cimos

Filhos meus, essa divina Mãe é para os pecadores uma escada pela qual podem de novo subir aos cimos da divina graça. Maria é minha maior confiança; ela é a razão da minha esperança.
—  São Bernardo

Por teus olhos negros…

que me trazem o desespero em náuseas e romances pulsantes, meus suspiros hão de cravar-se em insônias claras, pra que nas sépias linhas da folha errante, eu me escravize às nuvens da tua boca rubra, da tua pele pálida, da tua sede, das tuas curvas, das tuas desatinas loucuras, dos teus venustos traumas…

Por tantas luas que açoitaram-me as noites,
derramei-me em aquários; ermo, eu,
apanhando flores nos oásis traidores da tua boca,
e me esmigalhando em poeira e poemas,
morrendo até que o cimo de minhas gamas trema,
ao pé da sombra dum obelisco mirro
nos desertos em que meus pés tão crespos
deixaram rastros com os pesadumes meus!

Faço colheitas de universos, enterro uma pirâmide no caos…
Até que o inferno me sopre os fôlegos, perdurarei!

Posto a chuva num olhar devastador, me curvo
ao suicídio da forca! no lastro dos teus beijos umbrais
que embevecem-me. Não te caminhes os pés por invernas dunas,
tampouco em geleiras emperradas na despedida do cais;
a tua vivência é rasamente moribunda! E me afogaria os dias, ver-te,
sem vertente, nas águas profundas de meus espinhos abissais.

Por hora e vida, mesmo o sangue me sepulta às cinzas da areia;
ser soterrado no tédio dói menos que a tortura da tua ausência…

Galoparei minhas auroras rés pelas praias que o céu me curva,
como uma partitura ou réquiem, entoada ao pé do teu ouvido.
E serão de crisântemos e petúnias os meus horizontes,
e pincelarei, em todo cirro, com esmero e versos casmurros,
o tormento que é amar-te sem que me ames ao mesmo tempo.

—  Annd Yawk

anonymous asked:

Hi Mille ! If you haven't done it yet, could you do a list of some of your favorite songs ? Tbh I always finish by download all the songs in your videos so I think it would be great if I could know more good music from you (: I luv your edits so much and I love u too senpai ♥ Take care ! Kiss on your ass

OH I ALREADY DID THIS A THOUSAND TIMES BUT SINCE MY FAVE SONGS CHANGE SO OFTEN I CAN DO THIS OVER AND OVER AGAIN♥ and i love showing others my music idk lol

so my current playlist:

Blackbear - IDFC (Acoustic Version)
Theory Of A Deadman - Angel
Cjamm (씨잼) - Good Night
RL Grime - Core
Post Malone - Lonely ft. Jaden Smith & Téo
#GUN - 미친놈 (Feat. Jessi)
Jesse Rutherford - U R Wut U Eat
Die Antwoord - Cookie Thumper 
CJamm (씨잼) - 아름다워 (Beautiful) (Feat. ZICO)
Bryce Fox - Horns
XYLØ - Afterlife
#GUN - BEEP
Twenty One Pilots - Heathens
The Eden Project - Circles (MNG Remix)
Timeflies - Undress Rehearsal 
CJamm (씨잼) - 신기루 (Illusion) 
Childish Gambino - Sweatpants (Battle Tapes Remix)
Jackson Breit - 679 & No Diggity (Cover)
Wonder Girls - Why So Lonely
The Neighbourhood (Max & Alyson Stoner Cover) - Sweater Weather
BewhY (비와이) - Day Day (Feat. Jay Park)
Cjamm (씨잼) - 걍 음악이다
The Weeknd - Shameless 
Cimo Fränkel - Too Much In Love (Groozm Remix) 
Porcelain Black - One Woman Army (the song is smh cringy but smh nice idk?)
Major Lazer - Be Together (feat. Wild Belle) (Vanic Remix)
#GUN -Going Home  (feat.Gummy_ Mad Clown)
Chulgu Xitsuh (서출구) - 끝 (AND) (Feat. 수란)
Christopher Copenhagen - Girls
One - Comfortable (feat. Simon D_ Gray)
Jhameel - Feisty (again cringy dude but smh nice af???)
Yo Gotti - Down In The DM (Jersey Club Remix)
Reddy (레디) - Like this (Feat. BOBBY)
Tyga - Ice Cream Man
Meek Mill - All Eyes On You (feat. Nicki Minaj & Chris Brown)
Fall Out Boy - Where Did The Party Go (Part 7 of 11) 
CJamm & Reddy - Wanted
Imagine Dragons - Friction
Childish Gambino - World Star
NCT 127 - Fire Truck 
Tyga - Lap Dance 
DEAN - Bonnie & Clyde
LEA RUE - I Cant Say No! (Broiler Remix)
Jack and Jack - Wild Life (THE CHORUS IS NICE AF but the rest of the song is bull lmao)
BewhY (비와이) - Shalom 
will.i.am - Boys & Girls 
Iggy Azalea - Team 
KUSH Zion.T (feat.MINO) - Machine Gun
G-Eazy feat. Chris Brown & Tory Lanez  - Drifting 
Superbee (슈퍼비) - 썬 블락 (Sun Block) (Feat. Microdot)
The Eden Project - XO
TOPIC - HOME  ft. Nico Santos 
Cjamm (씨잼) - Watch (Feat. Dok2 BewhY)

