casal-do-ano-=(

Sábado estava no trem vindo pra minha casa, meio cabisbaixo quetinho na minha, quando me reparo esta imagem, um casal conversando, ela super feliz com um celular com Android que possa ter um App, ele segurando a mão dela com um celularzinho de épocas antigas , aqui me chamou muito a minha atenção, tem tanta gente que dizer amar uma pessoa e depois acabar tudo como se nada tivesse acontecido, não entendo, então como esse casal está a mais de 30 anos juntos como a senhora do sorriso feliz me disse?!! Alguem me explica ?! É acho que não, e as estações foram passando e eu fui percebendo cada vez mais que é possível amar, viver, sorrir, ser feliz com uma pessoa só desde que essa pessoa queira os mesmo sonhos com você.. Pois assim sera feito a vontade de Deus em abençoar cada passo que eles forem dar juntos, essa senhora perguntou pq eu estava chorando com os olhos vermelhos eu fiquei meio sem jeito , não sabia o que responder e disse .. “ é que ando meio chateado com umas situações e então ela me disse namorada ?!, então eu respondi como a senhora sabe ?! Meio que surpreso.. Ela pq já passei muito por isso, então ela disse liga pra ela diz o quanto a ama o quanto ela é importante pra você, pensei meu o que é isso, ela nem me conhece nunca vi na minha vida e de repente ela me faz isso como se soubesse realmente o que estava acontecendo, eu não pude saber o final disso pq como esperado minha estação então chegou e tive que desembarcar.. Sai do trem olhei pra trás e ela me deu um sorriso querendo dizer vai ficar tudo bem!

Namorar envolve muito mais que beijar na boca, um pedaço de metal no dedo, um status no Facebook ou dizer um eu te amo. Namorar envolve duas pessoas, duas famílias, sentimentos, qualidades, defeitos, momentos alegres e tristes, respeito, lealdade, fidelidade, tempo, dedicação e principalmente envolve o amor. Não é tão simples assim. Procure um namoro que dure a vida toda e não pra trocar a cada mês.

- Daqui a 50 anos eu ainda vou saber seu nome e vou me lembrar de todas as vezes que você me fez sorrir. Na minha memória, tão congestionada - e no meu coração - tão cheio de marcas e poços - você ocupa um dos lugares mais bonitos. @apenas-voceeu

Eu tenho um casal de amigos que se divorciaram no início do ano retrasado. tudo bem, não é? Essas coisas acontecem. Um dia você acorda e já não dá mais pra viver com aquela pessoa com quem prometeu passar o resto da vida. Somos muito pequenos para a eternidade, muito grandes para a rotina. Eles precisavam desse adeus, pensei.
E então veio 2015 e novos planos, nova vida. todo mundo disposto a se encontrar e se entender um pouco mais. A Carol viajou, o Edu voltou a estudar. Eles conheceram outras pessoas e se amaram mais e melhor.
O Edu me ligava pra saber como eu tava, mas só esperava que eu dissesse “Carolina tá linda, cortou o cabelo” pra dizer “mas eu adorava o cabelo dela”. A verdade é que ele adorava tudo nela e todo mundo sabia disso, menos ele.
A Carol me escrevia emails gigantescos anexando fotos de lugares muito bonitos e pessoas que pareciam mais livres do que eu podia imaginar. E sabe o que ela encontrava em todo mundo e em qualquer lugar do mundo? Manias e trejeitos do Edu, os que ela mais detestava e achava lindos. Se eram mesmo tão parecidos? Não posso garantir.
Ela voltou de Amsterdam e ele estava em SP. O tempo a deixou mais desligada e bonita, assim como o transformou num cara mais sério e pensativo. Se encontraram no mês passado numa festa que eu deixei de ir por preguiça. Foi a vez dela de contar histórias inacreditáveis, foi a vez dele ficar completamente hipnotizado. Os amigos me contam que quem viu eles se olhando, já sabia.
Ontem eu recebi um email da carol, com um texto curto do Edu e um convite anexado.
Foi aí que eu percebi que o amor é um Sr. teimoso com um banquinho.
Se ele quiser, ele fica.
E então você pode cruzar o mundo,
entrar na faculdade de novo,
conhecer outra versão de si mesmo,
se apaixonar por outras pessoas
e se encontrar com alguém numa festa, sentir exatamente a mesma coisa
a ponto de casar de novo,
de convidar todo mundo de novo
e escrever um email dizendo:
“eu conheci o amor da minha vida.
Continua sendo a mesma pessoa”.
—  Autor Desconhecido

Imagine Harry Styles - Dia dos pais com os Styles.

