cometem

Web:Bet

Capítulo 7 : ♪Oh, you’re in my veins And I cannot get you out,Oh, you’re all I taste at night inside of my mouth♪

(Coloquem essa música para carregar :
http://youtu.be/PL53fH-x0rw)

Pov’s Lua:
“Eu te amo,eu quero fazer amor com você e percebi que te quero muito”. Sim,ele realmente havia dito isto. A raiva que estava dominando o meu corpo, o deixou em forma de lágrimas. Eu estou chorando de felicidade por ser correspondida, por saber enfim que o sentimento ainda está vivo em nós dois,que a aposta só ajudou e que ele ainda é meu.

(Play na música;)

Sinto sua mãos apertarem minha cintura,com os lábios ele beija meus olhos,minhas bochechas,minha testa,meu queixo e por fim apenas roça nossos lábios.Minhas mãos estão sobre seus ombros, passo para seu pescoço e percebo que elas estão tremulas. Arthur morde meu lábio inferior,como resposta levo minhas unhas à sua nuca,o arranho devagar, chego mais perto e colo nossas bocas. O apertar dos nossos lábios é delirante,nossos gostos assim como nossas respirações se mesclam e começamos a nos tornar um só.Suas mãos agora pressionam minhas costas por debaixo da camisa enquanto desço arranhando desde sua nuca até seu peito desnudo.

Que os braços sentem 
E os olhos vêem 
Que os lábios sejam 
Dois rios inteiros 
Sem direção 

O ar falta a nossos pulmões. Tento recuperar a minha respiração,Arthur está retirando a camisa na qual estou vestida,beija meu pescoço,morde,aperta com os lábios e suga.Um gemido escapa da minha garganta,incentivando-o. Deito no colchão trazendo-o junto a mim.Acaricio seus braços demoradamente, deposito beijos e mordidas no mesmo.Ele abaixa uma alça do meu soutien e morde meu ombro, fazendo o mesmo do outro lado.Abre o fecho joga-o em seguida.

Eu vi também 
Só pra poder entender 
Na voz da vida ouvi dizer 

Que os braços sentem 
E os olhos vêem 
E os lábios beijam 
Dois rios inteiros 
Sem direção 

-E o meu lugar é esse ao lado seu…-Arthur sussurra um trecho da música “dois rios” da banda Skank. Meus olhos se enchem de lágrimas novamente,mas me seguro. Seus beijos estão descendo para meu colo até chegarem aos meus seios.Ele segura um braço meu de cada lado do meu corpo.Deposita beijos nos meus seios e eu não consigo conter um gemido alto.Retiro sua boxe apressadamente, sei que não vou aguentar muito tempo.Arthur me ajuda a retirá-la. Volta a dar atenção aos meus seios desta vez com mordidas. Ele parece descontrolado,morde minha barriga e coxas complusivamente  e a cada mordida, soltamos um gemido.Estou dessesperada para senti-lo,tocá-lo,amá-lo.

Que os braços sentem 
E os olhos vêem 
Que os lábios sejam 
Dois rios inteiros 
Sem direção 

-Arthur…-sussurro.

-Oi amor…-sussurra de volta.

-Eu quero você, por favor!-suplico.-Agora!

Ele me olha,sorri de lado,solta meus braços,puxa minha calcinha com a boca o que me faz quase ter um colapso. A jogou cama a fora. Prendeu meus braços novamente, desta vez ao lado da minha cabeça. Cola nossos lábios em um beijo fogoso.

-Eu te amo-sussurra. Em seguida me penetra devagar,agora entendo que ele realmente estava fazendo amor comigo,pois um sentimento nos conectava, o amor estava presente em todos os seus carinhos,palavras,olhares e beijos.

Arthur senta na cama e eu estou no seu colo,suas mãos estão presas na minha cintura, me ajudando a proferir os movimentos necessários para chegarmos ao ápice. Mordo seu ombro com a maior força quando sinto o orgasmo me atingir. Ele, assim como eu,procura o canto para morder e empedir um grito. Encontra meu pescoço e é lá que realiza tal ato.

