ben em

when someone mentions that finals are coming up

  • Crutchie: I don't want the other fellas to see I ain't been walkin' so good.
  • also Crutchie: tie my shoe jack, carry me race, pull me in your wagon albert.
top 10 nicest nhl players

i decided to compile a list of the nicest guys/best experiences i have had with nhl players! this is not by any means a full list (i haven’t met every single nhl player lol) and i wish i could include 50+ pictures.

10. Braden Holtby. When the caps were in town, he stopped and signed/ took pictures with everyone! We had a little conversation and he seemed genuinely happy to meet fans. 

9. Brandon Saad/Cam Atkinson: I had to include both these guys! they were such happy and smily good sports when my friends and i made them take soooo many pictures. Super sweet!

8. PK Subban: Ok i feel like this is an obvious one. PK is such a fun and nice guy and always so kind to everyone! 

7. Lars Eller: I met Lars when he was still on the habs, and he was so nice to me and my sister! we were of course so excited to get photos with one of our favorite teams and he laughed at our excitement lol.

6. Roman Josi: Roman is SO SWEET. He always takes time to talk to people and ask how they are, even in crazy autograph lines or events where everything needs to move quickly. 

5. Craig Smith: one time we battled in air hockey and managed to end in a tie. He’s always so nice and smily, he gave my sister a puck for her birthday one time and was so happy to do so! 

4. Ben Bishop: ok maybe I’m just head over heels in love with Ben, but meeting him was so great! It was his birthday so of course i run up and tell him “happy birthday” and his face lit up and he laughed “thank you!” super nice guy

3. Filip Forsberg: Fil is the OG love of my life (which is where my url comes from) and i love him so much. I can’t count the number of times I’ve gotten to talk to him, but he is always so kind and excited to see fans. Sometimes at public practices he’ll greet fans first saying “good morning everyone!!!”

2. Nick Foligno: Let me preface this by saying if you ever want a player to talk to you, you have to engage in the conversation. Nick Foligno is not like this. He asked me how i was doing. usually it’s the other way around. Love him!

1. Pekka Rinne: Ok .. y’all knew this was coming. Pekka isn’t even the nicest hockey player i have ever met, he is one of the nicest people on this planet. He is always so kind and nice to me and my friends every time we see him and always asks how life is going. Is it bad he knows our names now? I could go on for days about how much he cares about his fans but we would be here for a while. I will tell you that one time i gave him the DORKIEST letter and he got in touch with me to thank me for it. Can’t say enough about Peks. 

Honorable mentions who would probably be next on the list: Juuse Saros, Colin Wilson, Dougie Hamilton, TJ Oshie, Max Pacioretty, Mike Richards, Shea Weber, Tomas Vokoun, also met Wayne Gretzky one time - he signed everything but didn’t really say much lol 

Top 10 British Sitcoms! (In my personal opinion)

1) Father Ted (1995 - 1998)

What’s funnier than a bunch of bizarre priests and their clumsy housekeeper who loves tea? Well, barely anything. Hence why this is my number one.

Father Ted is one of those comedy shows that always seems to be on a channel somewhere, and no matter the episode, I’ll end up roaring with laughter. I adore this show on a magical level, and it’s definitely hard to top.

2) Blackadder (1983 - 1989)

Rowan Atkinson at his finest. Don’t get me wrong, I adore Mr Bean, but Blackadder is just spectacular. Fast paced, sarcastic and hilarious, it’s another show that I can always just pick up and burst out laughing at. One of the most interest aspects of the show though is the different era per series, however keeping the same amazing cast. Stephen Fry, Hugh Laurie and Tony Robinson’s characters also having a special place in my heart due to the antics and hilarity. 

3) Fawlty Towers (1975 - 1979)

The quintessential British comedy sitcom. I don’t want to say too much about this, because if you have never seen it, shame on you.

4) Black Books (2000 - 2004)

Quite simply one of the greatest, but shortest, sitcoms ever created. Anyone who has actually seen this show has regarded it as one of their favourites of all time for good reason. Black Books follows the character of Bernard Black, the owner of a shoddy and sticky bookshop, and lacks all regard or care for people. The majority of the comedy is derived from Bernard’s two ‘friends’ who attempt to make his lifestyle more socially acceptable, much to his despair. I truly recommend checking out this show, but be prepared to be annoyed that there isn’t more!  

5) Some Mothers Do ‘Ave ‘Em (1973 - 1978)

Probably one of the favourite comedy shows I watch with my Grandfather. Some Mothers Do ‘Ave ‘Em follows the character of Frank, a childish, often moronic and insanely clumsy individual who only wants best for his family, although all he does is infuriate and anger people. A show with amazing catchphrases and hilarious situations, I simply adore this show.

