coisas velhas

Apesar do sorriso bonito e do jeito de menina, ela não faz o tipo mocinha e costuma achar graça da própria piada por justamente se enrolar ao contar. Ela é moderna e gosta de coisas velhas, ela é assim, não gosta de nada e gosta de tudo, mesmo que esse tudo em nada faça seu agrado. Ela é assim, não se sabe como nem por onde, só se sabe que por algum lugar e que de alguma maneira. Sarah, ana, luiza. Não se sabe, mas sabemos que nunca saberemos. Ela é assim, apesar de não ser como parece, parece, de alguma maneira, ser.
—  Marcos Filipe.

eu sinto o tempo correndo e ao mesmo tempo passando lento por todas as veias do meu corpo como um veneno. e dói, rasga, asfixia. eu tenho medo do tempo passar e não me deixar viver as minhas vontades nenhum instante. e eu quero que ele passe e leve algumas coisas feito folhas velhas que só me pesam. eu respiro e sinto o peso do mundo. é um misto de despedida e vontade de permanecer, para onde eu penso de correr, em qualquer lugar parece que só a saudade é caminho.

Às vezes coração é que nem guarda-roupa, uma bagunça. A gente vai acumulando tanta coisa velha que nem serve mais, e depois não há espaço para novas coisas entrarem. O coração é assim também, primeiro a gente tem que esvaziar e arrumar a bagunça que deixaram da última vez, para que novas pessoas possam entrar.
—  Silmara H.

❝Apesar do sorriso bonito e do jeito de menino, ele não faz o tipo mocinho e costuma achar graça da própria piada por justamente se enrolar ao contar. Ele é moderno e gosta de coisas velhas, ele é assim, não gosta de nada e gosta de tudo, mesmo que esse tudo em nada faça seu agrado. Ele é assim, não se sabe como nem por onde, só se sabe que por algum lugar e que de alguma maneira. Anderson, Pietro, Gustavo. Não se sabe, mas sabemos que nunca saberemos. Ele é assim, apesar de não ser como parece, parece, de alguma maneira, ser.❞

Luíza sofria de bronquite, frequentemente tinha suas crises de falta de ar. Certo dia Luíza reclamou que eu demorei a pegar sua bombinha na bolsa enquanto ela estava a ter uma crise das fortes. Luíza não sabia, mas a sua bolsa parecia mais uma caixa velha de coisas antigas das quais ela não se desfazia e não fazia ideia do quanto aquilo poderia a matar. Eu gostava de Luíza. Luíza tinha um sinal na nuca que ela fazia questão de esconder por motivos de “feiura”, como ela costumava dizer. Certo dia Luíza se foi, pra não mais voltar. Sinto falta de Luíza, ela me fazia respirar.
—  Marcos Filipe.
Ela tem retrofilia: admiração por artefatos antigos. Ela coleciona coisas antigas nas prateleiras dos seus sentimentos: amores, diálogos e momentos. Ela tem retrofilia, mania de voltar e reinventar finais melhores, reajustar a história ao seu gosto, vício em buscar nas coisas velhas o regozijo que ela não vê nas coisas contemporânea, buscar no passado a beleza que ela não consegue ver no futuro, ela sempre preferiu coisas antigas. Ela tem retrofilia ama as coisas que duram e detestam têndencias que passam rapidamente por sua vida, ama coisas que ninguém dá a mínima, e que só são observadas por pessoas que possuem sensibilidade como ela. Ela tem retrofilia usa expressões arcaicas que só ela entende, conversa sempre com pessoas mais velhas do que ela. Mas o que ela pode fazer? Ela tem uma alma velha que se sente confortável apenas em ambientes antiquados.
—  Bárbara Alexandrino.
As vezes me perguntam porque gosto tanto de coisas antigas. Acredito que não signifiquem apenas isto. É incrível perceber que através de um objeto perpassam tantas gerações e sensações compartilhadas. É como se o sentimento daquelas pessoas de alguma forma me olhassem dali.

Notas Sobre Débora

E ela? Ah, meu bem, ela é a confusão em pessoa. Ela é uma explosão de sentimentos, uma mistura do doce com o amargo, da tranquilidade e o perigo.
Ela é delicada e sensível ao extremo, mas também sabe ser grossa, sabe falar palavrão e sabe te dizer umas verdades que te faz analisar cada segundo de sua vida.
Ela sabe te conquistar e te fazer sentir-se especial, mas nunca, jamais queira o desprezo dela, isso te machucará mais do que você pode imaginar.
Ela é moderna, mas gosta de coisas velhas. Ela não gosta de nada, mas também gosta de tudo. Ela não se sabe se te solta ou te puxa. Ela te mantém por perto, mas depois te empurra.

