cicatrization

Vivi perdida em tristezas

Vivi sangrando por cicatrizes ocultas

Acomodando as diversas reticências que guardei no coração


- lu4rt

Olho para trás e vejo, quantas pessoas se passaram em minha vida, quantas pessoas bagunçaram meu coração, e quantas deixaram marcas e cicatrizes. E aí paro e penso, será que alguma pessoa vai chegar, arrumar e organizar essa bagunça toda? E o principal de tudo, permanecer, porque de idas e vindas, de chegadas e partidas, não sei se aguento mais isso.
—  Alef Santos.
Ainda não sei ao certo qual das minhas escolhas teve por consequência você, afinal não acredito em destino ou ação de uma força cósmica sobrenatural. Eu que estava completamente distraída olhando os girassóis pela janela, com o coração interditado por tempo indeterminado para reconstrução, fui surpreendida por um qualquer, você. Um ser que eu desejei tão demasiadamente no primeiro vislumbrar, sabe aquelas paixões arrasadoras de cinco minutos? Eu tive por você, senti uma vontade intensa de beijá-lo ali na primeira vez que nos olhamos, não entendi porque minha essência apetecia tanto um desconhecido, mas que parecia ter passado mil vidas comigo. Eu queria a resposta: porquê? Porque você? Poderia ser qualquer um, mas quando encarei seus olhos grandes e insinuantes eu senti no fundo do peito e a única coisa que conseguia falar era puta merda. Não foi amor, não. Amor se constrói dia pós dia. Foi uma daquelas paixões triunfantes de filmes românticos. Talvez nós não nos completássemos, talvez você fosse de Marte e eu de Vênus, talvez meus trilhões de defeitos, mágoas e cicatrizes fossem impedir que eu me entregasse de corpo e alma. Mas naquele momento, eu só conseguia pensar que se fodam os porquês, talvez e dores. Eu queria sair correndo atrás de você te agarrar e prender em cópula a minh’ alma até o fim dos meus dias. Eu era a menina da janela e você o cara que passava por ali, senti que aquela história boba de flecha do Cupido podia ser verdadeira, pois algo realmente atravessou meu peito e dilacerou o meu ser, quem sabe eu apenas estivesse sendo sonhadora novamente ou porventura você estivesse sentindo o mesmo. Quem sabe seria mais fácil correr até você e perguntar se de todos seus sonhos românticos você aceitaria se apaixonar pela menina da janela apaixonada por girassóis.
—  Almalizei datilografou com Vireipassaro.
Queria ter te conhecido antes, muito antes, para que nenhum de nós dois tivesse medos ou cicatrizes. Queria ter estado com você quando seu coração descobriu o que era amor, quando seu corpo descobriu o que era desejo, e antes que pudesse sofrer eu estaria do seu lado te amando e me entregando, e juntos poder ter aprendido as lições da vida e do coração. Queria ter te conhecido quando suas esperanças começaram a nascer, quando seus sonhos ainda eram puros e seus ideais ainda ingênuos. Pena termos nos encontrado só agora, já com o coração viciado em outros amores, com uma imagem meio falsa do que é felicidade, do que é se entregar. Queria ter te encontrado numa nova vida, num outro tempo, em que não precisássemos temer o nosso futuro, nem nossos sentimentos.
—  Desconhecido.

se quem eu fui um ano atrás me encontrasse hoje na rua
não me reconheceria.
somos feitos de danos infinitos
que perduram em nossos corpos mortais
somos esses estragos e remendos
que disfarçamos
e chamamos de melhorias 
somos cicatrizes ambulantes
somos traumas e corações desajustados
porque crescer é ser esticado pela vida
e crescer é ir se remendando 
a mudança é contínua:
ainda bem.

c.s.

Quem eu serei amanhã? É simples, eu não sei e não faço muita questão em saber, não me delimito, posso ser mais extensa e mais profunda do que um continente todo. Serei amanhã quem eu quiser, inclusive eu mesma, vestir aquele sorriso de “está tudo bem, não se importem comigo”, de todos os dias e agir como se não chorasse de vez em quando. Chorar não é coisa para fracos, tem que ser muito forte pra poder suportar o peso das lágrimas, afinal elas são um pedacinho quebrado da alma escorrendo pelos olhos, se até o céu com toda a sua beleza e vastidão, deixa de lado suas estrelas e chora, por quê não podemos nós? Simples mentes vazias de coração cheio procurando outras mentes vazias para encher o coração já carregado de caos, de cacos, de cicatrizes e amores errados previamente esquecidos, não derramaremos uma lágrima?
—  Simone Ribeiro.
Eu queria ser mais simples.  Menos intensa, não sentir tudo tão a flor da pele. Não ser essa pessoa que vez ou outra não sabe o que fazer e se atrapalha mesmo tentando o melhor. Só que aí não seria eu, e eu sou assim. Com bagagem, com cicatrizes, com bagunça, com receio. Eu já não dou mais passos as cegas. Eu já não me jogo de cabeça sem saber o que me espera no fundo. Eu preciso de reciprocidade sabe? Eu preciso saber que não estou sozinha no barco ou na entrega.
—  Nanda Marques
Algumas pessoas te ferem tão profundamente, que não há como ignorar as cicatrizes que ficou em você. Por mais que haja o perdão e, consequentemente, a liberdade de não guardar mágoas dentro do seu corpo, as marcas estão ali. Elas sempre estarão ali. O tempo não apaga, palavras não desfazem, gestos não podem amenizar. Entenda: feridas fecham e saram, mas nunca deixarão de existir.
—  Suportam