curava

Quando terminamos, eu percebi o quanto você tinha um impacto na minha vida, eu percebi o quão a música que toca na esquina da Dona Bia, fazia a gente rir incontrolavelmente, sem significar nada, mas fazia. O quanto me apaixonei pelo pôr do sol, só por que você me ensinou o significado dele, ‘’ só mais um fim de dia, e ainda somos infinitos’’. Eu percebi o quanto as visitas a casa da sua irmã me fazia bem. Eu me dei conta o quanto seu abraço curava a dor mais profunda do meu coração, percebi o quanto a minha casa estava cheia de você, seu cheiro, seu sorriso, suas histórias, seus casacos, seus sussurros. Você mudou meus projetos, meus passeios, meus programas favoritos, minhas manias, você contagiou minha vida com seu amor. Demorei a conseguir escrever sobre você, sem cair em prantos, mas percebi, que na parte da minha vida que cabia você foi uma parte incrível, e sempre me lembrarei o quão fui feliz ao seu lado e ainda assim vejo que seguir com nossas vidas foi a melhor escolha que fizemos.
—  Naiara Régis.

Eu já quis voltar no tempo
Pra reviver o que passou
Eu já quis ter amnésia
Pra esquecer algum amor
É já quis voltar a ser criança
Pra lembrar da inocência
De quando um beijo curava dores
E um pedido de desculpa curava a consciência

Eu já quis ser presidente
Pra tentar mudar o país
Eu já quis ser inventor
Pra impressionar com algo que fiz
Eu já quis ser professor
Pra mudar o mundo com um giz
E mesmo não sendo muito
Fui um pouco de tudo que eu quis

Hoje sei que tudo passa
Mas aprendi a eternizar
E que às vezes a gente esquece
Sem precisar se esforçar
Que inocência é difícil
Mas não impossível de encontrar
E tem tantas outras coisas
Que um beijo pode curar

Pra fazer o país melhorar
Não precisa de mais que atitude
A gente também impresiona
Mostrando um pouco de virtude
Que o mundo também melhora
Quando tratamos bem quem é rude
Pra quando acabar
Saber que fiz tudo que eu pude

- Jhessica S.S.

Eu e essa mania de querer ser o super herói de todo mundo.

Sempre fui aquela pessoa que todos vem desabafar sobre amores e desamores, decepções e decepções. Sempre fui aquela pessoa que dava suporte e um ombro pra alguém chorar. Pessoas que eu mal conhecia vinha até a mim e em cinco minutos contavam coisas que nem velhos amigos sabiam sobre elas. Sempre fui aquele muro onde todos se apóiam pra descansarem. Sempre fui aquele colo que todos deitam pra chorarem por diversos motivos. Eu sempre tive essa mania ou melhor, esse meu jeito de querer salvar as pessoas, mesmo sendo eu quem mais precisava ser salvo. Eu sempre curava as pessoas, quando era eu quem precisava ser curado. Não estou reclamando, tenho que ser LUZ na vida das pessoas, esse é o chamado de Deus para minha vida, mas só que as vezes é difícil. Eu quero ser luz pra aquele que está na escuridão, e não ser apenas um depósito de mágoas. Eu quero que as pessoas também me procuram pra conversar sobre outros assuntos, pra saber como eu estou, pra me mostrar uma musica nova, sei lá, alguém também que se importa comigo. É difícil ser luz pra outras pessoas, quando você mesmo está na escuridão. Sempre quis salvar o mundo, mas quem vai me salvar depois disso? Como diz o Arthur Diego: “O pecado do escritor é querer abraçar todas as almas até sobrar nenhuma para abraçar a dele.”

