calma flor

● Status: Variados ●

Atitudes, porque palavras o vento leva 🌾

Ela é um diamante em meio a esse monte de bijuterias 💎💬

Nada é errado se te faz feliz 🍃

Que o vento leve o que não me faz bem

Felicidade não se expõe, se vive 🌹

Eu fiz minha parte, mas não dependia só de mim.. 💭💔

Que todo mal vire amor, que toda dor vire flor 🌹🌸🌻🌼

Calma logo passa, sempre passa, tudo passa 🌾

Desapegue do passado e deixe o futuro te surpreende 🍂

Reblog ou dê like se pegar/gostar.

Status > Curtos 1

• É preciso paz pra poder sorrir. 🌼
• Se cada flor tem o seu tempo, eu aceito florescer no determinado momento. 🐚🌸
• Aquela moça chorou, pensou em desistir, mas ela orou, e Deus a abraçou. 🙏💙
• Quem faz o bem, conquista paz interior. 🌻
• Cada flor tem sua cor, cada vida o seu valor. 🎨
• Loucure-se. 🌼
• Você é feliz ou apenas sorri? ✨
• Entre mil amores, o nosso. 💕
• Dentro dela faz inverno o tempo inteiro. 🌾❄
• Acalma a alma. 💟
• A(mar). 🌊💙
• Calmaria, calma, ria. ⚓
• Por onde flor, floresça. 🌹
• Loucura, cura. 👽
• Você vai rir sem perceber, felicidade é só questão de ser. ✨🌻
• Por um amor leve, que me leve. 🌞❤
• O sorriso é a melhor respostas para um olhar. 💛

Yo tenía una novia llamada Flor.

Era bonita y era buena.

Pero ser bueno no te asegura una vida feliz.
Llegaron malos tiempos,
la vida se volvió muy dura
como una tormenta implacable
que arrancó el alma de Flor desde la raíz.

No sé cómo resistió,
pero desde los escombros
Flor siguió peleando.

¿Sabes qué sigue
después de la tormenta
para quien no deja de luchar?

Calma, eso sigue.

Flor ahora es más bonita y más buena que nunca.

—  Letras Secretas
Status: Good vibes

Vida de bem, não de bens. 👌 

 Que o amor seja leve… E todo mal seja breve. 🍀

Aceitando só o que me acrescenta ✌

Que seja infinito aquilo que me faz bem..🍀

Fica em paz, o que for teu um dia o vento traz. 🍃🙌

Rolex, more sex, good weed, no stress. ✌

Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo. 👊

Ir, sobretudo, em frente. 🙌

Quando tudo for pedra, atire a primeira flor. 🌸✨

Tenho calma, limpo a alma e aprendo a viver. ☮

Quero vibe positiva pra minha vida.  ✌

Paz na alma. ✌️✨

Desapega que a vida leva ❂☮☯

Aqui só o bem entra. Só o bem fica. Só o bem multiplica. 🌸

Faço de mim casa de sentimentos bons 🍃

Que haja tempestade, somente de coisas boas. ✨🍃

Livrai-me de tudo que me trava o riso. ✨

Vem paz, vem amor, vem felicidades, vem energias boas. ✌️💫 


Pedido:  desordarei

Se pegar ou gostar deixe seu like

Calma

não chore flor, 
por mais que lhe arranque
cada pétala no tal do
“bem-me-quer mal-me-quer”. 

Não chore flor, 
por mais que seja difícil recomeçar 
após inúmeros fracassos e decepções.

Não chore flor,
o melhor ainda esta por vir.
Renova-te! Floresça-te! Encanta-te!
A primavera está apenas começando.

 Nathalia Lima

● Status: Variados ●
Atitudes, porque palavras o vento leva 🌾
Ela é um diamante em meio a esse monte de bijuterias 💎💬
Nada é errado se te faz feliz 🍃
Que o vento leve o que não me faz bem
Felicidade não se expõe, se vive 🌹
Eu fiz minha parte, mas não dependia só de mim.. 💭💔
Que todo mal vire amor, que toda dor vire flor 🌹🌸🌻🌼
Calma logo passa, sempre passa, tudo passa 🌾
Desapegue do passado e deixe o futuro te surpreende 🍂

Passei tanto tempo com medo de te perder e olha só, quem acabou se perdendo foi eu. Fui tanto atrás de você que não sei mais o caminho de volta.
—  Flor da calma.
A Prova de Fogo - Capítulo 2

