comer e comer

“Se você tem a coragem de deixar para trás tudo que lhe é familiar e confortável (pode ser qualquer coisa, desde a sua casa aos seus antigos ressentimentos) e embarcar numa jornada em busca da verdade (para dentro ou para fora), e se você tem mesmo a vontade de considerar tudo que acontece nessa jornada como uma pista, e se você aceitar cada um que encontre no caminho como professor, e se estiver preparada, acima de tudo, para encarar (e perdoar) algumas realidades bem difíceis sobre você mesma… então a verdade não lhe será negada.”

Elizabeth Gilbert, em Comer, Rezar e Amar

Eu quero ter uma experiência duradoura de Deus. Algumas vezes sinto que entendo a divindade de Deus, mas depois deixo de entender porque me distraio com meus desejos e medos mesquinhos. Quero estar com Deus o tempo todo. Mas não quero ser nenhuma monja, nem abrir mão por completo dos prazeres mudanos. Acho que o que eu quero é aprender a viver neste mundo e desfrutar seus prazeres, mas também me dedicar a Deus. (…) Para encontrar o equilíbrio que você busca, é nisso que você tem de se transformar. Precisa manter os pés plantados com tanta firmeza na terra que é como se tivesse de quatro pernas, em vez de duas. Assim, você consegue permanecer no mundo. Mas você tem de parar de ver o mundo através da sua cabeça. Em vez disso, precisa olhar pelo coração. Assim você vai conhecer Deus.
—  Comer, rezar e amar

“Eu já vi alguns puristas imbecis falando que são mente aberta pra caralho só porque são gays. Eu não sei se eles percebem isso, mas eles pensam a mesma merda sem sentido que os avós e bisavós deles há muitos anos. Matam e torturam nascidos-trouxas, como eu. Realmente revolucionário, parabéns. Segura aí, que eu estou indo pegar seu Prêmio Merlin de maior ativista das causas sociais.”

As pessoas acham que a alma gêmea é o encaixe perfeito, e é isso que todo mundo quer. Mas a verdadeira alma gêmea é um espelho: a pessoa que mostra tudo que está prendendo você, a pessoa que chama a sua atenção para você mesmo, para que você possa mudar a sua vida. Uma verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você vai conhecer, porque elas derrubam as suas paredes e te acordam com um tapa. Mas viver com uma alma gêmea para sempre? Não! Dói demais. As almas gêmeas só entram na sua vida para revelar a você uma outra camada de você mesma, e depois vão embora.
—  Comer, Rezar e Amar - Elizabeth Gilbert

Pedido: Vc pode fazer um do niall em que eles namoram a 2 anos mais ele termina com ela e fica com outra garota em um show e ela fica triste por esta grávida aí ela passa mal e ela vai pro hospital e passar por uma cirurgia e ela é bebê quase morre então ele pede ela em casamento?

S/N Vision

           Peguei meu celular pela a décima vez, a única coisa que eu mais desejava nesse momento era que ele me ligasse ou mandasse uma mensagem, mas nada acontecia. Esses últimos meses não tem sido nada fácil para mim, parece que depois que eu relevei minha gravidez para o Niall ele simplesmente esfriou nossa relação, não existe mais afeto e nem carinho entre nós dois, e eu sinto falta disso principalmente agora em um momento da minha vida que eu preciso disso, preciso saber que ele esta comigo para o que der e vier.

           Passei a mão na minha barriga e sorri, pelo menos tenho um motivo para ser feliz. A cada dia meu filho cresce mais, não vejo a hora de tê-lo nos meus braços e poder o abraçar. Senti uma enorme vontade de vomitar e corri para o banheiro, mas nada saiu além de uma saliva, sentei-me no vaso e respirei funda e escovei os dentes, mesmo sem ter vomitado nada precisava escovar os dentes, não aguentava esse gosto horrível. Ultimamente não estou me sentindo muito bem, esses enjoos frequentes e essa febre que nunca passa e além de tudo isso as dores diariamente pelo o corpo.

           Quando o relógio marcou exatamente duas horas da manhã ouvi a porta do quarto se abrindo e Niall entrou, ele tinha um forte cheio de perfume feminino, eu já esperava por isso, mas não estava preparada. Levantei da cama com dificuldade e acendi a luz do abajur, fiquei olhando os seus movimentos rápidos, Niall não fazia questão de olhar para mim e então tomei coragem o suficiente para falar.

- O que está acontecendo? – Disse com a voz fraca, a febre não passava e isso me deixava cada vez mais fraca.

- Não esta acontecendo nada, eu só fiquei até mais tarde gravando minhas novas musicas e cuidado de algumas coisas, apenas isso. – Ele tirou sua camisa e jogou em qualquer lugar do quarto.

- Você esta mentido. – Levantei-me da cama e fiquei frente a frente com ele.

- Você que não esta bem, está vermelha e está suando. – Ele tentou colocara mão dele no meu rosto, mas não deixei.

- Não finja que se importa comigo. – Gritei.

           Virei em direção à cômoda e peguei a chave do meu carro.

- Você não vai sair dessa maneira. – Niall tentou pegar a chave das minhas mãos, mas empurrei-o.

- Calma, vamos conversa. – Ele foi atrás de mim, mas simplesmente me ignorei apenas precisava sair dali, não aguentava mais tantas mentiras e muita coisa para uma pessoa.