Andrew Xavier

Una storia che non leggerá nessuno

8 mesi fa stavo con una stronza, una di quelle che pretende sempre ma non da mai, ma si sa’ da innamorati non si capisce un cazzo, fatto sta che in corriera, mentre ci baciavano una ragazza ci fissava sempre, era piccina, bionda , con una borsa più grande di lei, non si curava molto, ma aveva un bel fisico che nascondeva sotto magliette e reggiseni sportivi.
Sará un cliché, ma la ragazza stronza mi lasciò, ci rimasi di merda, ma dopo 3 mesi ero di nuovo in pista, pronto per una nuova storia , fatto sta che vidi una ragazza carina in corriera, per andare sul sicuro ed evitare di provarci con una tipa già fidanzata, parlai con la sua amica (la tipa bionda di prima), era emozionatissima di parlarmi, continuava a fissarmi le labbra mentre le chiedevo come si chiamasse la sua amica, fatto sta che me la presentò ma fin da subito non mi piacque, conobbi invece meglio la ragazza bionda , era diversa dalle altre, con un carattere più marcato e mascolino faceva judo e con due mosse poteva mettermi al tappeto io che sono 1,80 , fatto sta che scoprii che era una ragazza fantastica , sia fisicamente che caratterialmente, solo non lo dava a vedere, si vestiva a caso, teneva i capelli in una coda e dava agli altri l'impressione di essere mascolina e dura mentre sotto sotto era come tutte.
Passammo delle settimane a stuzzicarci fino a che lei non decise di congelare tutto con un “non voglio un ragazzo” condito con una miriade di cavolate sul fatto che non crede al amore e bla bla bla.
Fu un colpo, perché mi ero preso una brutta cotta anche se lei non lo sapeva(o faceva finta di non saperlo), ma lo accettai, restammo amici (per un po’) perché eravamo come due calamite, ci piacevamo, ci parlevamo, stavamo ogni giorno assieme .
Poi venne l'estate e lei andò per tre mesi nel suo paese d'origine a fare le vacanze, però , prima di andare uscimmo, era una giornata fantastica, e mi disse che mi voleva dimenticare, che voleva andare avanti, per me il mondo crollò, poi, poco prima di salire sulla corriera l'abbracciai, Nessuno mi ha mai abbracciato così forte, era tutta una bugia, lei non mi voleva dimenticare e quel abbraccio me lo aveva confermato, non la sentii per un pezzo, fino ad oggi, oggi mi scrive che domani arriverá in Italia, mi dice che le sono mancato, scerziamo, ridiamo, mi racconta la sua estate, io la mia, parliamo del passato, di quando stavo con la stronza e lei mi guardava, di come lei si ricordi ogni mio benchè minimo dettaglio , di come lei sappia a memoria come bacio da quanto mi guardava, mi dice che vorrebbe la coccolassi ancora, mi dice che vorrebbe venissi nel suo letto a dormire abbracciato a lei,
Mi dice che vorrebbe tutto questo, se non fossimo solo amici


Quello che non sa è che io non sono come gli altri, quando tornerà io la aspetterò, e porca puttana la coccolerò, la bacierò, dormirò con lei, io la voglio, lei mi vuole , staremo assieme
Stay tuned tumblr

Me lembro de você como se fosse ontem, os teus olhos brilhando como as estrelas que dão brilho ao céu, teu sorriso era coisa mais linda para ficar admirando. Mas o teu abraço, ah teu abraço querido curava todas as minhas dores, minhas tristezas, você me trazia paz e ao mesmo tempo alegria e amor.
—  Lia, 1999

Siamo come Harley Quinn e Joker. Quando lui le chiese “vivresti per me?” lei rispose “si” senza neanche pensarci, così lui le chiese “moriresti per me?” e lei si lanciò dal parapetto. Era disposta a tutto per lui. Lei in principio era una psichiatra, e lui un pazzo. Alla fine lei si è innamorata ed ha ceduto a lui, si è inchinata di fronte all'amore e si è fatta manipolare. Colei che curava il male è diventata il male peggiore.

“Voglio parlarvi di una ragazza 
e della sua storia, 
ho già la pelle d'oca, 
la ricordo a memoria: 
il suo viso, le sue labbra, la sua intelligenza, 
mi innamorai dei suoi discorsi non dell'apparenza. 
Nei corridoi dell'istituto dove lei studiava ogni ragazzo la chiamava 
ma non si fermava. 
La classica ragazza seria che sa ciò che vuole, 
quella che non te la dà, se si affeziona ti dà il cuore. 
Aveva il mondo che girava intorno al suo sorriso, 
sembra banale ma è la cosa più bella che abbia visto. 
Le altre ragazze giudicavano, parlavano, avevano i rimorsi di quanti maschi scopavano, 
lei era diversa, fottutamente diversa 
e chiedergli di uscire era battaglia persa. Non si curava dell'aspetto dei ragazzi, 
non si innamorava di nessuno: nè ricchi, nè poveracci.

Presi coraggio e andai, 
ogni tanto parlavamo del più del meno senza esagerare mai, 
le piaceva tesla, le riempivo la testa, ricordo il libro sul complotto che le regalai. 
Stavamo spesso insieme, 
non ero come gli altri, 
lo capì semplicemente dai miei sguardi. Le parlavo dell’ hip-hop e del mio sogno nel cassetto, 
mi rincuorò dicendo un giorno tu farai un concerto. 
Fumavamo naturale 
fuori scuola sulle scale 
per sentirci più ribelli ancora le chiudevo male. 
All'improvviso ci baciammo, 
poi scappò piangendo, 
è passato molto tempo ma non scordo quel momento. 
Non l'ho rivista più, purtroppo è andata via, 
mi parlava dei suoi sogni e non della sua malattia. 
La porterò nel cuore, fine della storia, AMATE CHI VI AMA, PUÒ ESSERE L'ULTIMA VOLTA”

—  Rocco Hunt
Seu abraço era bom, era daqueles que são capazes de te fazer esquecer do resto do mundo, era o remédio que curava todas as minhas dores, era o aconchego que tirava todo o meu cansaço, era a calma que eu não encontrava em mais nenhum outro lugar do mundo. É normal você abraçar alguém e sentir como se o único lugar no qual você se encaixa, fosse ali? Não sei se é normal, ou se é  louco, mas eu nunca gostei de ser muito normal, e então se ser completamente viciada naquele abraço podia até ser loucura, mas eu adorava ser louca, presa naquele abraço.
—  Michele Valentim.

