canto doce

Dentre tantas no mundo, minha boca escolheu a tua, meus olhos se encantaram pela beleza da tua simplicidade, a tua força de mulher, teu riso de menina. É você, foi sempre você, cada detalhe do teu eu me encanta, cada simples momento ao teu lado é suficiente pra me fazer feliz, eu não escolheria nenhuma outra mulher no mundo porque eu encontrei o meu mundo mergulhado no teu olhar. Teu canto singelo e doce é o meu bem mais precioso, teu sorriso sincero me motiva todos os dias a ser uma pessoa melhor, com você eu aprendi a amar, não existe nada que me deixe mais feliz do que ouvir o teu “eu te amo”. Se um dia pudesse encontrar o meu antigo eu e pudesse lhe dar algum aviso, avisaria pra estar sempre no teu caminho e não perder a chance de te conquistar. Se algum dia eu encontrasse com Deus e ele me concedesse um desejo, qualquer desejo, eu escolheria ter você pra sempre comigo, não há nada que me faça mais feliz do que te amar e ser amada por você. Não te trocaria por dinheiro, fama, status social, não trocaria por nada e nem por ninguém, te amar me faz mais forte e ser amada por você, me faz mais feliz. Se eu pudesse fazer apenas uma coisa por você, eu faria com que o sorriso nunca deixasse teus lábios e que a felicidade fosse tua mais sincera companheira, porque tudo o que eu mais quero é te ver feliz.

Possuímos, é verdade, impérios corrompidos,
Com velhos povos de esplendores esquecidos:
Semblantes roídos pelos cancros da emoção,
E por assim dizer belezas de evasão;
Tais inventos, porém, das musas mais tardias
Jamais impedirão que as gerações doentias
Rendam à juventude uma homenagem grave
- À juventude, de ar singelo e fronte suave,
De olhar translúcido como água de corrente,
E que se entorna sobre tudo, negligente,
Tal qual o azul do céu, os pássaros e as flores,
Seus perfumes, seus cantos, seus doces calores.
—  Charles Baudelaire

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o Mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.

Luís de Camões.

doce retrato

      cantos da madrugada que se estende
sem tempo - descobrimos depois
que iríamos ter uma noite privados do sono,
      sonhei com você

      para que fosse possível acontecer:
você comigo em atos,
eu com você nas flores
de um quadro em branco,
      doce retrato

                  das partes outrora buscamos.

paoolla0507  asked:

Oiiii ! Você poderia fazer um texto lindo pra 1 ano de namoro ?? ... Poor favoor !! Quero fazer ele chorar de alegria 🙏💟💟💟

Hoje é um dia muito especial, hoje completamos um ano juntos, um ano de harmonia e felicidade plenas; pois quando conheci você, quando me juntei a você, descobri a verdadeira alegria de viver e de compartilhar as melhores esperanças. Você é a melhor coisa que aconteceu na minha vida e, hoje, isto deve ser comemorado, não acha? Quando você está por perto não tenho medo de nada e o meu coração não comporta nenhuma amargura, pois fica repleto de amor, irradia emoção pura e contentamento.Você foi capaz de me transformar em uma mulher feliz e satisfeita, você foi capaz de fazer os meus olhos brilharem como nunca brilharam antes, você me trouxe de volta a capacidade de sonhar, a capacidade de me encantar com as coisas simples e belas, como as flores e seus perfumes, como os pássaros e seus doces cantos. Meu amor, estar ao seu lado é uma glória! E neste dia especial eu quero que você perceba todo o carinho que eu tenho por você. Quero que você entenda o quanto eu desejo estar contigo para sempre. Um ano de namoro, é o primeiro aniversário de nosso amor. Há muito tempo que o meu coração só pulsa por você, e no meu peito só existe espaço para te amar. Se eu desejasse ganhar um presente nesta data, pediria apenas que este sentimento que temos um pelo outro seja eterno enquanto durar. Pediria também que tudo o que sinto por você encontre em seu peito, um retorno de carinho, paz e amor. Se for pra ter tudo que estou recebendo de ti, não precisarei pedir nada. Tenho mais é que agradecer por já estar completando nosso primeiro ano de felicidade juntos. Te amo!

estação das brumas floridas

quando o amor substituir a dor
e o horror tornar-se encanto
quando da pedra brotar flor
e o mar tornar-se manso
tornarei-me primavera
e do meu túmulo
Aurícula, dos artistas, flor bela
fará da morte, seu doce canto

One Shot com Harry Styles.-A little Nerd.

