completamente meus

Acho que quando encontramos alguma coisa que nos apaixona, uma coisa que nos mantém acordados à noite, uma coisa pela qual lutaremos, quando conquistamos isso e trabalhamos para que aconteça, você se realiza completamente.
—  Beyoncé.
Eu pensei em te ligar, pensei em te escrever. Passei dias digitando e apagando, digitando e apagando. Passei meses pensando no quanto sentia falta do seu sorriso e no quanto era bom quando estávamos juntos, mesmo separados. Pensei em te chamar, dizer ao menos um oi, perguntar se precisava de mim, se estava tudo bem. Se sentia minha falta, como eu sentia sua falta. Pensei em mendigar o seu amor, mesmo sabendo que você tinha ido embora. Mesmo sabendo que você não queria mais. Pensei, pensei e tri pensei em  você. Mas não era justo comigo, não era justo com todo o tempo que me segurei pra não falar contigo. Eu queria ser tudo, você sabe, e se eu não podia ser tudo, então eu preferia ser nada. Nem ser sua amiga me bastava. Você sabe como sempre fui intensa, dramática, explosiva. Só você sabia quem eu era, e eu sabia quem você era. As pessoas achavam que te conhecia, mas só eu sabia coisas incríveis sobre você. Elas acham que você não tem medo da morte, mas você tem. Acham que você era forte, mas você não é. Elas não sabem que você não gosta de leite com nescau e que seu suco preferido é de maracujá. Que você pinta quadros, e é bom nisso. Você pensa que não vai conseguir ser o mesmo depois da doença, elas não sabem que você pensa nisso o tempo todo e que teme enlouquecer. Eu sei disso, porque eu te amei, elas não. Talvez até soubessem, porque você sempre flertou tanto, com tantas. Eu nunca liguei pra isso, eu sabia que tinha um montão de garotas querendo ser alguém na sua vida, mas não me importava, porque eu sabia que eu era a unica que significava algo. Ou pelo menos dizia isso em voz alta muitas vezes pra ter certeza. Uma vez perguntei a você, porque não me tratava como as outras garotas e você me disse que elas eram diferentes, porque eram só comentários, e para mim você escrevia, escrevia sobre mim. Você me vendia uma mentira amorosa e eu me alimentava dela, e eu era insaciável. Elas sabem que você gosta de jogar vídeo game e que tem apenas 19 anos e que tudo que escreve não tem nada a ver com você. Porque você escreve muito bem, mas não age conforme e nem acredita no que escreve. Elas sabem que você me amou? Que eu suportei? Que nós passamos todo o tratamento juntos, exceto na parte em que você vai embora e desaparece. Eu tinha medo de você ir embora por causa da minha intensidade e te contei isso aquele dia, mas você retrucou dizendo que precisava de mim, e que gostava da minha intensidade. Ufa, pensei. Ele não vai me deixar nunca. Você me disse uma vez que o coração não escolhia, que me queria com todos os meus erros. Você disse que eu era incrível, pediu pra eu ficar na sua vida, que eu era a pessoa que depois de um dia corrido chega em você e te surpreende com um simples papo sobre a vida, como um desconhecido no ônibus que começa a conversar e quando chega no ponto você não quer mais ir embora. Eu acreditei. Dai comecei a escrever sobre você. Sobre o que passamos juntos. Sobre a dor de te ver doente, sobre a força que encontrávamos pra superar e principalmente sobre como eramos felizes. Foi pouco tempo ou eu fui intensa demais? Você estava do meu lado e eu do seu. Não íamos há lugar algum, lembra? Todas as noites eu orava: por favor querido Deus, nos dê mais uma chance, nos dê mais um dia, nos deixa ficar juntos. Lembra da nossa primeira conversa? Você lembra como eu fui gentil e atenciosa, e bobona também. Lembra que depois daquele dia conversamos todos os outros dias seguintes? Você lembra daquela semana que passamos no Skype? TODAS AS MADRUGADAS, eu ainda ia trabalhar no outro dia e você ia pro hospital. Eu abaixada a cabeça e você dizia: psiu, sorri pra mim. Era inevitável, meu sorriso já nascia quando você sussurrava "psiu". Lembra do videos? Aquele dia em que eu me senti mal e você me mandou vários videos dizendo que me amava e que me queria feliz. Lembra da sua irmã sendo gentil comigo e ela sempre foi tão bocuda. Lembra dela atrapalhando nossas conversas? Lembro de você sorrindo toda vez que eu parava, te olhava e dizia: você é tão lindo. Aquele sorriso tímido e doce nunca saiu da minha cabeça. Nunca consegui me controlar perto de você, mentir, fingir, esconder. Estava tudo ali, despejado entre nós. Meu amor. Meu carinho. Minha confiança e fidelidade à você. Estava esculpido em tudo que eu fazia, que eu te amava, que eu te queria. Sua voz, só eu escutava sua voz, todos os dias, todas as horas, sempre. Só eu sabia onde você estava e como estava. Só eu. O que aconteceu? Quando foi que você andou mais rápido e não me esperou? Quando foi que eu não prestei atenção e não te dei carinho? Quando foi que estar juntos passou a não ser mais tão importante assim? Porque querer estarmos um na vida do outro não foi o suficiente? Fico lendo nossas conversas, nossas promessas. Lembro de você me fazendo rir e de passarmos madrugadas inteiras apenas olhando um pro outro. Quando foi que o medo te roubou de mim? Lembro de você levantando a sobrancelha, tentando me seduzir, era ridículo, mas tão amável, eu ria ria ria, e você ficava me olhando, depois eu parava colocava a mão no rosto e balançava a cabeça em sinal de negação, e você balançava em sinal de sim. Você era meu sim, mesmo quando eu era não. Dizia que amava quando eu fazia isso. As vezes no meio dos nossos olhares eu respirava fundo, se fechasse os olhos podia sentir você. Nunca me pediu nada além dos olhares, nunca quis me ver nua, nunca quis fazer nada do que esses casais fazem, nunca ligou se eu não sabia o que era masturbação e nunca me perguntou sobre esses assuntos. Se pensava em me levar pra cama, você nunca disse. Aceitou minha pureza e fazia disso a coisa mais gentil do mundo. Não me cobrava nada. Queria sexo com você, faria isso. Mas faria com amor. Faria na nossa casa, na nossa cama, no nosso aconchego. Faria isso rodeada de livros, faria isso no chão, no sofá, na cozinha. Eu daria minha vida e todos os meus sonhos na sua mão. Mas tudo o que significamos um para o outro morreu no momento em que você partiu. Uma vez te perguntei se você acreditava que se estivéssemos conectados, poderíamos estar juntos mesmo tão longe, e você me respondeu que acreditava em muitas coisas, e uma delas é que tínhamos o nosso próprio universo e nele, nós estávamos juntos. Senti sua falta todos os minutos, horas, dias, meses que se passaram desde que você se foi. Senti falta do quão bom eramos juntos. Senti tanta falta de mim, porque eu era tão você e você se foi. Eu sei que eu disse que nunca mais queria conversar, sei que disse que te odiava, fui infantil, ó céus, como fui infantil. É que quando eu pensava na ideia de outra pessoa te vendo e sorrindo com você, isso acabava comigo. Quando eu pensava que você poderia escrever para outra garota que não fosse eu, eu queria morrer deitada na minha cama e jamais ver um texto seu que não fosse sobre mim. Eu não podia nem pensar nisso, era demais pra mim. Não faça promessas por ai, ok? Não diga que outros sorrisos ganharam seu coração. Não coloque elas acima de mim. Não esquece de mim, não me tira do seu coração. Chora por minha causa, sente minha falta, pensa que a vida não faz sentido sem mim, faz isso? Por favor? Não me deixa saber que outra garota pode ver seu sorriso de madrugada e que você faz ela sorrir. Eu procurava seu cheiro nos lugares, te procurava nas mensagens. Não te encontro, não me encontro. As pessoas sabem que você é estranho e gosta de coisas estranhas? Elas sabem que você come as 3 da madrugada e que come muito? Eu quero apagar você. Eu não consigo. Não consigo apagar seu rosto da minha memória. Não consigo apagar sua cara de sério. Lembra da gente brincando de leitura labial? Você é péssimo nisso, nunca acertava nenhuma palavra que eu dizia, e eu sempre dizia que te ama. Nas estrelinhas dos meus lábios meu amor por você explodia, e cada palavra era uma verdade do meu coração completamente apaixonado. Não foi só paixão. No dia em que brigamos, eu descobri que te amava. Na primeira vez que me deixou, descobri que sem você, não dava. Eu sabia que uma hora íamos ser diferentes. Você com seu mau humor, cansaço e singularidade, desejando a solidão, e eu com minha loucura, meu plural intensivo, meu descontrole. Uma hora isso ia dar errado. E deu. Mas fui feliz enquanto deu certo e você sabe que poderíamos dar certo todos os dias. Mas você se foi, desistiu. Disse que não poderia me dar o que eu queria. Não sei se você sentiu tudo que eu senti, ou se eu senti tudo sozinha. Eu não sei. A unica certeza que eu tenho, é que escrevi esse texto todo no passado, mas ele é tão presente. Eu não sentia, eu sinto. Leia nos meus lábios, adivinha meu amor, estou dizendo eu te amo, eu te amo tanto. Você não foi só um cara, você foi uma estrela no meu pequeno universo. O mais brilhante, o mais querido. Você foi tudo. Eu vou lembrar de você, de nós, do que nunca fomos. E lá no futuro quando me perguntarem sobre o amor na juventude, vou falar de você, da gente. Vou lembrar de novo com carinho, do quanto eu te amei. Vou contar que você foi minha história mais desastrada e mais idiota, mas que foi verdadeira e pura. O câncer não matou você, mas matou nós dois. Esse texto é bagunçado, assim como minha vida sem você.
—  Jaqueline Umberto
Éramos como uma montanha russa. Nós tivemos momentos bons, incríveis, momentos que me faziam querer gritar e dizer ao mundo o quanto eu estava feliz. Mas tivemos momentos horríveis, momentos que me fizeram chorar e perder completamente o controle dos meus sentimentos, momentos que me fizeram repensar tudo relacionado a mim e a você. Mas então em certo ponto, chegamos longe demais, alto demais, até que finalmente saímos dos trilhos.
—  Com amor, Charlie 
Imagine Harry Styles

