consecrating

2

This is the grave of Kitty Jay an orphaned child raised in the poorhouse in the late 18th century. On leaving the poorhouse she took up employment at Canna farm on Dartmoor where she fell in love with the farmer’s son and then fell pregnant. Her fate was to be thrown out onto the Moors and labelled a slut. Not being able to face going back to the poorhouse and bringing up her baby there she took her own life by hanging herself in one of the farms barns. As was custom back then ‘sinners’ as she was doubly branded now by taking her own life could not be buried in consecrated ground so they were interred at a crossroads, sometimes with a stake driven through their hearts. This was to ensure that the restless soul of the departed could not return to haunt god fearing mortals. So Kitty was laid to rest at a moorland crossroads.

There are a vast number of stories and legends surrounding Kitty and her grave, from her being buried somewhere else before she ended up here, that the bones in the grave are animal and not human, ghostly sightings of the lady herself and fresh flowers which are laid on the grave daily by an unseen visitor. Last month I heard a first-hand account of a visitor to her grave seeing a man and a young boy in olden day’s clothes walking away from the grave off across the moors but when the teller of the tale followed along the same path the mysterious couple had disappeared and walkers coming the other way saw no such couple. The visitor told me that he thought it might have been the farmer’s son and Kitty’s child visiting her grave. What I do know for sure is that this grave has become a place of pilgrimage; it is always covered in flowers, coins, crystals and other offerings. People from far and wide now come to this tiny crossroads on the Dartmoor to pay their respects to Kitty and to be thankful that for most women when they find themselves destitute or unexpectedly pregnant there are other choices than taking our own lives.

anonymous asked:

A friend of mine would like to gift me a knife/dagger she already owns, but has never used n has left inactive. Is it alright to use it bc some say used ones might have negative vibrations/energy? If so, I think it'd need to be cleansed separate from n before any consecrations. If so, is there a special ritual cleansing, n what steps would I go through to cleanse it in a spiritual sense so that nothing from its past is attached to it? I feel like just consecrating might seal in something?

That all depend on you. I’m totally cool with using thing from thrift stores and free boxes. I cleanse most stuff to give it a nice once over in its new home but there are very very very few things that I fuss with consecrating because it just seems too formal for me.  However, I would also stress that a tool as a gift from a friend is a special gift. You might want to make sure some of that gifting grace sticks around.

Exame de consciência para confissão – bastante completo

Transcrevo abaixo um exame de consciência bastante extenso, retirado do livro Consecration to Mary, do Pe. Helmut Libietis (www.angeluspress.org).

É meu desejo que possa auxiliar alguém a fazer uma boa confissão.

Preliminar
Há quanto tempo você fez sua última confissão geral? (Uma confissão geral é recomendada, mas não é obrigatória – consulte seu padre confessor caso tenha dúvidas sobre o que fazer).
Você recebeu absolvição?
Você cumpriu sua penitência?
Você deliberadamente ocultou um pecado mortal, ou confessou sem arrependimento verdadeiro, ou sem um firme propósito de correção, ou sem a intenção de cumprir sua penitência?
Você, após essa má confissão, recebeu a Santa Comunhão em estado de pecado mortal?
Quantas dessas Confissões e Comunhões sacrílegas você fez?
Você, em estado de pecado mortal, recebeu qualquer outro Sacramento?

PRIMEIRO MANDAMENTO:
Eu Sou o Senhor Teu Deus, Não Terás Outros Deuses Diante de Mim

Você negou a Fé Católica, abertamente a rejeitou, ou falou contra quaisquer doutrinas da Igreja Católica?
Você perdeu a crença ou deliberadamente entregou-se a dúvidas sobre qualquer artigo de Fé, ou sugeriu ou encorajou tais dúvidas em alguém?
Você traiu a Fé Católica por dizer que todas as religiões são boas, que um homem pode escolher ser salvo em qualquer religião, seja qual ela for?
Você leu uma Bíblia Protestante, tratados ou livros heréticos, os vendeu ou os emprestou?
Você freqüentou ou juntou-se a algum culto falso? Você tocou ou cantou em locais de falso culto? Você ouviu pregadores ou palestras heréticas ou pagãs? Quantas vezes?
Você expôs sua Fé a perigos através de associações malignas? Você se juntou a qualquer sociedade secreta proibida pela Igreja? Você ainda pertence a ela? Você, por sua própria culpa, permaneceu ignorante sobre as doutrinas e deveres da sua religião?
Você ficou muito tempo – um mês inteiro, ou mais – sem fazer qualquer oração, ou sem ter feito qualquer ato de devoção a Deus?
Você cometeu um pecado em um local sagrado, na igreja, no cemitério? Você foi culpado de grande irreverência na Igreja, por conversa indecente, por um modo inapropriado de se vestir, ou por qualquer outro comportamento impróprio?
Você se consultou com alguma pessoa para conhecer o futuro, ou seriamente fez uso de práticas supersticiosas, poções de amor, encantos, ferraduras, horóscopos etc., leu, deu, emprestou ou vendeu livros sobre esses assuntos?
Você pecou e permaneceu em pecado, pensando que por Deus ser bom, Ele é compelido a perdoá-lo?
Você deu vazão ao desespero?
Você idolatrou alguém dos esportes, ou de qualquer outra atividade, ou outra criatura?
Você se envergonhou da sua fé?

SEGUNDO MANDAMENTO:
Não Tomarás o Nome do Senhor Teu Deus em Vão

Você foi culpado de blasfêmia por palavras raivosas, injuriosas ou insultantes contra Deus ou quaisquer uma de Suas perfeições, ou contra a Igreja Católica, Maria, a Virgem Santíssima, ou quaisquer santos? Você já odiou Deus?
Você pronunciou, de modo blasfemo ou desrespeitoso, ou com raiva, o Santo Nome de Deus, o Nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, ou abusou das palavras das Santas Escrituras por meio de qualquer pedido indecente ou grosseiramente desrespeitoso?
Você jurou falsamente? Você o fez em prejuízo do seu próximo? Você se juntou a alguma sociedade secreta na qual havia algum juramento? Quantos juramentos você fez na sociedade? Você fez um juramento para se vingar ou para cometer algum outro crime? Você induziu outros a jurar falsamente ou desnecessariamente, ou a quebrar algum juramento lícito?
Você amaldiçoou a si mesmo ou a outros? Você quis dizer o que disse? Esse pecado foi habitual?
Você fez qualquer voto irrefletidamente? Você quebrou ou negligenciou um voto lícito, ou o mudou sem permissão?

TERCEIRO MANDAMENTO:
Lembra-te de Manter Santo o Dia do Senhor

Os Preceitos da Igreja
1. Assistir à Missa aos Domingos e em Dias Santos.
2. Jejuar e se abster nos dias apontados.
3. Confessar seus pecados pelo menos uma vez por ano.
4. Ir à Comunhão durante a época da Páscoa.
5. Contribuir para a manutenção da Igreja.
6. Observar as leis da Igreja com relação ao casamento.