Niall Vision

           A madrugada anterior não tinha sido fácil, principalmente depois daquela briga com a minha esposa, tudo estava tão difícil que simplesmente a deixei a ir de qualquer maneira não iria continuar com ela, estava cada vez mais difícil me segurar eu precisa viver outras experiências e eu acabei me apaixonando por outra pessoa. Depois do show encontrei minha digamos amante, mas agora ela não é minha amante e sim uma atual, não estou mais com a s/n, então sou livre para fazer qualquer coisa.

           Entrei no camarim e vi Barbara sentada no sofá apenas de peças intimas me olhando. Sorri para ela e fui ao seu encontro e não esperei ela dizer nada apenas a beijei.

           Meu celular não parava de tocar e eu já estava cansado de ignorar, então resolvi atender, assim que olhei a tela vi que era minha mãe. – Estou ocupado mãe. – Disse entediado.

- Niall, é uma coisa importante e muito seria. – Pelo o outro lado da linha dava para ouvir a voz desesperada da minha mãe e ao fundo barulhos de ambulância.

- O que foi? – Sentei-me na cama.

- A s/n passou muito mal durante a noite e desmaiou agora ela esta na sala de cirurgia e o medico disse que não sabe se ela é o seu filho vão sobreviver.

           Quando minha mãe disse aquilo, senti como um soco no estomago seguido de diversas facadas no peito. Minha garota e o meu filho estavam à beira da morte, e por minha culpa se eu estivesse com ela no momento que ela precisasse provavelmente ela não estaria assim agora e sim na nossa casa e eu deveria esta cuidando dela.

SEMANAS DEPOIS…

        S/n tinha finalmente acordado, mas não podia receber visitas ainda, pois estava muito fraca e o nosso filho estava bem, mas qualquer coisa que acontecesse com ela poderia prejudicar dele. Estava no hospital desde daquele dia, só sair para tomar banho e comer, mas nem comer conseguia direito a culpa é muito grande para colocar qualquer coisa na boca. Assim que o medico saiu do consultório ele caminhou em minha direção.

- Ela já pode receber visitas, você que entrar?

           Apenas fiz que sim com a cabeça e entrei o mais rápido possível. Ela estava olhando para a sua barriga e dizia como amava o nosso filho e sorria. Assim que ela percebeu minha presença, ficou seria.

- Eu posso? – Pedi permissão para entrar.

- Sim.

           Aproximei-me dela e sentei ao seu lado na cama. – Acho que um simples pedido de desculpas não vai funcionar.

- Só se for sincero. – Ela sorriu e passou os braços ao redor do meu ombro. – Acho que esse susto já foi o suficiente.

- Não, eu fui um idiota e não pensei em você e só em mim mesmo. – Levantei-me da cama e coloquei as mãos no meu bolso e tirei o anel que eu tinha comprado há alguns dias para ela. – Esse é um verdadeiro pedido de culpas. – Mostrei o anel para ela. – Quer casar comigo?

- Sim, claro. – Seus olhos estavam cheios de lagrimas, e ela esticou os braços em minha direção e eu a abracei e beijei com toda a minha vontade.

Esperamos e esperamos. Todos nós. Não saberia o analista que a espera é uma das coisas que faziam as pessoas ficar loucas? Esperavam para viver, esperavam para morrer. Esperavam para comprar papel higiênico. Esperavam na fila para pegar dinheiro. E se não tinham dinheiro, precisavam esperar em filas mais longas. A gente tinha de esperar para dormir, e esperar para acordar. Tinha de esperar para se casar, e para se divorciar. Esperar pela chuva e esperar pelo sol. Esperar para comer e esperar para comer de novo. A gente tinha de esperar na sala de espera do analista com um monte de doidos, e começava a pensar se não estava ficando doido também.
—  Charles Bukowski.

just1a5girl  asked:

Amore, sabe quando tempo leva pra seu corpo acostumar e não pedir mais comida? Quer dizer, vc para de comer e uma hora o corpo pede comida, e acaba doendo quando vc não come. Quanto tempo de nf para o corpo se acostumar sem comida e ñ pedir mais?

No primeiro dia sem comer, seu corpo vai implorar por comida, talvez você nem consiga. No segundo dia, a fome vai estar insuportável, você vai sentir saudade da comida. No terceiro dia, vai estar se acostumando com a fome. No quarto dia, não vai sentir mais fome, mas vai ficar com o corpo dolorido, fraca e sem disposição pra nada. No sexto dia sem comer, tudo a sua volta vai te irritar, você não vai conseguir se concentrar em nada. No sétimo dia sem comer, você nem vai lembrar de comida, porque tudo no seu corpo dói, e sua cabeça parece que vai explodir, você vai pensar em comer mas vai estar enjoada demais pra isso. No oitavo dia sem comer, se você conseguir chegar até aqui (por causa do corpo fraco e possíveis desmaios) você vai acabar vendo comida com outros olhos, não vai sentir vontade de comer e sim necessidade. Se comer, vai encher muito rápido, mesmo que seja salada. Seu corpo talvez rejeite a comida, principalmente se comer demais.

Esperamos e esperamos. Todos nós. Não saberia o analista que a espera é uma das coisas que faziam as pessoas ficarem loucas? Esperavam para viver, esperavam para morrer. Esperavam para comprar papel higiênico. Esperavam na fila para pegar dinheiro. E, se não tinham dinheiro, precisavam esperar em filas mais longas. A gente tinha de esperar para dormir e esperar para acordar. Tinha de esperar para se casar e para se divorciar. Esperar para comer e esperar para comer de novo. A gente tinha de esperar na sala de espera do analista com um monte de doidos, e começava a pensar se não estava doido também.
—  Charles Bukowski.