6) Dads Army (1968 - 1977)

An amazing comedy focused on the Home Guard during the Second World War, the Home Guard were the volunteer army of those deemed ineligible for military service, usually due to age. The majority of the comedy derives from the pure uselessness of the group, and their lack of contribution to the war effort. The humour is often subtle and hilarious, I’d recommend it to anyone, I love it.

7) Porridge (1974 - 1977)

Ronnie Barker was one of the penultimate lords of comedy, that is all.

Porridge follows the goings on in the prison HMP Slade, following the character of Fletcher and his cellmate, an inmate serving his first sentence who Fletcher takes under his wing. The characters are strong and well written, as well as having amazing comedic timing and execution. The majority of the comedy comes from the interactions between the prisoners, as well as their relationships to the guards. It’s a show with a lot of heart and a lot of fun. 

8) Red Dwarf (1988 - ?)

Sci-Fi and sitcom, a bizarre genre hybrid that was an amazing gamble, but alas paid off incredibly well for Red Dwarf. The show follows the interesting cast of characters aboard the ‘Red Dwarf’ ship, all of whom are odd and interesting in their own ways. Unfortunately, I would not do the show justice if I were to attempt to describe the plot, so I shall urge you to check it out yourself. Trust me when I say this is an amazing show though.

9) Only Fools And Horses (1981 - 2003)

One of the longest running and most popular sitcoms in Britain, for good reason might I add. The show primarily follows the family of Del-Boy, Rodney and their Granddad (who is later replaced by Uncle Albert due to the unfortunate passing of the actor). The show is set in Peckham, a district in the south east of London, known for it’s working class citizens, the comedy mainly deriving from the vast array of occurring characters, as well as Del-Boy’s constant attempts of quick-rich schemes, with his main catchphrase being, “this time next year, we’ll be millionaires”. The show is a lot of fun, and the characters are all well written and performed and it has truly earned its cemented place as being one of the best in British history. 

10) Outnumbered (2007 - 2014)

Literally the most hilarious ‘family’ in Britain. Holy crap, I adore this show. The show is centred around a middle-class family who live in West London, the parents of whom, are ‘outnumbered’ by their 3 children. Jake, the typical teen, Ben, the hyperactive and strange child, and Karen, the oddly sarcastic child with a lot of questions, and a lot of answers. 
In essence, it’s a great show with hilarious situations, Karen and Ben being the funniest and most interesting parts of the show in all honesty. Even though it’s number 10 in my list, it’s amazing and I think everyone should attempt to watch this show.

And that comes to the end of my list, have I missed anything? What are your top 10 British Sitcoms?

Adore-Me na beleza da santidade. Toda beleza reflete um pouco quem sou. Estou operando Minhas obras em você, sou o artista divino criando a beleza dentro do seu ser. Minha principal função é limpar os destroços e a bagunça, abrindo espaço para que Meu espírito se aposse de sua vida. Colabore comigo nesse esforço, abdicando de tudo o que Eu escolher tirar de você. Sei do que você precisa e e prometo lhe dar tudo isso. E com abundância! Sua sensação de segurança não deve se basear em bens materiais ou no seu controle sobre as coisas. Eu o estou educando para depender somente de Mim e encontrar satisfação na Minha presença. Isso significa que você precisa se satisfazer tanto com o muito quanto com o pouco, aceitando ambos como a Minha vontade para o momento. Em vez de se apegar e controlar, você vai aprender a se desapegar e a receber. Cultive essa postura receptiva confiando em Mim em todas as situações.
—  Deus falando com você
Mas o amor… O amor verdadeiro mesmo, acontece quando a alma vai envolvendo o corpo e o mesmo se torna invisível aos olhos. Passamos a não enxergar o lado físico do outro, notamos somente sua alma despida com seus versos escritos ao longo da vida; onde lemos e descobrimos todos os seus defeitos, todas as suas imperfeições, todas as suas dores e mesmo sabendo disso, aceitamos e queremos pertencer a ela. Não enxergamos nada além da sua essência, nos apaixonamos pelo que ela leva dentro do coração. E sabemos que com isso, o passado também nem deve ser questionado, porque o que importa é o agora… O que veio antes, já não existe mais. O amor verdadeiro não precisa se basear em bens materiais, em passados apagados e esquecidos, e muito menos na aparência do outro. O amor só precisa dele mesmo e da vontade de fazer dar certo, pra perdurar por toda vida.
—  Imprevisíveis rabiscou ao lado de Voejei.
Se fosse amor não haveria sofrimento.
Amor não destrói, não machuca. Isso pode ser tudo: paixão, gostar, atração, desejo, mas, não amor. O amor cura, une, renova, acrescenta. O amor é simples, sem complicações. Não é coisa de segundos. Ele consegue romper barreiras, defeitos e circunstâncias. E se não é amor, não se deve insistir. A felicidade, ou, bem-estar não está em uma pessoa qualquer, ou, em bens. A verdadeira felicidade está em Deus, que deveria estar dentro do seu coração fazendo morada. Porque Ele sim te ama incondicionalmente. E é aquele amor puro e lindo. Ele sabe dos seus defeitos, dengos, manias e pensamentos mais íntimos, porém, mesmo assim, continua a te amar. E esse, é aquele típico amor que reconstrói, restaura, ergue, e te faz ser feliz. Afinal, se for pra falar de amor de verdade, que se fale de Deus.
—  Ele nos amou primeiro. (Naihana Teixeira)