  • Pedido:  oi , vc poderia fazer um imagine hot do harry em que a sn é mais nova tipo com 16 anos ,nada de romantismo ok , pegada forte, porem carinhosa , algo como daddy issues , obrigada

————–

Não sei se ficou como esperava… Mas espero do fundo do coração que goste!!

———-


Toco a campainha e em segundos Harry abre a porta. Me encara sorrindo e me dá um beijo de tirar o fôlego. Isso já é o bastante para minhas pernas ficarem bambas. 

- Que bom que você chegou! Estava com saudade! - ele diz abraçando minha cintura. 

- Eu também estava! - deixei um beijo estalado no seu pescoço. 

Eu namoro o Harry há um ano, desde que completei 16 anos. E agora estou prestes a completar meus 17 anos. No inicio, nosso namoro não foi muito bem aceito, porque ele é mais velho que eu. Não é uma diferença exorbitante, mas é uma diferença considerável quando se tem 16 anos e começa a namorar um cara de 22 anos. Mas depois de um tempo, eles aceitaram. 

Harry sempre foi muito carinhoso comigo, gentil, educado, romântico. Um verdadeiro gentleman. Fico me perguntando se ele será assim também na cama. Não, nós nunca transamos. Ele sempre respeitou meu tempo, mesmo eu sempre dormindo aqui na sua casa. Como é o caso de hoje. Passarei o fim de semana aqui com ele. 

- O que você quer comer?! - pergunta me olhando.

- Ah, amor, qualquer coisa. - dei de ombro, encaixando minha cabeça na curvatura do seu pescoço e espirando seu cheiro. 

- Pizza?! - sugere e eu sorrio. 

- Quatro queijos! - ele ri e liga para a pizzaria e faz o pedido. 

Enquanto nossa janta não chega, ficamos no sofá vendo TV e curtindo a presença um do outro, jogando conversa fora e dando muita risada. Passado uma meia hora, a campainha toca anunciando que nossa pizza chegou. Ele vai pegá-la e eu vou pegar os pratos, talheres e copos na cozinha. Colocamos tudo na mesinha da sala e comemos juntos. 

O filme já estava quase no fim quando eu começo a sentir beijos serem depositados no meu pescoço exposto. Meu corpo inteiro se arrepia e eu prendo a respiração. 

- Amor… Acho que tem coisas melhores pra gente fazer. - sua voz sai sugestiva e abafada. 

Eu respiro fundo. Eu confio nele e creio que já esteja na hora de me entregar de fato para ele. Eu sei que ele tem as necessidades dele e eu tenho que supri-las ou ele irá procurar outra. E Deus me livre dessa possibilidade. 

O encaro e sem o responder, grudo nossos lábios num beijo profundo e com desejo. Ele me puxa para o seu colo e me sento com uma perna de cada lado de seu corpo. Rebolo lentamente e sinto seu membro duro, o que me faz jogar a cabeça para trás e soltar um gemido baixo. 

Ele começa a beijar meu pescoço e, quanto sinto um chupão ser plantado ali, agarro seus cabelos com força. Algo na minha intimidade pinicava, e minha roupa já me incomodava. 

As grandes mãos do meu namorado invadiu minha blusa e ele apertou minha cintura com força. Puxo seus cabelos, fazendo ele me encarar e beijo seus lábios com brutalidade. Ele arrancou minha blusa e eu fiz o mesmo com a sua. Encarei seu peitoral definido e mordi o lábios, vendo ele sorrir sacana. 

Ele arrancou seu sutiã de renda e jogou em algum canto da casa. Encarou meus seios como alguém faminto encara um prato de comida e os abocanhou em seguida. Ele massageava um com sua mão e o outro era trabalhado por sua boca. Eu gemia baixinho e chamava pelo seu nome. Ele inverteu os lados e continuou trabalhando nos meus seios. Um calor absurdo tomou meu corpo, meus gemidos se intensificaram e, quando ele mordeu o bico do meu seio, eu cheguei ao meu primeiro orgasmo devastador. 

Respirei fundo, me recuperando e normalizando minha respiração. Ele me pegou no colo e nos levou até seu quarto. Me colocou na cama e tirou minha calça. Beijos foram depositados por todo meu corpo. Ele tirou minha calcinha e me encarou. Eu estava totalmente nua, entregue a ele. Ele se ajoelhou na cama e abriu minha pernas e senti sua respiração bater na minha intimidade. No segundo seguinte, soltei um gemido alto quando sua língua quente entrou em contato com minha intimidade. Ele me chupava como se eu fosse a fruta mais deliciosa desse mundo. 

Foi o bastante pra mim quando ele começou a estimular meu clitóris com seu dedo. Puxei seus cabelos e atingi meu segundo orgasmo. Ele me encarou lambendo os lábios e me beijou. Era possível sentir o meu gosto ali. Inverti as posições e desci os beijos para seu pescoço. Descobri, quando recebi um aperto na bunda, que ali é seu ponto sensível. Eu iria me aproveitar disso! 