Capitulo 38 - Fúnebre

(POV Vanessa)

Durante a mesma madrugada aproximadamente  cinco horas da manha, ouvi os passos silenciosos de minha mãe no corredor, e abrindo minha porta lentamente, sentou ao meu lado da cama.

- Van! Van! Filha. – chamava baixo, podia também sentir o choro engasgado na garganta.

- Que foi? – demorei pra responder, não estava dormindo, não consegui, meu pensamentos não deixavam.

- O tio ligou, a tia faleceu alguns minutos atrás. – falou triste. – O velório será amanhã cedo, só achei que deveria saber agora, para não ser pega de surpresa amanhã pela manhã.

Não sei nem quanto tempo fiquei encarando o teto escuro do quarto, mas quando a luz começou entrar pela janela sabia que tinha chegado a manhã. Todos na casa se arrumavam e tomavam o café em silencio.

Quando chegamos na capela já havia bastante pessoas lá, com suas vestes fúnebres pretas, lenços nas mãos, nariz vermelho, fungando por toda parte, parei na porta antes de chegar perto do caixão, para um breve suspiro, e tomar coragem. Caminhei lentamente, passando pelas pessoas e encarando o defunto, alí estava. Minha tia, não exatamente de sangue pois era esposa do meu tio, irmão de minha mãe, Descansava com um vestido de sela lilás, pele pálida, com as mãos sobre o peito, lá havia um terço azul, que reconheci, minha mãe costumava carregar na bolsa antigamente, agora estava ali entrelaçado nos dedos de Néia. Pensei que eu fosse cair no choro imediatamente. Mas então não havia lagrimas me senti seca, como se já tivesse chorado tudo possível na noite anterior. Eu estava triste, mas apenas triste.

Sai de perto, fui para rua tomar um ar, Thais veio ao meu encontro, de mãos dadas com um pequena menina, loira baixa, com os olhos azuis.

- Oi Van. – Me deu um abraço – Não é a ocasião certa para apresentar a você a Ana.

 Assenti para menina, que correspondeu com um sorriso breve. – Podemos conversar? – Thais segurou minha mão.

- Claro. – caminhamos entre o jardim do cemitério.

-  Você parece abatida. – falou – Sei que é um velório, mas tia Néia nem era próxima, talvez eu esteja sendo fria demais.

- Não está, eu, eu não senti nada além de tristeza. Sabe, é cimo lamentar pelo sofrimento de alguém, mas não exatamente sofrer pela perda.

- Ainda bem que você vê como eu, pensei que eu fosse sem coração. – ela deixou escapar uma risada.

Balancei a cabeça sorrindo também, primeiro sorriso desde minha volta de Las Vegas. – Você falou pra Clara? – perguntou

- Não.

