by vivia

anonymous asked:

Esto me carcome!! Anna, que ayudo a Acuario es la misma con la que Escorpio vivia?!

Y no solo la misma Anna!!!! ¡Si no tambien, el momento exacto donde Acuario cambio el destino de Escorpio!

Por estas cosas, jamas apareció Acuario en ninguno recuerdo o fue invitado de algún signo, el es la causa de todo~ (Aun que el no es el viajero del que todos hablan~) 

Essa é uma historia com um final não muito feliz. É a nossa história. É extremamente difícil pra mim colocar tudo isso em um papel. Mas vou tentar. Ela era uma garota inocente, que nunca tinha vivido nenhuma aventura emotiva. Vivia sua vida rindo. Foi quando ele apareceu. Ela só precisava de um emprego, quando conseguiu, ele veio de brinde. Um oi ali, outro aqui.. Um sorriso ali, outro aqui.. Uma mensagem e depois uma ligação. Depois de dias lá estava ele no seu portão. Estava serio - o que não fazia parte do seu perfil - e meu Deus, como estava cheiroso. Ela vergonhada com o cabelo sujo, blusa amarela e de chinelo. Eles se abraçaram e ali ficaram conversando, sobre seus gostos, trabalho e ate mesmo religião. Foi quando um sorriso ali escapou, um abraço surpreendeu, ele foi chegando perto a protegendo do frio, o beijo então aconteceu. Uau, que beijo. O beijo que a fazia tremer dos pés a cabeça. Um, dois, três, quatro.. Cinco beijos. Por fim o sol começou a nascer. Ao olhar no relógio viram que era seis da manhã. Ele então diz que precisa ir embora.. Talvez um ultimo beijo, foi quando ela o puxou e o beijou novamente. Seis beijos. Uma semana depois, lá estava ele novamente na sua porta. Mensagens. Começaram aumentar o numero de conversar e ligações. Os olhares só os dois entenderiam. Os abraços escondidos. Os beijos roubados. Por fim, a primeira noite de amor aconteceu. Foi a melhor transa que ela teve. Foi tão selvagem, nunca ninguém havia feito com que ela se sentisse mulher daquela forma. Ela descobriu que mesmo ele sendo enorme e ela pequena, seus corpos se encaixavam perfeitamente. O tempo foi Passando, noites juntos porem fugidas. Ele pegava em seu queixo a chamava de “ minha pequena ” logo depois de beijar sua testa. Ela estava feliz, tudo estava tão perfeito, ele era exatamente tudo o que ela queria. Mas o tempo passou. De um dia para o outro ela percebeu que ele não era tão perfeito assim. As ligações não aconteciam mais, tão pouco as mensagens chegavam. Pessoalmente eram frios, não tinha mais beijos roubados, tão pouco abraços apertados. As idas ate sua casa não era mais todo final de semana, mas sim duas vezes  por mês, e olhe lá. A brigas começaram a ficar frequentes. “ você muda do nada, já estou cansada disso ” ela resmungava e ele recuava. Mudava pra melhor, a levava para comer alguma coisa, um motel a luz de velas, uma noite de amor em uma hidro massagem. Mas um mês depois lá estava ela chorando de novo. Como poderia o homem da sua vida a tratar daquela forma? Ela o amava tanto, por que ele nao estava nem ai? Dois anos se passaram. Quem diria que os dois seguiriam dessa forma por tanto tempo? Mas um dia olhando para o céu ouvindo a música “ raridade ” do Anderson Freire, se questionou o que estava fazendo da vida. Ele não a merecia. Ela acabou projetando algo que ele não está preparado e não dava importancia para algo Que a mesma queria. Depois de varias tentativas de dar  um basta, ela se afastou. Ai sim ele percebeu que havia perdido ela. Algumas recaídas aconteceram, mas agora ela estava firme e forte da sua decisão. As mensagens foram diminuindo cada vez mais, nao havia mais ligações. Assim como não havia mais o gosto do beijo, nem as fodas mais gostosas, que duravam horas e no final os dois ficavam exautos. Não havia mais nada. Ele já nao a procura mais e ela muito menos. Ela Entretanto, percebeu que merece alguem que a trate mil vezes melhor, com amor e carinho. Ele continua levando a vidinha dele, fingindo que é feliz. Ela continua alegre e sorrindo, de vez enquanto lembra dele nas madrugadas, afinal era a hora que eles se encontravam e acaba escrevendo sobre ele. Ele as vezes pensa nela, olha sua foto e lembra de tudo o que se passou entre os dois, mais sua futilidade e sua maturidade não deixa abri mão do seu mundinho. E ela o guarda no coração, mesmo o amando, sabe que o mundo e Deus tem algo grandioso em Sua vida, mesmo que não o tenha em sua vida, continuara seguindo em frente, por que a escolha de ficar lá pra trás, não foi dela. Ela sempre o amara, mas chegou a hora de seguir sua vida.
—  O Diário de Nicoletta Swan.