Raspei minhas unhas por todo seu peitoral, e ele respirou fundo. Desci minha mão até chegar em seu membro. Tirei sua calça e apertei seu membro ainda por cima da cueca. Ele prendeu a respiração em resposta. Sorri com o feito e me livrei dela, o deixando nu. Seu membro estava completamente duro. O segurei com minhas duas mãos e comecei movimento de sobe e desce, sem perder o contato visual com ele. Acelerei os movimentos e ele rosnou. 

- Isso! - sua voz saiu fraca. - Isso, continua. - gemeu alto.

Ele fechou os olhos com força e agarrou o lençol. Era completamente exitante vê-lo dessa forma, e eu já podia sentir minha intimidade molhada de novo e pinicando. 

Os movimento eram ainda mais rápidos e ele respirava descompassadamente. Passei minha língua pela sua glande ele foi o que bastou para que ele gozasse, soltando um grunhido sexy. 

Ele me encarou com seus olhos pegando fogo. Me deitou na cama e colocou uma camisinha. Meu corpo todo pinicava e era como se eu estivesse pegando fogo. Ele segurou minhas mãos acima da minha cabeça e senti seu membro fazer pressão na minha entrada. Prendi a respiração já sabendo que iria doer. 

- Se doer muito eu paro. Mas quero que você me diga. - assenti ainda com os olhos fechados. Ele deu um beijo carinhoso na minha testa e senti ele me invadir aos poucos. 

Ele gemeu baixo no meu ouvido e eu me arrepiei. Ele não se moveu, apenas esperou que eu me acostumasse. Ele começou a se mover depois de alguns minutos, mas não antes de ter a certeza de que eu estava bem e me sentia confortável. 

- Tão quente. Tão apertada. - disse com os dentes cerrados indo cada vez mais rápido. 

Eu cravo minhas unhas nas suas costas e ele urra de prazer. Ele continua com o movimento de vai e vem, ganhando mais ritmo gradativamente. Ele envolve minhas pernas em torno da sua cintura, apertando minha coxa e indo mais fundo. 

- Oh Harry. - gemo alto. - Eu, eu… - tento dizer, mas não consigo.

- Goze para mim, goze meu amor. - ele diz e imediatamente meu corpo atende. 

Sinto minhas intimidade contrair e apertar a dele. Uma onda de prazer toma conta do meu corpo e eu fico envolta numa nuvem onde não escuto e nem vejo nada. Ele dá mais uma estocada forte e atingimos nosso ápice juntos, chamando um o nome do outro.

Ele cai ao meu lado, completamente suado e com a respiração descompassada, assim como eu. Nos encaramos sorrindo e realizados.

- Você é incrível! - ele diz e eu sorrio. - Eu não podia querer uma namorada melhor!

- Digo o mesmo! - ele sorri. Ele beija minha testa e me deixo vencer pelo cansaço e pego no sono. 


[…]

Imagine com Harry Styles.

Pedido: Oi Lary, queria fazer um pedido pra maratona!! Queria um one shot do Harry que a (S/N) ta mt bêbada e tem uma ressaca horrível (a pior de todas) ai o Hazza cuida dela 😍


— Harry, por favor. — s\n resmungou com a voz arrastada. 

— Vamos pra casa, s\n. — Suspirei ao repetir aquela frase mais uma vez.

— Mas eu quero dançar. — Fez beicinho.

— Você já dançou o suficiente. — s\n tentou dar um passo, mas acabou tropeçando nos próprios pés, o que a fez rir. Apoiei s\n em meu ombro, mas ela se soltou, caindo de bunda no chão, chamando a atenção de todos na festa. 

Me abaixei e peguei s\n no colo, coloquei-a em meu ombro e fingi não ouvir seus protestos. Sentei ela no carro e a ajudei a colocar o cinto de segurança.
s\n passou boa parte do caminho com os braços cruzados e emburrada, mas depois de alguns minutos em silêncio, colocou uma das mãos na minha coxa.

— Podíamos transar agora. — Ela disse com a voz baixa, um pouco rouca. 

— Você tá completamente bêbada. — Falei antes de suspirar, ela passara a mão em meu membro, por cima da calça jeans.

— Eu sei que você quer. — Disse soltando o cinto.

— s\n, estou dirigindo. — Falei quando ela tentou abrir minha calça.

— E daí? Está tarde, não tem trânsito.

— Estamos quase em casa. — s\n bufou e voltou a cruzar os braços.

Estacionei o carro na frente da nossa casa, antes que eu dissesse algo, s\n desceu e entrou em casa.

Quando entrei vi as roupas de s\n espalhadas pela escada, subi e fui até nosso quarto, ela estava deitada na cama, completamente nua. Senti meu membro endurecer dentro da calça.

— Vem cá, amor. — Ela disse com a voz rouca, passando a mão pelo corpo.

— Você tá bêbada. — Disse tentando me manter firme, mas ela me deixava louco.

— Ainda quero você. — Se apoiou em seus cotovelos, deixando seus peitos completamente amostra pra mim.

— s\n… — Suspirei. 

Ela revirou os olhos e se levantou, caminhou até mim e colou nossos lábios, sua boca tinha um gosto leve de vodka. Coloquei as mãos em sua cintura e a puxei para mim, colando seu corpo no meu.

— Vem. — Ela disse baixo, me puxando pela gola da camisa até a cama. — Tira essa roupa logo. — Disse subindo na cama e ficando de joelhos na minha frente.

Fiquei apenas de cueca e subi na cama junto dela, s\n deitou e me puxou, colando nossas bocas. Ela empurrou minha cueca pra baixo com os pés.

— Preciso de você. — Ela sussurrou. Me estiquei e peguei uma camisinha no criado-mudo, depois de vesti-la, a penetrei devagar, gemi baixo.

Nosso ritmo era rápido, intenso. Logo, caí ao seu lado, completamente suado e satisfeito. s\n sorriu e se deitou em meu peito.

Acordei e procurei s\n na cama, não a encontrando. Sentei e vi a luz do banheiro acesa, caminhei até lá e vi s\n sentada na privada, com as mãos na cabeça.

— Bom dia. — Falei com a voz grossa de sono.

— Não grita. — s\n resmungou com voz de choro, sabia que ela teria ressaca. Me aproximei e a peguei no colo, levando-a pro quarto novamente, a deitei na cama e beijei sua testa. 

Vesti uma bermuda antes de descer até a cozinha e fazer um café forte, levei junto de duas aspirinas, s\n cochilava.

— Babe. — Chamei e ela fez uma careta, abriu um olho e fez beicinho. — Trouxe algo pra curar a sua ressaca. — Coloquei a mesinha em cima da cama.

— O que eu seria sem você? — Ela disse me dando um selinho.

— Eu sei, sou demais. — Beijei sua testa e saí do quarto, pra deixá-la descansar mais um pouco.


Não fiz muito hot porque não tinha isso no pedido ‘-’

Espero que tenham gostado :3

Às vezes eu prefiro me calar do que perder meu tempo contando meus problemas a alguém que com certeza não saberá reagir, não saberá o que me falar, e poderá até achar bobagem (mesmo que pra mim seja algo extremamente grave). E assim, eu vou ficando cada vez mais fechada, cada vez mais “na minha”. Está muito difícil achar alguém que realmente se importe, que vire o mundo de ponta cabeça para ver um sorriso no nosso rosto. Ou, que quebre a cabeça para tentar entender aquilo que se passa em nossa mente. Eu sei que os problemas são completamente meus, que as confusões também, e que a falta de esperança e de ânimo para com a vida também estão andando de mãos dadas comigo. Mas, eu também sei que ter alguém que nos dê apoio, que não faça pouco caso do meu caos, é importante para conseguir passar por esses dias difíceis. Mas falta amor, falta empatia, falta consideração, falta tanta coisa, inclusive palavras que consigam expressar o quão vazia eu me sinto por não ter ninguém que me entenda, ninguém que me estenda a mão. Eu só precisava escutar um “vai ficar tudo bem”, que juro de dedinho, tudo ficaria realmente bem a partir daquele momento, por eu saber que se eu cair, terei alguém para me ajudar a levantar. Mas enfim, talvez a vida seja isso: não esperar tanto de quem não tem nada a oferecer.

