casa jackson

10 ou 40?

- Rap Monster/Kim Namjoon

- SMUT

Originally posted by hongshiyoung

 Festas com amigos e verdade ou consequência sempre dá em polêmica, convenhamos. Ou alguém vai se pegar, ou contar um segredo que vai chocar todos… Alguma coisa memorável vai acontecer e isso é fato. Eu iria ter uma dessas ‘’festas/interrogatório’’ hoje a noite, o que me deixava um pouco hesitante.

Julie, uma amiga minha que também iria,  e eu nos arrumávamos juntas, escutando músicas dos anos oitenta enquanto cantávamos alto as letras. A menina usaria um vestido florido, uma jaqueta jeans surrada por cima e uma sandália. Meu estilo era um pouco diferente: Short jeans preto, camiseta branca com uma estampa bem elaborada, uma touca cinza e um Converse vermelho.

-É hoje que aqueles amigos do Jackson vão? – Perguntei, terminando de colocar a maquiagem.

-É sim. Ah! _______, acredita que o Jackson me falou que um deles está a fim de você? Os meninos estavam conversando sobre nós e um dos amigos dele se interessou por você – Olhei para ela com uma expressão confusa. – Pena que não sei o nome do sujeito…

-Não é como se ele fosse conseguir alguma coisa mesmo. – Falei, com deboche – porém ficando mais ansiosa e com certo medo do que aconteceria naquela festa – enquanto virava de novo para o espelho.

-Você está com medo, não está? – Julie me perguntou, abraçando-me por trás e descansando a cabeça no meu ombro. Suspirei e sorri.

-Você me conhece mesmo, não é? – Ambas rimos e continuamos nos arrumando.

(…)

Chegamos na casa de Jackson e acabamos por ser as primeiras. Ficamos conversando e comendo enquanto os outros convidados iam chegando. Ao todo iriam ser treze pessoas, cinco meninas e oito meninos. O que poderia dar errado não é mesmo? Respirei fundo, pensando em tudo que aconteceria hoje.

De repente, os meninos chegaram. Todos eram muito bonitos e pareciam simpáticos, sorrindo assim que nos viram. As meninas se levantaram e todos se cumprimentaram. Percebi a tensão que pairava sobre mim, tentava descobrir qual deles estava ‘’a fim’’ de ficar comigo. Era tão estranho ter esse tipo de pensamento.

Continuamos comendo e descobri que os meninos eram, de fato, muito simpáticos. Todos eles, algumas meninas ficavam jogando certo charme para cima de dois ou três deles. Seus nomes? Jungkook, Jimin, J-Hope, V, Jin, Suga e… Rap Monster. Esses eram seus apelidos, mas eu havia gostado. O tal Rap Monster não tinha parado de me olhar desde o começo de tudo aquilo.

Ele era muito bonito e seu olhar poderia sugar almas, e não, não estou sendo exagerada. Acredite em mim. Seu sorriso era lindo, principalmente por causa das covinhas que se formavam em sua bochecha.

-Então! Vamos para a parte onde as coisas ficam interessantes! – Jackson disse, batendo as duas mãos uma na outra e se levantando. – Verdade ou Consequência. Prontos?! – Todos gritaram em harmonia um ‘’sim’’, eu não falei nada. Não sabia se realmente estava pronta para aquilo.

Jackson pegou uma garrafa e colocou no meio do círculo que nós fizemos. Sentei-me no meio de duas meninas, uma delas era Julie a outra se chamava Lara. Ela tinha uma aparência surpreendente e dizem que era uma ficante do dono da festa, mas isso não vem ao caso. O objeto foi girado e parou em uma garota loira e uma morena. As duas riram.

E assim o jogo começou.

Em certo ponto de tudo aquilo, eu já havia respondido três perguntas, temia escolher consequência, mas se não fizesse isso seria capaz de o pessoal começar a reclamar. Aliás, eles estavam reclamando e, então, tinha feito a minha decisão. Na próxima vez que caísse em mim, escolheria consequência.

O jogo continuou passando e as horas também. O relógio marcava onze da noite, mas todos ali pareciam estar bem longe de parar. Depois de um tempo, finalmente aquela garrafa parou em mim e em… Ah merda. Jackson. Já sabia o que ele iria fazer, principalmente estando meio bêbado agora.

-Verdade ou consequência? – Perguntou-me com um meio sorriso. Suspirei, me arrependendo do que iria dizer.