My hand is eternally stained blue, but it is FINISHED

Ya know your franchise is trash when you have to make up “and they lived happily ever after” AUs for TWO generations of the same goddamn family like

One Shot Louis Tomlinson

  • Pedido -  Um do Louis que ele é traficante famoso, e em algum momento o filho deles fica em risco e a SN pede pra ele desistir de tudo mas ele n quer e então ela foge com o bebê e ele fica desesperado e desiste dessa vida

A aflição estava presente em toda a sala, o som de passos, fungadas e resmungos eram as únicas coisas que impediam o silêncio de reinar e dava ainda mais desespero ao momento, ninguém, no caso Louis, ousava mandar a mulher se acalmar, seria como jogar gasolina ao fogo.

— Eu quero meu filho… — (seu nome) murmurou andando de um lado para o outro e em outra situação Louis falaria que ela abriria um bugaco no chão, mas não é o momento.

— Amor, ele vai ficar bem, confie em mim. — ele tentou confortá-la com suas palavras, mas só recebeu um olhar mortal em troca.

— Como você pode ter certeza? Você não está lá! Eu confiei em você quando disse que não deixaria nada de mal nos acontecer e agora meu filho está com pessoas desconhecidas e de má índole. — ninguém podia culpá-la por seu desperto ao quase gritar as palavras para o marido.

— Eu não podia imaginar que seriam tão baixos de pegar o nosso filho… Eu não tive como prever. — Louis se explicou indo confortar a esposa com um abraço, mas ela o afastou.

— Não toque em mim! Eu não quero abraço, não quero nada enquanto o meu filho não estiver comigo. — lágrimas escorriam pelo rosto de (seu nome) sem parar — Ele pode está chorando agora, com fome e com medo e eu não posso fazer nada… Não posso! — ela escondeu o rosto com as mãos e se sentou no sofá cansada de tudo.

— Vai ficar tudo bem. — Louis disse com a voz firme, ele também estava preocupado, mas não queria demonstrar, ele queria ser se manter estável para manter a mulher estável também — Uns amigos meus estão procurando pela cidade, nosso filho vai voltar sã e salvo.

— Por que, Louis? — (seu nome) olhou o marido — Por que você não escolheu uma profissão normal de um pai de família?

— Eu já fazia o que faço quando você me conheceu, eu nunca escondi nada de você. — Louis obteve sucesso em manter a voz calma.

— Eu não achei que você fosse permanecer fazendo essas coisas… Eu estava encantada demais para pular fora, mas eu nunca quis isso para um filho meu, nunca quis que o serviço do meu marido expusesse a família a perigos como esse. — (seu nome) estava usando um péssimo momento para desabafar, Louis estava se forçando a manter o controle.

— Eu também não queria nada disso para o nosso menino, você acha que eu premeditei isso? Acha que eu também não estou preocupado? Eu estou aqui porque não queria deixá-la sozinha porque se não fosse isso, eu estaria a procura do Ben.

Impedindo que aquela conversa se transformasse em um grande discussão, o telefone na mesinha ao lado de (seu nome) tocou a assustando e, no automático, ela o pegou rapidamente aceitando a chamada e levando o aparelho ao ouvido.

— Alô?

Exasperada ela esperava alguma resposta enquanto os olhos de Louis estavam focados nela, atentos a qualquer palavra.

— Essa é a casa do Louis? Eu sei que é!

A voz grave e masculina do outro lado da linha fez o coração de (seu nome) acelerar e a risada que ele deu logo depois a fez querer xingá-lo, mas ele está com seu filho, então era melhor não fazer isso.

— Onde está o Ben? Eu quero o meu filho!

