bravo max!

30 Days of Cockyboys Challenge

Day 16 Favorite Intro Of A Scene

Umm I know it said scene but I just enjoy the begin of Boys to Adore Galore. I just love the music and I always love reading what it has to say in the begining of the movie, lol. If you havent yet watched it you should go watch it!! Pretty damn good IMO.

Staring Bravo Delta, Dillon Rossi, JD Phoenix, Jett Black, Levi Karter, Max Ryder, Ricky Roman

Capitulo 48

POV Clara

Falar com Mayra ontem com certeza tinha me feito um bem enorme, pois agora sabia que ela tinha provas contra Fabiano o que nos deixavam um passo a frente porem o que ela sabia que não poderia me contar? Mesmo com o fato de ser intocável estava bastante preocupada, porque pensem comigo se a pessoa estiver na merda e não tiver nada a perder o que a impediria de fazer algo? Já esta na merda mesmo. E se só ela soubesse e acontece algo? Teríamos que começar do zero novamente e levando em consideração o estado de saúde de Max não podemos correr esse risco.

Van: Já acordada tão cedo? – Ouvi a voz que eu amava falar no meu ouvido baixinho e me despertando dos meus pensamentos.

Clara: Estava pensando e perdi o sono. – Falei olhando pra ela. – Bom dia meu amor.

Van: Bom dia. – Disse se espreguiçando e me dando um selinho. – No que estava pensando tão cedo.

Clara: Na Mayra – Ela fez um cara confusa. – Quero dizer no que conversamos ontem, estou preocupada.

Van: Mas por qual motivo amor?

Clara: Não sei amor, sei lá, e se ele não tiver mais nada a perder e tentar algo com ela?

Van: Tenho certeza que May tomará os cuidados necessário ok? Agora não vamos pensar nisso porque temos coisas mais importantes a fazer. – Ela falou e apontou para a cama onde Max estava já sentadinho com um sorriso no rosto.

Clara: Bom dia meu príncipe, dormiu bem? – Caminhamos ate onde ela estava e nos sentamos uma de cada lado.

Max: Yes, pode binca? – Ele apontou para a mochila onde estavam seus brinquedos.

Clara: É claro que pode meu amor. – Peguei a mochila e entreguei a ele. – Qual você quer?

Max: Jack. – Ele disse sorrindo assim que achou o cão de pelúcia que Van havia dado a ele e começou a aperta-lo e encher de beijos.

Jonas: Bom dia garotas. Posso entrar?

Clara: Claro doutor. – Disse assim que o vi parado na porta. – Bom dia. – Eu e Van respondemos juntas assim que ele se aproximou da cama de Max.  

Jonas: Hey garotão, quem é esse aqui?

Max: Jack. – Ele disse animado. – Meu au-au.

Jonas: Que lindo, ele é bravo?

Max: No. – Deu um beijinho na cabeça do ursinho e entregou para Jonas poder ver.

Jonas: Max eu e seu amiguinho aqui trouxemos um remedinho pra você tomar pode ser?

Max: Pode. – Disse estendendo as mãozinha para pegar o remédio e tomou.

Jonas: Como eu disse qualquer reação entrem em contato comigo imediatamente, adianto a vocês que estarei no meu consultório e fica algumas quadras daqui. – Ele entregou o ursinho para Max e foi indo em direção à porta. – Ate a tarde meninas, tchau garotão.

Max: Bye. – Estávamos distraídas brincando com Max quando o celular de Van tocou.

Thais: É a Thais. – Ela me olhou com o olhar confuso e atendeu. – Thais?

POV Thais

Cheguei a ONG mais cedo que o normal porque deveria ter mil coisas para resolver e não estava errada, passei boa parte da manha ocupada e fui ate a sala de Van para pegar alguns papeis e vi um bilhete dela em cima de sua mesa.

“Oi Thatha espero que seja você que esta lendo isso, se não faça o favor de ser curioso e entregar sá bosta pra Thais. Então na segunda gaveta da minha mesa esta a papelada da demissão da Pepa, por favor, resolva isso por mim ela deve aparecer por ai na parte da manha mesmo. Vanessa Mesquita, TMJ“

Ai serio que teria que ver a cara daquela menina logo hoje de manha? Sempre havia briga entre ela e Vanessa por conta dela falar que a amava para todos mesmo levando não sei quantos foras e é obvio que eu defendia minha amiga daquela maluca que pegou ódio mortal por mim e eu não achava isso ruim de forma nenhuma também tinha pegado birra da cara dela.

