daynara

Eu não me importaria de todos os dias ter que recolher sua toalha molhada de cima da cama, seus sapatos jogados pelo chão da sala e nem suas latinhas de refri aos domingos depois do jogo do seu time favorito. Não me importaria de acordar as 4hs da manhã com você sussurrando palavras ao pé do meu ouvido dizendo que quer treinar pra fazermos nosso(a) filho(a); dizendo que quer fazer amor. Não me importaria se você chegasse em casa atrasado depois de parar pra me comprar um buque ou até mesmo uma simples flor… Não me importaria de ver você reclamar do arroz queimado, assim sairíamos pra comer sua pizza preferida de calabresa em um sábado a noite. Sabe, eu não me importaria com nada ao seu lado, mas ao mesmo tempo me importaria com tudo. Sei que não sou boa em fazer as comidas que você mais gosta, ou em jogar aquele jogo que você tanto curte. Mas sou boa em sentir seu “ferrari black” a quilômetros de distancia, sou boa em te fazer sorrir, em te fazer feliz, em te amar, e isso já é o bastante. E eu quero que prometa que vai ficar ao meu lado pra sempre. Mais do que prometer, eu quero que você cumpra. Por que eu não suportaria dormir sozinha aos finais de semana, nem conseguiria assistir “Altas Horas” sem você me fazendo companhia. Eu não posso nem pensar em te perder. Perder você seria como perder parte de mim, perder minha razão de viver, perder a vida, mesmo continuando vivendo. Porque se você se for, eu vou junto, não suportaria viver longe de você por muito tempo, longe dos seus carinhos, longe do seu amor. Eu não aguentaria viver longe de você meu amor. E é ai que eu te pergunto…
—  Aceita envelhecer ao meu lado? (Daynara Duarte)
— Mô?
— Eu!
— Não tô mais afim de usar essa aliança, não sei porque a gente insisti em continuar com isso.
— O que você tá querendo dizer mô? (disse ela com a voz completamente embargada)
— Que não quero mais namorar com você, não quero mais usar essa aliança. Pra mim chega.
— Como assim amor? Você disse que me amava. (disse ela chorando)
— Eu eu a amo. E é exatamente por isso que não quero mais usar essa aliança. Toma é pra você.
(Ele segura sua mão e coloca uma caixinha com uma aliança, ela segura toda emocionada)
— O que é isso?
— Abre que você vai ver?
— Uma aliança? Não tô entendendo, você acabou de terminar com o nosso namoro.
— Exatamente, o nosso namoro termina aqui, só quero que você me responda uma coisa. Valeu a pena todo esse tempo ao meu lado?
— Claro amor, você sabe que eu amo muito você.
— Então agora pare de chorar e me responde mais uma coisa: Quer casar comigo?
— Quer me matar do coração seu bobinho? Quase morri pensando que você tava me deixando. É claro que eu quero. É claro. Eu amo você. Quero passar todos os dias da minha vida ao seu lado.
— E eu vou te fazer feliz durante esse tempo todo, você vai ser a garota mais feliz desse mundo, pode apostar. Ei, vem cá, eu te amo minha princesa. Agora vamos oficializar isso, vamos começar de novo (risos).
—  Ele ajoelha, beija sua mão e à pede em casamento. Ela mais uma vez aceita e eles se beijam… Quando duas pessoas vibram no mesmo tom, não tem como desafinar!
Eu vou cuidar de você nas noites mais escuras e não te deixarei só. E se você chorar vou te fazer cócegas até ver um belo sorriso no seu rosto. E quando estiver doente te faço cafuné até você pegar no sono. Vou ser pra você o que ninguém nunca foi. Vou fazer de tudo pra te agradar, afinal eu te quero tão bem, que acho que não suportaria viver sabendo que não te tenho mais, por isso te mimo, te beijo, te abraço, te cuido, e acima de tudo: te amo.
—  Daynara Duarte.
Só em você achei o que eu precisava, o que eu tanto procurei durante todo esse tempo. Só em seus braços eu me sinto protegida. E não há nada que eu queria tanto quanto estar ao seu lado. Poderíamos passar a noite assistindo meu filme preferido ou qualquer outro, desde que estivéssemos juntos. Eu alisaria suas costas até você dormir, depois faria o maior esforço e tiraria sua calça jeans - mais nunca suas meias, sei que você só dorme com elas - Depois te cobriria e te abraçaria por trás, e passaríamos quase a noite inteira assim, de conchinha. Até você acordar com o rostinho inchado e remelinhas nos olhinhos para me cobrir e pedir beijinho. E eu fingiria estar com raivinha porque você me deixou assistir minha parte preferida sozinha. Você me olharia e diria aquela sua frase mais clichê: “Amor, você fica linda brabinha.” E faria um biquinho como em forma de desculpa. E eu? Ah, eu não aguentaria te ver fazer aquele biquinho por muito tempo sem poder te beijar, então nos esconderíamos embaixo das cobertas e faríamos uma das coisas que fazemos de melhor, além de nos amarmos, iríamos nos amar. Ali, naquele momento, como senão houvesse amanhã…
—  Daynara Duarte. 
Querendo ou não você me acalma, me faz bem, me faz enxergar o lado bom das coisas sempre, e é isso que eu admiro em você, porque mesmo estando triste você faz de tudo pra me ver sorrir, me ver bem, me acalmar e a cada palavra sua eu tenho mais certeza de que é você quem eu quero ao meu lado pra sempre. E a cada dia eu vou fazer o que for preciso pra esse amor se eternizar.
—  Daynara Duarte
Pode ser que você não lembre, pode ser que você lembre, mas finja que esqueceu ou pode ser que você tenha realmente esquecido, o que me machuca só de pensar. Mas eu não me esqueci, não esqueci das nossas conversas bobas com altas risadas, das suas ligações de madrugada pra dizer o quanto me amava e que era pra sonhar com você, não esqueci dos passeios que fazíamos aos finais de semana e muito menos das noites em que dormíamos juntos e que você me abraçava e me protegia de algum pesadelo, fazendo eu dormir em seus braços como um bebê carente, que precisa de carinho, amor e atenção. Não me esqueci do primeiro beijo, o primeiro olhar, e nem sequer do primeiro eu te amo, era numa noite quente de fevereiro… Eu não me esqueci de nada, mas procuro esquecer tudo, mas assim que tento esquecer só faço lembrar, porque todas as lembranças foram boas, e então eu passo horas e horas criando motivos fúteis e incabíveis pra ver se facilita nesse projeto-viver-bem-sem-você, mas não existem esses motivos, e então eu volto a pensar em tudo que me fez te amar e te querer assim, capaz de fazer qualquer coisa por você. Lembra: “Amor, dorme bem. Eu te amo. Minha vida pela sua.”? Isso não mudou, eu continuo aqui, te esperando, e mesmo que se passem muitos anos, e que você já tenha outro par, ou até mesmo outra família, eu vou estar aqui, presa dentro desse sentimento que me enche de alegria, mas ao mesmo tempo me sufoca, porque eu não tenho motivos pra te esquecer, só existem boas recordações, afinal, só existiram momentos felizes. E é ai que eu me lembro do seu sorriso, e isso me matem acessa e presa ainda mais a esse amor. Mas confesso que não sei o que é pior, se é ter que ficar longe ou ter que imaginar coisas que machucam, e que simplesmente nunca existiram na vã tentativa de um dia tentar te esquecer.
—  Teamar-prasempre. Daynara Duarte