bihcandy

Ele: Alô?

Ela: Eu te amo.

(silêncio)

Ele: Olha, eu…

Ela: Não, não fala nada. Me deixa pôr pra fora isso tudo. Eu sei que são 4 horas da manhã e eu te acordei sem me importar se você estaria com ela na sua cama ou não. Mas eu não quis deitar com essa vontade que eu estava de ouvir a tua voz. Sim, deitar. Porque há noites eu não consigo dormir pensando em nós. Olha, eu sei que você não gosta que te acordem durante a madrugada e sei até que você desliga o celular para não ser perturbado. Eu sei que eu deveria ter deletado seu número da minha agenda, eu sei disso. Quer dizer, eu deletei. Mas ele permaneceu gravado na memória. E isso é péssimo considerando a situação em que nos encontramos, não é? Mas olha, não desliga ainda. Eu sei que provavelmente você está fingindo estar falando com um amigo qualquer para que ela não note que sou eu a te ligar a essa hora. Eu sei que você deve estar passando a mão no rosto dela e rindo da sua cara de sono e do seu sorriso bobo. A noite está fria, então ela deve estar pedindo seu colo e aninhando-se em seus braços para roubar um pouco do calor do teu corpo para se aquecer. Diga a ela que você gosta de carinhos na nuca e que gosta que esses carinhos permaneçam até que você adormeça. Diga a ela que você odeia perfume doce demais. Eles te fazem espirrar e você fica irritado quando espirra. Diga a ela que você ama fazer cócegas e gosta de pão quentinho pela manhã juntamente com seu café-com-leite. Diga a ela que você aprecia quando roubam sua camisa para fazê-la de pijama. E que você gosta mais ainda quando o perfume fica. Diga a ela que você odeia perder no vídeo-game e que não gosta que mexam nas suas coisas. Você diz que tem sua “bagunça organizada”. (Ela sorri ao lembrar disso). Diga a ela que você gosta de contar como foi seu dia enquanto prepara o jantar. Ah, o mais importante. Não esqueça de dizer a ela o quanto você gosta de ouvir um “eu te amo.” E que ele precisa ser sincero. Só diga a ela para cuidar de você, do mesmo jeito que eu cuidaria, tá? E me desculpa por isso. Me desculpa por tudo que poderíamos ter sido e não fomos. Me desculpa por te amar tão perdidamente. Me desculpa por sentir tanto a tua falta. Se cuida pra mim, eu quero te ver bem. Eu te amo.

Ela desliga o telefone e ele encontra-se debruçado em lágrimas.

Ele: Eu também te amo. E ninguém vai tomar seu lugar.

(bihcandy)

Queima, sabe? Queima como as chamas daquela lareira a qual eu observo tão concentrada. Me dói a tua falta. Me dói como eu jamais achei que fosse doer. Eu tenho um grito abafado aqui dentro de mim. Um desespero. Uma angústia. Você significava tanto pra mim, tanto… Deus, como machuca lembrar do que já fomos um dia. Como é triste te ver indo embora e não poder pegar na tua mão e te impedir. “Não vá”, eu te imploro. E mesmo assim você segue seu caminho e me deixa pra trás. Eu sei que a culpa não foi sua. E nem minha também. A culpa foi nossa. Eu tenho consciência de que eu sempre pude evitar a tua partida. E, mesmo assim, eu fiquei calada. Talvez a culpa de toda essa confusão que eu esteja sentindo seja minha, afinal. E eu esteja te culpando apenas para não me sentir tão idiota quanto nesse momento. Me diz - quando foi que isso tudo aconteceu? Eu não lembro de ter decretado o nosso fim. Tudo estava tão bem, eu estava tão feliz. Então, você partiu. Sem deixar vestígios, você desapareceu da minha vida. E tudo o que sobrou foi a tua memória. Me sinto uma tola por ter me apegado a esse jeito à você, mas… Eu não pude evitar. Nós tínhamos tanto para dar certo, tínhamos tanto amor no peito. Tínhamos tanta vontade de viver. E agora, tudo se resume a isso. Você sumindo e o fogo da lareira se transformando em pó.

Ana F (salt-waterroom) and Bárbara (bihcandy)