Eram quatro da manhã, e Vanessa ainda não tinha ido dormir pois esperava angustiada sua esposa chegar. Já fazia quatro meses que ela tinha tomado consciência que Clara a traia, e era aonde ela chegava a explodir quando a abraçava e sentia o cheiro do outro. Clara é dona do restaurante mais prestigiado do estado, e seu chef se chama Dudu Pelizzari é o tal amante. Tudo começou com a falta de tempo de Vanessa, que com três anos conseguiu alcançar grandes empresas de tecnologia e, hoje já tem dinheiro e prestígio suficiente para a vida toda. Com os negócios crescendo e adquirido a cada dia mais a popularidade da sua marca. O sucesso profissional de ambos é excelente, porém, sentimentalmente não eram os mesmos. Clara queria o divórcio e Vanessa está desesperada para reconquistá-la. Na sala de estar da mansão do casal, estava em completo silêncio quando Clara chegou. Tudo que Vanessa fazia, era fitá-la.

– Ainda acordada? - Disse ao levantar a cabeça e deixar transparecer marcas vermelhas pelo seu pescoço.

– Você se lembra?- Vanessa sussurrou, fitando agora o chão. - A primeira vez que nossa briga terminou em sexo? Se é que foi realmente uma briga.

– Não vou ir pra cama com você. - A voz que costumava ser doce, agora é seca e carregada de magoa.

– Você disse que iria me amar por toda vida e que jamais se arrependeria. - Vanessa se levantou com os olhos cheios de lágrimas. - Mas se arrependeu. - Ela observou bem a sua esposa e não estranhou as marcas avermelhadas no pescoço da mesma.

– Vá dormir Vanessa. Não quero ouvir mais suas múrmurias.

– Ele pode te ter, mais você é minha mulher. - Uma risada forçada preencheu a sala.

– Faça me rir. Sou sua mulher só no papel, você realmente acha tão importante ser sua no papel? - Ela suspirou. - Você deveria aceitar o divórcio e achar alguém pra si.

Clara saiu andando para o quarto do casal resmungando algo. Quase todas as noites tinham virado rotina de adquirir novos machucados. Clara não demonstrava mas se sentia a cada dia mais culpada pela sua infidelidade.

O dia se iniciou sem encontros, Clara sempre saía mais cedo que sua esposa.

– Qual é o nome do paciente? - Uma jovem recepcionista perguntava.

– Carlos. Ele fica no andar superior… - Disse Vanessa, que logo seguiu para o segundo e último andar do asilo.

Desde que ela conseguiu estabilidade financeira colocou o seu vô ali, e sempre o visitava. Gastava muito do seu dinheiro todo mês e a cada fim de ano proporcionava pequenas viagens com o avô. Clara gostava do que Vanessa fazia, tanto é que se tornou um valor muito admirável. Bateu na porta levemente e logo uma enfermeira abriu a porta, sorrindo.

– Senhora Mesquita, demorou dessa vez. - A voz doce ecoou pelo quarto.

– É, problemas. Mas estou aqui. – sorriu Vanessa, e já se dirigiu para dentro da Suíte de luxo do seu avô

-Pode dar licença, Maria? - A voz grave de Carlos foi gentil. A enfermeira assentiu.

– Como você está essa manhã, vovô? - Vanessa forçava uma voz calma.

– Chame minha Flor, por favor.

– Eu já disse que a vovó não está entre nós.- A voz foi embargada de tristeza e saudade.

Vanessa se sentou no sofá branco que se posicionava perto da janela, onde seu avô estava. Os olhos do velho homem começaram a lagrimejar, ao encontrar os olhos de sua neta.

– Ela adorava tulipas. Me lembro bem, como se fosse ontem, a Flor com vestido de lavanda com rendas e o cabelo em coque. Ela era jovem, Vanessa. Era linda. Por volta da sua idade, eu carregava esse mesmo olhar, que hoje você carrega. - Carlos sorriu suavemente. - Eu tinha a perdido, mesmo a encontrando na sala ou na cozinha. Quando a vi com outro, decide lutar por ela do mesmo jeito que a conquistei… Sendo um bom homem humilde. – Coyote e Mayra tem dito sobre você e Clara. - O homem de 89 anos,
com um pouco de dificuldade abriu a primeira gaveta e retirou de lá um caderno antigo. E estendeu para Vanessa, mas não foi suficiente para que ela pegasse. Então Vanessa se levantou para alcançar o livro.

– O que é isso?- Olhou bem para a capa do caderno onde se destacava o nome Flor, com desenhos de tulipas em volta.

– É sua chance de reconquistar sua mulher. - Com sorriso fraco, se sentou no sofá aonde estava e contou a neta como desenvolveu as 40 formas para demonstrar a falecida mulher o quanto ele a amava.