ponto final, espero a sua volta pra ver se tornamos ao menos vírgula. Palavra continuada, boca com gosto das frases do outro.

Você me marcou, Alguém, e não foi feito tatuagem, foi feito angústia.

Te espero.

(Lucas Veiga)

Consolo, essa foi a primeira palavra que ouvir vindo de Deus. Estava cansado do vazio que habitava dentro de mim, estava cansado de viver aquela rotina, de viver pelos cantos chorando me sentindo um fraco, um fracassado. Mas em meio a tudo que eu passava, eu ouvia o sussurro de Deus falando comigo: Eu sou teu consolo. E muita das vezes eu o ignorava, fazia de conta que não ouvia. Mas o amor que Deus tem por nós, é inexplicável, surreal. Ainda que o rejeitar-se, Ele nunca me rejeitou, nunca desistiu de mim. Ainda que eu me sentisse sozinho, Ele sempre me dizia, eu estou contigo filho, sempre estive. Vem para os meus braços te ensinarei coisas das quais não sabe. Farei uma transformação em sua vida, que você não imagina. E te fazer um instrumento sobre essa terra. Eu te amo filho, vem, eu estou te esperando.
—  Falando sobre Deus, Alef Santos.
Eu queria você de volta. Sua atenção, seus risos e sorrisos. Suas cantorias descontroladas. Eu queria ouvir sua voz de sono e também ouvir dizer que sentiu saudade mas, nem sempre querer é poder e sinceramente, não posso te ter de volta. É doloroso demais estar aqui e você não estar nem aí.
—  Escriturias
Chega de promessas que jamais vão se cumprir. Chega de não fazer força para esquecer. Chega de lembrar do que faz doer. Chega de se culpar. Chega de acumular sofrimentos. Chega de não conseguir se perdoar. Chega de procurar sarna para se coçar. Chega de gostar de quem não dá a mínima para você. Chega de se esconder da vida. Chega de falsas amizades. Chega de gente efusiva. Chega de quem pensa que você é obrigado a ouvir. Chega de deixar a vida passar por você. Chega.
—  Clarissa Corrêa.
Espero nunca me cansar de observar o céu, de ouvir a chuva, ou de contar estrelas. Espero crescer e não me tornar alguém que perdeu a capacidade de admirar as pequenas coisas.
—  Virgular.
Me surpreenda. Me encha de mimos, diga que me ama sempre que puder. Me ligue de madrugada só porque está com saudade de ouvir a minha voz. Seja sincero. Me beije no meio de uma discussão e em seguida me leve pra cama. Me apresente suas músicas favoritas e faça com que elas se tornem as minhas também. Só não me magoe, não me traia. Se a sua intenção for me fazer mal, nem precisa ficar.
—  De amores rasos eu já estou cheia.
Eu já cansei de amar você. De esperar uma atitude que você não é capaz de tomar. Apenas me chatear. Estou cheia das suas desculpas “ eu não tenho tempo ”, “ nossa está tudo tão corrido ”, “ você está exagerando ”. Cansei de ouvir as mesmas historias todas as vezes. Não é justo comigo eu te amar, não dessa forma. Considero algo doentio, aonde já se viu aguentar tanto por nada, apenas por amor. Não quero mais sentar aqui e sentir sua falta, não quero me deitar e pensar em você e muito menos me lembrar dos beijos e abraços, não é justo. Você aparece quando quer, quando acha que convém.. Sem se preocupar como vou ficar assim que você cruzar a porta. Eu não fico bem, e você? Definitivamente fica bem e satisfeito.. Deve ser por isso que você sempre volta, pra se satisfazer. Sorri e beija, faz com que o momento seja especial, mas logo depois vai embora e tudo desaba novamente. O tempo passou o sentimento não mudou, mas com ele veio o cansaço. E com um aperto no meu coração eu digo, não aguento mais amar você.
—  O Diário de Nicoletta Swan.

ser sensível nesse mundo requer muita coragem. muita. todo dia. esse jeito de ouvir além dos olhos, de ver além dos ouvidos,
de sentir a textura do sentimento alheio tão clara no próprio coração
e tantas vezes até doer ou sorrir junto com toda sinceridade.

