cartazes de filmes

Eu te traí da forma mais bela possível, seu babaca. Fiz com outro tudo aquilo que você não fez comigo. E sim, eu jogo toda a culpa em você, sem medo de estar cometendo qualquer tipo de injustiça. Você foi o primeiro motivo pelo qual corrompi tudo aquilo que eu achava tão certo. E você pensa que foi por sexo? por tesão? por variedade? Aí que você se engana, seu imbecil! Foi por vingança. Por todas as vezes que fiz planos para o futuro sozinha. Por todas as vezes que meu ônibus passou na frente do cinema e vi cartazes de filmes que você jamais me levaria. Pela vez que você me deixou ir sozinha ao casamento da minha prima no interior. Por quando você me trocou pelo seu maldito computador. Pelas vezes que te liguei chorando de saudade e você ignorou. Pelas vezes que você não entendeu meus “réco-récos” de mulher, como chamavas. Pela ocasião que você gritou comigo no seu carro. Por me fazer acreditar que o problema era eu. Por todas as noites que me faltaram uma mensagem de “dorme bem” no celular.
—  Gabito Nunes.
Eu te traí da forma mais bela possível, seu babaca. Fiz com outro tudo aquilo que você não fez comigo. E sim, eu jogo toda a culpa em você, sem medo de estar cometendo qualquer tipo de injustiça. Você foi o primeiro motivo pelo qual corrompi tudo aquilo que eu achava tão certo. E você pensa que foi por sexo? Por tesão? Por variedade? Aí que você se engana, seu imbecil! Foi por vingança. Por todas as vezes que fiz planos para o futuro sozinha. Por todas as vezes que meu ônibus passou na frente do cinema e vi cartazes de filmes que você jamais me levaria. Pela vez que você me deixou ir sozinha ao casamento da minha prima no interior. Por quando você me trocou pelo seu maldito computador. Pelas vezes que te liguei chorando de saudade e você ignorou. Pelas vezes que você não entendeu meus “réco-récos” de mulher, como chamavas. Pela ocasião que você gritou comigo no seu carro. Por me fazer acreditar que o problema era eu. Por todas as noites que me faltaram uma mensagem de “dorme bem” no celular.
—  Gabito Nunes.
Eu te traí da forma mais bela possível, seu babaca. Fiz com outro tudo aquilo que você não fez comigo. E sim, eu jogo toda a culpa em você, sem medo de estar cometendo qualquer tipo de injustiça. Você foi o primeiro motivo pelo qual corrompi tudo aquilo que eu achava tão certo. E você pensa que foi por sexo? por tesão? por variedade? Aí que você se engana, seu imbecil! Foi por vingança. Por todas as vezes que fiz planos para o futuro sozinha. Por todas as vezes que meu ônibus passou na frente do cinema e vi cartazes de filmes que você jamais me levaria. Pela vez que você me deixou ir sozinha ao casamento da minha prima no interior. Por quando você me trocou pelo seu maldito computador. Pelas vezes que te liguei chorando de saudade e você ignorou. Pelas vezes que você não entendeu meus “réco-récos” de mulher, como chamavas. Pela ocasião que você gritou comigo no seu carro. Por me fazer acreditar que o problema era eu. Por todas as noites que me faltaram uma mensagem de “dorme bem” no celular.
—  Gabito Nunes
Eu te traí da forma mais bela possível, seu babaca. Fiz com outro tudo aquilo que você não fez comigo. E sim, eu jogo toda a culpa em você, sem medo de estar cometendo qualquer tipo de injustiça. Você foi o primeiro motivo pelo qual corrompi tudo aquilo que eu achava tão certo. E você pensa que foi por sexo? por tesão? por variedade? Aí que você se engana, seu imbecil! Foi por vingança. Por todas as vezes que fiz planos para o futuro sozinha. Por todas as vezes que meu ônibus passou na frente do cinema e vi cartazes de filmes que você jamais me levaria. Pela vez que você me deixou ir sozinha ao casamento da minha prima no interior. Por quando você me trocou pelo seu maldito computador. Pelas vezes que te liguei chorando de saudade e você ignorou. Pelas vezes que você não entendeu meus “réco-récos” de mulher, como chamavas. Pela ocasião que você gritou comigo no seu carro. Por me fazer acreditar que o problema era eu. Por todas as noites que me faltaram uma mensagem de “dorme bem” no celular.
—  Gabito Nunes.