cris2

De certo modo, demonstrar a minha insegurança é mais uma das minhas várias maneiras de demonstrar que amo sem precisar dizer isso de fato. Eu afastei as pessoas a vida toda, para o mais longe possível, pois o meu medo é terrível demais, e me domina na maioria das vezes. Não permite eu me abrir , só para não expor as minhas fraquezas, pois alguém poderia usar isso para me derrubar outra vez. Mas de vez em quando alguém chega e me desarma com um sorriso, me ganha com um abraço, passa silenciosamente pelas barreiras que existem em volta do meu coração e chega no lugar mais inacessível que existe em mim. É ali que mora a minha fraqueza, é nesse mesmo lugar que mora todo o meu amor.
—  Cristian
Arrepios causados pelo toque, sorrisos quando te vejo, taquicardia ao te beijar, suor nas mãos, borboletas no estomago ao ler suas mensagens dizendo que sente minha falta, insônia por pensamentos excessivos em você. Estou com sintomas de amor.
—  Cristian.
Se eu estou correndo perigo ou não, não importa mais. Eu já fui longe demais para voltar atrás. Eu estou à beira de um grande penhasco, e aqui é muito solitário e frio. O que me resta é me atirar nesse mar de sentimentos. Agitado, repleto de ondas, talvez monstros, é imenso e aparentemente assustador. Me permita nadar no calor do teu corpo,  me afogar nas ondas violentas dos teus abraços e ser arrastado até a tua boca.
—  Cristian.
Se apaixonar pela mesma pessoa todos os dias, querer-la cada dia mais e mais, sonhar, fazer planos, doar-se por completo, mover, se possível, os céus, só para vê-la sorrir. O amor é um sentimento incrível. A saudades machuca, querer te ter e não poder dói, mas nada me impede de te amar mais. A impossibilidade, a distância, as outras pessoas, para mim, nada mais importa, pois quando penso em você, tudo parece se tornar mais fácil e possível. Você me fez sonhar sem ter medo, meu amor, quero um beijo.
—  Cristian.
E a cada vez que você espera a pessoa vir falar com você e ela não vem é uma parcela significante da minha vontade de manter a amizade ou qualquer outra coisa que diminui. Eu sei que relacionamento por definição é quando ambos se doam para que a relação perdure, mas eu já me doei demais, e doeu. Eu gosto de dificultar, sumir, fugir, mas quem insiste, automaticamente me tem.
—  Cristian.
É que eu não faço questão de mais nada. De agradar as pessoas, de sair de casa, de lutar para que elas fiquem, de fazer com que as coisas realmente aconteçam. Agora, eu simplesmente deixo que tudo aconteça, sem surpresas, sem contradições, sem frustrações.
—  Cristian.
Não tiro a razão de nenhuma pessoa que me abandonou. Acho que ninguém consegue suportar o meu jeito, ou simplesmente ninguém me amou a ponto de me aceitar da maneira que eu sou. Às vezes, nem eu me suporto, porque as outras pessoas deveriam me suportar?
—  Cristian.
O amor não é verbo, mas pode ser conjugado em qualquer gênero e em qualquer número. O amor pode ser tanto no plural, quanto no singular, porém, o segundo caso é mais difícil. Amar no singular é amar sozinho, e isso com certeza, é uma das maiores dores que um coração pode sentir.
—  Cristian.
O tempo passou, mas certas coisas ainda não mudaram. Me refiro a você, eu não consigo te esquecer. E por mais que isso me doa, eu ainda me importo. Eu não gostaria de estar passando por isso de novo. Desde o início de tudo eu já sabia que não duraria, mas eu simplesmente não consegui não me apaixonar, foi inevitável, e o tombo foi do tamanho do sentimento. O mesmo que me fazia dormir sorrindo todas as noites é o mesmo que rasga o meu peito ao meio todas as vezes que me lembro de você. Eu nunca imaginei que sentiria este gosto tão amargo outra vez, é terrível sentir saudades de alguém que nem se lembra da gente, não é verdade? Eu só queria te esquecer, ou ao menos não me importar tanto assim, eu não sei o que há de errado comigo. Eu respiro fundo e posso sentir o profundo vazio, os olhos se enchem d’água, e se alguém pudesse olha-los veria a sua imagem. Eu sei que tudo isso vai passar, pois eu aprendi bem que nada é eterno, ou talvez, apenas as lembranças. Minha cabeça está repleta de pensamentos, o que me resta é suportar tudo e esperar o dia em que tudo isso terá fim, digo: esta aflição sem fim, esta vontade confusa de te querer ao mesmo tempo em que luto para te esquecer, te colocar para fora da minha vida, por mais longe que você esteja, e por mais tempo que você já tenha me tirado da sua. Eu não sei o que mais pode me doer, só sei que eu não posso mais dizer que te amo, a única coisa que me resta é dizer agora que eu quero te esquecer.