- Oi amor - (S/n) levantou da cadeira que estava sentada no primeiro degrau daquela arquibancada do colégio de Luma e Luke, meus casal de gêmeos de três anos.

Esse era o primeiro dia dos pais em que eles estavam estudando e o colégio convidou todos os pais para uma apresentação das crianças e depois uma festinha na sala de aula, não podia ficar mais feliz sabendo que eles estavam preparando algo para mim e (S/n) estava ajudando as professoras.

- Oi meu amor - falei a dando um selinho e nos sentamos lado a lado, beijei as costas da sua mão e sorri um pouco - faz tempo que chegou?

- Sim, eu ajudei a arrumar todas as crianças - ela sorriu satisfeita e meu peito se apertou de tamanho amor que eu sentia por aquela mulher tão dedicada aos filhos e a mim, sempre tentando nos fazer sentir a única e mais amada família - ah e amor, faltou dinheiro para comprar refrigerante ai eu paguei, tem problema?

- Claro que não (S/n), você sabe que o que é meu é seu, não precisa da minha permissão para comprar algo - ela sorriu um pouco envergonhada.

- Harry, você vai morrer quando ver o que preparamos - sorri imaginando o que eles fizeram.

- Mal posso esperar, fala sério, acredita que nossos filhos já estão na escola? - ela botou a mão no rosto e logo vi seus olhos cheios de lágrimas.

- Eles já tem três anos, meu Deus… Foi um dia desses quando te falei que estava grávida - concordei com os lábios juntos e pressionados, para não demonstrar toda a emoção, não ali na frente de todos aqueles homens.

- Pois é… Quem diria, nós dois aqui esperando a apresentação dos nossos dois filhos, em (S/n) Styles? - pisquei para ela já que sempre fui eu quem não desistia do relacionamento, (S/n) sempre dizia que nunca iria namorar com um “menino de boyband metido a riquinho” e bem…

- Nem começa! - ela falou batendo no meu ombro e cortando a minha brincadeira - Ah meu Deus, vai começar!

Virei na hora que vi as luzes sendo desligadas, meus filhos seriam os primeiros, por serem os mais novos e eram dos menores aos maiores.

- Boa noite a todos os papais e mamães, hoje estamos aqui para comemorar nosso dia dos pais e nada como começar por aquelas que nunca deram esse presente tão bons aos papais! Feliz dia deles, nossos heróis! Com vocês: maternal.

Logo o toque conhecido começou a soar e eu sorri, todos eles estavam vestidos com a roupa de uma profissão, Luma e Luke estavam com um terninho e uma peruca com os cabelos bagunçados e um microfone na mão, claro que os passos ficavam errados por alguns estarem com vergonha, mas só conseguia olhar para aqueles dois da frente, não poderia pedir por presente melhor do que ver meus filhos me imitando ao som de “I love you” da Avril Lavigne, a música fala claramente de um casal, mas mostrava também o quanto aqueles pequenos amavam os pais.

- Ficou tão lindo, (S/n) - botei meu braço por cima dos seus ombros e beijei sua boca - obrigada.

- Acho que ainda tem mais - ela sorriu e eu virei para as crianças novamente.

- E esse foi o maternal, representando a profissão dos papais - eles foram aplaudido, eu e mais alguns pais levantamos e assoviamos - quero chamar aqui a professora Jane - a professora dos meus filhos se levantou sendo também aplaudida - e a mãe de dois dos alunos, que nos ajudou demais e somos muito grata a você, (S/n) Styles.

Então minha mulher levantou sendo aplaudida, olhei para trás ao notar alguns caras rindo e até um soltar o comentário ‘gostosa’, mas eu respirei fundo e deixei passar, ela estava tão feliz, não tinha que estragar aquela noite só por quê alguns caras sonhavam em pegar a minha esposa.

- Er… Bem, eu com a ajuda das professoras fizemos essa surpresa aos pais e não poderia ter ficado mais orgulhosa em como tudo ficou lindo - sorri quando Luma e Luke pularam no seu colo e logo a professora a ajudou, já que eles estavam bem grandinhos - quero parabenizar não só aos pais, mas as 'pães’ que fazem o papel do pai e da mãe e mesmo assim conseguem ser lindas e brilhantes - vi algumas mães nessa posição sorrirem e várias com lágrimas nos olhos - agora a parte principal, obrigada ao papai desses dois aqui, que faz nossa famia a melhor, que sempre me apoia em tudo, fica do nosso lado para o que vier, Deus não poderia ter me enviado alguém melhor do que você Harry, que além de pai é um ótimo marido e amigo, espero que nossos filhos te espelhem para o futuro deles e nós três somos muito orgulhosos de você, te amamos muito.