One Shot- Zayn Malik

“Pedido:Quero um do Malik que ela engravida e ele não aceita mas ficam separados na msm ksa e ele smp leva mulheres pra ksa e só finge transar com elas só pra fzr ciúmes nela ai um dia ela quer ir embora e ele não deixa e eles brigam e ela não vai embora mas nem se olham dentro de casa e um dia ela passa mal e grita ele e ele demora um pouco a aparecer e quase que ela o bebê ficam em risco mas aí a menina nasce e ele reconquista ela … Quero bem detalhado e bem emocionante … Bjs amo Tumb" 

mudei um pouquinho o final.

                                                          •••—••• 

 Onde tudo começou a virar de ponta cabeça ? Se alguém me contasse a alguns meses que estaria nessa situação que ia me encontrar, sozinha mesmo estando cheia de vida em não iria nunca acreditar. 

 -Mas que merda- gemi colocando meu pulso em baixo da água gelada

 -Você está bem ?- uma voz feminina invadiu a cozinha

 -Estou-me abaixei pegando a panela do chão

 -Eu não sabia que tinha alguém aqui..-elevei meu olhar e a encontrei usando a camisa que dei pra ele no seu ultimo aniversário

 -Sem problemas- me ajoelhei com um pano em mãos limpando o arroz doce-Os comprimidos estão na segunda gaveta do banheiro

 Suspirei aliviada ao perceber que a loira já havia sumido do meu campo de visão, era praticamente assim quase toda semana, uma mulher semi nua na minha casa zanzando atrás que comprimido pra dor de cabeça. Quando contei pro meu namorado que estava grávida causei um turbilhão de problemas,não podia voltar pra casa durante os primeiros meses de gravidez por ser de risco, nem nos últimos por ser impossível uma barriguda passar mais de 12 horas em um voo de volta pro Brasil.

 Acabei concordando em continuar morando na sua casa, já que não teria como trabalhar e meus pais concordaram em estar aqui nos últimos períodos de gestação. Mas o que não continuaria era o nosso relacionamento. 

 -Bom dia- Zayn entrou na cozinha apenas com uma calça de moletom com a garota já vestida ao seu lado

 Concentrei minha atenção na louça a minha frente, podia sentir a ardência no meu pulso mais meu desejo de limpar aquela bagunça superava o incomodo, os dois conversavam, na verdade ela falava e ele a ignorava completamente.

 -Podiamos combinar de ir na sexta- animadamente sentada em sua frente 

-Vamos ver- desconversou Zayn 

 -Onde tem uma caneca ?- a loira chamou a minha atenção 

 -Aqui- puxei uma do armário a minha frente a coloquei sobre o balção

 -O que é isso ?- sua mão segurou meu braço com força- O que aconteceu com seu pulso ?-

 -Foi só um acidente besta- puxei meu braço- Com licença- sai subindo as escadas em direção ao meu quarto. 

 Mesmo com todas as brigas que tivemos nesses últimos meses, em que ele não queria um filho, eu ainda era completamente apaixonada por ele, me sentia presa dentro dessa casa, mas era tudo o que me restou. 

 -(S/n)- a porta foi aberta-Precisamos conversar-seus passos foram se aproximando da cama

 -O que foi ?- me sentei olhando para a porta

 -Ela já foi- suas mãos pegaram meu pulso me examinando cuidadosamente- Vamos cuidar disso aqui primeiro

 -Isso ta doendo- gemi com a pomada sendo aplicada na queimadura

 -Você pode me contar o que aconteceu- seus olhos estavam fixos nos meus

 -Derrubei uma panela- dei de ombros com a sua repreensão ao suspirar

-Quando vai tomar juizo ?- abri minha boca e fechei algumas vezes- -Era sobre isso que vim aqui, você não se cuida 

 Depois de enfaixar o meu pulso voltei a me deitar na cama puxando a coberta felpuda, mas uma vez achei melhor ficar calada ao ter uma discussão com ele, era confuso ter toda essa atenção e não ser absolutamente nada mais dele.

 -Foi um acidente Zayn- mesmo com os olhos fechados sentia a sua presença-Eu só queria comer mingau 

 -Mingau?- a cama afundou aos meus pés -É um arroz doce com leite- levei minha mão a minha barriga-Minha mãe fazia pra mim quando era pequena 

-Você não pode fazer essas merdas enquanto ta na minha casa- me sentei o olhando perplexa 

 -Na sua casa ?-seus cotovelos estavam apoiados nas suas pernas e suas costas tensionadas

-E se não fosse só o seu pulso?- suas mãos seguravam sua cabeça-Quando eu chegasse na cozinha te encontrasse toda queimada ? O que ia falar pros seus pais ?

 -Você sempre manda suas vadias embora cedo- ri de leve- Ia dar tempo de me levar pro hospital

 -Isso não é brincadeira caralho- me levantei- Você é minha responsabilidade

 -Responsabilidade ?- parei na frente do seu corpo- Olha pra mim quando eu falo com você- grunhi 

 -Tive que te aceitar pra ficar aqui nessa condição-seus olhos estavam fixos na minha barriga -Me aceitar nessa condição ?- meus olhos estavam embaçando- Você me chamou pra morar aqui- respirei fundo- 

 -Como minha namorada- ele me observava aumentando o tom de voz- Isso foi antes de você

 -De nós- o corrigi- Não fiz essa criança sozinha- caminhei até o armário puxando uma mala 

 -O que foi agora? Não vai dar mais um show 

 -Eu sou a mãe do sei filho Zayn- apontei meu dedo no seu rosto- Mas você nunca mais vai me tratar assim 

 Comecei a puxar minhas roupas dos cabides, sua voz era firme atrás de mim, me mandando para a todo instante, mas não dei ouvidos, mal enxergava pelas lagrimas caindo pelo meu rosto, nunca tinha sido tão humilhada

 -Por favor para- suas mãos fecharam a mala- Olha pra mim-

 -Eu não quero te olhar- o empurrei para o lado- Nem te ouvir- voltei a guardar as roupas-Eu vou embora 

 -VOCÊ NÃO TEM PRA ONDE IR- a mala bateu na parede espalhando as roupas pelo chão Mal esperei ele se aproximar e caminhei até o banheiro me fechando lá dentro, não sei quantas horas passei lá dentro até que ele desistiu de bater na porta e me deixou sozinha.

Nos primeiros meses, fui ignorando cada vez mas cada tentativa de aproximação do Zayn, ele se descontrolou com o discurso que me amava mais que não estava pronto pra ser pai, mesmo com toda o amor que tinha por ele, saber que ele ainda tinha dificuldades em aceitar meu filho, nosso filho era demais pra mim. Dias atrás ele estava fazendo um discurso na minha porta de que eu não podia ir embora, depois me ignorou completamente e agora tinha saído pra passar a noite com uma qualquer.

-Zayn- levei a mão na minha barriga com a pontada de dor abri meus olhos e percebi que ainda estava de noite-zayn- o chamei mais uma vez e nada dele me responder

Apoiei minhas mãos na cama me auxiliando para levantar, caminhei em direção a porta a abrindo e podia ouvir a musica vindo da sala, ele estava em casa, minha respiração acelerava meus batimentos cardíacos que deixavam meu bebê inquieto me causando mais dor, olhei entre as minhas pernas e me desesperei com o sangue manchando minha calça do pijama

-ZAYN- gritei com todas as minhas forças antes de escorregar as costas na parede com a dor insuportável 

Movi meu corpo e meus braços latejou, abri meus olhos e encontrei um ambiente completamente estranho ao meu redor, levei minhas mãos até a minha barriga e respirei aliviada com o chute em resposta, virei minha cabeça para o lado e o encontrei dormindo todo torto em uma cadeira no quarto do hospital.

