c.1913

eu ainda penso em você, c
eu lembro da tua pintinha bem acima da boca e de como tu sempre abotoava a tua camisa xadrez até o meu pescoço e bagunçava o meu cabelo porque assim eu ficava com mais cara de tua e do quanto eu amava as tuas chegadas mas agora eu já não te espero mais
porque a gente tá em outro tempo, outra vida
e talvez seja disso que se trata superar alguém;
ir pra outro tempo
sem rancor e com os cortes já tratados
e dos meus eu já tratei, c.
e agora eu não sei mais de você e nem você de mim
mas eu ainda tenho as lembranças
como aquele dia que tu dançou pra mim e eu ri como uma esquizofrênica e te amei de uma forma que eu nem sabia que cabia em mim e não cabia, c
e eu sei que tu não mudou tanto assim
e nem eu mudei
mas o tempo mudou, c
e a estrutura da nossa antiga moradia que chamávamos de amor também mudou
e agora eu só te desejo toda paz e amor no teu tempo aí.
obrigada por tudo que tu sabe que me causou
e pelas outras milhões de coisas que eu nunca tive chance de te falar.