E o meu lugar é esse 
Ao lado seu, no corpo inteiro 
Dou o meu lugar pois o seu lugar 
É o meu amor primeiro 
O dia e a noite as quatro estações

Eu também te amo. Penso,mas não falo. Não tenho força para nada! Apenas me permito descansar em cima de seu peito. Descansar a nossa ressaca de amor.

Novo video no nosso canal Beliebers131994 :Justin Bieber on TeenVogue (May 2013) canal so para Beliebers e boyliebers do que estão a espera isto e para vocês http://www.youtube.com/watch?v=7ki6y-pN7Vg #beliebers #boyliebers #canal #youtube #beliebers131994 #Justin #Bieber #JustinBieber #canal #so #para #beliebers #e #boyliebers #cometem #like #gostem #subscrevam #muito #fixe #bom #canal #ooo #swag #on #you #vamos #a #isto #beliebers #teenVogue #teen #vogue #May #2013 #festa #boa #revista #de #moda #ooo #ohe #believe #believetour

Há uma “tribo” africana que tem um costume muito bonito.
Quando alguém faz algo prejudicial e errado, eles levam a pessoa para o centro da aldeia, e toda a tribo vem e o rodeia. Durante dois dias, eles vão dizer ao homem todas as coisas boas que ele já fez.
A tribo acredita que cada ser humano vem ao mundo como um ser bom. Cada um de nós desejando segurança, amor, paz, felicidade. Mas às vezes, na busca dessas coisas, as pessoas cometem erros.
A comunidade enxerga aqueles erros como um grito de socorro.
Eles se unem então para erguê-lo, para reconectá-lo com sua verdadeira natureza, para lembrá-lo quem ele realmente é, até que ele se lembre totalmente da verdade da qual ele tinha se desconectado temporariamente: “Eu sou bom”.
Sawabona Shikoba!
SAWABONA, é um cumprimento usado na África do Sul e quer dizer:
“Eu te respeito, eu te valorizo. Você é importante pra mim”
Em resposta as pessoas dizem SHIKOBA,que é:
“Então, eu existo pra você.
—  Vi no facebook
Tumblr não é só citações e textos bonitos, cada dia que passa vivemos e vivenciamos coisas que nos trazem tristezas e indignação, é como tudo aqui também deve ser dito.

Cada pessoa tem sua opinião e a minha é essa, “eu” sou a favor da maioridade penal, muito se fala que a culpa é do sistema, que a tal falta de estrutura familiar, a falta de oportunidades, que a péssima educação entre outras coisas são justificativas para tais atos, mas quem aí conhece pessoas que moram ou cresceram em comunidades, que cresceram sem pai ou mãe, sem uma base familiar, sem muitas oportunidades e nem por isso entrou pra vida errada? Desculpa, mas índole ruim não é algo que se justifica, sem hipocrisia, quem está portando uma faca, ou uma arma para atingir outra pessoa, sem contar outros crimes cometidos por menores, porque não é apenas esse o crime que eles cometem, sabe muito bem o que está fazendo, além do mais, quem sofre a violência e por fim se torna uma vitima fatal, vai ter uma segunda chance na vida? 
Aí eu me questiono, por que quem tira a vida de alguém merece ter milhares de chances? E só é julgado pelo seu ato quando se torna maior de idade, isso cometendo mais um assassinato, estupro, roubo, enquanto a chance de alguém é tirada, a vida de alguém é tirada? Por fim, mais quantos ciclistas, pais e mães de família e jovens que buscam um futuro vão ter suas vidas interrompidas por estes “menores” que o Direitos Humanos defendem com tanta enfase os tornando intocáveis perante a sociedade? Onde está o direito a vida? O direito das pessoas irem e virem, ou o direito de as pessoas não terem suas vidas interrompidas dessa forma?
É verdade que o Brasil precisa de mais investimento na educação, saúde, esportes, entre tantas outras coisas isso é fato, mas ainda sim eu me pergunto, um país melhor salvaria todos esses jovens? Além de melhorias o fato de haver uma punição severa também não seria uma solução para o problema? Sem a lei do lado do menor infrator, ele não pensaria como pensa hoje: “eu posso porque eu sou menor”, com 18 anos a ficha vai estar limpa? Os assassinatos e crimes que ficam impunes quando menor vão ser esquecidos pela justiça, mas e para as famílias que perdem uma vida para sempre, vai haver uma segunda chance? A resposta é Não.