Sentei-me junto dos meus amigos na cantina, ela estava sozinha, lia um livro enquanto colocava um pedaço da sua maça fatiada na boca. Ela ficava linda daquela forma, com os óculos quase caindo do rosto, o sorriso que dava para as páginas, ela era simplesmente ela ali.

-Harry.-Brad me chamou dando um tapa em meu ombro.-Parece que está apaixonadinho pela nerdzinha ali.-Disse rindo sozinho, forcei um riso e lhe dei um tapa também.

-Eu? Com todas as líderes de torcida? Por favor.-Ri sem humor levando meu hambúrguer a boca. Meu amigos disseram mais algumas coisas idiotas, sobre como ela ficava ridícula com os cabelos presos no rabo-de-cavalo e sobre as roupas que cobriam grande parte do seu corpo, coisas que eu adorava nela.

-Eu tenho uma ideia.-Luca disse se escorando na mesa, chamando toda a atenção do grupo.-Já que o nosso amigo aqui está secando a nerd-colocou a mão em meu ombro.-Ele pode leva-la ao baile.

-Você está louco?-James perguntou rindo.

-Não idiota, ele a leva, dá uma noite de princesa a garotinha e nós tramamos algo.-Piscou um olho, todos na mesa comemoraram baixo, menos eu.

-Por que eu?-Perguntei incomodado.

-Por que ela tem uma queda por você.-Brad disse rindo. Depois de muita insistência deles acabei aceitando.

-Vai lá garanhão.-James disse me empurrando quando o sinal bateu. Resmunguei me me aproximei da garota que fechava o livro.

-s\n.-Chamei parando a sua frente, ela ergueu os olhos atrás dos óculos, me fazendo sorrir.

-Sim?-Guardou o livro dentro da bolsa que trazia.

-Eu…estou com um problema em história, você pode me ajudar a estudar?-Perguntei coçando a parte de trás da cabeça, merda, eu estava nervoso.

-Você é um dos melhores alunos em história, Harry.-Disse erguendo uma das sobrancelhas.

-Eu disse história?-Sorri sem graça e ela assentiu.-Quis dizer matemática. O senhor Campell passou um trabalho e eu não entendo nada lá, você me ajuda?-Ela suspirou, ponderando a ideia.

-Ajudo.-Disse me fazendo sorrir.-Olha, eu tenho todas as tardes livres, você pode ir a minha casa, se quiser.-Disse colocando a bolsa no ombro. 

-Seria perfeito, me passa o seu número? -A garota tirou a bolsa do ombro e pegou um papel e uma caneta dentro da mesma, anotou algo e me entregou.-Obrigado, você é a melhor.-Me aproximei e deixei um beijo em sua bochecha, meu coração acelerou quando senti o cheiro do perfume que saia dos seus cabelos, s\n sorriu envergonhada e se afastou. 

Voltei para a mesa mostrando o papel para eles, que comemoraram. A tarde mandei uma mensagem a ela.

Eu: Hey, podemos começar hoje? x.H’

s\a: Claro, venha na minha casa. xx’

Ela me passou seu endereço e logo eu estava lá. A casa não era enorme, mas era bonita por fora. Passei as mãos nos cabelos em uma tentativa de arruma-los um pouco, apertei a campainha e coloquei as mãos nos bolsos da jaqueta do time de futebol da escola. Meu coração quase parou com a visão de s\n vestindo um moletom grande, um short, os cabelos soltos e a falta dos óculos, ela estava simplesmente linda.

-Entre.-Disse sorrindo e me dando passagem, entre em silêncio, a casa era bonita por dentro também.-Eu vou lá em cima trocar de roupa e já…

-Não precisa!-Disse rápido demais.-Quer dizer… é a sua casa, fique a vontade.-Sorri, s\n mordeu o lábio inferior e caminhou até o sofá.