-Zayn- o chamei 

-(S/n)- suas mãos estavam segurando as minhas sobre a minha barriga- Graças a Deus vocês estão bem

-O que aconteceu ?- me remexi de leve na cama com o incomodo da agulha no meu braço

-Eu cheguei no quarto e te encontrei caída- sua testa estava no meu cabelo-Meu Deus te ver sangrando eu achei que ia te perder- sua voz embargada de choro

-O médico de disse o que aconteceu ?- acariciei minha enorme barriga

-Que foi um efeito colateral- seu polegar acariciava minha testa-Que provavelmente foi estresse- seus olhos estavam nos meus-A culpa foi minha-

-Não Zayn- o repreendi- Isso é normal em uma gravidez de risco-Meu Deus ela não para de se mexer com a sua voz

-Ela ?- seus olhos estavam fixos a minha barriga-Desde quando você sabe que é uma menina ?

-A dois meses- puxei a sua mão colocando sobre a minha barriga pra ele sentir o chute-Eu não achei que você ia se importar em saber

-Eu fui um idiota- sua mão segurou a minha a levando nos seus lábios-Eu surtei quando você me contou- meus olhos percorriam cada feição do seu rosto-Eu nunca pensei em ser pai antes (s/n)

-Não queria ser um trastorno pra você Zayn

-Você é minha mulher- seus lábios estavam na minha mão-Eu nunca devia ter te falado aquelas coisas- Eu inventei que estava com todas aquelas mulheres só pra te fazer ciumes- ele rio fraco-Queria te fazer brigar comigo pra ter certeza que você ainda me amava

-Como você é um bebezão Zayn- ri fraco-Porque não assumiu tudo isso antes ?- acariciei seus cabelos ao se deitar no meu colo-Eu ainda te amo muito, mas me magoei com toda essa história- sussurrei-Mas você vai ter que dar muito duro pra me fazer te considerar o pai dessa pequena e conquistar nós duas de volta

-Prometo que não vou te decepcionar- seus olhos estavam mais uma vez nos meus.

STATUS CASAL ❤

Eu nem queria me apegar , mas olha , esse teu sorriso é covardia 😻🙈💕

É mais fácil uma estrela cair do céu com o vento do que você sair do meu pensamento 🌘💜

A felicidade de um maluco é encontrar uma maluca

As grandes histórias acontecem por acaso 💑

Eu faço grana , ela faz drama . Eu vou embora, ela me chama ❤

É você o alguém que sempre me faz bem

Ela me irrita, me perturba , me faz passar vergonha. Mas não consigo viver um dia sem ela ….

Ele vagabundo, ela certinha , ele sem rumo , ela na linha , ele safado , ela gamadinha 🎶😍🙈

Você é a maior prova de carinho , desse Deus que te fez pra ser só meu 👫🙏🎶

Por um acaso o destino me colocou ao seu lado ❤🍃😻

Eu e ele somos dois apaixonados , caminhando lado a lado juntos até o fim

Meu amor não sou perfeito, mais meus defeitos posso consertar. Não me negue o direito de te amar 🎶🍃😍🙈

Não sei se existe felicidade perfeita , mas ao seu lado sou perfeitamente feliz.

A gente briga , discute , discorda. Mas você sabe , moreno não te troco por ninguém 💕😚

Quero teu amor ao amanhecer e quero acordar beijando você 💋🌅

Eu quero te amar e poder falar, se faltar palavras é só suspirar 🎤❤

Nunca fui de ter sorte no amor, mas você não foi sorte , foi presente de Deus .

Mais ninguém vai entender , ninguém precisa saber , basta você querer . A gente Põe Deus na frente e o povo a gente manda se fuder ❤🎤💑

Não me olhe assim que eu perco o juízo, esse teu olhar deveria ser proibido, teu sorriso devia ter uma placa de perigo.

Então vem , deixa eu te mostrar que é ao meu lado que você tem que ficar 👫

Ah não deu pra evitar, não tive culpa , foi algo tão rápido, tão “ do nada ” , que quando me dei conta já estava apaixonada 👫🙈💕

Olho por olho, dente por dente . Eu por você e Deus pela gente 👫?💍🙈🙏

Roubou meu sorriso e levou meu olhar, você já mim ganhou agora é só me levar

Mudei meu status , já tô namorando. Antes de você me aceitar já te assumi pro Brasil 🎤❤💕🍃

Eu jamais vou te abandonar Tira isso da sua mente , tô aqui no Mundão mas sempre pensando na gente 🎤💑

Não quero advogado, quero regime fechado com você amor 🎶💕

Darei todas as minhas forças pra te proteger, se um dia o mundo tiver contra vc , será nós dois contra o mundo . 🍃😍

E o melhor é quando eu vejo vc vindo em minha direção e abre um sorriso, dispara meu coração 😍🙈

Ele era doidão, ela estudiosa. Ele gostava de espinhos , ela amava as rosas 🌷😍💕

Ela era do absolut , ele da cachaça. Ela geração saúde, ele geração fumaça.

Tudo aconteceu tão de repente, vc veio com seu jeito diferente e me ganhou completamente 🎶😍

Metade do meu coração só quer te ver e a outra só pensa em você, não tem um espaço pra eu amar outro alguém de novo . Em mim só existe você 😍💕💋

Eu te amo com toda certeza e ciúmes do mundo 💑🍃🌷

Feitos um pro outro, feitos pra durar.

Fica comigo … Tipo , pra sempre 😍💑

Me tira do sério , e ao mesmo tempo me faz tão bem 😍💑❤

Seu jeito , suas manias , seu sorriso… Sei lá, eu amo 💓🍃

Um abraço apertado, um beijo demorado e um “ pra sempre ” ao teu lado 😍💕

Todos os dias peço a Deus que coloque seu sorriso em minha vida 🙏❤

E cada dia que passa , eu me apaixono mais por você 💑🙈💕

Me abraça bem forte , porque quando nos abraçamos eu me sinto mais segura.

É tão lindo quando você sente que encontrou a pessoa certa 🍃❤

Você é definitivamente a melhor coisa que já me aconteceu 😻👪

Eu queria que soubesse mas não sei como dizer , a melhor versão de mim é quando estou com você 🙈💕🎶

Que esse seja nosso destino, amar , viver e começar cada dia juntos 👪🙏

Tem amor que parece que nasceu pra durar a vida inteira, Tipo o meu por você . ❤

Talvez amar Seja isso , ter alguém pra te oferecer um porto seguro depois de tantas decolagens falsas 🍃👫💏

Eu te quero do meu lado , quero cuidar de você, Quero ser motivo do seu sorriso. Quero ser só sua e você somente meu 💏💕

Nem todo dia eu estou bem , mas todo dia eu te amo 😍😍😍

Nada vai fazer eu desistir de você ❤

Deus colocou na minha vida , alguém que me faz sentir tão bem, te amo como nunca amei ninguém ❤🎶

Eu sei que meu 🌎 girou só pra te encontrar … 💑

Ainda vão ter que aturar , nós dois juntos por muito tempo 💚

Imagine Liam Payne

Eu prometo que essa é a última parte, ok?! hahaha. Boa leitura, anjinhos!

*

Parte 1/ Parte 2.

*

Parte 3.

****


A aproximação entre mim e Liam foi inevitável. O que contribuiu mais para isso é que Valentina ficou doentinha e ele passou a frequentar mais ainda minha casa. Inclusive, acabou dormindo aqui uns dias.