SAWABONA!!!

Há uma “tribo” africana que tem um costume muito bonito. 

Quando alguém faz algo prejudicial e errado, eles levam a pessoa para o centro da aldeia, e toda a tribo vem e o rodeia. Durante dois dias, eles vão dizer ao homem todas as coisas boas que ele já fez.

A tribo acredita que cada ser humano vem ao mundo como um ser bom. Cada um de nós desejando segurança, amor, paz, felicidade. Mas às vezes, na busca dessas coisas, as pessoas cometem erros. A comunidade enxerga aqueles erros como um grito de socorro. 

Eles se unem então para erguê-lo, para reconectá-lo com sua verdadeira natureza, para lembrá-lo quem ele realmente é, até que ele se lembre totalmente da verdade da qual ele tinha se desconectado temporariamente: “Eu sou bom”.

Sawabona Shikoba!
SAWABONA, é um cumprimento usado na África do Sul e quer dizer:
“Eu te respeito, eu te valorizo. Você é importante pra mim”

Em resposta as pessoas dizem SHIKOBA,que é:
“Então, eu existo pra você”.

hipócritas são os que escandalizam quando falam dos erros que ocorrem na casa dos outros, na igreja do outro, na vida do outro, na religião do outro… E se esquece dos erros que cometem em sua própria casa.
—  Um Padre. 
As pessoas cometem erros Tina, inclusive as pessoas que amamos, e acredite quando eu digo, os erros dessas, sempre vão causar feridas maiores do que os dos outros, mesmo que não sejam tão grandes assim
—   verdades e amores para Valentina ( via intensivus )

“Se você soubesse que esse é seu último dia de vida, você passaria ele chorando? (…) As pessoas fazem você continuar. Pessoas são melhores do que ninguém. Se você está sofrendo por amor, se alguma pessoa que você ama está doente, não fique puto com o mundo. Não se torne um babaca. As coisas caem e quebram, é a vida. E a vida é dura. As pessoas cometem erros… Mas, se você me perguntar, é a parte que vem depois que importa.
A parte onde você faz a coisa certa.”

Dica do Empreendedor: o Ciclo da Venda

Muitas empresas cometem um erro grave ao acreditarem que a sua “parte” termina quando o produto é vendido e entregue no ponto de venda. Nós acreditamos que o ciclo se fecha apenas quando o consumidor final compra o produto no ponto de venda e o leva para casa. O produto que repousa nas gôndolas ou prateleiras dos pontos de venda ainda são responsabilidade do fornecedor. E por que acreditamos nisso?

Bom, se fizermos uma venda de bisnagas do nosso queijo tradicional, o Kraeuterkaese, para um ponto de venda e esse não apresentar o giro adequado, perderemos ele. Se vendermos em excesso e o PDV acabar ficando com produtos vencidos, talvez perca o interesse em trabalhar com nossos produtos. Se vendermos uma quantidade insuficiente, e o ponto de venda ter uma ruptura dos nossos produtos, o PDV ficará algum tempo sem vendê-los, o que resultará em uma média de vendas bem abaixo da que seria a real. Pode parecer estranho, mas muitas vezes, principalmente em grandes redes, as compras são baseadas na média de vendas do produto. Se temos ruptura, a média cai e como consequência, o comprador compra menos do que deveria, e a ruptura volta a se repetir. É a velha história do cachorro correndo atrás do rabo.

Ou seja, qualquer problema que venhamos a ter no ponto de venda pode ter como consequência a perda do cliente ou, no mínimo, alguns desconfortos e prejuízos à boa relação fornecedor/cliente.

Aqui na área comercial da Pomerode, acreditamos que o maior problema que podemos ter são rupturas, falta de produtos em nossos pontos de venda. Sendo bem óbvio, sem produtos em nossos clientes, não vendemos nada. Se tivermos outros problemas, como rotulagem errada, preços inadequados, exposição errada, também podemos ser prejudicados. Mas nada se compara à falta de produtos na área de vendas.

