condlk

O que eu não quero é que a gente se perca. Que você encontre outro caminho por ai e esqueça do nós. Aquele pequeno do tamanho do mundo, que foi, nasceu, voltou, e só cresceu nessa bagunça em que a gente se meteu. Só queria que você soubesse que não vou me mover daqui pra que tu não esqueça o caminho de casa. Vou ficar torcendo pra que volte e meia esteja na sua memoria as risadas das piadas idiotas que ce me contava. A gente sempre foi tão bonito. E complicado também. Porque tu era aquele tipo de encrenca bem filha da puta que me tirava o sossego e alguém tinha que te resolver. Eu tinha que te fazer achar sentido nas confusões que tu mesmo fazia entre um amor e outro. Eram tantos… Mas a gente dava um jeito. De chorar um pouquinho e gargalhar pra caralho. Sempre foi tudo tão fácil. Se entender, se encaixar, cuidar. Os eu te amos mais sinceros sempre foram ditos por você: Vai tomar cu. Não sei se tem outros loucos nesse mundo que acham bonitinho quando o outro manda você ir cagar. Mas a gente achava. Essa e muitas outras coisas também. Principalmente que éramos capazes de aguentar. Nada podia te derrubar e vice-versa porque tínhamos um ao outro pra por juízo na cabeça, sentido no coração e trazer calma pra alma quando tudo desse errado. A gente se prometeu não se separar e não sei você se esqueceu de não enjoar de nós também. Dizer os defeitos na cara só pra não se perder. Mas acho que ce já não se lembra mais. Das milhares de vezes que me ensinou a confiar e me permitiu falar pra caramba. Eu podia cair pra trás e agora já nem sei mais como olhar pra frente. Já apagou né? Todas vezes que movi o mundo pra tentar te fazer feliz. Mas eu não queria que ce apagasse. Queria que soubesse sempre que minha mão vai ta ali por nós dois porque a sua já não tá. E eu to quase arrependida de ter me permitido ser invadida de novo. Quase. Porque eu acho que nunca vou me arrepender de ter conhecido você. Porque eu tenho a quase certeza que ce foi uma das melhores coisas que me aconteceu nos últimos tempos. Deve ser por isso ai que ta tao difícil sorrir sem você. Me deixa puta te ver rindo por ai sem cuidar de mim. Me deixa puta não saber mais sobre sua vida cheia de ciúmes e draminhas que ce se rebola todo pra resolver. Dá saudade da sua voz. Do seu jeito, das suas palhaçadas, das besteiras que tu fazia e eu tinha porque tinha que dar jeito. Eu saia limpando suas cagadas vagabundo. E vou continuar tentando te ajeitar mesmo que tu tenha me tirado de você. Porque tu é o melhor do mundo tá lembrando? E o mais idiota também. Se eu te mudei, tu fez uma revolução em mim. Se eu te fiz rir, você me fazia sorrir, com toda a alegria do mundo porque eu tinha te ganhado. Tu que era como eu e mil vezes melhor do que já fui. Melhor irmão do mundo. To com saudade, caralho. Já te mandei tomar no cu hoje? Não me esquece não.
—  Dedicado a um caminho que já se perdeu, Danielle Quartezani