charles-elbrick


Oizinho! Tudo bom? Poder descontrair, sair um pouco da rotina de só estudar, ter a mente em outras coisas faz muito bem. Pensando nisso, hoje eu trouxe indicações de filmes que são interessantes  e com certeza te acrescentam algo, pois eles trazem temáticas relevantes; Enfim, são alimentos para seu cérebro, ele agradece rs. Os filmes foram indicados por um grupo de professores de vários cursos da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Os longas são considerados importantes para a formação de dois aspectos indispensáveis para um vestibulando: formação de repertório e pensamento crítico.

Tempos modernos (Charles Chaplin, 1936)
Por que assistir?: Chaplin faz uma leitura incrível sobre a alienação e a desumanização impostas pela sociedade industrial. 

E o vento levou (Victor Fleming, 1939)
Por que assistir?: “Paradigma de superprodução épica americana, marco da linguagem cinematográfica”

O diário de Anne Frank (George Stevens, 1959)
Por que assistir?: “O Holocausto no cinema: o que filmar e como filmar? O Holocausto visto por Hollywood; Exemplo de gênero diário e romance epistolar.” 

Fahrenheit 451 (François Truffaut, 1966)
Por que assistir?: “Bom exercício de comparação entre sociedade policial e policiada de Fahrenheit 451 com o livro 1984, de George Orwell. Filme de ficção científica como apólogo para denunciar os desvios da sociedade, enunciando as soluções práticas e morais, bem como o papel das propagandas, suas influências e manipulações.” 

2001: uma odisseia no espaço (Stanley Kubrick, 1968)
Por que assistir?:  “A descrição da trajetória do homem, sua origem, presente e futuro.” 

O poderoso chefão (Francis Ford Coppola, 1972)
Por que assistir?: “Interessante para compreender, por exemplo, organizações criminosas como o PCC.”

Pulp Fiction - Tempo de violência (Quentin Tarantino, 1994)
Por que assistir?: “Trata da banalização da violência na atualidade. Uma das cenas que mais me impressionou foi a de bandido dizendo que mataria quem riscou o seu carro; um verdadeiro absurdo e considerado motivo mais importante para tirar a vida de alguém do que outros crimes. Trata da banalização da vida.”

Ensaio sobre a cegueira (Fernando Meirelles, 2008)
Por que assistir?: “Analisa a sociedade inflacionada de informação, sobretudo as consequências das novas tecnologias na cabeça das pessoas e, por conseguinte, no campo das relações interpessoais.”

O que é isso companheiro? (1997)
Por que assistir?: “Momento marcante na luta armada contra a ditadura militar, o sequestro de Charles Elbrick, o embaixador norte-americano no Brasil durante parte dos anos de chumbo, é narrado nesse filme.”

Xingu (2012)
Por que assistir?: “A Marcha Para o Oeste, política do governo Getúlio Vargas para incentivar a população a migrar para o centro do Brasil, é retratada nesse filme. Xingu narra parte desse processo, ao contar a história dos irmãos VIlas-Bôas na expedição Roncador-Xingu, parte da marcha getulista”

Lamarca (1994)
Por que assistir?: “A vida do guerrilheiro e militar Carlos Lamarca, um dos líderes da luta armada contra a ditadura militar, é o tema deste filme. Ele largou o exército para se tornar um dos comandantes da Vanguarda Popular Revolucionária, em 1969.”

Lincoln (2012)
Por que assistir?: “O filme narra a luta do presidente norte-americano Abraham Lincoln pelo fim da escravidão nos Estados Unidos e o consequente término da guerra civil.”

Central do Brasil (1998)
Por que assistir?: “Um dos mais famosos filmes brasileiros, Central do Brasil entra na lista ao mostrar a viagem de Dora e Josué até o sertão nordestino. O filme retrata um pouco da vida das pessoas que se mudam de estado em busca de melhores condições.”

Adeus, Lenin (2002)
Por que assistir?: “O que aconteceu na Alemanha Oriental após a queda do muro de Berlim? Esse é um dos temas do filme Adeus Lenin, que conta a história de uma apoiadora do comunismo que fica em coma durante a queda do muro. Quando ela acorda, meses depois, seus filhos fazem de tudo para impedir que ela perceba a mudança, evitando um choque que poderia ser fatal.”

Olga (2004) 
Por que assistir?: “A cinebiografia da judia alemã Olga Benário Prestes foi dirigida por Jayme Monjardim. Militante comunista e companheira de Luís Carlos Prestes, Olga foi deportada para a Alemanha nazista durante o governo Getúlio Vargas. Presa num campo de extermínio, ela foi morta em 1942.”