Este é, portanto, um dos maiores focos do nosso trabalho. Eliminar ou, pelo menos, minimizar bastante as rupturas. Parece fácil, mas não é. Os clientes não querem estocar muito, para não prejudicar o fluxo de caixa. E é essa a briga de sempre. É preciso ganhar a confiança e mostrar que as quantidades sugeridas são realmente necessárias, pois a ruptura é péssima para ele também, uma vez que o consumidor final não fica nada contente quando não encontra determinados produtos nos PDVs.

Acreditamos que é fundamental que o proprietário da empresa ou a diretoria visite, pelo menos uma vez por semana, os pontos de vendas de determinada região. Dessa forma, pode ver com os próprios olhos a real situação da empresa no mercado, cobrar soluções e encontrar saídas para as adversidades. Nós temos feito isso, e temos tido um ótimo resultado.

3 maneiras de você parecer mais experiente no trabalho

A experiência é algo bastante valorizado no mercado de trabalho. Ainda que os jovens possuam uma quantidade destacável de energia e disposição, os mais velhos possuem uma bagagem considerável de experiência que podem ser muito valiosas para as empresas.

Mesmo que você seja jovem ou não possuam muita experiência no segmento que você atua como profissional, é possível parecer mais experiente através do seu comportamento e da sua maneira de se vestir, por exemplo. Parecer ser mais experiente trás confiabilidade a você como profissional e mais respeito dos seus colegas. Seus clientes passarão a confiar mais em você e suas opiniões serão levadas mais em consideração.

Quer algumas dicas? Então veja abaixo 3 maneiras de você parecer mais experiente no trabalho.

Tenha um comportamento diferente
Os jovens costumam ser mais ansiosos e afoitos ao realizarem uma determinada tarefa. Esse é um erro que os mais experientes não cometem. Vale ressaltar antes que vontade não tem nada que ver com afobação. Antes de começar um trabalho, uma tarefa ou um projeto, tire alguns minutos (ou mesmo alguns segundos) para pensar no trabalho como um todo, incluindo o resultado final, antes de começar. Além disso, tenha uma boa postura no trabalho, não fale desnecessariamente e seja mais reservado com a sua vida pessoal.

Vista-se como alguém mais experiente
Evite roupas com cores muito chamativas. Tente optar sempre que possível por roupas mais discretas e bem asseadas. Não varie muito de estilo, mantenha sempre um padrão na sua vestimenta. Mudanças constantes na sua maneira de se vestir pode sugerir que você está insegura sobre a sua aparência. Sobre maquiagem, menos pode significar mais.

Mude sua maneira de abordar as pessoas
Observe elas antes de começar a falar. Veja o que a pessoas está fazendo ou sobre o que está conversando. Respeite o espaço dos seus colegas e fale somente o necessário. Cumprimente-as antes de começar a falar e olhe em seus olhos quando estiver falando. Ouça mais e fale menos durante uma conversa, a menos que ela exija o contrário.

Quer mais dicas para ter uma carreira de sucesso? Baixe gratuitamente o ebook “Faça da sua Carreira um Sucesso”! Clique aqui para fazer o download.

A maioridade penal e os 0,01%

Após o Professor e Deputado Federal pelo Rio Grande do Sul, Elvino Bohn Gass, publicar um vídeo, onde de forma simples, procura derrubar alguns mitos da redução da maioridade penal, muitos do que são à favor, se apegaram ao percentual citado pelo Professor, que é o de “apenas” 0,01% de jovens entre 12 e 17 anos, no universo de 21 Milhões, que cometem crimes violentos, minorando assim, os argumentos de quem é contra.

Ninguém que de fato defende a não redução da maioridade penal, defende a impunidade, e tão pouco se pautam apenas com o argumento do “0,01%”.

Vários são os pontos, argumentos, e situações que subsidiam a defesa da não redução, entre estes, está o fato de que o ECA, sobretudo a partir do Art. 112, já prevê uma série de sanções, que lá são chamadas de medidas socioeducativas, que se aplicadas com eficiência, seriam uma ferramenta de grande potencial para nos ajudar a combater esse problema, que sim, mesmo que seja “apenas” 0,01%, é gravíssimo.