E eu estava amando ter ele por perto. Ele é uma companhia incrível, para todos os momentos. Nós sempre conversávamos, sobre coisas sérias ou banais. E ele tem me ajudado muito no que se refere à Valentina. 

Ele me acompanha em todas as consultas, todas as vacinas que ela tomou, sai para passear com ela, troca, dá banho, faz dormir. Faz tudo. Fica em cima dela o tempo todo.  Ele se tornou um grande pai babão!

- A febre diminuiu e ela dormiu. - disse chegando na sala, onde ele estava. 

- Graças à Deus! - ele se levantou. - Então eu já vou indo. Qualquer coisa me ligue. - assenti. Ele deu um beijo na minha testa e um abraço demorado e apertado. 

Ao decorrer dos dias, a frequência das vindas dele aqui em casa foram diminuindo. O que eu entendo perfeitamente e nem o julgo por isso. Ele tem sua própria família, seu filho, seus afazeres. 

Nesse meio tempo, Evan e eu nos aproximamos muito e acabamos virando amigos. Sempre conversamos muito, no nosso horário de café ou no nosso horário de almoço. Ele me faz rir, me diverte, me entretém. É uma pessoa muito querida. 

E assim foi acontecendo, as coisas foram rolando. Fomos nos aproximando mais e mais e hoje sairemos para um jantar. Um encontro. Eu tentei falar com Liam, mas como não consegui, acabei por deixar Valentina com a Carol. 

O jantar foi divertido, mas nada de mais. Eu não estou me envolvendo, não agora. Mas também não estou fechando completamente as portas do meu coração. Eu tô no meu direito de querer ter alguém do meu lado e não vejo nada demais nisso. 

A campainha toca e vou logo abrir. Era Liam. 

- Oi! - sorri, mas sem resposta. 

- Aonde você estava ontem? Eu retornei as suas ligações, mas você não atendida. Eu vim aqui, mas você não estava. Eu fiquei preocupado, pensado que era alguma coisa com a Valentina. 

- De certa forma era… Eu iria pedir pra você ficar com ela porque eu precisava sair. Mas você não atendia… - dei de ombros. 

- E onde ela ficou?

- Eu deixei ela com a Carol. - ele assentiu, mas ainda estava exaltado. - Quer beber alguma coisa?

- Não, obrigado. - ele relaxou os ombros. - De onde são essas flores? - apontou para o grande buquê dentro do um vidro com água em cima da mesa.

- Eu ganhei hoje cedo. - de de ombros novamente. 

Ele apenas levantou a sobrancelha e ficou quieto. Quando ele fez menção em abrir a boca, a campainha toca. 

- Evan! - disse assim que abri a porta. Ele deixou um beijo na minha bochecha e eu sorri. - Entra! - fechei a porta. 

- Gostou das flores? - aponto para elas. 

- Ah, sim! São lindas, obrigada! 

Liam o encarava com uma carranca formada no rosto. 

- Liam, esse é o Evan; que trabalha comigo e Evan, esse é o Liam… 

- O pai da filha dela. - ele sorri cínico e eu o encarei com o cenho franzido. 

- Ah, sim! - Evan sorriu. - Sua filha é uma gracinha! - Liam sorriu amarelo e entrou na cozinha. - Bom, eu vim te convidar pra dar uma volta no parque, tomar um café… - sorri.

- Eu agradeço muito o convite, mas eu não vou poder ir. Valentina está meio febril ainda e já deixei ela sozinha ontem… Sinto muito! 

- Sem problemas! Oportunidade não vai faltar! - ele sorriu. - Ah, e precisamos repetir a noite de ontem. Foi muito boa! - assenti. 

- Com certeza! - nos despedimos e ele vai embora.

- Foi com esse cara que você saiu ontem? - Liam estava na porta da cozinha, com os braços cruzados. 

- Sim. Qual o problema?

- Todos! Você sai e nem me avisa, deixa sua filha sozinha só pra ficar com esse cara. 

Antes mesmo que eu respondesse, seu celular tocou. Ele atendeu e disse que terá que ir, mas que voltaria mais tarde. Já se passavam das 19h da noite quando ele voltou. Sua cara não era nada boa. Ele me pediu para tomar um banho, dizendo que não tinha conseguido passar em casa. Enquanto isso, eu preparei alguma coisa pra gente comer. 

- Está mais calmo?

- Por que não estaria?

- Você saiu cuspindo fogo daqui. - ele encarou o nada. - O que há com você?

- Eu só não gostei do que ouvi e nem de saber que você saiu e deixou sua filha sozinha. - arqueei a sobrancelha. - Eu fiquei com ciúme. - sorri.

- Você não gostou que eu deixei ela com a Carol e não com você, e ficou com ciúme disso, certo? Liam, eu tentei falar com você, mas você não atendia. 

- Não, S/N. Eu fiquei com ciúmes de você. - o encarei surpresa e sem entender. 

- De mim? E por quê? - ri fraco. 

- Eu não acho certo você ficar se envolvendo com outro cara, só isso. 

- E por que não é certo? É a minha vida, eu posso fazer isso. - meu tom era calmo. - Eu quero ter alguém do meu lado. 

- Eu tô do seu lado, pra tudo que você quiser. 

- Não desse jeito, Liam! - sorri fraquinho. - Você tem sido um pai maravilhoso, super presente, protetor. Mas isso é para a Valentina. Eu preciso de alguém pra mim, sabe?

- Mas eu tô aqui, S/N. - franzi o cenho. - Pra você. 

- Liam, você tem a sua família. Eu quero ter a minha. Quero ter alguém do meu lado que esteja comigo o tempo todo, não só quando se trata da Valentina. 

- Mas eu quero ser essa pessoa, S/N. - olhou nos meus olhos. - Eu quero ser quem te espera quando você chega tarde do serviço. Eu quero ser quem você vai ver quando chegar em casa, pra quem você vai contar como foi seu dia. Eu quero ser a pessoa com quem você sai para um jantar, um passeio. Eu quero ser quem vai fazer uma massagem relaxante quando você precisar, quero ser a pessoa com quem você vai dormir abraçada. Eu quero estar do seu lado o tempo todo, dia e noite. - ele suspirou. - A minha família se resume apenas a Valentina e eu quero que você faça parte dela. Eu amo você, será que você ainda não percebeu? 

Choque é o que define o meu estado. Eu não conseguia digerir tudo que ele havia me dito. Ele estava dizendo que me ama… Ele está de declarando pra mim?

- Liam… Eu… Mas e a…. - ele me interrompeu.

- Nós não estamos mais juntos, faz tempo. - mais uma vez naquela noite eu fiquei surpresa. - É você quem eu amo, é você quem eu quero do meu lado. Só você. - sussurrou e tomou meus lábios para si.

Era como se tivesse borboletas no estômago, como se eu flutuasse em uma outra dimensão. O beijo era quente, agressivo e carinhoso ao mesmo tempo. Eu embrenhei meus dedos nos seus cabelos e ele apertava minha cintura, me apertando contra seu corpo. 

- Fica comigo? - ele disse ainda sem fôlego. Eu encarei seus olhos e fiquei como se estivesse hipnotizada. - Hum? Fica?! - ele sorriu, ainda bem próximo do meu rosto. Mordi levemente seu lábio inferior e ele sorriu ainda mais. 

- Fico! Pro resto da minha vida! 


[…]


E esse foi o fim. Espero que tenham gostado e me contem o que acharam; é muito importante saber o que vocês acham de cada coisinha que eu escrevo!

Beijos!

