Depois que aprendemos pela fé que todas as coisas que nos são necessárias ou defeituosas em nós são supridas em Deus e em nosso Senhor Jesus Cristo – em quem está o prazer do Pai e em quem toda a plenitude habita –, resta-nos extrair dessa fonte inexaurível e, em oração, implorar dele o que aprendemos que nele se encontra. Saber que Deus é o fornecedor soberano de todo o bem, que nos convida a apresentar a ele nossos pedidos, e mesmo assim não nos aproximarmos dele nem lhe pedirmos nada – longe de ser algo útil para nós –, será como quem sabe de um tesouro, mas lhe permite permanecer enterrado.
—  João Calvino – Oração: O Exercício Contínuo da Fé