Observa-se também, uma tendência mundial em relação à justiça juvenil, que é aumentar as idades de responsabilidade e de maioridade penal, isso se dá, por perceber que ao longo da história, a finalidade da pena sofreu evoluções, e é justamente a história que nos ensinou, como afirma Muñoz Conde, “…que existem outras formas de reação social à criminalidade, que podem ser muito mais eficazes…”, sobretudo, digo, quanto trata-se do ser humano em formação.

Um estudo da consultora legislativa Gisela Hathaway, da Câmara dos Deputados, mostra que a maioria dos países adotam os limites brasileiros.

Inclusive aqui na América do Sul, diversos países estão fazendo o movimento contrário, por exemplo, na Argentina a idade mínima de responsabilidade penal, que aqui corresponde a 12 anos lá é 16 anos, na Colômbia, 14 anos. Essa idade está subindo, e a idade de maioridade penal em diversos países está também sendo ampliada para 19 e até 21 anos.

Claro que, tal como não somente pelo argumento dos “0,01%”, vamos decidir pela redução ou não da maioridade penal, por conta do direito comparado à outros países, mas a comparação é válida e conhecer outras experiências é importante para pincelarmos o que vai de encontro com o nosso cenário, além de nos dar subsídio para pensar.

Precisamos aprofundar mais sobre o tema, entender por exemplo, como funciona e em que situação está nosso sistema penal, que vai desde a delegacia de polícia, passando pelo judiciário e culminando nas penitenciárias. Qual a eficácia deste sistema? Qual percentual de crimes terminam na execução de uma pena? Há uma certa seletividade (cor, condição social….) para aplicação eficaz da pena? Uma vez conhecidos, projetando essa eficácia, esse percentual, essa seletividade aos novos imputáveis (os menores), realmente teremos um novo cenário, um cenário de maior segurança?

Como visto, a questão não pode ser levada ao mínimo, é complexa, e antes de opinarmos, é preciso uma análise muito mais ampla que apenas 0,01%.

Assista o vídeo do Prof. Elvino Bohn:

https://www.facebook.com/bohngass13/videos/286203861503434/

Veja o estudo completo consultora legislativa:

http://www2.camara.leg.br/documentos-e-pesquisa/publicacoes/estnottec/areas-da-conle/tema5/2015_197-maioridade-penal-gisela-hathaway

Saiba quem é Muñoz Conde:

http://www2.mp.ma.gov.br/ampem/curriculum/curriculum%20FMCONDE.pdf

Conheça o texto do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente Lei Nº 8.069/1990)

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/l8069.htm 

Não mais

Eu não quero respostas. Não mais. Não quero que você volte atrás. Não quero que diga que se arrependeu. Não tem mais nada para ser dito e muito menos discutido. Você pediu por isso, insistiu por isso. Para que eu desistisse, para que eu me afastasse. No seu lugar eu também não teria insistido muito. Mas no meu lugar, qualquer um já teria desistido faz tempo. Eu fiquei do seu lado, eu me importei quando ninguém se importava. Eu entendi a sua tristeza, compreendi o seu silencio. Cometi alguns erros, incontáveis erros, que hoje, você só sabe contá-los ou considerá-los. Mas, percebi que minhas sinceras desculpas não são o suficiente, que não vou conseguir mudar isso. Eu até tentei, mas a única conclusão que consigo chegar é: todos cometem. Eu entendi tudo. Passei a me colocar em segundo lugar, só pra deixar você em primeiro. Passei a amar menos as pessoas, pra poder te amar mais. E em todo lugar que eu ia, eu queria estar com você, pensava em só estar com você, no sentido mais puro da palavra. Eu deixei todas as pessoas do meu mundo por você, mesmo não parecendo. As vezes tentava perceber isso e explico minhas atitudes. Mas mesmo assim, deixei todos. Por você. Passei a achar que você valia mais do que todas as pessoas do mundo, até mesmo juntas. Eu achava que você era tudo. Ai está o erro! Mas olha só agora, olhe hoje por exemplo. Eu não quero respostas. Não quero mais nada. De todas as coisas do mundo, só queria que você estivesse me entendido. Suportado. Amado. Não tiro sua razão de ter chegado a tal ponto, eu também faria o mesmo. Mas saberia diferenciar os dois lados da situação e tentaria entender o meu, o outro lado. Por mais difícil que fosse. Mas isso vai além da compreensão, além do que eu podia cobrar, envolve pelo menos um pouco de sentimento, a mais. Queria que você tivesse ficado, sabe? Queria que não tivesse desistido e que não tivesse me obrigado a desistir também. Eu queria tanta coisa. Eu sei que você conheceu esse meu lado de querer tudo, mas hoje venho te mostrar minha parte nova aquela que você não permite conhecer, aquela que sempre tentou me ensinar, mostrar e eu cega, não pude enxergar. Tava nítido: CHEGA!
Hoje percebo que não quero NADA. Em relação a nós, em relação aos outros. Nada. Não mais.

