compramos

¿Alguna vez se han imaginado a Vegetta y Willy yendo de compras como una linda y feliz pareja?. ¿Pedirán la opinión del otro antes de comprar algo?. Tipo; Oye mi amor, que te parece si compramos esto, se vería muy bien en la casa. ¿no? Ah que mola!

Okey, ya paro, que mes estoy emocionando xD

Yo siempre los imagino y no puedo evitar morir ^^

¿Y si nos vamos de aquí? Podrías pensarlo, siquiera. Nos vamos, compramos una casa en otro sitio donde no tengamos recuerdos, y nos mudamos ahí, comenzamos una vida que valga lo que hemos luchado por obtenerla. Volverán a florecer los jardines, la primavera pintará a su antojo el paisaje de detrás de las ventanas. ¿Qué dices? No creo que haya una oportunidad más bonita para escapar, olvidar, renunciar a ese banal intento de detener hemorragias que se han abierto dentro de nosotros. Yo creo que debes entenderlo. Podremos cerrar los ojos sin miedo a que al abrirlos el otro se haya marchado. Escucharemos otros sonidos. Las personas, incluso, nos parecerán por fin lugares que valdrán la pena visitar. Qué puedo decirte respecto a mí contigo. Porque contigo, lo que sea, siempre me va a parecer demasiado poco. Contigo siempre voy a querer más. No sé si me explico. Vayamos a donde vayamos, leamos lo que leamos, aprendamos u olvidemos, siempre voy a querer regresar a ti, o llevarte conmigo. Juntos. Mira el cielo. El atardecer puede explicártelo mejor. ¿Qué dices? ¿Nos vamos de aquí?
—  Débil fortaleza | Heber Snc Nur
Si siempre supieron que fui ese pedazo de mierda porque simplemente no me dejaron morir en el momento que era la oportunidad.¿Acaso tuvieron miedo a las criticas? ¿A que les dijeran que eran unos padres de mierda? Da lo mismo , con o sin mi ni siquiera notaron nada porque estaban más preocupados en cosas de que no estuviéramos embarazadas o que no fuéramos a gastarnos el dinero en mierdas, si solo les importamos así entonces solo dejenme a mi sola, me preocuparia más que un hijo se corte a que quede embarazada o lleve 3 intentos de suicidio. REALMENTE NUNCA LES HE IMPORTADO YO. Siempre han sido mis hermanas y pocas veces yo, que si la escuela, que si gastamos dinero, que si compramos cosas y shalala, simplemente quisiera que ustedes hubieran tenido ese tipo de conciencia para poder tenernos.

liberi-volitantia-somniato  asked:

una conversación entre un Ariano♈🚹 , un Acuariano♒🚹 y una Geminiana♊🚺 (los 3 somos mejores amigos, Aries y Géminis son amantes💞) amo el blog! al fin encontré un blog de los mios😍❤

hola nena!!! 

Acuario: geminis, aries, por fin los encuentro, me tienen buscandolos por toda la plaza.

Geminis: te dije que estariamos en los videojuegos…. 

Aries: aunque despues nos fuimos a por un helado…

Geminis: y luego compramos accesorios…

Aries: y terminamos aqui…. *suspira separandose de geminis, incomodo* el caso es que ya nos encontraste… 

Acuario: si… bueno… almenos ya hice el ejercicio de la semana *se sienta a un lado de Geminis* ahora que hacemos?

Geminis: estoy cansada… *se recarga en el hombro de aries*

Acuario: que coincidencia *los observa con atencion* soy yo o ustedes estan muy juntos?

Aries: Acuarios!!! exageras… *se levanta* vamos a ver una pelicula!

Geminis: me gaste mi dinero en lo que compramos *se queja mirando a Acuario*

Aries: yo igual *imita a geminis*

Acuario: que?

Geminis: tu no has comprado nada… 

Aries: asi que tu pagas los boletos

Acuario: yo? creen que lo hare?

Geminis: claro que si *con la billetera de acuario en mano* tienes para nuestros boletos, la comida y el taxi de regreso

Acuario: taxi? de regreso? 

Aries: no te preocupes querido amigo Acuario… solo pagaras dos taxis *dedica una mirada complice a Geminis**camina junto a geminis al cine*

Acuario: ya que… *les sigue*

Espero te haya gustado!!! 