-Consequência. – Jackson sorriu e bateu palmas, demonstrando em tudo o que fazia o quanto estava bêbado.

-Eu desafio você a ir no meu quarto com Namjoon e ficar lá, com a porta fechada por dez minutos. Acho que já sabem o que precisam fazer. – Ele piscou para ambos de nós quando todos começaram a fazer a maior algazarra. Levantei, sendo seguida por Rap Monster.

Assim que entramos no quarto, ele fechou a porta e trancou, olhando para mim um pouco tímido. O silêncio pesou enquanto eu pegava meu celular e colocava dez minutos no cronômetro. Deixei o aparelho em cima da cômoda e voltei meu olhar para Namjoon.

-Então… – Ele coçou a parte de trás da cabeça.

-Temos mesmo que fazer isso? – Perguntei, sentindo o arrependimento.

-Você que escolheu consequência e eles vão querer provas, como roxos no seu pescoço e coisas assim. Sabe como eles são.

-Você poderia me dar só algumas marcas e o resto a gente mente mesmo. Ah, espera. Será que eles vão querer que sua boca esteja meio suja com o meu batom? Nunca se sabe, a Mia está lá e sabe como ela repara em tudo. – Ele assentiu, chegando perto de mim.

-Como vamos resolver isso então?

-Só me beija e deixa algumas marcas no meu pescoço, acho que isso é o suficiente. – Ele assentiu, comprimindo os lábios. Parecia nervoso.

-É a sua primeira vez?

-Claro que não! E suponho que não seja a sua…? – Rap Monster assentiu, sorrindo e olhando para baixo. Com passos lentos, ele se aproximava cada vez mais de mim. Até que chegou tão perto a ponto de eu sentir a sua respiração contra meu rosto.

-Nervosa? – Assenti, respirando fundo e olhado em seus olhos. Ele sorriu e passou a mão na minha bochecha. – Calma, só nessa conversa já devem ter se passado uns três minutos. Isso vai acabar logo, prometo.

Assenti mais uma vez, sentindo sua boca se aproximando da minha. Fechei os olhos ao sentir seus lábios macios e quentes contra os meus. Nossa, era bom. E como era. Coloquei as mãos em sua nuca e aprofundei o beijo, respirando fundo. Ele colocou as mãos na minha cintura e apertou, pondo-me mais próxima dele.

Logo, sua boca saiu da minha, partindo para o meu queixo. Suas mãos massageavam devagar minha cintura, me fazendo suspirar. Fechei os olhos com força, tentando me lembrar de que não passaríamos daquilo. Era só uma brincadeira de criança. Namjoon mordia fraco meu maxilar, beijando-o vez ou outra.

E então, foi para o meu pescoço, beijando de leve e mordendo-o. Suspirei mais alto dessa vez, apertando minhas mãos em seu cabelo. Eu estava me deixando levar, uma coisa que não podia fazer. Quando me dei conta, já estava pressionando meu corpo contra o dele. Do nada, Rap Monster me solta e se afasta.

-O-o quê? – Falei, meio atordoada.

-Já tem batom seu na minha boca e seu pescoço já está bem marcado, acho que já é o suficiente. – Ele estava se afastando para olhar o tempo no celular, mas segurei sua mão e o trouxe para perto de mim.

-… Acho que deveria me marcar mais.

-Por quê? Seu pescoço já está suficientemente marca-

-Não estou falando do meu pescoço. – Ele arregalou os olhos, mas depois sorriu e me olhou de cima a baixo, mordendo os lábios e rindo um pouco.

-Acho que provoquei alguma coisa em você, não? – Eu ri um pouco, aproximando meus lábios dos dele mais uma vez de forma intensa. Ele me empurrou em direção a cama e deitou-me na mesma com cuidado, ainda me beijando.

Não demorei muito para tirar sua camisa e ver seu abdômen que me deixou sem ar algum. Sorri mordendo o lábio e voltei a beijá-lo. Rap Monster, com suas mãos habilidosas, tirou minha camiseta e em alguns segundos, meu sutiã. Sua boca voltou a morder meu pescoço e seus dedos massageavam com cuidado a região em meio aos meus seios.

Sua língua explorava cada canto da minha boca enquanto suas mãos apertavam meus seios. Suspirei entre o beijo e ouvi o som do celular avisando que os dez minutos haviam passado. Pena que não estávamos nem no começo.