T.S.
Minha vida é ignorada, dilacerada, não vale uma prata
Na pátria que ataca e me axarca, a disputa aqui nunca se aparta
Eu viro caça na praça, a bad não passa, todos cometem desgraça
Os que são verdadeiros se ligam e me sacam, nunca se envolvem na falha que é farcia
—  ConeCrewDiretoria
Algumas lembranças ainda machucam e insistem em voltar, mesmo que você queira esquecer, elas sempre voltam. E o que mais dói, é saber que não há nada que você possa fazer sobre isso, senão aceitar. E apenas aceitar! Às vezes eu acho que a vida é um tanto injusta… O passado nos aprisiona, machuca, corrói. E a vida ri da nossa cara. Ela diz: “aprenda com isso”, mas você não aprende. Nunca aprende. E sabe o que acontece? Você erra de novo, pela milésima vez. Pois o maior erro que as pessoas cometem, é pensar que não podem cometer nenhum erro. Mas nos erramos, sim. Erramos. E o problema não é errar, o problema é continuar alimentando as esperanças e insistindo no erro e na fé de que o tempo voltará atrás. Mas o tempo não volta, o que volta é a vontade de voltar no tempo.
—    João Pedro Araújo. 
Erros que as pessoas cometem na hora de lavar louça e que podem ser evitados

Lavar louças é uma daquelas atividades que ninguém gosta de fazer mas sabe que é preciso para manter a higiene da cozinha. E por se tratar de uma atividade relativamente simples poucas pessoas param para pensar na maneira ideal de executá-la, pelo que, alguns erros acabam sendo cometidos eventualmente. Para ilustrar isso apresentamos a seguir alguns dos mais comuns.

Veja erros comuns que podem ser evitados na hora de lavar as louças

Excesso de detergente

De acordo com profissionais em organização, um dos principais erros na hora de lavar louça ocorre na hora de colocar o detergente na esponja. A sujeira de algumas louças precisa de um tempo para se desprender, mas muitas pessoas querem lavar tudo de uma vez só e por isso colocam muito detergente na esponja, gastando produto e força sem necessidade. A verdadeira função do detergente é tornar a gordura “molhável”, ou seja, ele faz com que ela se desprenda com facilidade da louça. A dica para evitar desperdícios, portanto, é dissolver o produto em um recipiente com água, jogar sobre as louças e deixá-lo agindo por alguns minutos. Outra dica é aproveitar esse tempo para limpar a mesa e o fogão e guardar as travessas. Depois de um tempo de molho a vasilha estará pronta para ser ensaboada e enxaguada. Colocar detergente direto na esponja é um grande erro que só irá fazer você desperdiçar produto e água, visto que a espuma formada demandará de uma quantidade maior de água na hora do enxague. Leia também:

Esponja

Outro erro comum é não dar atenção especial à questão da esponja de lavar as louças. A maioria das pessoas compra aquelas esponjas que possuem um lado amarelo e outro verde, no entanto, o lado verde acaba riscando as vasilhas de acrílico, plástico e vidro delicado. No fim das contas isso acaba resultando em acúmulo de sujeiras nos arranhados e consequentemente a proliferação de bactérias. Por isso, o melhor é investir em esponjas antiriscos, que apesar de mais caras conseguem conservar melhor os utensílios. Além disso, é importante trocar a esponja a cada semana.

Secar

Não deixar a louça escorrer naturalmente depois de lavada é mais um erro comum na cozinha. Isso porque secar imediatamente a vasilha acaba resultando em acúmulo de água no pano, e a umidade acaba tornando o mesmo propício ao acúmulo de bactérias.