Você perdeu Missa aos domingos e nos Dias Santos, sem motivo grave, ou chegou atrasado, ou saiu antes da Missa terminar? Você conversou, riu ou não prestou atenção na Missa?
Você esteve habitualmente ausente durante os sermões e as instruções?
Você realizou trabalho servil desnecessário durante domingos ou Dias Santos, ou fez com que outros trabalhassem?
Você profanou estes dias, por freqüentar companhia impiedosa, com diversões pecaminosas, jogos, dança indecente, ou excessos com bebida?
Você, sem necessidade, comeu carne ou fez com que outros comessem carne em dias de abstinência? Você quebrou as leis do jejum?
Você negligenciou contribuição, de acordo com os seus meios, para o apoio da Igreja e de Seus sacerdotes?
Você se casou perante um magistrado civil, ou até mesmo perante um pregador herético?
Você, sem a dispensa da Igreja, casou-se com um parente ou uma pessoa não-católica?
Você contraiu matrimônio que de qualquer forma seja proibido pela Igreja?

QUARTO MANDAMENTO:
Honra Teu Pai e Tua Mãe

Você já desdenhou, ou até mesmo odiou seus pais, desejou a morte deles, ou esperou que qualquer outro infortúnio lhes acontecesse?
Você os insultou, zombou, ridicularizou ou amaldiçoou?
Você os ameaçou, ou mesmo levantou sua mão para atingi-los?
Você os desobedeceu e gerou problemas sérios quando eles o proibiram de manter má companhia, de ler maus livros e jornais, entre outras coisas? Você dolorosamente afligiu seus pais por causa de sua ingratidão ou má-conduta?
Você, enquanto ainda menor, prometeu ou mesmo contraiu matrimônio sem o conhecimento e consentimento de seus pais?
Você os negligenciou ou se recusou a ajudá-los em suas necessidades? Você se envergonhou deles por causa de sua pobreza, classe ou aparência?
Você realizou fielmente o seu último pedido? Você negligenciou suas orações por eles?
Você foi desrespeitoso e desobediente com seus superiores espirituais, com o Papa, os bispos e os padres da Igreja? Você se comportou de maneira soberba e insultante em relação a eles? Você recusou a rezar por eles, ou pela conversão deles?
Você reza pelo seu país, pelo seu governo? Você pôs o país acima de Deus?
Você tomou parte com questões subversivas (atividades revolucionárias)? Você já se juntou a alguma associação Comunista ou Liberal?
Você resistiu às autoridades legais do seu país, tomando parte em alguma violência de multidão, ou perturbou a paz pública?

QUINTO MANDAMENTO
Não Matarás

Você, por atitude, participação, instigação, conselho, consentimento ou silêncio, foi culpado pela morte ou lesão física de alguém?
Você teve a intenção de ou tentou tomar a vida de outra pessoa?
Você foi culpado pelo pecado do aborto? Você aconselhou ou ajudou alguma outra pessoa a fazer um aborto?
Você teve a intenção de ou tentou tirar a própria vida?
Você prejudicou sua saúde por excesso com comida ou bebida?
Você ficou bêbado ou foi a causa da embriaguez de outros?
Você usou drogas? Você introduziu outros às drogas?
Você, por atitude, conselho ou consentimento, fez algo para impedir ou destruir uma vida?
Você desejou pela morte de seu próximo, ou que algum infortúnio acontecesse a ele? Você feriu, ou tentou ferir, ou tratou mal outras pessoas?
Você teve inimizade com o seu próximo? Você se recusou a falar com ele ou a saudá-lo? Você está reconciliado com ele?
Você já ficou extremamente irritado, além da razão? Você levou outras pessoas a sentirem raiva ou vingança?
Você, por meio de cobiça, paixão ou vingança, se engajou em opressão ou ação judicial injusta?
Você prejudicou a alma de outros por dar escândalo, destruindo a alma dessa pessoa por meio de mau exemplo? Você, por palavras ou intenções ruins, ou por mau exemplo, arruinou pessoas inocentes, ensinou-lhes maus hábitos ou coisas que elas não deveriam saber?
Você expôs você mesmo ou outros à tentação?
Você assistiu a filmes ruins? Escutou música ruim? Comprou e leu revistas más? Permitiu que seus filhos fizessem tais coisas?
Você se vestiu de modo inadequado ou indecente (minissaias, calças apertadas, decotes arrojados, blusas e saias transparentes, biquínis, etc.)?
Você jogou tentação no caminho do fraco? Você tentou dissuadir ou desencorajar aqueles que desejavam se arrepender e se reformar?
Você namorou quando não deveria, quando não era maduro o suficiente para se casar? Você ofendeu a Deus durante o seu namoro?
Você negligenciou em dar ajuda de acordo com seus meios, ou a aliviar aqueles em aflição?

SEXTO E NONO MANDAMENTOS:
Não Cometerás Adultério
Não Cobiçarás a Esposa do Próximo

Você deve mencionar as circunstâncias que mudam a natureza do seu pecado: o sexo, o relacionamento e a condição, o estado de casado, solteiro ou vinculado a um voto; e se era casado ou solteiro no momento de cometer o pecado?
Você, deliberadamente, teve prazer com pensamentos impuros ou imaginações, ou consentiu que eles estivessem no seu coração?
Você desejou deliberadamente ver ou fazer qualquer coisa impura?
Você fez uso de linguagem, alusões ou palavras de duplo sentido ou impuras? Quantos estavam lhe escutando?
Você ouviu com prazer deliberado à linguagem indecente? Você cantou ou ouviu canções indecentes?
Você se vangloriou da sua imoralidade?
Você leu livros ou jornais imorais, ou emprestou ou vendeu para outros? Você escreveu, enviou ou recebeu cartas ou mensagens impróprias? Você olhou com prazer deliberado objetos, imagens ou cartões imorais, ou os mostrou para outros?
Você se expôs voluntariamente a ocasiões de pecado por curiosidade pecaminosa, por manter companhia perigosa, por freqüentar locais perigosos, diversões perigosas ou pecaminosas; por danças indecentes ou jogos indecentes; por familiaridade indevida com pessoas do sexo oposto?
Você mantém companhia pecaminosa agora? Você viveu no passado, ou vive agora, com alguém que não é seu cônjuge aos olhos de Deus?
Você, pela liberdade dos seus modos, pela maneira indecente de se vestir etc., foi a causa de tentação de outros?
Você arruinou uma pessoa inocente por introduzi-la à imoralidade?
Você foi culpado por sedução ou estupro? Você atingiu seus objetivos por meio de uma falsa promessa ou de um falso casamento? Você se recusou a reparar a falta feita?
Você foi viciado em pecados sexuais solitários (masturbação)? Isso se tornou habitual?
Você cometeu pecados sexuais não naturais?
Você tomou parte ou facilitou os pecados de outros?
Você foi culpado do pecado de fornicação ou adultério?
Você usou controle de nascimento artificial? Você usou controle de nascimento natural sem motivo suficiente? Você tentou enganar a Deus e Sua Lei?