—  Cristian.
Se distanciou, querendo ficar bem perto. Se calou, querendo gritar. Sorriu, querendo se afogar em lágrimas. Disse adeus, querendo dizer fica. Não demonstrou, mas amava. Parecia não sentir, mas estava repleto de sentimentos. Perdeu muita gente, por causa daquele jeito de ser, complicado, controverso, difícil.
—  Cristian.
Eu não sei se alguém já te disse isso, mas eu vou falar: seu olho não é verde ou azul, mas é o mais brilhante, com os olhares mais sinceros que eu já vi, seu cabelo não é liso, mas eu amo as ondinhas dele, é tão cheiroso, adoro quando você coloca a sua cabeça no meu peito e eu fico mexendo nele, por mais que você não goste que as pessoas toquem nele. Sua pele não é das mais bonitas, você tem espinhas,  mas quando eu a toco, sinto como se eu pudesse tocar uma parte de mim fora do meu próprio corpo, sua mão não é a mais macia, mas quando ficamos de mãos dadas, sinto-me completo. Você supõe o céu, quando estou perto  de você, experimento um pouco do que seja o paraíso, o meu paraíso, ou melhor, o nosso.
—  Cristian.
É horrível notar que a pessoa sabe que você a ama, e ela agir indiferentemente. E é por isso que eu vou esfriando, torcendo pra não amar mais ninguém, coração gelado não se decepciona.
—  Cristian.
Você se valoriza, faz de tudo para não se machucar, mas ai vem um imbecil e mente tão bem à ponto de te convencer de que era amor verdadeiro. Depois disso ele te deixa sozinho, não responde as suas mensagens e passa a fingir que você não existe de um dia para o outro. Você se pergunta onde foi parar todo o amor que essa pessoa costumava dizer sentir por você. Depois de algum tempo e muitas lágrimas depois você percebe que esse amor nunca existiu.
—  Cristian.
Eu cansei da rotina, dias enfadonhos,  noites deprimentes e madrugadas solitárias. Enjoei de relacionamentos rasos, pessoas vazias, sentimentos incertos e amores com prazo de validade. Ultimamente, tudo anda tão monótono, não estou triste, mas sinto como se as coisas tivessem perdido a graça, as pessoas não arrancam mais de mim as risadas e os sorrisos que eu costumava ter.
—  Cristian.
É engraçado, a gente se acha tão único e especial mas qualquer clichêzinho barato que a gente lê por ai de vez em quando nos define perfeitamente. Os sentimentos, às vezes, parecem ser tão ilusórios. Às vezes, eu chego a achar que o amor foi só uma invenção que alguém criou pra dar nome aos sofrimentos causados pelas nossas inúmeras tentativas fracassadas de nos habituar com as outras pessoas à nossa volta.
—  Cristian.
Vontade de escrever não me falta, mas ultimamente está difícil escrever algo que faça sentido, algo realmente bom, ou que pelo menos algo que alguém leia e entenda, é difícil escrever com um furacão de sentimentos dentro do peito. Os sentimentos estão intensos, e as palavras parecem insuficientes para explicar o que sinto. Escrever é inútil, não há como dar sentido para algo que se quer eu entendo, é isso, eu não faço sentido.
—  Cristian.
Está tudo bem. Foi isso que eu disse, na frente da tela do computador, e os meus olhos brilhavam, cheios de lágrimas. Eu menti, mas ninguém estava lá para saber disso.
—  Geovanne Vasques.
Mas no final, o que sempre sobra sou eu comigo mesmo. Eu nunca me deixei sozinho, eu nunca me abandonei, eu sempre tive a mim quando eu precisei de alguém. Não há como negar, eu sou meu melhor amigo, eu sou o amor da minha vida, a única pessoa pela qual realmente vale a pena lutar, talvez eu não tenha notado isso antes mas eu sou tudo aquilo que é realmente necessário ter.
—  Cristian.
Eu gosto de pessoas que me ganham aos poucos, sem pressa, sem forçar nada, que deixa as coisas acontecerem, que gosta de mim e não precisa dizer isso por que até num simples abraço eu posso sinto a verdade. Gosto de pessoas que falam pouco e fazem mais, que não fazem promessas, que não dizem que vão ficar para sempre. Gosto de quem se importa comigo, de quem me faz bem e que depois não vai embora.
—  Cristian.