A Bíblia se refere à Jesus como Autor da vida, e isso revela muito sobre Sua personalidade, mostra que Ele é quem trás vida ao que estava morto, como fez na criação do homem, ao soprar em suas narinas. Mostra que Ele é quem cura, quem perdoa, quem liberta. Diz sobre como Ele trás luz ao que antes era escuridão, amor ao que outrora era ódio.
Fala sobre o caráter de Jesus, na sua essência: dócil, amável, carinhoso, aquEle que curava com palavras, sorrisos, olhares… AquEle, também, que é justo, é luz e não pode haver trevas nEle, por isso não aceita comunhão entre céu e inferno.
E, ah, Ele é poderoso: nem a morte conseguiu contê-lO.

Sabe o tempo? Então quando me diziam que ele era o melhor remédio, que curava tudo, trazia repostas… Sinceramente duvidava, mas hoje vejo que sim o tempo faz isso tudo, nem sempre é fácil entender como ele funciona, pois ele tem um jeito todo especial e  não funciona como a gente quer, às vezes temos raiva dele,do que ele nos faz passar, mas depois vimos que tudo aquilo que aconteceu foi para nos ensinar e nos mostrar o porque de tanta coisa, então hoje faço isso, quando não estou bem, procurando respostas espero o tempo agir, paciente do jeitinho dele, pois sei que o resultado da espera vai ser o melhor e que só tenho a ganhar.

Aryane Melissa Romualdo

Ontem eu chorei feito criança, chorei lágrimas que estavam presas há mais de um ano, porque você soube tocar bem na ferida. Você sempre sabe onde dói, era você que me curava. Eu não soube levar o amor pra frente, você sim, e por muito tempo você fez isso por nós dois. Mas não era justo, sabe? Não queria que você tivesse só a minha metade. Eu sempre achei que você merecia alguém melhor, alguém que não tivesse se fragmentado pelo caminho. Não entendo porque você voltou depois de tanto tempo, mas eu gostei de te ter de novo, eu senti tanta falta do seu abraço. Depois de você nenhum outro colo me tranquilizou, porque só você tem o colo quentinho e só você sabe acalmar meus medos. Você perguntou baixinho se eu não sentia mais nada por você, eu não soube responder, mas a verdade é que eu sinto. Sinto um carinho imenso que invade meu coração e me deixa com uma sensação gostosa sempre que eu te vejo, mas eu não sei se isso é suficiente. Você é tão maravilhoso e merece uma imensidão que eu não sei se posso te dar.

Eu sinto muito por nós e pelo tempo que não tivemos, sinto também por não ter tido a chance de me despedir da forma correta. Não vou falar da saudade, essa já está acostumada a aparecer por aqui sem ser convidada.
Eu sempre admirei a sua teoria sobre as estrelas, era fascinante ver o que você tinha a falar sobre elas. Gostava de te ver me contar tuas histórias e logo em seguida vê-lo refletindo sobre o quanto éramos pequenos diante de tudo. Você, assim como eu, carregava dentro de si uma imensa dor que não haveria de se curar nunca. E foi dessa dor mútua que nós nos unimos, e dessa união tiramos força para levar um dia de cada vez. Quando vimos, em meados de março estávamos prestes a viver o que costumávamos chamar de o nosso desastre.
Apesar das coisas terem saido dos trilhos e nossa história ter desandado, eu sempre soube que eu o tinha para o que fosse preciso. Você curava as minhas dores e amparava meus lutos, você me ajudava a me refugiar do externo e me mostrava que eu poderia ter um mundo só meu, o “coraçãozinho nebuloso” como nós costumávamos chamar. No meio de tantas intrigas e de tantos erros você sempre tinha algo confortante a me falar e sempre acreditou em mim, você sempre soube que eu poderia ser melhor e que eu não precisava de nada disso.
Eu sinto muito se o plano dos cinco agora são só planos sem nenhuma chance de um dia se tornar realidade, sinto também por não ter sido uma boa estrela e ter me apagado quando você precisou. Por hoje eu só queria os velhos tempos de volta, poder deitar ao teu peito enquanto você me abraçava em silêncio me transmitindo aquela sensação de tudo vai ficar bem. Hoje eu só te queria por aqui, nem que fosse pra me xingar por cometer os mesmos erros de sempre ou explodir comigo.
Apesar de todos os seus erros, você foi a única pessoa da qual eu tive de verdade, única pessoa que independente de tudo tava sempre ali pro que der e viesse, mesmo que fosse pra fazer da forma errada, mas foi você… E eu sinto muito por hoje não ter mais você

fui saudade de janeiro a janeiro
e mesmo assim
minha pele suportou um ano inteiro
o caos de tua ausência exagerada
passei a me embriagar
de memórias estragadas
pois fazia tempo que o tempo não curava
minha lembrança:
eu
sentado
chorando
no chão do banheiro
(chuveiro ligado
disfarçando meus medos)
ferido
perplexo
com teu desapego.