SÉTIMO E DÉCIMO MANDAMENTOS:
Não Roubarás
Não Cobiçarás as Coisas dos Teus Vizinhos

Quanto aos pecados de roubo, você deve contar ao padre, o mais exatamente possível, o valor do que você levou, ou a quantidade de danos causados pela sua injustiça, de modo que o padre possa julgar se seus pecados são mortais ou não, e que restituição você fez.
Você roubou dinheiro ou qualquer coisa de valor? Qual foi o valor? Ainda está em sua possessão? Quanto você levou de cada vez?
Você roubou qualquer coisa consagrada a Deus, ou de um lugar santo? Isso é um sacrilégio, assim como o roubo.
Você cobrou preços exorbitantes, ou produziu contas falsas, ou falsificou a qualidade dos seus produtos?
Você trapaceou em jogos? Você esteve no hábito de apostar? Caso afirmativo, até que ponto?
Você se engajou em especulações ou empreendimentos enganadores para o prejuízo do simples e do descuidado?
Você defraudou seus credores? Você foi culpado de falsificação ou de fraude? Você cobrou juros exorbitantes?
Você roubou os pobres?
Você passou dinheiro falso ou mutilado? Você foi culpado de oferecer ou receber suborno?
Você manteve coisas achadas sem pesquisar quem era o dono? Você reteve qualquer dinheiro que tenha sido confiado a você?
Você falhou em devolver coisas emprestadas? Você negligenciou o pagamento de suas dívidas? Você contraiu débitos sem nenhuma esperança razoável de pagá-los?
Você comprou, recebeu ou ocultou coisas que sabia serem roubadas?
Você causou ruína ou danos à propriedade de outros? Você permitiu que seus animais domésticos prejudicassem a lavoura do vizinho etc.?
Você desperdiçou o dinheiro do seu marido, esposa, pais etc. comprando vestidos ou jóias caras, em bebedeiras, em uso de drogas etc.? Você foi descuidado com coisas confiadas à sua incumbência?
Você recebeu dinheiro de trabalho ou de serviço que nunca realizou, ou que fez tão insatisfatoriamente que teve de ser feito novamente?
Você tentou ganhar sua causa por meio de suborno, ameaças, ou outros meios injustos?
Você prejudicou ou destruiu (com o uso de fogo, por exemplo) sua propriedade e manteve o dinheiro do seguro?
Você, nos seus tratos, tomou vantagem do simples, do pobre, do jovem e do inexperiente? Você fez negócios injustos com o pobre, ou com aqueles em aflição?
Você foi culpado de fraude ou apropriação indevida em qualquer serviço público ou consórcio privado?
Você causou qualquer dano ou perda por sua negligência, ou ignorância culpável, no exercício de sua profissão ou emprego?
Você, de alguma maneira, tomou parte em roubo, fraude ou injustiça de alguém? Você ocultou a injustiça de outros, quando era sua obrigação denunciá-la?
Você tentou, teve a intenção, ou deliberadamente desejou roubar, defraudar ou cometer qualquer tipo de injustiça?
Você, por meio de calúnia ou de outro meio injusto, fez com que qualquer um perdesse sua posição ou reputação?
Você votou em alguém que sabia ser inepto para o cargo?
Examine se você reparou toda a injustiça feita por você mesmo. Seus pecados não serão perdoados enquanto você recusar ou deliberadamente negligenciar fazer um reparo. Se o que você adquiriu injustamente não está mais em sua possessão, devolva o seu valor.
Se não puder devolver o valor inteiro, devolva pelo menos uma parte sem atraso. Se não puder devolver de uma vez, você deve ter a firme e sincera resolução de fazê-lo o mais breve possível e deve também procurar seriamente adquirir o meio de fazê-lo. A obrigação de restituição é compulsória até que seja totalmente exonerada. A restituição deve ser feita ao dono. Se o dono não puder ser achado, você deve dar o dinheiro aos pobres, à Igreja, ou a alguma caridade.

OITAVO MANDAMENTO:
Não Levantarás Falsos Testemunhos

Você fez juramento falso ou aconselhou outros a fazê-lo?
Você assinou papéis ou documentos falsos, ou forjou qualquer escrita? Que prejuízos você ocasionou desse modo?
Você foi culpado por mentira culposa e maliciosa? Você pôs em circulação, ou repetiu qualquer relato escandaloso, que sabia ou acreditava ser falso?
Você foi culpado de detração em problemas sérios, por tornar conhecidos os pecados ou defeitos secretos do seu próximo?
Você fez qualquer coisa para manchar reputação ou prejudicar os interesses dos outros?
Você causou mal-estar entre outros por comportamento mentiroso? Você revelou algum segredo importante ou profissional?
Você, sem a devida permissão, leu cartas endereçadas a outras pessoas?
Você empreendeu-se para reparar o mal que cometeu, por contradizer seus falsos relatos? Você honestamente tentou restaurar o bom nome que você prejudicou?
Você falou contra um membro do clero, porque ele é consagrado a Deus? Isso também é um sacrilégio.
Você foi culpado de suspeitas injustas e julgamento imprudente?

OS SETE PECADOS CAPITAIS
Orgulho, Avareza, Luxúria, Inveja, Glutonia, Raiva, Preguiça.

OS SEIS PECADOS CONTRA O ESPÍRITO SANTO
(1) Desesperar-se de sua própria salvação; (2) presumir ser salvo sem méritos; (3) resistir à verdade conhecida; (4) ter inveja do mérito de outros; (5) ser obstinado pelo pecado; (6) morrer impenitente.

