bipole

Eu amei todos os seus defeitos. Amei cada detalhe seu. Amei suas desistências, suas falhas, seu esquecimento. É eu amei você ter me esquecido. Por que, foi assim que a garota ingênua e dependente, cresceu, aprendeu a se amar, e deixou de amar você. Eu entendo, mesmo. Eu era boa demais. E eu precisava cair pra aprender que eu conseguia me segurar sozinha. Há dias que eu tenho saudades suas. Dessas que faz a gente se perguntar, se abrir mão era o certo mesmo… Só que. Não posso me arrepender de desistir de você. E de deixar pra trás quem nunca me colocou pra frente. Eu dei a você a melhor melodia que tocava dentro de mim. Deixei você ver o quanto eu era intensa, e transbordava sentimentos bons. E você me traiu. E não foi com outra garota. Você disse que eu era tudo, e que me amava. Você roubou meu melhor. E não restou mais nada.
—  Naiara Régis.

Happy Chinese New Year, everyone!
祝大家新年快乐! 
(zhù dà jāi xīn nián kuài lè)
:)

Amazing bipole by @mothervolcano and @snackstudio

Dá uma puta vontade de ter alguém pra dividir essas emoções, você sabe, feliz, triste, alegre, realizado, em crise. Mas a vontade não realiza o desejo, começa pouco e se torna um bola gigante de expectativas, a droga dos seres humanos sempre colocando expectativas e esperanças e desse jeito nunca acaba, vai se formando um paradoxo e enfim tudo acaba. Aí a gente meio que começa tudo de novo, por que não sabemos mesmo como fazer diferente, um dia depois de tanta barra que a gente passa, finalmente a gente supera e encontra alguém bem daora e essa pessoa quebra nosso coração. E lá vamos nós de novo, pequenos caquinhos recomeçando outra vez, sinceramente é uma drogra mesmo, a zona de conforto não impede a gente de se ferir, e sair dela é suicídio, a única coisa que temos a vida inteira é a solidão e eu até gosto, mas é complicado amar as pessoas, e é complicado ser amado. Olha, tá pesado sem você do meu lado amor, falei essas bobagens por que sei que você gosta de ler essas minhas paranóias, e eu gosto de você gostar, mas volta logo, teu cheiro tá em todo canto e eu percebi que você catou todas as minhas camisetas legais, to sem roupa, sem ânimo e com uma puta saudade de você.
—  Naiara Régis
Tinha uma coisa interessante que meu avô dizia sempre. Ele dizia que as vezes você cai, e outras vezes você rala o joelho, eu não entendia o que isso queria dizer, até cair e ralar o joelho. Quando eu era criança significava que ia doer no momento, e depois eu não ia sentir mais, não era criança de fazer drama. Mas quando cresci eu aprendi que ralar o joelho, é ralar a vida. Eu ralei o joelho na minha vida várias vezes, ralar o joelho foi machucar minha alma, a deixar sem forças e incapaz de seguir em frente. E cair, bom, são as expectativas não realizadas, um alto ato de imaginação na vida de alguém, que quando não se torna parte de uma realidade, transforma em uma dor de uma queda muito alta, te fazendo cair, de repente de uma hora para a outra. Meu avô sabia das coisas, sabia que um dia eu aprenderia que mexer na ferida, não permitia a cicatrização, e que cair, não te torna fraco, mas sim prova que você é a única pessoa que pode te levantar. Se ralar o joelho, não faça drama, só se levante devagar, e siga em frente.
—  Naiara Régis.