Caio, Miguel ou Nicholas… Tantos nomes, até que seriam uma boa escolha, mas querido, não se iluda ela vai encontrar algo em você que não a agrade, não adianta quão perfeito você seja.
Ela vai te vasculhar por completo, não se engane, ela sabe fazer o dever de casa muito bem feito. Ela é alguém que você não sabe, e se sabe, acredite e saiba que nunca saberá por completo.  Ela é assim, apesar de não ser como parece, parece, de alguma maneira, ser.

Ouvi falar que ela era única, especial e completamente louca. De certo modo ela é louca, mas quem não é? Loucura maior seria deixá-la passar por sua vida sem demonstrar o quanto ela é importante.
Sabe, ela é daquelas que adora dar conselhos, adora ouvir o que a pessoa está sentindo, mas ela nunca sabe se auto aconselhar. Ela é ótima, como pessoa, como amiga, é companheira, carinhosa, é humilde, simpática, amigável e querida.
Se considera uma pessoa impaciente, mas sempre tem paciência para acolher quem for… Ela não olha os seus erros, ou o que seja, ela é cheia de bondade e dificilmente enxerga maldade nas pessoas. Ela é alguém que vale a pena ser cativada.

Apesar do sorriso bonito e do jeito de menina, ela não faz o tipo mocinha. Acha graça da própria piada por justamente se enrolar ao contar. Ela é mágica, acredita no inacreditável, ama o impossível e vai à luta pelo o que acredita. Não abaixa a cabeça tão fácil, cai, se machuca, mas levanta ainda mais forte.
Ela carrega dentro de si uma coragem incomparável, é defensora do amor, mesmo duvidando ás vezes se ele realmente existe. Mas ela ama, e não ama pouco. Ela não sabe ser pouco. É intensa, vive e anda na intensidade. Ela sonha com coisas grandes, ela carrega desejos grandes mesmo sendo tão pequenina.

Para mim, ela é como uma ostra. Pode ser dura por fora, difícil para se abrir, mas o seu interior é uma joia preciosa. Ela vale a pena.  Ela é simples e modesta. Tem brilho nos olhos e coloca verdade em tudo que faz. Faz com amor as coisas que gosta. Ela é todo amor com um pouquinho de marra.  Mas acredite, ela vale a pena!

—  Feliz aniversário, baixinha. Te amo
Deixe esse mundo de tecnologias de lado.

Desligue o celular, saia, brinque, ria, divirta-se. Dê uma chance para a natureza, deixe as tecnologias de lado e olhe nos olhos. Saia mesmo se for da sua casa até a esquina. Tome um ar, conheça novas pessoas, faça amizade, faça aquela aula que sempre você quis fazer, só saia um pouco desse mundo de tecnologias, faça trilhas e você descobrirá que o mundo lá fora, é muito mais lindo e melhor do que você pode imaginar. Faça uma boa ação, adote um animalzinho, doe algo para aquela pessoa que você sabe que precisa, desapegue das coisas velhas e vá atrás de novas. Não adianta você ficar falando na internet o quanto a vida é chata sendo que você passa o dia dentro de casa, sendo que você não vai atrás de coisas que gosta. Então, eu peço, seja feliz, vá atrás, limpe seu coração e tire todas as impurezas, tira um tempo pra sair desse mundo , pode ser uma hora apenas e vá conhecer um pouco do mundo que existe lá fora, juro que se for, você não vai querer voltar.  

Embora a caminhada vez ou outra se torne difícil e pareça que o sol não brilhará mais, é preciso ter fé na vida. É necessário saber que muitas vezes teremos que renunciar coisas. Tais coisas que soarão importantes naquele momento. É preciso deixar para trás as velhas ocupações, pois Deus pode fazer novas todas às coisas. Ele pode fazer com que o sol volte a brilhar. Tenhamos fé. 

Náthaly A.

Já reparou que durante toda a narrativa da vida de Jesus , Ele é perseguido des de que era um recém nascido, sofreu coisas que nem eu e nem você sabemos, mas em nenhuma de suas pregações você Jesus se lamentando pelas coisas que passou até porque Ele sabia que através destas coisas Ele alcançaria um lugar que nenhum homem alcançou. Deixa as coisas velhas para trás

This Town, part 1

Fevereiro, 2016.

Hoje me acordei justamente para lhe dar um beijo antes de sair mas adivinhe só?

Não havia ninguém além de mim na nossa cama, é incrível como o seu cheiro ainda está impregnado em meu corpo e nos meus lençóis. Até mesmo na cozinha entre a dispensa e o fogão ainda posso sentir seu cheiro! Todas as vezes que olho para escrivaninha do quarto lembro de você, demorei dias para montar uma estante reciclável para você fazer seu trabalho de conclusão de curso, fiquei com felpas nos dedos durante dias mas valeu totalmente, pois o seu sorriso superou a dor incomoda.