OS DEVERES PARTICULARES DE SEU ESTADO
Pais e Guardiões

Você falhou em sempre tomar o cuidado apropriado de vida e saúde de seus filhos? Você os expôs a grande perigo antes de seu nascimento? Você falhou em prover suas necessidades? Você lhes forneceu roupas, alimento etc. apropriados? Você já os desertou?
Você falhou em ensiná-los um negócio ou profissão, de modo que eles pudessem ganhar um meio de vida honesto?
Você manifestou uma preferência injusta por um, em detrimento aos outros? Você foi negligente, indelicado ou mesmo cruel com seus filhos, enteados ou protegidos? Você forçou seus filhos a um estado de vida para o qual eles não tinham nenhuma vocação? Você os impediu de seguir sua vocação para o estado religioso ou eclesiástico?
Você, sem motivo razoável, opôs-se à sua inclinação quanto ao casamento?
Você falhou em providenciar uma educação boa e Católica de acordo com os seus meios?
Você negligenciou em ensiná-los a fazer suas preces? Você negligenciou em inspirá-los, em sua tenra idade, com o amor de Deus e horror ao pecado?
Você atrasou muito o seu batismo? Você negligenciou em tê-los preparados e trazidos, na idade apropriada, à Confissão, à Comunhão e à Confirmação?
Você negligenciou a sua instrução religiosa, ou os enviou para escolas heréticas ou ímpias? Você falhou em levá-los para a Missa aos Domingos e em Dias Santos?
Você falhou em não fazê-los observar abstinência nos dias descritos?
Você os posicionou em uma situação em que eles não poderiam praticar a sua religião, ou em que a sua fé ou sua virtude estava em perigo?
Você expôs a sua inocência ao perigo ao permitir que crianças de sexos diferentes dormissem juntos, ou por mantê-los à noite no próprio quarto dos pais?
Você vigiou a sua conduta com cuidado? Você viu onde eles gastam seu tempo, com quais companhias eles se associam, e se eles estão viciados em qualquer vício secreto? Você lhes permitiu vaguear por onde quisessem? Você os confiou aos cuidados de servos sem religião ou de moral frouxa?
Você permitiu que eles lessem histórias impróprias, romances inúteis e outros livros perigosos? Você lhes permitiu tomar parte em diversões pecaminosas e perigosas, ou assistir programas de TV de má qualidade?
Você permitiu que eles namorassem quando não eram maduros o suficiente, ou quando não eram velhos o bastante para se casarem?
Você permitiu que eles tivessem liberdade desnecessária com pessoas de outro sexo, visitas solitárias, ou em horas inapropriadas, ou que ficassem fora de casa até tarde da noite? Você permitiu danças indecentes na sua casa? Você permitiu que eles dançassem indecentemente?
Você falhou em corrigi-los e puni-los quando eles mereciam? Você permitiu que eles falassem mal ou usassem linguajar impróprio sem puni-los?
Você, por meio de indiferença ou afeição desviada, os deixou sem restrições? Você, ao contrário, os amaldiçoou com raiva, os tratou brutalmente, os exasperou ou os escandalizou mediante linguajar violento e rude, nomes abusivos etc.?
Você os escandalizou com maus exemplos, por negligenciar a sua religião?

Casados
Você adquiriu matrimônio por motivos maus ou não-Católicos?
Você, por sua conduta, foi causa de ciúme e aflição para a sua esposa?
Você profanou a santidade do matrimônio por abusar, ou tentar impedir a sua finalidade permitida – a saber, a procriação de filhos?
Você pecou contra outros por meio de palavras irritadas, nomes ultrajantes, ou mesmo discussões e bofetadas?
Você, sem uma causa justa e sem permissão legal, abandonou sua esposa na vida, vivendo separadamente ou permanecendo ausente por muito tempo?

Marido
Você tem sido fiel aos seus votos matrimoniais?
Você tratou sua esposa de maneira rude, cruel ou tirânica, bateu nela, ou abusou dela na sua irritação? Você a fez infeliz por meio de sua frieza, mesquinharia, negligência e conduta insensível, ou por passar muito do seu tempo de lazer fora de casa? Você falhou em tratá-la com atenção e tolerância, quando ela estava em uma situação delicada?
Você a compeliu a agir contra a sua consciência para pecar contra as leis da natureza no ato matrimonial?
Você negligenciou o sustento de sua esposa e de seus filhos? Você desperdiçou seus ganhos, ou a propriedade de sua esposa?
Você causou discórdia por causa de seu egoísmo e ciúme, ou por causa de sua conduta não cordial com os parentes dela?
Você tornou sua casa desagradável por causa de seu temperamento ruim, linguajar abusivo e apontamento de erros, ou por aflições fingidas ou imaginárias?

Esposa
Você quebrou seus votos matrimoniais? Você foi causa de ciúme por causa de sua leviandade, ou por tentar conseguir admiração e afeição dos outros?
Você, sem o conhecimento de seu marido, fez gastos inúteis e extravagantes para si mesmo ou seus parentes?
Você causou discórdia por causa de seu egoísmo e ciúme e sua conduta não amigável para com os parentes dele?
Você foi respeitosa e obediente a ele em todas as coisas razoáveis e permitidas?
Você tornou sua casa desagradável por causa de seu temperamento ruim, linguajar abusivo e apontamento de erros, ou por aflições fingidas ou imaginárias?
Você, sem motivos justos, recusou-lhe seus direitos matrimoniais? Você o induziu a ofender Deus e a agir contrariamente às leis da natureza no domínio sexual?
Você fez sua parte quanto ao sustento da família, ou você, ao contrário, tem sido ociosa e negligente com suas tarefas de casa?

Estudantes
Você falhou em estudar seriamente e com diligência? Você falhou em gastar tempo suficiente em seus estudos? Você perdeu um exame por causa de preguiça?
Você abusou da liberdade que tem no colégio ou na universidade, pelo fato de estar longe de sua família?
Você gastou muito dinheiro em coisas e entretenimentos inúteis?
Você gastou muito do seu tempo em treinamento intelectual, esquecendo-se de sua vida espiritual?
Você falhou em evitar as más influências de quaisquer professores, livros ou companhias prejudiciais? Você falhou em agir como Católico com os seus conhecimentos? Você teve vergonha de sua fé?

Meninos e Meninas
Você tem sido útil, ajudando nos serviços de casa, ou, ao contrário, tem sido um obstáculo?
Você tem se preocupado muito com sua aparência, e gasta muito tempo com essas frivolidades?
Você tem se vestido decentemente, com dignidade, simplicidade, e modéstia? Você é superficial e mundano?
Você se colocou em qualquer ocasião de pecado em sua vida, ou você é uma ocasião pecado para alguém?
Você tem cultivado sua inteligência com boa leitura, ou tem perdido seu tempo com romances, revistas, televisão, ou esportes em demasia?
Você tem controlado seus desejos com o espírito de sacrifício, abnegação de si mesmo e caridade?
Você tem sido o mestre de seu coração, seus sentimentos e pensamentos?

Empregadores
Você tem tratado seus empregados e servos de modo áspero ou tirânico? Você os tem sobrecarregado com trabalho, ou os obrigou a cumprir tarefas desnecessárias em domingos ou dias santos? Você os manteve fora da Missa nesses dias?
Você tem sempre lhes providenciado alimentos apropriados e suficientes, e tem lhes tratado gentilmente durante a doença? Você os demitiu injustamente antes do tempo concordado? Você lhes recusou seus impostos, negligenciou seu pagamento, ou tirou vantagem de sua pobreza ou simplicidade para ocupá-los com prazos duros ou injustos?
Você falhou em encorajá-los e exortá-los a manter-se afastados do pecado e de situações perigosas, de ir regularmente à Missa, de freqüentar os Sacramentos? Você foi de algum modo uma causa de pecado para eles?
Você falhou em zelar pela sua moral? Você os fez sofrer para manter companhia imprópria ou até altas horas?
Empregados
Você falhou em servir seus empregadores diligentemente e fielmente? Eles sofreram qualquer prejuízo ou dano por sua culpa, negligência, roubo ou esbanjamento?
Você reteve parte do que eles lhe deram para fazer compras, ou tomou qualquer coisa sob o pretexto de que seu salário é muito baixo? Quanto?
Você relevou desnecessariamente os defeitos de seus empregadores, semeou discórdia no trabalho ou em suas famílias, ou foi a causa, mediante reclamações falsas ou maliciosas, de outros empregados sendo exonerados?
Você está em uma situação em que a sua Fé e suas morais estão em perigo, ou onde você não tem a oportunidade de desempenhar suas obrigações religiosas?
Você foi conivente ou ajudou seus empregadores em seus crimes? Você imprimiu, vinculou, ou vendeu livros ou jornais contra a fé ou as morais?