-Trouxe seu trabalho?-Assenti me sentando ao lado dela, tirando a mochila das costas. Entreguei a ela o papel e observei a bela expressão, s\n prendia a ponta do lápis entre os dentes, ela estava extremamente sexy.

Tentei prestar atenção no que ela disse, mas foi impossível, não com a visão daquela mulher extremamente linda a minha frente.

-Harry.-Me chamou estalando os dedos na frente do meu rosto.-Entendeu?

-Si…sim.-Assenti, mentindo.

-Então faça esse primeiro por favor.-Me estendeu a folha.

-Okay, eu não prestei atenção.-Admiti rindo. A garota suspirou.

-Como vou te ajudar se você não presta atenção?-Ri da sua expressão frustada.

-Você é muito bonita, sabia?-Perguntei colocando os dedos no queixo dela.

-O que?-Disse com uma expressão confusa.

-Você é muito bonita.-Repeti sorrindo.

-Harry, pare de brincar e preste atenção, sim?-Disse se afastando do meu toque e colocando uma mecha de cabelo para trás da orelha.

-Não estou brincando, mas okay.-Suspirei, olhando para a folha, s\n me explicou tudo passo a passo e sorriu quando acertei o resultado da equação.

-Não foi tão difícil, foi?-Perguntou ainda sorrindo.

-Não, mas você podia me dar uma recompensa por ser um bom aluno, não podia?-Ela arregalou os olhos quando me aproximei mais, coloquei a mão na bochecha de s\n e a puxei para um beijo, o começo foi apenas um toque de bocas, mas senti a língua dela tocando meu lábio, sorri e abri a boca,a profundando o beijo, não durou muito, mas com certeza eu me lembraria disso por um bom tempo.

-Harry, o que você fez?-Sussurrou com os olhos ainda fechados.

-Beijei uma bela garota.-Respondi sorrindo.

-Vamos terminar isso logo, okay?-Apenas assenti, voltando minha atenção para a folha, a verdade é que eu não era tão ruim em matemática, apenas não restava atenção nas aulas, com a explicação de s\n terminei tudo rapidamente.

-Terminamos.-Falei sorrindo, a garota sorriu, ela permanecia corada desde o beijo.

-Você quer comer ou beber algo?-Perguntou fitando as pernas.

-Não, mas obrigado.-Peguei minhas coisas e guardei na mochila.-Obrigado por me ajudar s\n.

-Não há de quê.-Se levantou junto a mim e me companhou até a porta.

-Te vejo amanhã na escola.-Pisquei um olho e me aproximei, beijando o canto dos lábios doces.

-Até.-Sorriu vermelha e fechou a porta.

(…)

-s\a!-Chamei a garota enquanto saía ada sala. s\n se virou e sorriu para mim.-Tirei um dez!-Mostrei minha folha para ela.

-Parabéns Harry.-Disse voltando a caminhar, até seu armário, largando algumas coisas.

-Você já tem par para o baile?-Perguntei me escorando em um dos armários vizinhos.

-Não.-Sorriu de lado.

-Bem, agora tem.-Ela me olhou surpresa.-Okay, vou fazer o pedido.-Disse dobrando a folha e colocando-a no bolso traseiro da minha calça.-s\n, a senhorita gostaria de ser o meu par para o baile?-Perguntei pegando sua mão e beijando a parte de cima da mesma.

-Eu…

-Vamos lá babe, aceite.-Disse fazendo um biquinho, fazendo-a sorrir.

-Okay.-Sorri.

-Te pego sexta as sete, madame.-Pisquei um olho e depositei mais um beijo na mão de s\n.

Os dias que se seguiram foram legais, eu passava por s\n e lhe dava uma piscadela, que era retribuída por uma risadinha e a noite trocávamos mensagens.

Finalmente a sexta-feira chegou. Vesti meu terno e pedi o carro do meu pai emprestado, dirigi até a casa de s\n nervoso, havia pego uma das rosas que minha mão cultivava e tirei os espinhos, toquei a campainha e sorri para o pai de s\n que me atendeu. Entrei em silêncio e esperei que ela descesse as escadas, ela estava deslumbrante, com um vestido rosa claro que ia até perto dos joelhos, um decote bonito, os cabelos estavam soltos e com cachos perfeitos nas pontas, ela usava saltos altos, uma maquiagem não muito forte, mas que a deixou mais linda do que já era.

