cientificidad

E quem adivinha ao menos em parte as consequências de toda profunda suspeita, os calafrios e angústias do isolamento, a que toda incondicional “diferença do olhar” condena quem ela sofre, compreenderá também com que frequência, para me recuperar de mim, como para esquecer-me temporariamente, procurei abrigo em algum lugar — em alguma adoração, alguma inimizade, leviandade, cientificidade ou estupidez; e também por que, onde não encontrei o que “precisava”, tive que obtê-lo à força de artifício, de falsificá-lo e criá-lo poeticamente para mim. (Que outra coisa fizeram sempre os poetas? Para que serve toda a arte que há no mundo?).
—  Friedrich Nietzsche.