Magistrados e Funcionários Públicos
Você falhou em cumprir fielmente os deveres de seu cargo?
Você, por fraqueza, respeito humano, desejo de popularidade e ânsia por vantagens de ofício e pessoais, traiu os interesses públicos, ou sacrificou os direitos de um indivíduo, tolerou que um crime não fosse verificado e punido? Em que sentido?
Você recebeu direta ou indiretamente subornos, ou permitiu ser influenciado por promessas ou presentes, na administração de justiça, ou em sua conduta oficial?
Você extraviou fundos públicos, ou os usou para sua própria vantagem? Você enriqueceu-se ou enriqueceu seus amigos à custa do público por meio de contratos injustos? Em que sentido e em que quantidade?
Você abusou do seu poder oficial para gratificar vingança, para favorecer seus amigos, ou para proteger ou ajudar o maligno?
Você negligenciou a causa dos pobres, do inocente, do indefeso e do oprimido?
Você fez escândalo por abertamente negligenciar e desconsiderar sua santa religião e suas obrigações como Católico?

Advogados, Tabelionatos e Escrivães

Você advogou alegações injustas ou sustentadas por uma causa injusta? Você obteve uma decisão injusta? Você sabidamente processou uma pessoa inocente?
Você prejudicou a causa do seu cliente por traição, ignorância ou negligência?
Você deu conselhos traidores, duvidosos ou desonestos? Você injustamente iludiu as esperanças de seu cliente, ou de outro modo encorajou um processo inútil?
Você foi culpado de fraude, suborno ou outras injustiças? Você proferiu falso testemunho, ou encorajou outros a cometer falso testemunho?
Você foi culpado de cometer fraude ao lavrar documentos ilegais, ou torná-los ambíguos, ou contrários às intenções das pessoas relacionadas?
Você falsificou, destruiu ou substituiu documentos? Você produziu faturas de custo falsas, reivindicou pagamentos injustos ou exorbitantes? O quanto você enganou dessa maneira?

Médicos e Cirurgiões
Você se responsabilizou pelo cuidado de um doente sem ter suficiente especialização ou experiência? Você foi negligente no tratamento de casos sérios ou extraordinários? Você pôs pessoas em perigo ao receitar remédios perigosos ou fazer experimentos cruéis em pacientes em hospitais ou em pobres?
Você falhou em consultar outros médicos quando necessário, ou fez escolha de algum específico por saber que condiria com seus erros?
Você causou despesas desnecessárias por meio de consultas desnecessárias, remédios inúteis, etc.?
Você seguiu as opiniões de outros contrários às leis de Deus, ou sancionou um curso de tratamento inapropriado? Que lesão corporal ou injustiça você causou desse modo?
Você realizou operações cirúrgicas além de sua especialização ou capacidade, ou as conduziu sem cuidado?
Você deliberadamente tirou a vida de uma criança? Você diretamente ou indiretamente providenciou, permitiu ou encorajou o aborto ou o pecaminoso controle de natalidade?
Você ensinou ou encorajou outros a impedir a concepção ou a praticar masturbação?
Você ensinou ou encorajou o uso, o abuso de drogas, licores etc.?
Você apressou a morte de alguém, a seu próprio pedido, ou a pedido de seus parentes? Você falhou em advertir os que estavam em perigo de morte, de modo que eles pudessem ter recebido os sacramentos a tempo?
Você fez uma criança morrer pagã sem receber batismo?

Farmacêuticos
Você vendeu qualquer remédio ou qualquer outro objeto para destruir a vida, para impedir a concepção, ou para excitar as paixões?
Você vendeu licores a beberrões? Você vendeu drogas para os que abusam de drogas?

Os Que Possuem um Hotel, Bar ou Casa Pública
Você debitou em excesso seu hóspede, ou adulterou seus licores? Em que quantidades, e com que freqüência? Você serviu álcool para beberrões, ou para aqueles particularmente bêbados, ou permitiu alguém a beber em excesso na sua casa ou local?
Você recebeu dinheiro de pessoas que estavam arruinando a própria família ao gastar o dinheiro?
Você fez de sua casa um local de dissipação aos domingos ou mesmo durante a Missa? Você permitiu apostas no seu estabelecimento, ou tolerou blasfêmia, obscenidade ou discussões?
Você permitiu que pessoas visitassem ou se alojassem para propósitos imorais? Você o tornou um local para encontros amorosos escandalosos, diversões pecaminosas, danças imodestas ou outros abusos pecaminosos?
Você manteve fotos ou jornais indecentes em sua casa? Você exibiu filmes indecentes? É o seu negócio uma ocasião de pecado para o seu próximo, ou prejuízo para a sua família e um obstáculo para a sua própria salvação?

Book of Shadows

The Book of Shadows (BOS) is used to store information you’ll need in your magical tradition, whatever it may be. 

Many Pagans and Wiccans feel a BOS should be handwritten -this will not only transfer energy to the writer, but it also helps you to memorize the contents. (Make sure you write legibly enough that you’ll be able to read your notes during a ritual!) - but some use a computer to store information as well. 

Bear in mind that a BOS is considered a sacred tool, which means it is an item of power that should be consecrated with all of your other magical tools. 

To make your Book of Shadows, begin with a blank notebook. A popular method is to use a three-ring binder so items can be added and rearranged as needed. If you use this style of BOS, you can use sheet protectors as well, which is great for preventing candle wax and other ritual drippings from getting on the pages! 

Whatever you select, your title page should include your name. Make it fancy or simple, depending on your preference, but remember that the BOS is a magical object and should be treated accordingly. Many witches simply write, “The Book of Shadows of [your name]” on the front page.

What format should you use? Some witches are known to create elaborate Books of Shadows in secret, magical alphabets. Unless you’re fluent enough in one of these systems that you can read it without having to check notes or a chart, stick with your native language. While a spell looks beautiful written out in flowing Elvish script or Klingon lettering, the fact is that it’s just hard to read unless you’re an Elf or a Klingon.

When it comes to the contents of your personal BOS, there are a few sections that are nearly universally included.