- Acho que ela deveria saber. – balancei a cabeça negando- Está tudo bem Van? – ela usou um olhar preocupado

Sem eu esperar uma lagrima escorreu, nem tive chance de controla-la ela veio, cai rápido, deixando o gosto salgado no meu lábio, parando no queixo.

- Ah não. – Thais arregalou os olhos – Ah não Van o que aconteceu.

- Brigamos.

- Mas…Mas por que?

- Ainda não estava preparada para assumir um relacionamento, você sabe como eu sou. – ela me encarava ainda sem acreditar no acontecimento.

- Van, para de fugir…

- Eu não vou falar disso agora. – interrompi – Eu não quero.

Levantei voltando pra capela.

POV Clara

Dormi, dormi e dormi. Já devia fazer umas 16 horas. Sério Clara? Perguntei a mim mesma sem força para levantar e comer algo. Peguei o celular para olhar as horas e tinha uma mensagem, abri, era Fabian.

 Não se preocupe com Max, ele está bem. Vou levar ele daqui dois dias. Está se divertindo muito com os primos. – 11:45 a.m

Que saudade do meu filho, a única pessoa capaz de preencher meu coração para mim sentir menos falta dele, também tinha se ido, nem sei quando, ou se voltaria. Manti a promessa que fiz a mim mesma, não liguei a ela, aguentei. Ainda fechando os olhos e lembrando de palavras que havia me dito.

Primeiramente a frase da primeira DR:

‘’ -Eu amo você Idiota, eu sou apaixonada por esse sorriso, essa voz doce, desde a primeira fez que vi você. Sua paixão e completamente correspondida Clara Aguilar. – Ela encostou a testa na minha e fechou os olhos.’’

Depois para me assombrar, a da ultima:

‘’- Isso não muda nada.’’

Respirei pesado, balançando a cabeça para tentar tirara-la dos meus pensamentos, liguei o chuveiro deixei a agua correr sobre mim. Aproveitei aquele banho por tempo demais, tentando esquecer tudo que me assombrava. Estava frio, o banheiro esfumaçado pela fumaça que o chuveiro soltava, desliguei depois de uns trinta minutos e me enrolei na toalha.

Me vesti rapidamente, pois o ar gelado me obrigou a isso, esquentei um chá, e peguei umas bolachinhas de mel, sentei no sofá me entupindo de bolacha, nem me dei o trabalho de ligar a TV só fiquei ali, no silencio.

Tão concentrada no silencio que duas batidas na porta me assustaram. Larguei o prato na mesa de centro para atender. Abri, a pequena moça me encarava som um sorriso torto nos lábios. –Oi.

- Thais?!

-haha, assim que me recebe? – perguntou arqueando a sobrancelha

- Entra. – convidei para entrar, ela passou pela porta e fechei.

- Você deve estar perguntando por que estou aqui. Bom, primeiro, não estou tentando uma ponte, apenas quero que você fale com a Van.

- Ela que tem que vir falar comigo. Ela que pediu um tempo.

- Clara. Nossa tia faleceu, ela tá mal, mas não quer falar com ninguém.  Mas tia sol está estranhando que você não fez presença no velório para dar seu apoio a Van, isso significa que ela não sabe da briga de vocês. E está desconfiando. Talvez doa em você procurar a Van agora, mas ela precisa, da… melhor amiga. – ela deu uma pausa e fechou os olhos antes de completar.

- Tudo bem, eu vou.

- Eu não viria aqui se não fosse importante. – completou

- Você tá de carro?

- Sim, te deixo lá se quiser. – balançou as chaves na mão

- Vou tirar o pijama dai você me leva. Se eu chorar por recaída a culpa é sua vagabunda. – falei dando um tapa nela.

- Para Clara. Não dou dois dias pra vocês se acertarem, vocês se amam, é um beco sem saída.

- Ela é muito durona.

- Você já amoleceu uma vez, amolecer de novo não é difícil.

- O jeito que você fala é fácil. – falei enquanto colocava as calças e depois pegava uma blusa amassada no guarda roupas.

Terminei de me vestir.

- Vamos.