E, quando eu morrer, não estarei mais aqui. Eu com certeza não vou te ligar, qualquer dia. Eu na vou está mais aqui, pra te animar ou te fazer rir. Se eu morrer, será de repente. Talvez eu desista… Se eu morrer você vai se lembrar de todas as nossas brigas, vai se lembrar das madrugadas em que nos duas conversávamos no meu quarto escuro, aos sábados.  Vai se lembrar do seu mau-humor, e da sua amiga que suportava, vai se lembrar do seu desinteresse que surgia do nada, me deixando de lado e aflita. Se eu morrer, você vai chorar por horas, se perguntando o porquê deu ser tão egoísta. Se eu morrer, você vai se calar às vezes, mesmo estando rodeada de pessoas, vai esta ali, mas ao menos tempo vai esta pensando em mim, e em todos nossos momentos juntas. Se eu morrer você vai dizer que está bem, por que só era comigo que você transparecia. Se eu morrer você vai pensar o porquê de ter sido tão idiota, e não notar que eu precisava de você. Se eu morrer, você vai quebrar tudo ao seu redor, vai ouvir música alta e chorar aos berros vendo nossas fotos. Se eu morrer, você vai me odiar por não te dar à chance de me amar. Se eu morrer, você vai morrer também, a parte que eu ocupava em seu coração vai sentir a minha falta, e vai se desgastar cada dia mais um pouco, até que, tudo que me lembrar, te fará sofrer.  Se eu morrer você vai se lembrar de todas as vezes que eu demonstrei amar você, e as vezes que você parecia me odiar. Se eu morrer, não sentirei mais nada, nem metade de tudo que você sentirá, eu me libertarei de todos os meus conflitos, medos e dor. Se eu morrer, vai doer, e vai doer muito, e só então você perceberá quantas atitudes idiotas você tomou. Se eu morrer, é por que eu escolhi desistir, por que eu não suportava o abandono de todo mundo, as ausências, o silêncio e o desinteresse, que por mais fria que eu pudesse ser, jamais era fria com quem eu amava que, apesar dos meus erros e profundas situações, eu amei tanto você, eu amei cada pessoa que passou por minha vida, eu dei tudo a vocês, dei tudo de mim, e não é um eufemismo, a minha alma enraizou cada detalhe bom meu a vocês, e um dia, as raízes se romperam, e eu não chorei como as outras vezes, eu não bebi por que estava carente, não fiquei ouvindo músicas por horas por que estava entediada, Não li porque precisava esquecer, foi como se meu coração sangrasse, e eu não suportasse a dor, eu olhei pra tudo o que eu tinha, me lembrei de todos os momentos que não podem voltar, eles não voltam. Eu estou morrendo, e quero que saiba que não é sua culpa, de nenhum de vocês, mas vocês ajudaram, me deixando, escolhendo o orgulho de vocês ao invés de mim, aceitando o melhor de mim e não retribuindo, falando alto, quando eu estava precisando de sussurros, se afastando, quando eu precisava que estivessem por perto, eu não suporto tanta dor e falta de amor. Eu estou morrendo, e vocês não vão me ver mais, vão mandar mensagens e eu não vou responder no mesmo minuto, eu não vou responder mais, vão olhar para minhas coisas, lugares onde estive e se lembraram de mim, e  quando descobrirem, será muito tarde pra dizer que ama, me fazer promessas vazias, ou dizer que sente muito por tudo, será tarde pra me pedir perdão, porque na verdade só eu  que pedia. Acabou. Eu não vou voltar.
—  Naiara Régis.