Ele mordia meu maxilar e então, finalmente, desceu para o meu peito e colocou sua boca nos meus seios. Joguei minha cabeça para trás, respirando fundo e sentindo a touca caindo. Rap Monster sorriu, trilhando um caminho de beijos rápidos e molhados pela minha barriga. O menino desceu até meus pés, tirando meu tênis e subiu de novo, parando em frente a minha intimidade.

Sorri e respirei fundo quando ele começou a brincar com ela por cima do shorts. Agarrei seus cabelos e vi que seu olhar não estava em mim, estava em minhas coxas.

-Melhor não demorarmos muito… – Falei, tentando esconder o desejo em minha voz. Aparentemente ele notou, sorrindo e tirando meu shorts com rapidez.

-Podemos ser rápidos aqui, mas pode ter certeza que a brincadeira não vai terminar aqui…

Ele passou a língua em minha intimidade por cima da roupa íntima, fazendo-me jogar a cabeça para trás e morder o lábio para segurar um gemido. Namjoon continuou com isso até que, finalmente, colocou minha calcinha para o lado e usou seu dedos para entrar em mim sem hesitar.

Abri mais as pernas e agarrei seu cabelo, sentindo sua língua e seus dedos em sincronia dentro de mim. Ele fazia movimentos circulares e para os lados, fazendo eu me contorcer de prazer. Meus lábios já estavam com gosto de sangue. Quando estava próxima do meu máximo, ele desacelerou e me olhou nos olhos.

-Quer que eu continue? – Fiz que sim com a cabeça e senti ele respirando contra minha intimidade. – Vai ter que ganhar.

Então, se tirou de mim e eu já sabia perfeitamente o que precisava fazer. Fiz ele se deitar e fiquei na frente da sua calça, a abaixando e massageando seu membro por cima da roupa íntima. Namjoon jogou a cabeça para trás, sorrindo e suspirando. Continuei fazendo aquilo até que seu membro estivesse quase arrebentando a box.

Tirei a roupa íntima e enfiei todo o seu membro na minha boca, já sabendo o que tinha que fazer. Eu aumentava e diminuia os movimentos do nada, fazendo ele ter que se contorcer para não gemer alto. Com as mãos, brincava com as partes que não entravam na minha boca.

Acabei não parando a tempo suficiente e Rap Monster chegou no seu ápice dentro da minha boca mesmo. Engoli tudo aquilo e subi para seus lábios, deixando marcas roxas por toda a extensão do seu abdômen.

Ele suspirou quando grudei minha boca na dele. O beijo agora era mais intenso do que nunca. Namjoon me colocou para o lado e vestiu uma camisinha em seu membro que continuava ereto.

-Vamos ser rápidos e ficar na simplicidade, mas é só por enquanto tudo bem? – Assenti, a respiração um pouco pesada. Abri minhas pernas e Rap Monster se posicionou entre elas e colocou suas mãos na minha cintura.

Ele entrou em mim devagar e começou seus movimentos rápidos. Nossos corpos se chocavam um no outro com força e faziam barulho. Eu, por mais incrível que pareça, estava conseguindo gemer baixo e Nam também.

Enquanto continuava com as suas estocadas fortes em mim, marcava toda a área dos meus seios e da minha barriga. Minhas unhas arranhavam violentamente suas costas, principalmente quando ele tocava meu ponto G sem parar.

Meus gemidos sairam do controle e eu tinha certeza de que todos ouviam. Assim que atingi meu máximo, joguei a cabeça para trás e praticamente gritei o nome de Namjoon. Ele deixou seu corpo cair ao lado do meu, ambos suados.

-Acho melhor voltarmos para lá. – Assenti e levantei, sem muita força, para colocar a roupa.

Voltamos para lá e vimos todos com olhares safados no rosto. Não contive a vermelhidão surgindo no meu rosto enquanto me sentava ao lado as duas meninas de novo.

-Me agradeçam depois. – Disse Jackson, se gabando.

-Não foi nada demais… – Falou Nam, tentando mentir, mas podia notar no seu rosto que a verdade era completamente contrária.

-Não, imagina! Deu pra ver pelos gemidos da _______. CARA! Vocês demoraram quarenta minutos lá dentro! – Todos voltaram com a algazarra e eu olhei para Rap Monster, surpresa.

Olhei para seus lábios para ver o que dizia apenas para mim…

Quarenta minutos não é nada comparado ao que vamos levar mais tarde.

Aquilo foi o suficiente para esquentar meu corpo todo de novo.

//MinSuga