buk

Sou educado. Balanço a cabeça. Finjo entender, porque não quero magoar ninguém.
—  Charles Bukowski
Às vezes, não há nenhum aviso. As coisas acontecem em segundos. Tudo muda. Você está vivo. Você está morto. E as coisas continuam. Somos finos como papel. Existimos por acaso entre as percentagens, temporariamente. E esta é a melhor e a pior parte, o fator temporal. E não há nada que se possa fazer sobre isso. Você pode sentar no topo de uma montanha e meditar por décadas e nada vai mudar. Você pode mudar a si mesmo para ser aceitável mas talvez isso também esteja errado. Talvez pensemos demais. Sinta mais, pense menos.
—  Charles Bukowski.
Um dos meus amigos tem cicatrizes de navalha ao longo de todo o seu braço esquerdo. O outro enfia baldes de comprimidos pra dentro de uma massa de barba preta. Ambos escrevem poesia.
Tem qualquer coisa em escrever poesia que leva o homem pra beira do abismo.
—  Charles Bukowski.
Não há nada que ensine mais do que se reorganizar depois do fracasso e seguir em frente. Mas a maioria das pessoas fica paralisada de medo. Elas têm tanto medo do fracasso que acabam fracassando. Estão condicionadas demais, acostumadas demais que digam o que devem fazer. Começa com a família, passa pela escola e entra no mundo dos negócios.
—  Charles Bukowski.

Puede que no lo crean
pero hay gente
que va por la vida
con muy poca
fricción o angustia.
visten bien, comen
bien, duermen bien.
están contentos con
su vida familiar.
tienen momentos de congoja
pero dentro de todo
permanecen imperturbables
y a menudo
se sienten muy bien.
y cuando mueren
es una muerte tranquila,
usualmente mientras
duermen.

puede que no lo crean
pero gente así existe.

pero yo no soy uno de ellos.
oh no, no soy uno de ellos,
no estoy ni tantito cerca
de ser uno de ellos

pero ellos están ahí

y yo estoy aquí.

Charles Bukowski

Não há nada a lamentar sobre a morte, assim como não há nada a lamentar sobre o crescimento de uma flor. O que é terrível não é a morte, mas a vida que as pessoas levam ou não até a sua morte. Não reverenciam suas próprias vidas, mijam em suas vidas. Idiotas fodidos. Concentram-se demais em foder, dinheiro e família. Suas mentes estão cheias de algodão. Engolem tudo sem pensar. Esquecem logo como pensar, deixam que outros pensem por elas. Seus cérebros estão entupidos de algodão. Toque para elas a maior música de todos os tempos e elas não conseguem ouvi-la. A maioria das mortes das pessoas é uma empulhação. Não sobra nada para morrer.
—  Charles Bukowski.
— Você acredita no amor? — Ele perguntou.
— Tenho que acreditar. Aconteceu comigo uma vez.
—  Charles Bukowski