Não existe essa de se importar sempre, tem uma fase que dura um tempo determinado aos seus esforços que a gente não se importa com nada, as coisas voltam a fazer sentido a mente fica livre e você está em paz de alma e espírito. A fase mais fácil da vida é essa, as pessoas não cansam você, por que você não se importa com a opinião ou com elas em si você só acrescenta coisas boas para si e só você tem importância, é confuso porém é incrível. Eu sei que parece que eu dei pra falar besteiras agora, que quando não se importar pode ser possível pra alguém, mas é sim. E nessa fase que você muda, me lembro de escolher mudar uma época, eu não me reconhecia e odiava o que via dentro de mim, achava triste e decidir mudar e recomeçar do zero, eu sabia que toda desilusão que passei não foi nada fácil e que isso não seria mesmo, mas eu queria fazer isso, me tornar alguém que me fizesse sentir viva e única, e cheguei na fase mais fácil. Eu quero dizer que mudar, de teoria é ótimo mas na prática é muito complexo e você precisa prestar atenção até mesmo nos seus espirros pois tudo é importante, até mesmo não se importar. Eu já tinha mudado, não me importar com nada foi como um teste de mim mesma, eu passei, não se importar pra alguém como eu, hoje é muito insignificante pois eu sou a pessoa que se importa com tudo, antes de mudar eu também era assim, e foi isso que me deu forças pra não permitir essa fase me destruir, todo mundo sumiu da minha vida, imgina pra eles conviver com alguém que não se importa?! Eu aprendi literalmente uma enciclopédia sobre mudanças e a fase fácil da vida, aprendi que não é tão fácil, é bom não se importar com coisas idiotas que não nos acrescentam e antes de ser quem eu sou hoje eu dava muita importância a pessoas e coisas efêmeras e hoje eu sei que não vale a pena, e eu podia continuar não me importando, mas eu consegui mudar e eu precisei me importar pra perceber que eu estava feliz com que eu tinha me tornado. O ponto é, se importe, quando essa fase chegar aproveite pra levar conteúdo de tudo e ser mais forte, mas não esqueça de que se importar é muito bom, mas só com pessoas e coisas mútuas e recíprocas.
—  Naiara Régis
Não quero falar sobre isso. Não quero pensar nisso. Não quero chorar por isso. Não esperar nada disso. Eu não quero esperar nada de você. E me desculpe, por toda essa, negatividade. Mas foi o que ficou, o que sobrou de nós. Você me dizia não o tempo todo, como se tudo que vinha de mim, deveria ser negado. E eu dizia sim para você. Você me jugava e restringia seus segredos. Eu fui tola, tola em acreditar que você, mudaria ao passar do tempo. Eu acredite que ainda podia esperar da gente, acreditei que podia esperar de você. E o que é pior, é todas suas jurar e promessas ilimitadas, encantadoras, radicais, e falsas… Eu acreditei que dizer sim, afastaria o não. Que entre a gente sempre havia afeto e respeito. Mas tudo o que você fez foi excluir a nossa história e destruir o meu amor. Mas eu aprendi. Eu aprendi a me valorizar e a me doar, mas não me tornar dependente, ou mudar por isso. Eu aprendi, que todo o ‘’existia’’ entre nós, só existia na minha cabeça. Nós não passamos de papel rabiscado, dentro da lixeira. E eu não vou mais ser tola, ou voltar atrás. E, só vou pedir perdão se eu estiver mesmo errada. E sim, ainda vou ser a garota que não deixa o orgulho me dominar. Ainda vou ser única. A única, pérola, que você não merece, e nem nunca mereceu! Passar bem.
—  Naiara Régis.
Uma vez me pediram três segundos para me lembrar de todos os amores que amei. Você veio a minha mente, logo você que não teve a melhor história, e não teve um bom final. Você foi a minha primeira paixão. Eu o amei, em perfeito sentido, ordem, e intensidade. Eu o amei, de forma pura, te perdoando por não fazer o mesmo, pelas incontáveis falhas, e pelos julgamentos sem fim. Eu o amei, em cada segundo. Quando você sorriu, quando sentiu ciúmes, quando me abraçou, quando me olhou nos olhos, quando me beijou. Eu  amei, cada detalhe seu, seus defeitos, suas qualidades, seus medos, suas fragilidades. Você me fez sentir única, fez o meu coração bater depressa quando estava por perto, fez-me me sentir livre. Eu sou grata pelo pouco tempo que estivemos juntos, e que foi suficiente para nos tornar eternos. Sou grata pelos seus sumiços de uma hora pra outra, me deixando ansiosa e com saudades, me perguntando se vale mesmo a pena amar você, e valeu. Valeu a pena todas as brigas, valeu a pena a distância de olhares, sorrisos, e diálogos, valeu tão a pena sentir você. E sabe por quê?! Por que, eu também tive meus momentos negativos, e minhas crises sem fim, tive minhas dificuldades. Eu tive partes de mim, que poderiam ser rejeitadas por você, mas você me aceitou, e cuidou de mim. E meu amor, foi  incrível viver com você dias, frios, nublados, calorosos, e ensolarados. Foi incrível amar seus sonhos, sua voz, seu carinho. Meu amor, você será para sempre, o meu primeiro amor, o primeiro que fez minhas mãos suarem, me deixou nervosa, me fez me sentir única, me fez sorrir, acelerou os batimentos do meu coração, preencheu minha alma, e tornou eterno o meu coração. Eu amei você.