Thais: O que esta fazendo aqui garota? – Perguntei assim que me virei pra sair da sala de Van e a vi parada atrás de mim.

???: Você esta na sala da Vanessa sabia?

Thais: Não brinca, descobriu sozinha? Quer uma estrelinha dourada agora?

???: Onde ela esta? Você não estava viajando?  

Thais: Isso é da sua conta Pepa? Eu em me erra Vanessa já é bem grandinha e não te deve satisfações, você não esta me vendo aqui? Então voltei.

Pepa: Ela não vai gostar de te ouvir falar assim comigo. – Ri alto com seu comentário idiota.  

Thais: Nossa agora você me assustou, larga de ser ridícula garota. Você veio assinar sua demissão né? Pois bem esta aqui pode assinar. – Falei me sentando na cadeira da Vanessa e abrindo a gaveta a entregando os papeis.

Pepa: Não vou assinar porra nenhuma sem saber onde ela esta.

Thais: Provavelmente muito ocupada para estar aqui.  

Pepa: Que eu saiba sua função aqui não é demissão de funcionários.

Thais: Que eu saiba você não é bem vinda aqui e outra meu amor se você não sabe essa ONG é minha e de Vanessa então vá se informar primeiro antes de falar merda. – Disse irônica porem já perdendo minha paciência. – E não vai assinar ótimo! Vou ligar pra ela e informar ate porque não aguento mais ver sua cara aqui.

Pepa: Você esta se achando né Thais? – Ela perguntou querendo ver se me irritava mais porem não ia esse gosto a ela e apenas ignorei.

Thais: Vanessa não sei mais o que fazer – Disse assim que ela atendeu.

Van: O que esta acontecendo?

Thais: Pepa esta acontecendo. – Disse a olhando com raiva. – Essa maluca disse que não vai assinar a demissão enquanto não souber aonde você esta.

Van: Eu em isso é da conta dela? – Ela perguntou rindo.

Thais: O que eu faço? Sento a mão na cara dela?

Van: Ela esta ai?

Thais: Sim, bem na minha frente com essa cara de taxo dela.

Van: Você não tem jeito né? – Ela falou rindo. – Põe essa bosta no alto falante.

Thais: Pronto.

Van: Pepa, você pode fazer o grande favor de assinar essa demissão?

Pepa: Onde você esta? Não confio nessa garota.

Van: Eu confio e isso que importa ok? Agora você pode assinar essa merda?

Pepa: Vou esperar você chegar aqui.

Van: Quem disse que vou ai em? Olha Pepa esta ficando chato pra caralho isso, não me faça perder a cabeça eu quero me ver livre de você logo.

Pepa: Porque você não pode vim aqui? Essa ONG também é sua.

Van: É da sua conta porque não posso ir ai? Acho que não! Quem tem que saber disso é minha namorada e ela o motivo.

Pepa: Você não esta namorando.

Van: Ah não? – Ela disse sem paciência. – Amor vem aqui rapinho.

Clara: Oi. – Ouvimos a voz de Clara provavelmente Van havia colocado também no alto falante.

Van: Tem uma guria me enchendo o saco aqui, pode atender?

Clara: Alo? – Ela disse já nervosa.

Pepa: Que piadinha é essa em Vanessa?

Clara: Piadinha o que garota, ficou louca de ficar ligando pra minha mulher?

Pepa: Sua mulher? Quem você pensa que é?

Clara: Eu? – Ela riu alto. – Namorada da Vanessa e você?

Thais: É só uma louca Clarinha depois a Van te explica, vou desligar aqui para tentar resolver.

Clara: Ok depois ligue. – Ela disse seca e desligou.

Thais: Agora pode assinar essa merda?

Pepa: Vocês me pagam por isso ok? – Ela assinou e foi em direção à porta. – Ah e antes que eu me esqueça. – Pepa caminhou a minha direção e quando eu menos esperava ela me deu um tapa na cara.

Thais: FICOU LOUCA SUA PUTA? – Antes que ela pudesse se afastar a segurei pelo colarinho da camisa.