essa sensação, de vez em quando, de ser estrangeiro e não saber falar o idioma local, de ser meio ET, uma espécie de sobrevivente de uma civilização extinta. essa intensidade toda em tempo de ternura minguada.

esse amor tão vívido em terra em que a maioria parece se assustar mais com o afeto do que com a indelicadeza.
esse cuidado espontâneo com os outros.
essa vontade tão pura de que ninguém sofra por nada.
esse melindre de ferir por saber, com nitidez,
como dói se sentir ferido.

ser sensível nesse mundo requer muita coragem.
muita. todo dia.

essa saudade, que às vezes faz a alma marejar, de um lugar que não se sabe onde é, mas que existe, é claro que existe. essa possibilidade de se experimentar a dor, quando a dor chega, com a mesma verdade com que se experimenta a alegria. essa incapacidade de não se admirar com o encanto grandioso que também mora na sutileza.

essa vontade de espalhar buquês de sorrisos por aí, porque os sensíveis, por mais que chorem de vez em quando, não deixam adormecer a ideia de um mundo que possa acordar sorrindo.

pra toda gente. pra todo ser. pra toda vida.
eu até já tentei ser diferente, por medo de doer, 
mas não tem jeito: só consigo ser igual a mim.

Ana Jácomo

Dessa vez eu fiz diferente: não parei de ouvir as músicas que me lembravam você. Não apaguei as suas fotos de imediato, nem o seu contato. E não me isolei do mundo, como das outras vezes.
Dessa vez eu sai, bebi e dancei.  Meu Deus, como eu dancei.
Conheci novas pessoas, fiz novas amizades, beijei um cara e me permitir ser leve novamente. E que saber? Isso abriu os meus olhos e me deixou completamente renovada.
Sabe aquela dor que eu sentia todas as vezes que você ia embora? Ela passou, cicatrizou e não dói mais.
E agora eu posso sorrir, pois sei que estou livre e sinto que finalmente vou ser feliz de novo.
—  Gabriela.
Hoje senti saudades, na verdade a saudade vive dentro de mim. Mas hoje a saudade foi mais profunda, e eu pude sentir falta de cada gesto seu. Hoje senti uma saudade enorme de ouvir sua voz, e principalmente da maneira que tu me chamava, daquele apelido que só você poderia me chamar. Saudades das nossas conversas, e aquelas que você me deixava vermelho de tanta vergonha, mas de certa forma eu gostava. Saudades de ir correndo pra teus braços e me desabafar com você, pois você era a única pessoa que eu poderia desabafar e me sentir seguro. Hoje a saudade invadiu meu peito de uma forma que nunca senti. E hoje o que eu mais queria ver, era sua face, com aquele sorriso perfeito, e poder queria ficar parado alisando cada parte do seu rosto dizendo o quão você faz falta. E dizer o porquê de nunca querer ter imaginado o mundo sem você, pois sei o quão doloroso e difícil seria viver sem você, e eu iria te dizer sem parar que: Eu amo você minha vida. Me espera aí onde quer que você esteja, pois eu vou me encontrar com você. Vou poder sentir seu cheiro, ouvir sua voz e dizer tudo o que eu guardo em meu peito a tanto tempo.
—  Alef Santos.
São 02:05 A.M e estou escrevendo sobre você de novo. Não tenho dificuldades pra escrever sobre determinados assuntos, mas quando se trata de você isso acaba mudando, pois nada parece ser o suficiente pra demonstrar os meus sentimentos por ti. Da minha necessidade de falar contigo todo momento, de ouvir uma música e pensar instantaneamente em você. De como eu queria que essa distância acabasse logo. Do meu desejo em poder te abraçar e proteger de tudo aquilo que te machuca. De poder sentir seu cheiro, te beijar, olhar nos seus lindos olhos e dizer o quanto eu te amo.
—  Desordeou
Defina o que é o amor.

