caem

Chega aquele momento em que você não aguenta mais. Passa horas e horas tentando forçar um sorriso no rosto, tentando esconder as lágrimas, mas chega uma hora que elas caem, é inesperado. Então aquela máscara carnavalesca exposta em sua face cai, e traços tristes, de expressões melancólicas invade o rosto, como num daqueles quadros de Van Gogh. Mas como todos, você se nega a admitir o choro, e diz que foi só “um bichinho”, mas por dentro, o coração está em desespero, clamando por socorro.
—  Edvan Santos, Revelastes.