  • Laws of your coven or tradition: Believe it or not, magic has rules. While they may vary from group to group, it’s a really good idea to keep them at the front of your BOS as a reminder of what constitutes acceptable behavior and what doesn’t. If you’re part of an eclectic tradition that doesn’t have written rules, or if you’re a solitary witch, this is a good place to write down what YOU think are acceptable rules of magic;
  • A dedication: If you’ve been initiated into a coven, you may want to include a copy of your initiation ceremony here. However, many Wiccans dedicate themselves to a God or Goddess long before they become part of a coven. This is a good place to write out who you are dedicating yourself to, and why;
  • Gods and Goddesses: Depending on what pantheon or tradition you follow, you may have a single God and Goddess, or a number of them. Your BOS is a good place to keep legends and myths and even artwork concerning your Deity. If your practice is an eclectic blend of different spiritual paths, it’s a good idea to include that here;
  • Correspondence tables: When it comes to spellcasting, correspondence tables are some of your most important tools. Phases of the moon, herbs, stones and crystals, colors – all have different meanings and purposes. Keeping a chart of some sort in your BOS guarantees that this information will be at the ready when you really need it;
  • Sabbat rituals: The Wheel of the Year includes eight holidays for most Wiccans and Pagans, although some traditions do not celebrate all of them. Your BOS can include rituals for each of the Sabbats. Click here for more information.
  • Other rituals: If you’ll be celebrating each full moon, you’ll want to include an Esbat rite in your BOS. You can use the same one each month, or create several different ones tailored to the time of year. You may also wish to include sections on how to cast a circle and Drawing Down the Moon, a rite that celebrates the invoking of the Goddess at the time of the full moon. If you’ll be doing any rites for healing, prosperity, protection, or other purposes, be sure to include them here;
  • Herbs/Crystals: Ask any experienced Pagan or Wiccan about a specific herb or crystal, and chances are good that they’ll expound on not only the magical uses of them but also the healing properties and history of use. Herbalism and crystology are often considered the core of spellcasting, because plants and crystals are ingredients that people have used for literally thousands of years. Put together a section in your BOS for herbs, crystals and their uses. Click here and here for more information;
  • Divination: If you’re learning about Tarot, scrying, astrology, or any other form of divination, keep information in here. When you experiment with new methods of divination, keep a record of what you do and results you see in your Book of Shadows.
  • Sacred texts: While it’s fun to have a bunch of new shiny books on Wicca and Paganism to read, sometimes it’s just as nice to have information that’s a little more established. If there is a certain text that appeals to you, such as The Charge of the Goddess, an old prayer in an archaic language, or a particular chant that moves you, include it in your Book of Shadows;
  • Magical recipes: There’s a lot to be said for “kitchen witchery,” because for many people, the kitchen is the center of hearth and home. As you collect recipes for oils, incense, or herb blends, keep them in your BOS. You may even want to include a section of food recipes for Sabbat celebrations. Click here for more information;
  • Spell workings: Some people prefer to keep their spells in a separate book called a grimoire, but you can also keep them in your Book of Shadows. It’s easier to keep spells organized if you divide them up by purpose: prosperity, protection, healing, etc …

The biggest dilemma with any Book of Shadows is how to keep it organized. You can use tabbed dividers, create an index at the back, or if you’re really super-organized, a table of contents in the front. As you study and learn more, you’ll have more information to include (this is why the three-ring binder is such a practical idea).

Keep in mind that as our technology is constantly changing, the way we use it does too - there are people who keep their BOS completely digitally on a flash drive, their laptop, or even stored virtually to be accessed by their favorite mobile device. A BOS pulled up on a smart phone is no less valid than one copied by by hand in ink onto parchment.

You may want to use one notebook for information copied from books or downloaded off the Internet, and another for original creations. Regardless, find the method that works best for you, and take good care of your Book of Shadows. After all, it’s a sacred object and should be treated accordingly!

Book of Shadows consecrating ritual

You can consecrate your new Book of Shadows and Pen(s) of Art with a simple ritual:

On the night of a New Moon, cast a Circle as you feel comfortable doing, and gather together your book and pen(s), along with a blessed bowl of water, inside the circle. By candlelight, consecrate your writing equipment by holding your hands out, palms down, over the equipment and saying words like these:

Book of Shadows, leaves of white
Pen of Art with point so fine
Soon be filled with Sabbat rite
Magick charm and chanted spell.
Day by day and night by night,
White pages pen of art will fill.

Then anoint each pen, book, etc. with a symbol of your choosing (Pentagram, Crescent Moon, etc.) saying something like:

From this night of the moon,
I dedicate this book and this pen (etc.)
To the Mysteries of the Ancient Ways.
As I will, so mote it be!

Now inscribe the first page of the book with its title, whatever you choose to call it, using your Pen of Art. Below the title write the date in Pagan terms like “The third night of the Wolf Moon, 1999,” - whatever the date is, along with whatever you feel should be there along with the title.

Parents....

Dear parents,

If your child should happen to feel called to religious life or the priesthood or consecrated virginity, please please PLEASE support them.

There is no reason why I was shaking and had weak knees and losing my hair and feeling like I’m about to throw up just because I needed to tell them I was spending a few days at the community I’m discerning.

I shouldn’t have to carefully choose my words when I tell them where I’m going & what I’m doing. I should not have to be terrified of their reactions. I shouldn’t have to watch them shake their heads and sigh when I do.

I know some have it worse, but it still really, really sucks not having their blessing. They won’t stop me, but they don’t exactly approve. I shouldn’t feel like they’re disappointed in me.

These are good, Catholic people. They want me to be Catholic, but not too Catholic.

I understand that this is my cross and I have to carry it, but it really sucks.

Tip: For those who cleanse objects/areas

I sage my house when I feel I have to. It might be a few weeks or a few months in between the last cleansing. Whenever things don’t feel quite right or has a sort of heavy feeling instead of the light and comfortable feeling that your house/room should have.

A lot of websites and books will tell you to completely cleanse the area of all energy so it’s fresh and filled with just the energy of yourself and/or family. 

I don’t find this to be true at all.

When I cleanse/consecrate an area or object I invite the positivity to stay behind. I use sage because that is what resonates with me. While I am burning the white sage, I say a simple chant “Banish the negative, keep the positive”. When I started this, I felt that an already effective method, the sage, worked even better. 

My “cauldron” that I use mainly for my monthly new moon ritual, (sometimes a few others, but it gets used for that) had a positive vibe to it when I got it. I didn’t want that to go away. I found out that it was actually an antique Japanese sugar pot even though it was made completely of brass and safe to burn things in. 

Who wants to get rid of all that awesome and cool energy that this thing had accumulated? 

So, I simply asked for the positive to stay, and the negative to go. The thing pretty much hummed afterwards and I have been using it since.

So, try it out if you’d like. If you’re like me and go to thrift shops or yard sales to scout for tools and you find something with an interesting but cool feeling energy, invite it to stay and mingle with your own, you might find that it will work better than you could have planned. :)

To “Cleanse, Consecrate and Empower” an objest WITHOUT the moon moon here is ONE Option.