Eu te amei. E eu estive lá, em todos os seus momentos, bons ou ruins. Eu te apoiei, te dei a mão. Não te deixei cair. Não te deixei, em momento algum. Eu sempre estive lá, mesmo você não merecendo, eu estive. E quando você veio correndo para o meu colo, eu deixei todos os meus problemas numa caixinha e cuidei das tuas dores, curei teus ferimentos. Eu fiz por ti em pouco tempo o que você em mil anos nunca seria capaz de fazer por mim. Quando tu estava chorando por outra, eu esqueci completamente o meu orgulho e dei meu ombro pra você chorar até tudo se acalmar, lembra? Eu te amei tanto, que teria sido capaz de me jogar na frente de uma bala só para te salvar. Eu te amei tanto que doía cada pedacinho do meu corpo. Mas, eu não podia continuar nisso, entende? Não podia continuar te amando e me deixando de lado. Não poderia estar 24hrs disponível para as suas crises existências ou os teus sofrimentos por outras, não, eu não poderia e muito menos queria mais isso. E foi por isso que eu fui embora. Por te amar mais do que devia, por ser tão tua que acabei esquecendo de ser minha, esquecendo de mim.
—  Sorry, I don’t care anymore. Reforcei em companhia de Vulgarizei.
como ganho essa guerra?

luzes apagadas
aí começa meu tormento
completamente sem sono
os pensamentos me acertam em cheio como uma flecha
viro de um lado, viro pro outro
nada de conseguir dormir
minha cabeça estava tendo uma guerra
como conseguir dormir assim ?

levantei
acendi a luz
deitei na cama e comecei a olhar pra cima
e prestar atenção na guerra dentro de mim

então a guerra me afetou
fui atingida
eu caí
desmoronei
lágrimas escorriam do meu rosto
naquela guerra minhas lágrimas eram o mais puro sangue vermelho
indicando derrota
me rendi ao oponente
me rendi ao meu próprio sofrimento .

Preciso de você aqui comigo. Preciso daquele seu abraço, e se possível ficar preso nele por uma eternidade. Preciso de você aqui me contando como foi o seu dia, me contando aquelas piadas sem graça, mas que por sinal me arrancam varias risadas. Preciso de você aqui cantando aquela nossa canção favorita, que soa tão bem na sua voz, me dizendo que sou seu verso favorito. Preciso de você aqui me dizendo que todo esse caos vai passar, que você sempre vai estar ao meu lado, preciso do seu carinho, preciso dos seus cuidados. Preciso de você aqui dizendo que me ama, que seu coração é meu, e que você é completamente meu. Preciso do seu corpo colocado no meu. Seria ousadia dizer que preciso de você em cada canto onde eu vou?
—  Cinara Gomes.

É eu te amei. Te amei muito, demais talvez mais do que a mim mesmo, talvez esse foi o meu maior erro. Fiz de tudo por você. Perdoei mancadas imperdoáveis, aceitei atos inaceitáveis e apesar de tudo isso eu te amei. Estava sempre contigo, te ajudei em tudo, deixava os meu problemas de lado para resolver os seus. Era muitas risadas, muito abraço, muito beijo, muito carinho, era muito de tudo mais sabe o que faltou? faltou amor .. Mais é claro que foi só da tua parte, porque eu? ah eu te amei demais, te amei como nunca amei ninguém, como ninguém nunca amou você e como nunca ninguém vai amar. Eu te amei, mesmo com a brigas, com as discussões, as crises de cíumes, a falta de paciência e vários outros impecilios.. Eu te amei, te amei de tal maneira, que até parece coisa de filme, que simplesmente escrevendo não será suficiente. Ninguém conseguia explicar ou entender meu amor completamente exagerado por você e muito menos eu. Eu te amei, estava escrito no brilho dos meus olhos, na sinceridade do meu sorriso e até mesmo nas briguinhas mais bobas, dava pra ver o meu amor por você. Eu te amei com todos os seus defeitos e imperfeições e eu as enxergava, mais fingia que não. Eu te amei com todas as minhas forças e até mesmo com as que eu não tinha mais, eu te amei, fui sincero, quis apenas você e mais ninguém, eu te amei de um modo fora do normal, que não existe mais palavras para descrever. Você que sempre dizia pra mim nunca ir embora e olha só você mesmo me deixou partir. Eu te amei muito, mais mesmo assim nunca foi o suficiente pra você.

DEIXEI ESFREGAR E NÃO AGUENTEI

Meu nome é Camila tenho 23 anos e tudo aconteceu quando eu tinha acabado de completar 19 anos, sou branca, cabelos castanhos bem claros, quase louros, olhos castanho claro e um corpo muito bonito, pelo menos todos dizem. Eu na época era estagiária em uma empresa e o meu chefe chamava Marcos, era uma pessoa muito legal, inclusive foi ele quem me ensinou todo o serviço, ficamos muito amigos, pois ele tem uma filha um ano mais nova que eu e que mora com a mãe dela em outra cidade, pois ele tinha na época 34 anos e essa filha foi fruto de um namoro quando ele tinha uns 19 anos. No início era um relacionamento de colegas de empresa mas depois de um certo tempo fomos criando uma amizade muito bonita, até trocávamos DVDs e CD’s , acho que ele se apegou a mim por lembrar da filha, pois ela era até um pouco parecida comigo, principalmente na altura 1,70 mts. 

Teve um dia, véspera de um feriado prolongado, eu tinha que protocolar alguns documentos no forum e estava chovendo muito e o Marcos que estava de saída falou que me levaria até lá. Fomos até o forum e na volta ele falou que iria no dia seguinte visitar a filha e que tinha comprado várias roupas para ela e que estava morrendo de saudades. Ao passar em frente da sua casa ele parou e disse que precisava pegar um talão de cheques lá dentro e falou para mim entrar pois não queria me deixar dentro do carro com as janelas fechadas por causa da chuva. Na hora fiquei com receio de entrar, mas ele falou tão calmo que acabei entrando com ele. Estava na sala aguardando quando ele me chamou até o quarto para mostrar as roupas que tinha comprado para a sua filha, e eu fui olhando e admirando, pois eram roupas muitos bonitas, tinha blusas, vestidos, algumas saias e até um biquíni, mas eu disse que algumas peças me pareciam pequenas e que poderia não servir nela. Ele ficou olhando e concordou comigo e ai me pediu se poderia experimentá-las, pois o meu manequim era praticamente idêntico ao dela… 

Eu na hora falei que não, que não ficaria bem, pois estávamos apenas os dois ali e eu não usava algumas daquelas roupas… (Naquela época frequentava por exigência dos meus pais uma igreja evangélica e sá usava saias) … ele falou que não me olharia e que era apenas para experimentar e dizer qual serviu e qual ficou larga ou apertada… eu acabei cedendo e ele saiu do quarto e encostou a porta e ficou no corredor me perguntando se tinha ou não servido e eu ia experimentando as roupas, até que coloquei um shortinho que ficou bem apertado, entrando bastante no meu bumbum, fiquei me olhando num grande espelho que tinha na parede e naquela hora eu estava apenas com o short e de sutien… fiquei completamente vermelha ao me olhar, eu tava constrangida e ao mesmo tempo excitada em me ver daquele jeito. 