-Uau.-Falei baixo quando ela se aproximou com um sorriso tímido.-Você está linda.-Estendi a rosa para ela, s\n pegou-a sorrindo e levou-a até o nariz, sentindo o aroma gostoso.-Vamos?-s\n assentiu.

-Posso tirar uma foto de vocês?-A mão de s\n perguntou sorrindo com uma máquina fotográfica na mão. Assenti e passei o braço na cintura dela.

As pessoas na escola olhavam para s\n como se não fosse a mesma garota, alguns garotos quase babavam e as garotas a olhavam bravas, como se quisessem ser ela.

-Vou pegar algo para bebermos.-Falei em seu ouvido. s\n assentiu sorrindo. Fui até onde estava a mesa de bebidas e peguei um refrigerante para s\n e uma cerveja para mim, meu coração acelerou quando vi Brad dizendo algo no ouvido de s\n, me aproximei rápido.

-Como você pôde?-Ela perguntou derramando uma lágrima, meu coração quebrou. s\n se virou e saiu correndo.

-O que você disse a ela?-Perguntei largando os copos em cima da mesa.

-A verdade, que você a estava usando.-Disse com um sorriso nos lábios, cerrei minha mão e acertei um soco em seu rosto. Todos nos olhavam surpresos, algumas pessoas se aproximaram quando o nariz de Brad começou a sangrar, corri para fora da escola e percorri toda a rua com os olhos a procura de s\n mas não a encontrei, caminhei até o campus da escola e a vi sentada em baixo de uma árvore, com as mãos no rosto.

-s\n.-Disse me aproximando, ela se encolheu.

-Me diz que não é verdade, que você não me usou.-Ela disse com os olhos molhados, a pouca maquiagem agora escorria.

-Me desculpa.-Me abaixei, ficando em frente a ela.

-Como você pôde fazer isso comigo? O que eu te fiz? Por que me odeia tanto?-Ela jogou as perguntas com mais lágrimas.

-Eu não te odeio, eles estavam bravos por que eu me apaixonei por você e…

-Você se apaixonou por mim?-Perguntou com as sobrancelhas ergudas, assenti sorrindo.-Por que fez isso então?

-Por que eu sou um idiota.-Suspirei.-Me desculpa.-Me sentei no chão com as pernas na volta dela

-Me leva para casa?-Ela pediu me olhando.

-Você nem aproveitou a noite.-Suspirei.-Eu sou um idiota.

-Eu estou toda destruída.-Ela riu.

-Eu não me importo, você fica linda de qualquer forma.-Falei acariciando sua bochecha.-Posso te beijar?-Perguntei em um sussurro, s\n sorriu e aproximou o rosto do meu, selando meus lábios.-Eu estou louco por você.-Sorri para o chão.

-Minha amiga mora aqui perto, eu posso pedir a maquiagem dela emprestada.-Ela disse passando os dedos em meus cabelos.

-Quer voltar para lá?-A garota assentiu.-Então, vamos.-Me levantei. s\n começou a andar em direção da esquina da escola, agarrei sua mão entrelaçando nossos dedos e a segui.

Minha garota demorou alguns minutos dentro do quarto da miga, mas logo voltou, com um novo vestido, desta vez branco, não tão bonito quanto o outro, mas nela tudo parecia maravilhoso, a maquiagem agora estava arrumada e a cara de choro sumiu, dando lugar ao melhor sorriso que eu já vira.

-Cuide dela Styles, não a quero chorando mais uma vez.-Sorri para a garota e agarrei a mão de s\n, voltamos para a escola atraindo os olhares mais uma vez, Brad havia ido embora e eu dancei com a minha garota a noite toda, lhe contando piadas idiotas, causando-lhe gargalhadas.

-Eu estou perdidamente apaixonado por você, garota.-Sussurrei em seu ouvido enquanto Ed Sheeran tocava nos auto falantes, s\n agarrou meu rosto entre suas mãos e selou meus lábios, em um beijo doce.