É quando você fica sem palavras pra descrever o que sente por ela, é quando seu coração acelera quando seu olhar encontra com o dela, é quando seu mundo para de girar quando os lábios dela te tocam, é quando você se sente protegido quando os braços dela te envolvem, é quando você esta mal e ela vira seu porto seguro, é quando você está brigando com ela e ela sorri, é quando nada mais importa a não ser ela, é quando você não se cansa de ouvir eu te amo dela e não se cansa de falar eu te amo pra ela, é quando você sonha em passar o resto da vida com ela, em ficar sentado na varanda  velhinho do lado dela vendo os netos correr pelo quintal e ver os filhos olhando eles com um olhar bobo, é quando cada minuto do lado dela é perfeito, é quando o cheiro dela fica em você e você fica lembrando do dia que passaram a tarde juntos, é quando você vê horas iguais e o nome dela é o primeiro que vem mesmo você não acreditando em horas iguais, é quando você sonha com ela e acorda feliz. É quando você quer matar o canalha que está abraçando ela porque você é egoísta de mais pra dividir ela com outras pessoas, é quando aquela música te faz lembrar dela, é quando seu mundo fica acabado porque ela ta estanha com você, é quando o medo te consome por medo de perder ela, é quando você não consegue controlar as lágrimas após uma briga com ela, é quando dói em você ver ela mal ou triste, é quando você as vezes não sabe o que fazer pra deixar ela bem, é quando você se desespera quando ela passa mal e a vontade de ir correndo cuidar dela te consome, é quando você fica agoniado e preocupado porque ela foi pra uma festa ou saiu, é quando você fica com medo que aconteça alguma coisa com ela. É quando você sabe que ama ela e nada no mundo vai fazer você mudar esse sentimento e que essas 5 semanas foram os melhores dias da sua vida porque você sabe que quando todos te virarem as costas ela vai ta lá do seu lado independente do que aconteça ela nunca vai te abandonar, é quando você está com um sorriso bobo neste exato momento porque está descrevendo o que é o amor pra você.

Matt Oliveira

você tem um lado da cama preferido?
qual é seu outro sobrenome?
eu queria ter uma luminária a bateria na minha estante
no meu quarto não tem tomadas
estava pensando em alguma ideologia de vida
mas no meio da sinapse, cansei e dormi
tenho trabalhado muito
qual seria seu emprego favorito?
você deve ficar bonita de jaleco
eu te vi sorrir
eu vi seus dentes separados no escuro daquele seu carro que
eu não gravei a marca
como alguém pode ser bonito até com as luzes apagadas?

você gostou da minha parede
eu gostei da sua voz
ninguém nunca te disse isso?
e ainda falam que meu calar é ruim
o seu quase sotaque coloniza as áreas de um
coração pós-partido
eu até levantei minha bandeira de paz
é raro ter calma quando acontecem dilúvios assim
eu ficaria mais vinte minutos olhando você colocar
sua franja atrás da orelha
seu cabelo atrás do ombro
só olhando você
eu não precisaria nem te dar um abraço desengonçado
ou retificar minha mania de reflexo quando alguém chega muito perto
mas ainda bem que você chegou

da maioria das pessoas, eu tenho vontade de jogar o repertório no lixo
eu quis gravar o seu e levar pra casa
quantas vezes já caiu de patins?
você tem alguma doença crônica?
eu tenho escoliose há uns dez anos
quando foi que beijou sua primeira garota?
você gostava dela?
você rói as unhas por hábito ou ossos do ofício?
se tivesse que escolher entre uma trégua mundial e o amor ao
próximo por dois dias, pelo que optaria?
você acha que no futuro teremos liberdade o suficiente
pra não prendermos pessoas nem significados em termos?
sentimentos ou a falta deles?
quem é a sua saudade?
tem gente que eu não quero nem que vá no meu velório
odeio coroa de flores
notou como a lua estava linda hoje?

o que você comeu no jantar?
dá pra ouvir o som da festa da cidade daí?
não me fala seu endereço
vai parecer mais profético se eu te topar do nada
foi bom te encontrar no final de uma segunda-feira como aquela
ninguém nunca espera coisa alguma de finais de segundas-feiras
como aquelas
você foi um divisor de águas
eu não quero que isso aqui te assuste
eu não quero que pareça maior do que é
é só pra te falar que você me fez enxergar além
quando eu me escondia dentro do meu próprio
umbigo
às vezes, nós ficamos como bichos na caverna com medo do
barulho
eu gostei da sua voz
e deus sabe como eu adoro o silêncio
obrigada.

- Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente