chloe para

anonymous asked:

Me emocionó cada vez que me respondes QwQ, ahre nunca tendré el valor de preguntar en público x'd ¿Kenny tiene fotos de Chloe para esos problemas hormonales? ewe

papi william esta para eso XDD

Eu quero te contar um segredo. Não sou quem pensa que sou. Meu disfarçe é tão sutil que não sei como você ainda não reparou. Sou a garota dos seus sonhos, disfarçada de sua melhor amiga. Às vezes, quero arrancar essa máscara como fiz no Baile de Primavera, mas não posso porque você teria medo e fugiria. Então resolvi que é melhor viver com a mentira do que expor minha verdade. Meu pai diz que há dois tipos de garotas. Aquelas que você esquece e aquelas que te cativam. Espero ser a última. Eu posso não ser aquela que você ama hoje, mas vou te deixar em paz agora, esperando que um dia você volte pra mim, porque acho que você vale a espera.
—  Carta de Chloe Sullivan para Clark Kent

IMAGINE COM HARRY STYLES

Para a minha surpresa, as coisas estavam indo bem desde que Harry e eu nos separamos há quatro meses. Durante um bom tempo tentamos fazer com que os compromissos e a distância, não se tornassem complicações em nosso relacionamento, mas depois de algumas tentativas, vimos que não dava mais para arrastar a situação. Após uma longa conversa, decidimos que uma separação amigável seria o melhor para ambos, pois por mais que ainda existisse aquele sentimento pelo outro, não dava para continuarmos a sofrer por algo que não estava dando certo. Mas também havia a nossa filha Chloe, um outro motivo para mantermos uma boa convivência após tudo o que passamos.

Neste final de semana Harry tinha combinado de levar Chloe para passear na praia e me convidou para ir junto com eles. Eu neguei, pois queria que os dois aproveitassem sozinhos aquele momento de “pai e filha”, mas depois Chloe insistiu e eu não pude dizer “não” para ela.

Estava caminhando pela praia, enquanto o sol já estava se pondo ao fundo na linha do horizonte. A água morninha do mar batia em meus calcanhares conforme o nível do mar ia subindo com o entardecer.

Chloe estava sentada sobre os ombros do pai, que a segurava pelos pezinhos para não cair. Ela ria de alguma coisa que o pai tinha lhe contado, e eu só conseguia sorrir observando a felicidade dos dois há alguns passos de distância.

Deus, como eu sentia falta dessa felicidade na minha vida!

Algumas lembranças felizes que Harry e eu tivemos juntos, se repassavam em minha mente naquele momento, e assim que e percebi que algumas lágrimas de saudades escorriam pelo meu rosto, diminui a velocidade dos meus passos para poder enxugá-las e respirar fundo antes de me recompor.

— Papai, posso te perguntar uma coisa? — Escutei Chloe sussurrar para Harry, o que chamou a minha atenção. Eles já estavam há uns cinco passos mais à frente, mas eu ainda pude escutar a sua voz baixinho. — Por quê você não volta a morar junto com a gente como antes?

Harry ficou em silêncio por alguns segundos, talvez pensando no que responder para ela. A gente tinha que ser cuidadoso nessas horas, não podíamos falar qualquer coisa, pois nem sempre as crianças acabavam entendendo o que queríamos dizer, podiam fazer uma outra interpretação das nossas palavras e criando outros sentidos da situação.

— Sua mãe já não conversou sobre isso com você, Chloe? — Perguntou.

— Sim, mas… Eu queria saber de você papai. Você não quer voltar para casa? Não quer mais me ver? — Sua voz falhou um pouco por causa do choro que ela segurava, mas Harry logo a tranquilizou.

— É claro que eu quero te ver sempre filha. Eu te amo muito, nunca te abandonaria. — Ele beijou suas perninhas num ato de carinho. —  Mas sua mãe e eu já conversamos sobre isso, e por mais que a gente se ame, achamos que seria melhor assim que cada um morasse em sua casa.

— Mas eu ainda não entendo papai — Chloe cruzou os bracinhos emburrada em cima da cabeça do pai. — Se você e a mamãe ainda se amam, porque vão morar separados?

— É difícil de explicar isso, filha. — Harry riu fraco. — Quando você estiver mais grandinha, vai entender que quando você ama alguém, a felicidade dela é o que mais importa, mesmo que você precise deixá-la ir para buscar a felicidade dela em outro lugar.

— Mas se a mamãe foi buscar a felicidade dela, eu ainda não entendo por que ela ainda chora todas as noites. —  Chloe murmurou.

— Como você sabe disso, filha? — Harry perguntou curioso tirando ela dos seus ombros e colocando ela no chão.

— Eu escutei através da porta do quarto dela — Confessou envergonhada.

— Você sabe que isso é errado, não sabe? — Harry repreendeu a filha que logo abaixou a cabeça.

— Desculpa, juro que não vou fazer mais isso. — Disse e logo foi perdoada pelo pai com um afago na cabeça.

— Está tudo bem filha. — Dizendo isso, Harry olhou para mim, parada há alguns passos de distância deles, e percebeu que eu estava disfarçando o seu olhar encarando o reflexo do pôr-do-sol no mar, deixando as ondas tocarem os meus pés. — Chloe, vamos procurar conchinhas? — Ela assentiu toda feliz e logo começou a procurar pela areia, enquanto Harry disse que logo iria acompanhá-la.

Respirei fundo e fechei os olhos, sentindo a brisa do mar batendo contra o meu rosto. Mesmo de olhos fechados, eu sabia que Harry estava ao meu lado, me observando.

— S/n? — Disse ao meu lado. — O que Chloe disse é verdade? — Eu sentia a preocupação pelo seu tom de voz.

— Ela é bem esperta para uma garotinha de sete anos. — Rimos. — Se eu fui buscar a minha felicidade, por que ainda choro?

Porque chora de saudade — Harry disse baixo e um silêncio se instalou no ar. Ele estava certo. Eu ainda sentia a sua falta. E muito.

— Você também chorou? — Quis saber olhando para ele.

Eram poucas as vezes que eu já tinha visto Harry chorando. Ele sempre conseguia se controlar bem diante das pessoas, não gostava que vissem ele chorar. Lembro-me somente de duas vezes que eu o peguei com os olhos cheios de lágrimas: no dia do nosso casamento e quando Chloe nasceu.

— Algumas vezes. — Confessou e pude notar a tristeza em seu olhar.

Deus, o que estávamos fazendo? Se voltássemos no passado, seria diferente? Se tivéssemos tentado mais uma vez dar certo, ainda estaríamos juntos? Ele voltaria para casa, e voltaríamos a ser uma família feliz? A verdade que eu estava em pedaços sem Harry ao meu lado. Eu não consigo mais continuar sem sua companhia, não consigo passar um dia sem ao menos pensar nem que seja por um instante em Harry. Ele era e ainda é tudo para mim.

— S/n? — Falou virando de frente para mim, obrigando a olhar em seus olhos, e ele baixar um pouco a cabeça — A gente não tá fazendo isso certo. Eu achava que estava fazendo o melhor para nós dois, mas eu quase morro só de lembrar que eu fiz isso com você. Com a gente. Com a nossa família.

— Harry… — Tentei dizer algo, mas ele me cortou.

— Só peço que você fique S/n. — Harry levou suas mãos ao seu rosto colando nossas testas, e nós dois fechamos nossos olhos. — Eu não posso deixar você ir procurar a sua felicidade, porque eu dependo da tua felicidade, e sua felicidade depende de mim, eu sei disso. Fica, vamos fazer dar certo dessa vez. — Falou grudando seus lábios nos meus.

Imagine Harry Styles

  • Pedido:  Você pode fazer um do Harry que eles acabam de ter uma menininha aí o Harry fica todo bobo aí quando a Sn sai ele fala com a bebê e fiz que ela só vai namorar com 30 anos mas quando ela completa 17 diz que tá namorando e o Harry surta. Pode ser com o filho do Liam e a Sn diz que tá grávida de novo. (maritoml)

—————————————————————


- Harry…. corre! - eu disse impaciente

- Tô indo… - respondeu desesperado 

As contrações aumentavam cada vez mais e eu me contorcia de dor. Ele pegou minha bolsa, as coisas da bebê e me ajudou a ir pro carro. Ele dirigiu rapidamente para o hospital onde ela nasceria. Minha menininha vai nascer em pouco tempo. Eu nem consigo acreditar! Parece um sonho…

Eu me lembro quando descobri que estava grávida. Eu fiquei apavorada; mas Harry me fez ver o quão bom isso seria. Eu não queria engravidar naquele momento. Eu era bem jovem, tinha 21 anos e Harry 23. Mas aconteceu. Aos poucos eu fui me acostumando e comecei a curtir a ideia de aumentar nossa família. A gravides é uma coisa mágica e incrível. Saber que tem um serzinho crescendo dentro de nós e sentir ele se mexendo, chutando é um sensação inexplicável. Não existem palavras para descrever o que sentimos. 

E agora estou aqui, a caminho da maternidade, ansiosa para ter a minha princesinha nos meus braços o mais rápido possível. 

Assim que achegamos lá, me levaram imediatamente até a sala de partos. O meu obstetra chegou logo já se arrumando para realizar o parto. Quando perceberam que ela realmente iria nascer, chamaram Harry para assistir o parto. Ele ficou ali, do meu lado, segurando minha mão, com um sorriso lindo nos lábios e olhos marejados. Por mais que eu não visse seus lábios por conta da máscara que ele usava, sabia perfeitamente que tinha um sorriso estampado ali. Em alguns segundos um chorinho tomou conta da sala onde estávamos e eu não pude deixar de sorrir. Quando a peguei no colo a emoção foi grande e eu comecei a chorar de alegria. 

Pegaram ela novamente e a levaram para tomar banho e depois para a encubadora. Harry acompanhou todo esse processo. Não saiu de perto nem um minuto sequer. 

Logo que fui levada para o quarto Harry foi me ver. Depois, trouxeram Chloe para eu dar de mamá. 

Eu me sentia realizada e completa; com a minha filha e meu marido! 


**

Meses depois

**


O tempo voou! Chole completou ontem 6 meses. Harry se tornou o pai mais babão, coruja e protetor que eu já vi. Não sai de perto dela nenhum instante. Quando chega do trabalho, fica grudado com ela.  

Hoje vamos sair com alguns amigos. Liam e Taylor, e seu filho, Theo, de 1 ano e 6 meses. Taylor engravidou 1 ano antes de mim. Sempre fomos muito amigos. Quando ela engravidou fiquei muito feliz por ela, pois ser mãe era uma coisa que ela sempre quis ser. E, ela está grávida de novo. De 7 meses. E dessa vez é uma menina; a Aurora. Theo está todo animado que terá uma irmã; e penso que será uma companheira que Chloe terá para brincar. 

Estava terminando de trocar a frauda dela quando Harry entra no quarto.

- Quer ajuda ai? 

- Não… já terminei! - respondo sorrindo - Fica aqui com ela que eu vou pegar uma coisa lá embaixo para colocar na bolsa dela; e podemos ir. 

- Tá bom! - ele diz de aproximando e pegando ela - Vem com o papai, meu amorzinho! - desci indo fazer o que precisava


**

Harry Point Of View

**


Fiquei com Chloe no quarto enquanto S/N foi fazer alguma coisa. Eu amava tanto ficar com a minha filha. A cada dia que passa ela fica mais esperta e sapeca. Fiquei conversando e brincando com ela ai.

- Papai vai te explicar uma coisa, bebê… - disse olhando fixamente para seus olhar grandes e verdes - Papai te ama muito e quer te proteger de tudo de ruim que pode atingir você… E a pior delas se chama “namorado” - fiz uma careta só de pensar em algum marmanjo idiota dando em cima da minha princesinha - Eles são horríveis, e só te farão mal…. Quero você bem longe deles… Você só vai começar a pensar em namorar com uns 30 anos, ou mais. Ouviu bem? - olhei sério para ela e ela sorriu, mostrando sua banguela. - Ótimo! - sorri

Escutei uma risada atrás de mim e olhei em direção da porta, vendo S/N entrando cheia de coisas na mão.

- Eu não acredito que você está falando isso pra sua filha, Harry! - disse rindo enquanto guardava as coisas na grande bolsa rosa, com o nome “Chloe” bordado na frente.

- Ué… qual é o problema? Uma hora ou outra teríamos que ter essa conversa. - disse convicto e ela gargalhou

- Harry… ela só tem 6 meses.. não entendeu nada do que você falou! - ela riu mais

- S/A, você está rindo por quê? Esse é um assunto sério! 

- Tá bom Harry… me desculpe. - ela riu - Agora vamos que temos que nos encontrar com nossos amigos! - ela pegou as coisas e fomos até o carro.


**

Anos depois

**


Chloe chegou em casa chamando pela mãe e foi direto para o quarto. Ultimamente essas duas estavam juntas de mais, e com segredinhos de mais para o meu gosto. Quando uma menina fica assim com a mãe…. não é coisa boa. Tenho uma irmã e sei bem como é.

Ela já está com 17 anos. Dá para acreditar?! O tempo passou tão depressa… Parece que foi ontem que a peguei no colo que primeira vez. E agora ela já é uma moça, muito bonita por sinal. Ela tem o corpo idêntico ao da S/N. Seu cabelo é da cor do da mãe, perto, mas com uns cachos nas pontas, e seus olhos são verdes igual aos meus. Uma princesa!

As duas desceram as escadas silenciosamente. 

- Pai…. preciso conversar com o senhor… - ela disse apreensiva e se sentou na poltrona em frente o sofá onde eu estava. S/N ficou ao lado dela, na outra poltrona, mais perto de mim

- Pode falar, filha… - falei calmo. Ela respirou fundo e S/N a encarou, como se desse força para falar

- Eu… eu tô… tô.. - ela começou a gaguejar e eu já estava ficando nervoso - Eu tô namorando… - fiquei a encarando por alguns segundos, digerindo o que ela acabara de falar

- Como é que é? - perguntei torcendo para ter sido apenas um devaneio meu

- Eu tô namorando, pai… - ela disse calmamente. Passei as mãos pelo cabelo, aflito e me levantei, andando de um lado pro outro

- Eu não tô acreditando, nisso! - falei - Só pode ser brincadeira… - eu falava nervoso 

- Pai… - ela me chamou

- Quem é o infeliz? - a encarei

- É o Theo… - a olhei perplexo 

- O Theo? O filho do meu amigo? Você tá namorando o filho do Liam?

- Pelo menos é filho do seu amigo, querido! - S/N falou e a encarei furioso

- Eu vou castrar aquele menino! - disse irado 

- Ei, calma! - S/N me segurou - Não é o fim do mundo! - disse calma - Nós o conhecemos desde que ele nasceu, ele é um bom menino e é de uma família boa, que também conhecemos desde sempre… Fique calmo, Harry! - ela disse docemente e eu respirei fundo.

- Tá… você pode até ter razão.. Mas… só de pensar em um cara tocando nela… na minha menininha…. - sentia meu coração doer

- Pai! - Chloe chamou e a olhei - Eu não sou mais uma menininha.. eu cresci! - ela sorriu 

- Eu sei… mas é tão difícil aceitar isso…. - ela sorriu e me abraçou

- Eu vou ser sempre a sua menininha… mas preciso que o senhor entenda que cresci e que tenho que começar a viver a vida, sabe? E é como a mamãe disse… vocês conhecem o Theo desde que ele nasceu, e ele é incrível! - me encarou - Tudo bem? - assenti e ela beijou minha bochecha - Vou subir.. tenho que estudar!

Ela subiu, me joguei no sofá e S/N ficou me encarando, com um sorriso compreensivo nos lábios.

- Ei! - se sentou ao meu lado - Fique calmo, meu amor! - acariciou meu rosto e eu a olhei - Eu sei que é ruim e estranho essa sensação. Mas temos que nos acostumar…. Lembra quando nós começamos a namorar? - sorri ao me lembrar e assenti - Então… me pai teve a mesma reação que a sua… Mas, olha onde estamos hoje! - sorri

- Você tem razão…. mas vou demorar um pouco para me acostumar com isso. - ela assentiu 

- Ache que tem uma coisa que pode ter ajudar… - a olhei confuso e ela se levantou, indo até sua bolsa e pegando um papel e me entregou 

- O que é isso? - disse sem entender

- Leia… - disse com um sorriso no rosto - Em voz alta…. 

- Paciente: S/N Styles… Material: soro… - meus olhos corriam pela folha em minhas mãos - Interpretação… teste de gravidez - a encarei e meu coração começou a disparar e voltei a ler - O resultado é… - parei de falar - Positivo. - a encarei surpreso e um sorriso se instalou nos meus lábios - Tá falando sério?

- Tô! Muito sério! - ela sorriu ainda mais - Parabéns, papai! - sorriu mais ainda e a abracei 

- Estou nas nuvens! - ela riu - Eu vou ser pai de novo? - a encarei e ela balançou a cabeça

- Vai! - a beijei carinhosamente 

- Eu te amo! - dei vários selinhos nela, por todo seu rosto - Obrigado por me dar esse presente! 

- Eu também te amo! E sou eu quem agradece! - sorri e a beijei novamente

Minha família está crescendo cada vez mais. E, se essa for menina, não vei mesmo namorar antes dos 40 anos, dessa vez! Só por cima do meu cadáver!!! 

(…)



/helo^^


Espero que tenham gostado!! Me contam o que acharam!

Valentine's Day || Jeremy and Eva

Jeremy had woken up early that morning to start setting up the house for Valentine’s Day. He had sent his sisters and mother out the whole day so it was just him and Eva. He quickly made toasted bagels, fruit salad and orange juice for breakfast. He put it on a tray and carried it to his bedroom. He placed te tray don on the bed and shook Eva awake. “Hey, wakey wakey.”

Everything I Didn’t Say

Damian glanced at the clock that was on the screen of his phone and stood up from his spot on the bean bag that was in the corner of his side of the dorm room. He  and Chloe had made plans to meet up for a frat party and needless to say he was pretty nervous. He was never good with parties. Throwing them  or attending were both something he had a hard time with because of both his lack of a large group of friends and his inability to hae smooth conversations but this time he was hoping it would be different. He had  a lot more friends now, Chloe being one of them, and was hoping that this would be a much better experience than the ones he had before.

Then again what could go wrong when  you had the prettiest girl on campus at your side? He straightened out the black button down he was wearing and rolled up the sleeves before knocking cautiously on her door. He tried to calm down a bit before he waited for her to open it, not wanting to look like a nervous wreck when he first saw her.

just give me a reason | chloe+marcus & nikolas+diana

Chloe ran a hand through her hair a little bit, pushing up from her yoga mat finally. She might have her own studio and teach classes, but she still enjoyed practicing just for her and how centering it always was. She made her way to the fridge, pulling out a bottle? “Marc?” she called out to her husband, looking around a little bit. One would have thought with living with her husband and her best friend it wouldn’t be so hard to find someone around.

Nikolas swirled his drink a little bit, staring down at the bourbon in his glass before finally swallowing it. “I think I better call it a night, John. I gotta get home and to bed before it’s time to get up,” he pointed out, pulling out a fifty from his wallet and tossing it on the counter.

Songs & Secret Confessions|| Mevans

Damian sat stiffly on the Evan’s living room couch. After giving both parents a very vague explanation of what happened followed by a few hours at the lake they all went back to the house. Mr. and Mrs. Evans had excused themselves to go take a “much needed” nap upstairs leaving Chloe and Damian to sit and talk on their own for a while. “So, are y-you r-ready t-to t-turn t-this d-day around?”

Advanced Clasp Removal || Chloe&Ezra

Just checking himself once more in the mirror, Ezra nodded back at the reflection of his face and headed for the door. He stuck his detective’s badge somewhere safe in his pantry as he did any time he was leaving his home as a civilian and wouldn’t need it and left out the front door. It hadn’t seemed worth it for him to buy his own car yet so he just took a cab to the address Chloe had given him, sitting patiently in a small amount of traffic, trying not to fidget too much with his coat pocket. He’d only given up smoking fairly recently and he was’t sure this time would stick any more than the last, so he could feel his body craving nicotine and had the gum not had a distinct flavor he might have popped some into his mouth on his way but he’d rather it be a more enjoyable kiss between the two. Assuming he wasn’t way off on his readings of Chloe and she didn’t expect anything to go down. But he was fairly sure he wasn’t stupid enough to make that kind of mistake.

Era um dia de sábado mas mesmo assim Ceci teve trabalho. Foi visitar uma obra e chegou em casa já perto da hora do almoço. Tinham um almoço marcado para que Chloe apresentasse a eles seu namorado. Na verdade, apresentar a Gui, pois Ceci já sabia e já conhecia o rapaz. –Max tira agora essas coisas da sala! A gente vai ter visita, eu te falei pra não bagunçar nada hoje– reclamou com o garoto que começou a guardar os brinquedos que havia espalhado “Mãe! Essa roupa tá feia? Melhor eu colocar o vestido azul?” Ceci terminava de arrumar a mesa do almoço mas olhou para a filha –Nao tá feio mas prefiro o azul. Seu pai te ligou? Ele tá demorando para chegar– Chloe negou com a cabeça “Não mas o Pedro já saiu de casa, daqui a pouco tá chegando aqui” a menina falou antes de voltar para o quarto para continuar se arrumando. A mesa já estava arrumada então Ceci foi ajudar Max a guardar os brinquedos pois o garoto era distraído demais para fazer isso rápido –Max eu mandei você guardar, não ficar brincando. Aprende a escutar meu amor.–