anonymous asked:

Haz la pijamada de chicas de nuevo :y tienen que hablar de todas sus desgracias~

NOH! esta dificil, 

-baby tiene malas experiencias con las pijamadas cuando Vivia

-Springbonnie trabaja hasta tarde

Bon-Bon llevara un regalo a una fiesta de una niña

Bonnet ira al psicologo

Chica ira a comer con bonnie

Toy chica ira a comprar ropa

Shadow bonnie al hospital

Funtime foxy ira a visitar a un amigo

Ballora tiene una fiesta privada

nightmae chica esta en la carcel

Nightmare springbonnie igual que N. Chica

Tempo, me trás de volta? Me diz o que exatamente eu preciso fazer para recuperar a facilidade em que eu tinha de sorrir? A minha felicidade era escrita em minha testa e desenhada através do meu olhar. Não quero continuar sendo essa projeção de falhas em que me tornei, quero o brilho que eu tinha, a paz em meus abraços, eu me quero de volta, quero os meus dias de tranquilidade. Eu vivia voando, se lembra? Não média altura e nunca fui de viver no chão, não gosto de terra firme, então pode devolver minhas asas? Não sou de fazer morada em terreno e nem nunca fui de procurar casa para morar, porque minha mente sempre foi meu lar e agora em terra firme não consigo me hospedar. Tempo, trás os meus sonhos, esperanças, meu humor, me faz voar outra vez? Me traga de volta, por favor? Me tira das mãos de quem eu estou, cura minhas asas e me leve para a linha de vôo. Em terra firme não dá para mim ficar. Aprenda tempo, que terra firme nunca foi o meu lar.
—  Géssica Ferreira
Imagine - Zayn Malik

Imagine inspirado em Shout out to my ex… - foi publicado no outro tumblr…- espero que gostem! O imagine tá saindo cedo hoje pq vou ficar sem internet. Beijos até amanhã


A batida no pub fazia meu coração palpitar no mesmo ritmo. Onde eu estava com a cabeça de aceitar a proposta das minhas amigas de sair. Já faziam quatro anos que eu vivia acompanhada em casa assistindo filme; às vezes uma social entre os amigos mais próximos ou família. Abríamos algumas exceções em aniversário, mas mesmo assim eu estava acompanhada.

Quando eu lia ou ouvia coisas absurdas sobre términos eu nunca me colocava no lugar de pessoa e, para mim, tudo não passava de drama.

Até ser chutada, sem mais nem menos.

Mas, depois de muito choro e catarro, eu dou graças a Deus por ter me livrado daquele traste que nem transar sabia. Tomara que a próxima tenha mais sorte do que eu tive.

Minhas amigas me arrastaram para a copa que ficava bem no centro do pub. Quatro shots foram apenas para a “entrada” e eu estava mais soltinha do que o normal.

Do lugar em que eu estava sentada na copa, conseguia ter a visão perfeita do meu ex com uma garota em seu colo; em uma dança que ela jurava ser sensual. Tadinha, achava que sabia rebolar.

Minha música favorita começou a tocar e, não sei se pela bebida ou se pela vontade de mostrar para o meu ex o que ele perdeu, levantei do meu banquinho e fui para o centro da pista de dança.

Assim que Zayn me viu, arqueou uma sobrancelha e sorriu sacana.