Cuida-T

Bye-Bye

Você dormindo
Eu pensando em te contar
sobre a feira perto de casa
onde compramos coco a 1 real
e morangos molhados
vermelhos maravilhosos
Ou que agora consigo
encostar os pés na cabeça
Uma florzinha lilás
se estraçalhando em nado livre
no riacho
E um inegável agito
entre o estômago
a vagina e as covinhas das costas
Um desastre natural
a descoberta de uma nova bomba atômica
o barulho da água
encontrando as pedras
A vontade líquida de mergulhar
com um maiô de poá e pés de pato
no penhasco que é seu pescoço
Um sussurro no escuro
Sobreviventes da guerra que podem chorar
e dar um soco seco no peito
de seus amantes
O menino dando adeus
ao seu cata-vento de papel crepom
debaixo da chuva
E mais um bebê bonito
lambendo o cardápio da pizzaria

Você abrindo os olhos
O céu roxo e laranja lá fora
As nuvens dançando
na parede gelada
Alguns origamis fazendo piruetas
feito poeira
na ponta do meu nariz
E lentamente vou emudecendo
enquanto o sol diz bom dia

Me apaixonei pelo professor - Capítulo 89
  • - Será que a gente fez bem em deixar a Carol sozinha? Tô meio preocupada - Falei assim que entramos no elevador.
  • - Ela disse que vai ficar bem, e qualquer coisa ela liga - Matheus falou em um tom tranquilo.
  • Chegamos no shopping e fomos direto pro cinema comprar os ingressos do filme (que decidiríamos na hora qual seria). Optei por um de ação, mas logo a moça informou que todas as seções estavam esgotadas, a única que ainda tinha ingresso era de um filme de terror.
  • - Ah não Matheus, você sabe que eu odeio filme de terror - Fiz biquinho.
  • - E eu adoro, vamos por favor Leh - Ele pediu - Só tem ingressos pra esse hoje...
  • - Só se você pagar o algodão doce, da próxima vez eu escolho o filme e compro com antecedência - Gargalhei.
  • - Fechado - Matheus respondeu e nós compramos um monte de coisas na bomboniere, logo entramos na sala de cinema.
  • Comecei a comer e assim que os trailers apareceram peguei meu fone de ouvido na bolsa.
  • - O que você tá fazendo? - Matheus perguntou intrigado.
  • - Você achou mesmo que eu ia assistir esse filme? - Arqueei a sobrancelha - Vou ficar aqui de boa curtindo um Jorge e Mateus de olhos bem fechadinhos...
  • - Ai Leh, você é uma graça mesmo - Ele balançou a cabeça e logo o filme começou.
  • - Matheus... - Chamei baixinho depois de uns 40 minutos.
  • - Oi pequena - Ele respondeu.
  • - Tá meio frio aqui né - Afirmei me encolhendo.
  • - Quer mudar de lugar? - Matheus perguntou.
  • - Nem pensar, pra levantar daqui vou ter que abrir os olhos - Respondi decidida.
  • - Você ainda não olhou em nenhuma cena?
  • - Quando te disse que eu tenho medo, não era brincadeira.
  • - Tô percebendo - Ele riu - Ei, olha pra mim...
  • - Pra quê, Matheus?
  • - Só olha pra mim - Ele insistiu.
  • - Tá - Me virei pra ele, tirei um dos fones de ouvido e abri os olhos.
  • - Viu, não vai acontecer nada - Foi o prazo do Matheus fechar a boca pra aparecer um zumbi horrível, gritei de susto e de medo.
  • - Eu vou te matar, Matheus Aleixo - Dei um tapa nele.
  • - Por quê? - Ele perguntou se fazendo de desentendido.
  • - Por que eu vou passar um mês tendo pesadelos horrorosos e além de ter que pedir pro Bruninho dormir comigo - Expliquei.
  • - Eu posso dormir com você - Matheus brincou.
  • - Tô falando sério seu ridículo, meu coração tá acelerado, olha - Peguei a mão dele e coloquei sob o meu peito.
  • - Caraca... Acho que a pressão baixou também, suas mãos tão muito geladas - Seu tom de voz ficou levemente preocupado.
  • - Vou comer um chocolate e daqui a pouco passa, isso se eu não levar outro susto - Falei abrindo a barra de diamante negro e pegando um pedaço.
  • - Encosta aqui e me dá sua mão - Matheus fez sinal pra que eu deitasse a cabeça em seu ombro, colocou um dos meus fones e começou a massagear minhas mãos.
  • - Tá bom - Falei me ajeitando na poltrona.
  • - Relaxa... Você tá suando frio - Ele falou no meu ouvido - Se concentra na música... - Matheus continuava se aproximando do meu rosto e eu senti meu corpo arrepiar.
  • - Tô ficando mais calma - Falei baixinho e ele colou nossos rostos, senti o carinho na ponta do nariz, o calor da respiração dele e nós acabamos nos beijando.
  • O beijo era suave, carinhoso e me fez sentir uma leveza enorme. Ficamos o resto do filme trocando carinhos, eu permaneci o tempo inteiro de olhos fechados, não queria levar outro susto. Saímos do cinema conversando normalmente, ao contrário do que passou pela minha cabeça o clima não ficou estranho depois dos beijos.