carmo

Desde menina você é ensinada a se odiar aos poucos.

Afinal, ninguém suporta as meninas convencidas.

Você não deve se reconhecer inteligente, ou se achar tão esperta. Não deve se sentir bonita, inclusive você nem é mesmo, com essa barriga cheia de dobrinhas e este rosto doente cheio de espinhas, o cabelo que não é o da revista.

Se você fizer alguma coisa bacana, esconda ou diminua. Se você é boa com idiomas, ou desenha, ou gosta de música, ou é uma boa esportista, não tenha orgulho disso. Aprenda que na realidade você “nem é tão boa assim”. Quando alguém te elogiar, discorde, diga que nem é tanto assim.

Pessoas gostam de meninas humildes.

Aos poucos, de tanto repetir a postura você internaliza. Aprende que na realidade, você realmente não é tão boa e nem faz nada tão bem assim. Você desenha, né, meio torto, não é tão legal quanto o das outras pessoas, melhor não mostrar. Você está gorda, melhor uma roupa mais frouxa, começar outra dieta. Olha o seu rosto, é realmente hora de por mais maquiagem.

Em doses homeopáticas você aprende que é insuficiente.

Não aceita mais elogios e duvida de si mesma. Não reconhece nada de bom no que faz. Se está sozinha é óbvio que é porque é pouco atraente ou interessante, e quando alguém se relaciona com você, você dá graças a deus pela misericórida daquele ser em te querer. Se ele te largar nunca mais vai aparecer ninguém.

Bem vinda ao rolê da baixa auto estima.

A única coisa que a cultura da auto-depreciação traz é um elevado índice de pessoas depressivas.

Ame-se.

Sinta-se bonita. Tira o foco dos defeitos. Se permita gostar de si mesma e se isto for ser prepotente, seja mesmo. Ser prepotente é legal, divertido e anti-depressivo.

Quando alguém te fizer um elogio, pare de discutir. Não faz nenhum sentido, se você pensar bem, insistir em convencer alguém - e convencer a si mesma - de que você é pouco.

Eu tenho uma amiga que quando alguém diz pra ela “você é linda” ela responde de volta “brigada sou mesmo”. As pessoas não lidam bem, pra ser bem honesta. Como alguém pode SE achar linda? Sozinha? Assim, sem nenhum traço de auto diminuição? Isto é permitido por lei?

Uma vez alguém tentou miná-la:

- Você é linda.
- Valeu, sou mesmo.
- Nossa você se acha.
- Claro que não. Cê acabou de falar que sou mesmo ué. Então qual o problema em saber?

Não tem nenhum problema.

Se permite se achar incrível hoje. Se permite parar no espelho olhando não pras espinhas na testa mas pra como seu olho tem um formato super bonito ou seu cabelo hoje está muito legal. Se permite olhar pros teus estudos não focando naquela nota baixa em português, mas em como você se saiu super bem com álgebra. Se permite se amar, e se alguém estranhar, problema.

Já passou da hora da gente abandonar este culto à baixa auto estima - e que se parar pra pensar, não faz sentido algum. Se acha, moça, se acha mesmo. Se acha muito.

—  Ariane Carmo

2

 Popularity of sushi has brought rise in parasitic infections, warn doctors

From nigiri to temaki, sushi has boomed in popularity in the west, but now doctors are warning of a less appetising trend: a rise in parasitic infections.

A team of doctors from Portugal raised concerns after a 32-year old man was admitted to hospital complaining of pain in his abdomen just below his ribs, vomiting and had a slight fever, all of which had lasted for a week.

An endoscopy soon revealed the culprit: the larvae of a type of parasitic worm from the genus Anisakis. The doctors note that the condition, known as anisakiasis, is caused by eating undercooked or raw fish or seafood that has been contaminated: indeed, questioning of the patient revealed that he had recently eaten sushi.

After the larva was removed the man rapidly recovered, say the medics.

Under European food hygiene legislation fish that is to be eaten raw should be frozen before it is sold to consumers to ensure any parasites have been killed. Photograph: Alamy

Two views of the parasite, seen here firmly attached to an area of the patient’s upper gastrointestinal tract. Photograph: Carmo et al/BMJ case reports

“O Escapulário é um sinal de aliança com Nossa Senhora, e exprime nossa consagração a Ela. Seu uso é um poderoso meio de afervorar os que vivem em estado de graça e de converter os pecadores. Deus não deixa sem recompensa nenhum benefício feito a uma pessoa necessitada, mesmo um simples pedaço de pão dado a um indigente. Imagine, pois, como Ele recompensará quem ajudar na salvação de uma alma! Seja, portanto, você também, um ardoroso propagador do santo Escapulário! Nossa Senhora lhe retribuirá com toda espécie de graças e favores já nesta terra; e mais ainda no Céu”.

l’ennesimo post che pubblico senza rileggere, che poi mi ricapita sotto gli occhi e mi ammazzo di refusi e ripetizioni perché già non sono in grado di scrivere decentemente, figuriamoci al primo colpo.

due appunti in ordine sparso su lisbona:

-siccome ho paura che in realtà verrà fuori il solito pippone noiosissimo, metto direttamente la parte importante: lisbona è molto bella, se vi capita andateci (ora metto un bel “continua a leggere” così non vi intaso la dash).

Keep reading