In most cases, the four elements (earth, air, fire and water) are used to cleanse any object. In the Craft it is believed that all things used for magickal purposes and religious reasons should be properly prepared by following this process; however as you grow in the Craft, you’ll begin to cleanse, consecrate and empower just about everything even stuff you use in your daily life (like your car, your bike, and even your skateboard). At first, this will seem stupid. Let’s face it, when most of us begin our Cradt training, the world of religion and faith is often separate from the world of work, school and play. As your spirituality grows, the world of religion, faith, and spirituality melds with experience of work, school and play. This overlapping process is called walking your talk - being what you say you are rather than wearing a face that others see, but isn’t the real you. This is a slow process, but it happens just the same. Those who give up the Craft and seek no other form of spirituality always live in two worlds, rather than one, making life so much more difficult than it needs to be. The choice is always yours.
To cleanse, consecrate and empower an item, you need to make two decisions: to whom will you consecrate the item (god, goddess, spirit, the name of a diety), and what kind of empowerment you want the item to carry (love, harmony, peace, joy, protection, prosperity, truth, etc.). Once you have made these choices, it is a simple matter to place the item on your altar and begin.
Before you use the four elements, you must cleanse, consecrate and bless them. Ground and center. Blow three times over the elements, then hold your hands over each element, and say;
In the name of (list your diety here).
One heart, one mind, one magic.
One truth, one body, one energy.
In perfect joy and perfect peace
in perfect love and trust.
I call forth the power of Spirit
and the serenity of divine order.
As above, so below.
So mote it be.

Now hold your hands over the first item you wish to magically prepare. Let’s say we are using the necklace you want to wear for protection (which would make it an amulet). Sprinkle the necklace with holy water, and say:
Element of water. In the name of (chosen diety), I cast out all unclean energies, real and imagined.

As you say the words, imagine a brilliant white light surrounding the necklace. Then you say:

May you be blessed in the name of (chosen diety), and be filled with the energy of (live, peace, joy, truth, protection, etc.).
So mote it be.

Sprinkle a little salt over the necklace, and repeat the process:

Element of earth. In the name of (diety), I cast out all unclean energies, real and imagined. May you be blessed in the name of (diety), and be filled with the energy of (live, peace, joy, truth, protection, harmony, etc.). So mote it be.

If you do not want to use salt, you can pass a crystal over the necklace-just remember that the crystal (like water and any other element) should also have been cleansed, consecrated, and blessed before it is used on the necklace.

Using incense, pass the smoke over the necklace, saying the same words, except beginning with the words “Element of air” Finish by passing the candle flame over the necklace, calling out “Element of fire” and then finishing with the rest of the words.
Blow the necklace three times, then draw an equal-armed cross in the air over the necklace, saying:

Thou art cleansed, consecrated and empowered in the name of (diety). This magic is sealed. So mote it be.

How long does any cleansing and empowerment last? That depends on the activity around the object. If things are particularly nasty at home, on the job, or at school, you may want to perform this type of ritual once a month until things settle down.

— 

The Solitary Witch - Silver Raven Wolf

AGIAN this is ONE way!

Cleansing and Consecrating Sacred Space Ritual

 

Pick up broom and sweep the circle as you walk inside deosil. Repeat:

Sweep, sweep, sweep this place
By Powers of Air, I cleanse this space.

Pick up the incense and walk around the circle. Repeat:

Light, light, I light this place
By Powers of Fire, I cleanse this space.

Pick up the Chalice. As you walk deosil, sprinkle water and repeat:

Liquid. liquid I wash this place
By Powers of Water, I cleanse this space.

Pick up salt. As you walk deosil, sprinkle salt and repeat:

Salt, salt, as I walk this place
Powers of Earth, cleanse this space.

Return the salt to the altar. Stand in center and repeat:

Spirit, Spirit, fill this place
Powers of the Ancient Ones, consecrate this space.
I now direct the energy of the Universe to forever fill and bless this place.

Lay hands upon altar and say:

This altar is dedicated to the Lord and Lady of light. May it serve me well.

youtube

This is a video on how to cleanse your crystals, or one method. Ok, more specifically her method, but you get the point.

I always recommend a full moon cleansing, but some people like the salt water method. I have a few thoughts on that method:

- If the Mohs Scale of Hardness for the crystal is less than 5, don’t put it in salt water, place it under the full moon for the absolute safest available method.

- calcite, carnelian, halite, hematite, labradorite/spectrolite, lepidolite, lodestone (magnetite), mica, moldavite, opal, turquoise, ulexite, pyrite, or clusters of most stones should NEVER be placed in water. There might be a few more but this is a good list.

- If you use the element method (earth, air, fire, water), a few drops of water quickly to bless a crystal won't annihilate it. A few drops sprinkled, not immersed. 

- If left in the sun, Amethyst and other richly colored crystals will fade out. I unfortunately learned this the hard way when I was a newbie. I also don’t recommend that method either.

- Smudging with sage, pine, cedar, lavender, or juniper is always another safe option to cleanse. 

How you charge, or bless your crystals will vary. Some people, after cleansing, will firmly hold theirs in their hand and speak loudly and with confidence what they expect of the crystal to fill it with intent. Some people consecrate them like any other tool.

I don’t have a preference for either. Whatever works for you.

Went to Class last night

So it is friday! Happy friday to those of you who have the weekend off, for the rest of you, I’m sorry. :( Went to class last night and worked my butt off. It was fun and thirsty work I’m pretty sure I drank like 10 gallons of water. A little bottle of water is not enough for class, I know that now. So I am at work and I have super busy tomorrow planned. Class with the Sisterhood of Ahel Adom, which is basically a coven, and I’m a seeker in their group. It’s not a coven I would think about moving up the ranks in, it’s Dianic and not totally my cup of tea. Most of the stuff we’ve been going over I’ve known how to do for sometime, but meh. Then a birthday party then going out to dinner and an eventful night in Palm Beach.

I had a little peeve with them, they wanted us to write a consecrating ritual for a tool we made last month, but it has to be in a tradition we aren’t familiar with. Doesn’t that sort of miss the point of cleansing and empowering it in the first place? I feel like it would be more powerful and useful if I did it with the energies I’m used to using. But whatever. I sort of cheated, I use Hecate alot so I used the Morrigan. It’s a mask I made, I’ll post a picture of it when I can remember.

Onto other things, I’m getting more antsy about school as August comes closer. I can’t go into the school until wednesday, so not long now, but I still have a bunch of stuff I have to get. Scrub pants and shoes, my tops and lab coat I have to get from the school, then school supplies. Books I’ll probably order online unless I can get them covered by financial aid, if I can’t amazon is the awesome. Then just regular school supplies.

I’m trying to get my magick room in order to make it my study room as well, I need a chair and I would like a futon or something big and comfy to relax on, I got my desk already, and my boyfriend put it together for me. I’m pretty excited…but I’m also pretty sure I mentioned that 50 million times already :p

~ Blessing Water for your Divinatory Tools ~

I like to bless and consecrate my tools before I use them, and I make a little bit of this water each time I want to do so. It protects and strengthens me when I use them, and keeps them nice and energized while they’re put away.