O tom suave e sensual da música começou fazendo meu coração palpitar por me lembrar da gostosa sensação de dançar; deslizei meu quadril para a esquerda e depois o joguei para a direita. Minhas mãos, que antes estavam ao lado do meu corpo, subiram pela minha coxa, passaram pela lateral do meu quadril, passaram pela minha barriga, acariciaram meus seios e deslizaram do meu pescoço até meu cabelo.

A batida começou firme.

Meu quadril começou a seguir o ritmo da música. Eu me sentia cada vez mais leve e feliz.

Eu me lembrei da primeira vez que dancei para o Zayn e me senti completamente idiota por ter feito isso por ele; ele ficou excitado e tudo mais, mas né?! Tadinho, não dava conta.

A batida ficou mais rápida e eu cada vez maus agitada. E eu fiquei cada vez mais animada.

Também me lembrei da vez que ele tatuou uma das minhas fotos no braço, foi uma pose simples, mas estava explicito que era eu no seu braço.

Hoje, tem um desenho qualquer. Mas obrigada por ela, viu?! Seu trouxa!

A música voltou a ficar suave, pus minhas mãos no quadril novamente, comecei a rebolar bem devagarinho até o chão. Criei coragem e quiquei duas vezes no chão. Aproveitei que estava por lá mesmo e fiz um vai e vem de leve. Voltei mais devagar até ficar ereta e rebolei. Era o melhor que eu sabia fazer.

Passei minha mão pelos meus cabelos e sorri.

Sabe o que me lembrei?

Da nossa última briga.

Você gritava aos quatro ventos o quão infantil eu era e eu apenas pedia baixinho para você parar. Dizia a você que não era justo. Mas você me ignorava, cada vez mais. Já esgotada, foi a minha vez de gritar.

Eu passei a odiar cada vez mais estar ao seu lado.

E eu confessei isso a você.

Passei a odiar você.

Mas, obrigada por me odiar também!

A batida cessou. E só a melodia da música seguinte tocava. Mas eu havia ficado exausta, porém feliz!

Um cara alto com os olhos mais lindo que eu já havia visto se aproximou de mim e pôs a mão na minha cintura.

- Uau! – Ele chegou bem pertinho do meu ouvido. – Eu estou sem ar até agora! Me diz quem ganhou essa dança toda.

- Essa, - olhei para onde Zayn ainda estava sentado – foi para o meu ex! – Sorri para o homem que estava na minha frente e o abracei pelo pescoço.

Dando um sorrisinho, ele se inclinou e me beijou, deixando claro suas intenções com uma mordidinha no meu lábio.

- Sou o Harry. – Ele me virou de costas para ele e deixou um beijinho no meu pescoço. - Um candidato a atual que também quer uma dança.

Depois de ser puxada contra ele, passei a dançar da mesma maneira. Vai, ele merecia! Ele era um enorme candidato a atual.

Eu sempre vivia dizendo aos outros que invejava a sua facilidade de ter esquecido a gente, sério, eu dizia mesmo. Mas, hoje percebo que sentir faz parte de ser humano, e por ser tão humana e ter sido um sentimento verdadeiro pelo menos da minha parte não era tão simples como jogar o lixo fora, meus sentimentos não eram lixos que precisavam ser jogados como se estivessem fedendo e sufocando, entende? Mas acho que para você eu era isso, um lixo que precisava ser descartado. Você que era tóxico na minha vida, não em sentido de ser lixo, mas no sentido de arrancar todas as coisas boas que eu sentia. Você era tóxico porque não respeitava meu coração, deixava tudo uma confusão, provocava meus sentimentos e sempre partia em outra direção. Se você tem dúvidas sobre o que sente, você não saí por ai dizendo, eu sempre escutava com o coração inconscientemente assinando uma nova decepção. Eu levei tempo para te esquecer e confesso que muitas vezes achei que não seria possível, porque doía tanto que respirar machucava, porque eu sentia vontade de sumir, amor não é para te deixar assim. Fui me livrando aos poucos de tudo que me prendia a você, dei seu casaco, e me livrei da sua camisa, apaguei nossas fotos e fui fazer o que você conseguiu tão rápido, voltar a viver.
—  Iasmim Silva
Joãozinho vivia numa vida que nunca quis saber, num corpo que nunca quis ter, entre discussões que preferia não se envolver. Toda noite ia dormir pensando que não pediu pra nascer.
—  But in life nobody can choose/ Young lispector