—  Naiara Régis.
Eu me sinto uma pessoa vazia, como se parte do que era colorido e encantador, tivesse se tornado cinza, e eu não conseguisse me tornar colorida de novo. É o que as pessoas esperam, encontrar alguém que traga cor, que mude as coisas ruins por boas e as torne eternas. Eu não acho que consiga mais ser assim, acho que perdi tudo que era importante, tudo o que me fazia ser notada, desmoronou. Posso ouvir o eco, de todas as vozes que me perguntam se estou bem e eu respondo ‘’estou’’, posso ouvir o eco de perguntas vazias, para uma pessoa vazia, a pessoa que eu me tornei. Eu não me atrevo nomear essa sensação, mas sei que é a parte de nossas vidas em que sentimos que daqui em diante, será ainda mais difícil superar, que nossos medos não tomarão só conta de nossas vidas, mas tomará conta de cada detalhe que passar por ela, o choro será constante e depois só existe vazio. E o silêncio não é só mais uma palavra sem significado físico, mas é tudo que nos torna sobreviventes, que amar não é a solução como todas as outras vezes, que o sorriso não é mais a resposta pra todas as mentiras, que dormir não adianta, evitar o assunto não o torna um assunto concluído. E o vazio, ele permanece, sugando e sugando, até não restar mais nada.
—  Naiara Régis.
E ainda dói. Dói como se fosse o começo. O começo de ficar sem você. E por mais que eu me ame, e que eu cuide muito bem de mim mesma. Foi difícil dizer adeus, e admitir que você me, sufocava. Pois o seu sufoco, era um sufoco bom. E eu não quero admitir ou omitir a verdade sobre você. Pois essa verdade mentia para mim.  E quer saber. Eu ainda te quero. Ainda quero. Mesmo que, você tenha sido um idiota e me feito chorar. E daí? Eu também fiz pessoas chorarem, eu as decepcionei, eu menti e omiti a verdade. Diversas vezes. E eu deixei de ser eu por muitos momentos. Eu falei sem pensar. Eu fui ingrata. Eu fui humana. E eu sei que eu mudei, e não transformo decepção em mágoa. Eu transformo decepção em amor. E também sei que você sabe que fez escolhas ruins, e que tiraram meu chão. E também sabe que foram essas escolhas que te deixou sem mim… Tudo bem, tudo bem. Não percebemos nossos desejos e quão perigosos eles são, até, que eles se tornam reais. E eu também errei, com você. E me desculpe por não saber conversar, ou entender seus sonhos e argumentos… Porém, saiba que eu me transformei. Não sou tão apegada, e nem um pouco dependente. E eu não sou mais tão ciumenta. Acho que troquei paixão, por amor perfeito. E, bom eu não sou tão insegura. Eu não confio mais nas pessoas. Eu aprendi com os ralos nos joelhos, e no coração. Eu aprendi que não importa o quão bom, você é, para os outros, se você não for o melhor para você primeiro.
—  Naiara Régis.