- Nós te amamos muito papai - os dois pequenos falaram alto no microfone e foi um basta para uma lágrima sair, estava tão emocionado.

Todos levantaram para bater palmas e (S/n) saiu com os meninos por a parte de trás. Recebia vários olhares enquanto caminhava até minha família, mas ninguém parou para pedir fotos ou autográfos e naquele momento fiquei grato.

- Hey família - me ajoelhei no chão a tempo de ver os dois virem correndo e pularem no meu colo, os segurei e rodei no ar - vocês foram tão lindos, eu nem vi os outros bebês, só vocês!

- Você gostou muito assim papai? - Luke falou abrindo os braços para mostrar o tanto e eu sorri confirmando.

- Feliz dia dos pais papai - Luma falou e logo ficou vermelha, como sempre.

- Obrigada Lua - amava o seu apelido - eu sou o papai mais sortudo desse mundo, não é? - falei para os dois que riram.

- É sim - minha mulher apareceu na minha frente e eu me inclinei para a dar um selinho e Luke foi para o seu colo.

- Obrigada por aquilo, te amo - ela sorriu e me beijou de novo.

- Oi família Styles, vamos para a nossa festinha? - a professora chamou.

Peguei na mão de (S/n) e fomos andando até a sala escutando as histórias malucas de Luke, Luma escondia o rosto no meu pescoço e ria das caras e bocas do irmão, ao chegar na sala eles foram brincar com os outros amigos e (S/n) foi chamada pela rodinha de mulheres que se encontrava ali, demorei um pouco até achar o resto dos pais.

- Ah, aqui está o pai mais famoso da boite - Jack, pai da melhor amiga da Luma, falou assim que me juntei.

- E ai - falei com todos ali e conversamos bastante até (S/n) vir me chamar.

- Oi gente, desculpa acabar a festa, mas tem duas crianças babando no banco do parquinho - ela falou sorrindo e se apoiando nos meus ombros, peguei sua mão e me levantei.

- Certo… Vejo você no aniversário da filha do Jackson, não é? - eles concordaram e nos despedimos, segurei minha mulher pela cintura e as professoras nos agradeceram novamente antes de sairmos carregando os dois gêmeos adormecidos.

- Amor, olha só para isso - (S/n) falou assim que entrei no carro após ajeitar os dois na cadeirinha do carro, olhei para o banco de trás e vi os dois de mãos dadas.

- É impressionante o fato deles serem unidos até dormindo - (S/n) riu e se virou para o lado, me encontrando a encarando - obrigada por hoje e por tudo.

- De nada meu amor, você merece - ela falou e me beijou, segurei sua cintura e aprofundei o beijo - mas você ainda não viu o melhor presente!

- Oh, é mesmo? - sorri e ela deu aquele sorriso que eu conhecia muito bem - mal posso esperar para receber esse presente (S/n).

- Então vamos, homem! - sorri e girei a chave, ansioso para chegar em casa e tornar aquele dia dos pais ainda melhor do que já estava.

Sorte a minha, não?

Gabi

Não para com ninguém. 2 meses que conhece a pessoa, 1 mês de namoro e diz que ta amando. Tá sim, com certeza, agora vai. To botando fé. Alma gêmea vocês. Casal do ano. 👏👏
O amor acaba, mas não morre: precisamos mudar nossos ídolos

Angelina e Brad Pitt, Fátima e Bonner, Joelma e Chimbinha. E o mundo acabou. Será mesmo?

Em 20 de setembro o mundo acompanha os veículos de mídia narrando a separação do casal favorito do cinema. “Foram 12 anos! E alguns filhos adotivos”. E uma repercussão global, obviamente, devido à posição social de ambos.

Pouco tempo atrás, foram os espisódios de Fátima e Bonner; e Joelma e Chimbinha dando fim ao “era uma vez”. O “pra sempre” não rolou, camarada, ambos tinham prazo de validade.

O que essa crônica tem a ver com isso? Bastante simples: o fato de personalidades da mídia, apenas por sua notoriedade, serem adotadas como exemplo fidedigno de amor genuíno.