Quando eu tirei o short faltava apenas um biquíni de laçinho para experimentar, por pudor achei melhor não colocar aquela peça, coisa que aliás nunca tinha usado, mas a curiosidade falou mais alto e tirei o sutien e coloquei a parte de cima, mas a parte debaixo coloquei por cima da calçinha… me olhei no espelho e achei que ficou estranho pois a calçinha era bem maior que o biquíni e não dava para ter uma idéia de como realmente ficaria… a excitação falou mais alto e então tirei a calçinha e pus o biquini… 

e ao olhar no espelho me senti poderosa, nunca tinha visto o meu corpo assim por inteiro, pois em casa não tem espelhos grandes, virei de costas e vi o meu bumbum completamente exposto, estava ficando mais vermelha ainda.. parece que todo o sangue do meu corpo concentrou no meu abdômen… achei que estava indo longe demais e resolvi tirar aquela peça, tirei a parte de cima e quando fui tirar a parte de baixo o Marcos abriu a porta do quarto e perguntou o que estava acontecendo.. 

sá deu tempo de cobrir os seios com as mãos e ficamos parados um olhando para o outro… ele gaguejando me pediu desculpas mas não tirava os olhos do meu corpo e eu completamente imável sem saber o que fazer acabei virando de costas para ele… ele tentou ser natural e me perguntou se o biquíni tinha servido, no que respondi também gaguejando que era muito pequenininho… ele chegou perto de mim e foi olhando o meu bumbum e disse que o modelo que era daquele jeito… 

foi chegando mais perto e sentou na cama bem práximo de mim, pediu para que eu virasse de frente para ver se tinha algum defeito e eu morrendo de vergonha mas sem saber lidar com a situação acabei virando e percebi que ele grudou os olhos em mim… nem olhei para baixo pois sabia que ele tava vendo parte da minha intimidade, pois como na época não me depilava, boa parte dos pelos de minha vagina estavam saindo pela lateral do biquíni. 

Ele disse que tinha um fiozinho na lateral e se podia tirar…nem respondi sá senti o seu dedo tocando em minha virilha e ir puxando o tal fiozinho, mas depois que ele tirou o fiozinho ficou passando os dedos bem de levinho nos meus pelinhos… fui ficando completamente sem sentidos, não sabia se deixava ou se parava de vez com aquilo, foi quando ele me puxou um pouquinho mais para perto e deu um beijo em meu umbigo e foi dando beijinhos em toda a minha barriga e foi subindo bem devagar até chegar nos meus seios que estavam protegidos pelas minhas mãos… 

ele foi beijando minha mão esquerda e foi devagarinho colocando a lingua entre meus dedos e eu fui afrouxando e deixando até ele encostar a ponta da língua no biquinho… nossa que sensação maravilhosa… ele ia lambendo bem devagarinho e eu ia cada vez mais abrindo os dedos até que deixei o seio todo exposto ele foi chupando bem gostoso… perdi todo o pudor e compostura e acabei pegando o pescoço dele e puxando para o meu seio como se quisesse que ele engolisse… e ele foi alternando entre os dois seios, hora chupava um hora outro e eu ali toda entregue até que ele me puxou e me fez sentar com as pernas abertas sobre a suas coxas, pois ele tava bem na beirinha da cama e continuou a chupar os meus seios… passou uns cinco minutos e olhei para o lado e vi pelo espelho que ele tava sem camisa, nem percebi ele tirando, e pedi para ele parar pois estava indo longe demais, mas ele me deu um beijo na boca e falou que eu também tinha o direito de ver ele pelo menos de sunga, pois ele tinha me visto de biquíni e que isso não era justo… na hora disse que não e sai do colo dele mas ele rapidamente tirou as calças e ficou ali somente de sunga e com um negácio bem duro e grande por baixo dela… tentei pegar as minhas roupas mas ele me puxou novamente e me fez sentar em suas coxas de frente para ele, na mesma posição anterior, de pernas bem abertas e quase encostando minha bucetinha naquele negácio duro… tentei novamente me desvencilhar mas quando ele pôs um dos seios na boca a minha resistência foi para o espaço… deixei ele ir chupando e ele foi lentamente me puxando para perto do seu corpo e quando senti o contato do seu pau em minha bucetinha mesmo por cima da sunga e do biquíni quase desmaiei… ele foi deitando e me puxando para cima de seu corpo e eu como que por extinto comecei a me esfregar em seu pau… nossa como tava bom… fui me esfregando… esfregando… e senti que tava com a buceta completamente ensopada quase gozando pela primeira vez na vida… foi quando percebi que ele tinha abaixado um pouco a sunga e eu estava esfregando nele protegida apenas pelo biquíni… na hora até quis parar mais como já tava quase gozando acabei deixando e me esfreguei com mais força ainda e quando menos espero ele desamarrou as laterais do biquíni… fiquei novamente sem ação e parei, mas ele rapidamente ergueu a cabeça e abocanhou um dos seios e então comecei novamente a ir pra frente e pra trás naquele pau e o biquíni aos poucos foi descendo e ai sim senti pela primeira vez o contato direto daquela carne dura e quentinha na minha bucetinha … fiquei alucinada e comecei a me esfregar quase que com violência naquele pau estava tão bom que quase não ouvi ele me pedindo para que eu abrisse a bucetinha um pouquinho pois os meus pelos estava machucando um pouco o seu pau… ai com os dedos pequei os lábios de minha buceta abri ao máximo e sentei novamente naquele pau… ficou muito mais gostoso pois deslizava mais fácil e o prazer ficou ainda maior… quando ele percebeu que eu tava quase gozando fez com que eu parasse e puxou o meu corpo um pouco para cima e segurou o seu pau e encaixou a cabeça bem na entradinha da minha buceta… na hora disse que não pois era virgem e que sá deixaria ele esfregar… mas ele foi insistindo e pedindo para colocar apenas a pontinha pois na posição que estávamos eu quem comandaria tudo… comecei então a por e tirar bem devagarinho a cabeçinha dentro da minha bucetinha… quando eu colocava sentia uma dorzinha e tirava novamente… cada vez que eu colocava sentia entrando mais um pouquinho, mas quando sentia a dorzinha tirava novamente, fui fazendo isso por vários minutos e a dorzinha ficava cada vez menor, pois o meu hímen foi acostumando com aquelas investidas e foi laçeando.. até que ele disse que ia gozar pois não tava aguentando… e eu sem medir as consequências, pois não tomava nenhum remédio, acabei deixando a cabeça do pau bem dentro e quando senti o primeiro jato de porra comecei a gozar também e acabei descendo o corpo para baixo engolindo todo o seu pau… foi uma sensação maravilhosa… quando encostei os meus pelos no dele ainda estávamos gozando e eu ia sentido jatos e jatos de porra entrando bem no fundo de minha buceta. Quando terminamos de gozar cai desfalecida em cima dele, a dor da penetração não chegou nem perto do prazer que senti, não tinha forças nem para me erguer… quando eu sai de cima dele um rio de porra misturado com sangue saiu de dentro de mim… não acreditei que tinha deixado ele me descabaçar e ainda ter deixado gozar dentro. Fiquei completamente desorientada, mas ele foi tão carinhoso que nem pensei mais nas consequências. Graças a Deus não engravidei e comecei a tomar remédio escondido dos meus pais, pois depois dessa primeira vez acabei saindo direto com o Marcos, estamos noivos há dois anos e foi ele que me ensinou tudo sobre sexo… engolir a sua porra eu já fiz um monte de vez e até dar a bundinha para ele eu já dei, aliás eu adoro quando ele come meu cuzinho e na hora de gozar ele tira e goza dentro da bucetinha… é muito gostoso… espero que tenham gostado…

O Senhor diz: Eu quis maltratá-lo, quis fazê-lo sofrer. Ele ofereceu a sua vida como sacrifício para tirar pecados e por isso terá uma vida longa e verá os seus descendentes. Ele fará com que o meu plano dê certo. Depois de tanto sofrimento, ele será feliz; por causa da sua dedicação, ele ficará completamente satisfeito. O meu servo não tem pecado, mas ele sofrerá o castigo que muitos merecem, e assim os pecados deles serão perdoados. Por isso, eu lhe darei um lugar de honra; ele receberá a sua recompensa junto com os grandes e os poderosos. Pois ele deu a sua própria vida e foi tratado como se fosse um criminoso. Ele levou a culpa dos pecados de muitos e orou pedindo que eles fossem perdoados.
—  Isaías 53:10-12