3

Gramado

Brasília possui alguns lugares que vendem chocolates de Gramado/RS. Eu já tinha experimentado uma vez, e detestei: havia tanta gordura que não saia do céu da minha boca. Mas agora aprendi que Gramado é um lugar \o/ com diversas casas de chocolate.

Ganhei um saquinho de chocolates do Canto Doce, que está uma coisa. Tento comer menos de 2 de uma vez, mas não tem sido fácil. É um chocolate 70% cacau muito digno, recheado com pedaços generosos de nozes.

Minha webcam não fez jus ao chocolate, na verdade o está deformando, mas é bom e gostoso. Pena que não sei o preço, ou talvez não seja pena porque enfim… foi gratuito. De qualquer forma, fica a referência, porque comprar coisas de Gramado aleatoriamente (como de qualquer outro lugar) tem seu risco.

com Deus

O céu, fica lindo. As flores, mais encantadoras. O canto dos pássaros, mais doce aos nossos ouvidos. Tudo muda, tudo se torna encantador quando passamos a viver com o Espírito Santo. O nosso modo de enxergar as coisas mais comuns do dia a dia, se transforma e começamos a dar valor para tudo e todos, assim como Deus viu um enorme valor em nós.

Por que, ó dama da noite
Em petulância sobre mim despencas
Teus malevolentes olhos de temor?
Que vazio soprou as tuas velas
Daquele encanto de tristezas belas
Pra deixar-te assim, desaguada em dor?
E teus desertos lábios de palidez
Que me esquarteja num beijo - a lucidez
E me listra em vertigem-desespero.
Nestes quero à sombra repousar
No teu canto doce os tímpanos ancorar
Arquejo! Esmigalhar-me em poesia ao teu seio.
Inerte sou - na tua pele tão branquida
Anseio violar-te em máculas no calor da chama
E devorar-te nos incêndios da paixão.
Farei de ti, partitura; primavera de estimação
Que me adoece à loucura, que me sangra em luxúria
Cravar-te-ei minhas ternuras, e inundarei-nos de tentação.
Vem, petúnia! Rasga-me a alma de amor!
Atira-te nas nuvens do meu calor
Que esparrama-te o corpo no fervor do meu
A lua entoará nossa esculpida nudez
Tuas curvas serão minha turva embriaguez…
E dançaremos sorrindo: como crianças perdidas no breu.
—  Annd Yawk
Pensou por diversas vezes
que se ausentar faria com que
o apreço e a volúpia cessasse,
e esqueceu-se de supor que poderia
causar efeito contrário.
E causou.
A presença constante por todos os cantos,
e o cheiro doce que recorda o dela,
faz com que a idealização de que a coragem
é a resistência do medo e temor,
se tornem completamente errôneo.
Só pode ser castigo, daqueles
que corrói alma e mata por dentro,
e se o mundo é dos que não sentem,
estou fadado à ruína, pois estou no mais
alto estágio de doença sentimental.
—  JJ, Literato Sensato
Meu colibri,

é engraçado o jeito que você se exibe para mim, batendo suas asas majestosamente, dando voltas e voltas ao meu redor; me deixando estático ao som do teu doce canto. Tuas cores prendem minha atenção, e é tua toda a minha contemplação. Sua música me deixa extasiado e meu coração responde num ritmo melódico/acelerado. Meu corpo inteiro estremece, ao imaginar os dias de tua ausência; dias em que a saudade de ti prevalece. Meu ego clama por ti, e é este quem me diz, que talvez eu devesse engaiolá-lo como sempre quis; para que exponha sua beleza apenas para mim, porque ninguém mais devia possuí-lo; ou sequer contemplá-lo. E muito embora eu sinta a enorme vontade de fazê-lo, eu só me contenho e aproveito dos teus gracejos; porque a liberdade é a beleza de tu'alma; frágil e profunda; e quanto a isto não quero que se perca. Seja meu, mas seja de bom grado; sem gaiolas, algemas ou fardos pesados. Apenas pertença à mim, como pertenço à você; espontaneamente.  

Da tua flor sem perfume, oh meu colibri. 

R-etalho.