“Não acredito mais no amor”, vi muitos lamentarem relembrando outros enlaces de celebridades que chegaram ao fim.

Não quero colocar em questão o direito de fãs se entristecerem com isso. Não! Mas vem cá: o amor legítimo só existe pra eles? E outra: celebridades não têm divergências? Precisamos mudar nossos ídolos quando o assunto é amor.

Você conhece ou deve conhecer algum casal bem sucedido que rala pra caramba pra manter a relação, pessoas que trabalham sem cessar para educar filhos, sustentar um lar e vencer a rotina. Ou na certa deve ter ouvido falar de como o namoro há duas gerações atrás acontecia, tempo de nossos avós, ainda que alguns tenham de casado por vontade dos pais, mas mesmo assim conseguiram durar.

Precisamos mudar nossos ídolos quando o assunto é amor. E não falo de ficção, mas de realidade. Sim! Precisamos aceitar que o amor acaba, e os viúvos são a prova viva disso.

E, por fim, se o amor acabar por algum motivo, ele pode (e deve) recomeçar para aqueles que já experimentaram de compartilhar desse sentimento com o outro.

Falar que tudo acabou de vez tendo por base os trágicos é fácil, mas não faça desses casos desculpa para a sua descrença no amor.

Jonathan Messias de Freitas

Nossos 2 anos de namoro

Eu fiz a burrice de apagar o textão que passei uma semana escrevendo, mas não foi de proposito, eu juro! Por favor,não desiste de mim… enfim, bora correr atrás do preju… cê me marcou num post de uma história linda onde me identifiquei. A história do casal que namorou por anos, terminaram e depois de mais um bocado de tempo, se reencontraram numa festa, completamente mudados, trocaram olhares, sairam juntos outra vez e até hoje estão juntos. No texto, a garota diz “Conheci um novo amor, e continua sendo a mesma pessoa.” Eu também conheci um novo amor, e continua sendo você. É incrível como a gente tem se apaixonado tantas vezes nesses dois anos juntas. Caramba, desde o primeiro encontro nosso, tivemos desafios e barreiras tentando impedir a gente, e desde aquela sexta-feira a noite, naquela areia em frente ao Bob’s, depois daquela chuva que fez a gente tremer de frio porque fomos caminhar de pés descalços, nós lutamos por esse amor. Outra parte do texto dizia:
“Você pode até cruzar o mundo.
Virar do avesso.
Mudar seus gostos
Seus planos.
Pode até casar novamente.
Ter filhos e mudar de cidade.
Mas o que tiver que ser seu, sempre será.
Não adianta brigar com o amor, ele até pode dar um tempo, uma trégua, mas quando ele escolhe duas vidas, ambas viram bússola uma da outra. Não se perdem e tampouco se desconectam.”
E assim foi. É óbvio que a gente brigou. É óbvio que a gente caiu. Óbvio que nos separamos. Afinal, somos um casal como todos os outros de verdade. Mas a gente sempre volta uma pra outra. Não existe uma só parte nessa cidade que não lembre você. E se eu resolver fazer uma viajem pro interior, vou te lembrar também. E se eu mudar de estado? Também vou lembrar. Mudar de país?? Caramba, você vai estar lá! Não importa o que você ou eu façamos. A gente sempre vai pensar uma na outra. A gente sempre vai sentir falta. A gente sempre vai voltar. Meus olhos hoje são os mesmos que se apaixonaram pelos daquela cujo sorriso era de um canto a outro, descendo de um táxi na esquina de uma pizzaria. Eles se apaixonam sempre, a cada novo encontro. A única coisa que muda é o meu amor. Sim, o meu amor. Eu não amo você como amei ontem. Eu amo você mais que ontem e menos que amanhã. Dois anos, Luana Ellen Sousa Silva. Quem diria, hem?! Pois é, minha pequena princesa. Conseguimos completar mais um ciclo no nosso namoro. As barreiras não acabaram, não vou mentir, muito menos tampar o sol com a peneira. Mas a gente sobreviveu até hoje, graças a Deus. Nós vamos passar por todas elas juntas mais uma vez e completar mais e mais ciclos. Um brinde as Bodas de Dedo de Moça  🎊🎉🎁👭😍🎈 Eu te amo, meu anjo. Saiba que sou a pessoa mais feliz desse mundo por tê-la ao meu lado. Sempre foi você e sempre será.
Da sua eterna namorada, Tay. 💙