Hopefully it helps some of you, or gives you some inspiration to create your own :)



What you’ll need:

  • Amethyst Gem Elixir
  • Mugwort
  • Lavender
  • Moon Water
  • Cheesecloth/Breathable Sachet Bag
  • Bowl or Jar


Mix together your moon water and gem elixir into the bowl, infusing the moon’s cleansing and intuitive energy with the amethyst’s guiding and protective qualities. Stir clockwise to draw in more of this energy, and add your own clairvoyance to the mix.

Bundle together your lavender and mugwort, and place them in a square of cheesecloth. Tie the ends together, and secure it so that the herbs won’t fall out. You can dip it into the water or let it sit there for a few minutes to steep.

The mugwort is great for scrying and ‘clear seeing’ divination. Lavender can be useful in strengthening spiritual protection, so I always include some in my divination blessing water.


When you feel satisfied with your blessing water, take out the herbs, and use to bless any tool you may need to. You might incorporate a sigil by drawing it onto your tool with the water, or say a chant over it. Add some personal touches to make it special.


I pour the remaining water into the ground as an offering to spirits around my home, but you may keep it if you desire (cool and dry places are good for things like this, and always make sure there is no mildew or anything of that sort if you do keep it longer than a few weeks)


It’s super simple to make, works really well, and is overall a great water to use as a blessing ^_^ Good luck!

Mugwort side effects

Lavender side effects

(Image: A Rest During the Flight to Egypt, Gerard David. 1515.)

Three Prayers to the Blessed Virgin Mary
(For all virtues, but especially purity.)


I.
I venerate thee with my whole heart,
O Most Holy Virgin,
above all the Angels and Saints in Heaven,
as Daughter of the Eternal Father;
and I consecrate to thee my soul with all its faculties.

Hail Mary…

II.
I venerate thee with my whole heart,
O Most Holy Virgin,
above all the Angels and Saints in Heaven,
as Mother of the only-begotten Son of God;
and I consecrate to thee my body with all its senses.

Hail Mary…

III.
I venerate thee with my whole heart,
O Most Holy Virgin,
above all the Angels and Saints in Heaven,
as the beloved Spouse of the Holy Spirit;
and I consecrate thee my heart with all its affections,
beseeching thee to obtain for me of the Most Sacred Trinity
every help for my salvation.

Hail Mary…

Salt of the Earth, Salt of the Sea - Chapter 1

Summary: After falling into a sacred pool of water during a magical ritual for the full moon, land-boy Percy inherits the powers of mermaids. Banished from the pod for letting a human tread on their consecrated island, mermaids Annabeth, Piper, and Hazel must take the power from him in order to rejoin their family. But the island’s secrets go deeper than any of them realize. FF.net / AO3

~

There was nothing.

And then there was water.

Lots of water.

He had been dropped so suddenly, he didn’t even have time to cling to one final breath. The air was knocked out of him, like a punch to the chest. He drifted there, bubbles licking at his bare arms and legs, pulling him down down down - no - hands, fingers pulling him, pushing, drowning. The water, white in the full moonlight, was endless. No sound, except for his heartbeat, thrummed in his ears. There was no escape. A startlingly sober thought crossed his mind: I’m going to die here.

The fingers were cold, firm, yanking him out of the moon’s eye, the darkness tunnelling his vision. His eyes drifted shut, whatever life left in him fading as fast as the light. His lungs burned like he’d sucked in an entire bonfire, but another warmth - low in his belly - wrapped around him until it consumed his entire body, like a blanket on a winter’s night. He yearned for air, gasping for it, but got water instead.

The dark was all he had.

Then he was nothing.


It was kind of a weird thing, waking up.

Not necessarily the ‘waking up’ bit, but more of the 'waking up on a beach with no idea about how he got there’ part. That was confusing.

When he blinked his eyes open, all he saw was cloudless blue sky, the kind of blue that makes you feel small and sort of stupid because it’s just too pure to be that blue blue. Wind whispered through the palm trees, making their branches shimmy and shake; it sounded like white noise in his addle-brained state. The ocean hissed against the reef, tumbling with a roar as it crashed over itself in white capped mountains, then lapped at the beach.

His clothes were warm, baked by the high summer sun. His chest rose and fell, in tune with the waves. The air was crisp, fresh, and smelled distinctly like salt. He wiggled his toes inside his Chucks and gripped his fingers through the hot sand. It raked through his fingers, grit getting under his nails.

Then the ocean started calling to him.

Keep reading

Consecrating Items! :D

Am Getting a influx of new followers so I thought I should post this up :3

You will need: The Item to be Consecrated, White candle, Cleansing Incense, Salt, Salt Water, Sage.

Make sure to cleanse the area before hand with the sage so no nasty stuffs gets in the way :3 Set up all the items around the area. Then light the Incense, and light the flame of the candle from the burning incense (blow the incense out afterward so it starts smoking)

Grab the Item, and pass it through/touch it with the objects.
Salt- “I consecrate you with the Element of Earth”
Incense “I consecrate you with the Element of Air”
Flame - “I consecrate you with the Element of Fire”
Water- “I consecrate you with the Element of Water”
Hold it up in the air like you just dont care and say: “I charge this item, to serve as protection for myself, So shall I will it, so shall it be” You is done now :D

You can also do it for other things, such as healing, prosperity, luck, meditation, and Consecrating Altar Items. (:

ps. Make sure you don’t light anything on fire…like an Olaf Stuffie ._.

Hope this helps guys! With love, -Hound<3 ^_^

3

For Sparki (a pangolin for achievement).

3 types of pegas:
- Scarlet (with the consecrated patterns).
- Black.
- White.


- When you stand or you spring on Pegasus, animation isn’t present (Pegasus costs with the spread wings).
- In case of run, it waves wings, and “soars” over the earth, animation is. - - A sound in norm.

Before, Pegasus wasn’t had by anybody. It is unique modes. Don’t try to change it, without the permission of the author.

If you take, write at least thanks, for the done operation.

PLEASE SAY A PRAYER!!!

I was talking on the phone with my family back home today, and they told me that someone STOLE the consecrated Hosts from the tabernacle in my hometown parish. Everyone is very upset and concerned as to why and how this happened. I do not know the details, but sure hope that whoever took our Lord and Savior in the Most Holy Sacrament of the Altar is caught, and that the Host are brought back to its proper place of worship.

Blessed be God.
Blessed be His Holy Name.
Blessed be Jesus Christ, true God and true Man.
Blessed be the Name of Jesus.
Blessed be His Most Sacred Heart.
Blessed be His Most Precious Blood.
Blessed be Jesus in the Most Holy Sacrament of the Altar.
Blessed be the Holy Spirit, the Paraclete.
Blessed be the great Mother of God, Mary most Holy.
Blessed be her Holy and Immaculate Conception.
Blessed be her Glorious Assumption.
Blessed be the name of Mary, Virgin and Mother.
Blessed be St. Joseph, her most chaste spouse.
Blessed be God in His Angels and in His Saints. Amen.