Ontem enquanto saia do clube achei ter visto você, confesso que desci do carro e corri até a estrada mas tudo que consegui ver foi sua sombra por ai. É engraçado como as coisas nunca mudam nessa velha cidade. Essa cidade tão distante das estrelas e dos meus sonhos, talvez eu devesse ir embora e procurar algum novo trabalho, afinal a âncora que me prendi aqui se foi. Eu tenho medo babe, medo de ir embora e você voltar pois há tanta coisa que eu quero te falar, palavras que eu nunca consegui dizer enquanto você estava nos meus braços. Eu devia ter dito na nossa primeira vez, pois eu me lembro de tudo; éramos crianças, fugíamos dos nossos pais todas as manhãs para brincar no parque e quando voltamos apanhávamos e prometíamos não fazer mais, mas é claro que atrás do nosso corpo nossos dedos estavam cruzados. Pois nossa promessa de voltar um para o outro era maior que qualquer uma, era maior até mesmo que a ira dos nossos pais.

Gostaria de estar naquele parque agora, com você. E mesmo se o mundo todo tivesse assistindo agora eu dançaria com você, e seguraria sua mão quando o balanço chegasse no topo do poste, eu seguraria você se tivesse oportunidade babe, eu com certeza seguraria.

Dirigiria novamente por cidades e vias desconhecidas para te buscar em uma festa que você odiou, bateria no seu namorado valentão e arrombaria a porta do seu quarto para que não dormisse na rua, faria tudo novamente, assim como há dez anos atrás.

E mesmo depois de tanto tempo você me deixa nervoso, quando vejo você é como se todas as borboletas ganhassem vida e resolvessem dançar aqui dentro. Eu sei que é errado pois soube que você encontrou alguém mas há algo em você que talvez eu nunca consiga superar. A verdade é que tudo me leva a você S/n.

Guarde essa carta com carinho.

Niall James.    


- Vai mesmo colocar essa carta no correio?

- Porque eu não colocaria, Harry?

- É que sei lá.. a S/n está casada agora.

- Ela não se casaria do nada, sei que esta acontecendo alguma coisa com ela, eu sinto.

Harry revira os olhos e joga o cigarro fora.

- E o que pretende fazer a respeito disso, Romeu?

- Vou achar ela.

- Meio impossível, estamos em Londres ainda.

- Por enquanto..

[…]

Barking, 20:30

Planejei minha vida ao lado dele nos mínimos detalhes e agora ter que adaptar tudo isso com outro homem, me faz sentir um lixo. Eu não amo o Theo e jamais vou amar como o amei, não gosto nem de comparar. Theo me da conforto e instabilidade na minha vida pessoal e eu gosto disso, gosto de ter uma casa e uma quase família, gosto de trabalhar no Hotel da família gerenciando as finanças. Eu gosto, mas não planejei assim.

- Bom dia meu amor -ele diz sorrindo assim que abro os olhos.

- Bom dia, querido.

- É impressão minha ou essa barriga está maior do que estava ontem?

- Bem provável que esteja! -digo e me levanto com dificuldade.  

Dou-lhe um beijo nos lábios e então caminho até o banheiro onde fecho a porta, tiro a camisola e ligo o chuveiro deixando a água quente levar consigo todo meu cansaço. Hoje completo exatamente sete meses de gravidez e confesso que não vejo a hora de ver o rostinho de Joaquim em meus braços. Sei que errei com o Theo e muito mas foi ele quem quis uma segunda chance, para a família dele estou com cinco meses mas a verdade é que estou com sete meses e faz seis que vim embora, o deixando para trás. Nosso relacionamento ganhou uma pressão muito grande com a fama do Niall e eu simplesmente pulei fora com medo das consequências.

- Carta para você, querida.  

- É da mamãe?

- Tem uma sigla, NJ.

Meu coração dispara quando escuto isso e então abro a porta do banheiro ainda enrolada na toalha, arrumo a gravata de Theo e ele sorri como agradecimento pego a carta e me sento na cama me preparando para ler.

Continuo?

Chuva

Quando chove, eu sempre fico esperando sentir aquele cheiro de terra molhada. Eu amo. É bom como também é ruim, sabe? Me faz sentir nostalgia, lembrar de coisas bem velhas, relembrar meus antigos amores, meus velhos amigos, aqueles amigos que eu amei e, até mesmo, ainda amo.
Aquelas pessoas que talvez eu nunca verei novamente. Então, eu fecho meus olhos e apenas sinto o cheiro da terra molhada.

A gente muda conforme o tempo passa, faz parte, é consequência do tal do amadurecimento. A gente deixa de lado o que não serve mais pra poder caber em um novo sonho, um novo estilo, um novo gosto e em novos amores. A gente troca as coisas velhas por opções antes impensáveis. A gente cresce e a idade, ou melhor, a maturidade nos faz enxergar a vida de outras maneiras. Ontem eu era uma, hoje sou outra e amanhã serei nova. Talvez eu ainda volte a adoçar meu café, ou mude de curso e troque a cor do cabelo, quem sabe? A vida é cheia de curvas e pra encara-las vamos trocando coisas velhas por opções mais novas.
—  Gabriela Freitas