Louis ameaçou pegar o telefone, mas (seu nome) se afastou dele se recusando a entregá-lo.

— Então o nome dessa belezinha é Ben… Eu vou devolvê-lo a você, mas acho que ele gostou muito de mim. Não chorou um segundo sequer.

(Seu nome) mordeu o lábio aliviada e com raiva ao mesmo tempo. Esse homem desconhecido havia colocado seu filho nessa situação angustiante, isso não se faz com uma mãe.

— Por favor, me dê ele de volta.

— Eu lá disse que vou entregá-lo à você, só à você.

— Onde eu posso encontrá-lo? Pode ser agora?

— Pode ser no parque para que seu marido fique mais tranquilo não quero problemas maiores… Vá sozinha e se a polícia estiver envolvida eu mato vocês dois, entendeu?

— Entendi, não poderíamos chamá-la nem se quiséssemos.

— Ótimo! Vejo você em dez minutos.

[…]

Foi uma verdadeira batalha fazer com que Louis permanecesse em casa quando (seu nome) disse que queriam que ela fosse sozinha, ela não arriscaria o filho ao deixar Louis ir. Depois de uma pequena discussão, ela conseguiu que ele ficasse.

Quando chegou ao parque, um homem segurava o Ben em um bebê conforto e (seu nome) estava verdadeiramente aliviada, ela o pegou e se virou indo embora o mais rápido possível, mas antes de estar longe o suficiente pôde ouvir o homem - que ela nem sequer teve o interesse de olhar - gritar “Diga ao seu marido que eu espero que ele aprenda a lição.“. Essas palavras acompanharam (seu nome) até sua casa e assim que entrou, Louis pulou do sofá indo pegar o filho que dormia tranquilamente alheio a todo o acontecido, ele ficou mantido longe da família por três horas e parecia que estava tudo bem com ele.

— Diga ao seu marido que eu espero que ele aprenda a lição… — (seu nome) repetiu quando eles já estavam tranquilos depois de procurar qualquer lesão no corpo do bebê, ele estava bem — O que ele quis dizer com isso e não minta para mim, Louis Tomlinson. — ela falou autoritária deixando claro que não aceitava nada além da verdade.

— Eu fiz algo que não tinha feito antes, eu sabia que não era permitido, mas eu não achei que eles descontaram os meus atos em vocês… — Louis começou a falar prendendo seu olhar em seus tênis, ele poderia encarar qualquer coisa, qualquer coisa mesmo, menos o olhar da mulher nesse momento — Eu sai da minha área, trafiquei minhas drogas em território proibido, os caras que pegaram o Ben comandam o tráfico na área que eu ‘invadi’.

— O Ben poderia ter sofrido nas mãos desses caras porque você vendeu suas porcarias onde não podia?! — (seu nome) estava incrédula — Valeu a pena, Louis? Vender essas merdas lá é melhor do que manter sua família em segurança? Valeu a pena toda essa angústia, todo o tempo que passamos sem notícias do nosso filho? Eu não quero nem pensar se esses caras quisessem realmente te fazer pagar… Eu não quero nem pensar que eu poderia ter um filho pequeno para enterrar agora por causa de drogas. — (seu nome) voltou a chorar, agora não era por causa do filho, ele estava dormindo tranquilamente no quarto, agora ela chorava por pensar no quão longe as coisas poderiam ter chegado por algo que não vale a vida do seu pequeno.

— Eu não me orgulho disso, mas está feito, eu aprendi a lição e não vai acontecer mais. — Louis suspirou, ele não queria ter causado tudo isso.

— Claro que não vai, não vai porque você não vai mais vender nada. Você vai procurar um emprego decente e ser um verdadeiro pai de família. — (seu nome) impôs com o rosto tomado por lágrimas.

— Eu não vou fazer isso… Não depois de ter lutado durante muito tempo para estar onde eu estou.

— Você vai continuar com isso mesmo depois do que passamos ao ter nosso filho sequestrado por sua culpa?

— Eu disse que não vai se repetir.

— Você é um idiota!

[…]

O dia amanheceu frio, mas isso não impediu (seu nome) de fazer o que achava certo. Ben estava em seu colo quase como uma bolinha com o tanto de agasalho - que cumpriam o trabalho de esquentá-lo - enquanto ela estava sentada na estação ferroviária esperando pelo trem que a levaria de volta para casa dos pais.

Depois da conversa com o marido não ter terminado da forma que ela esperava, (seu nome) decidiu que livraria o filho de toda a ameça contra o seu bem estar, como Louis decidiu continuar como estava, ela entendeu isso como uma escolha entre a família e o tráfico e como tráfico ganhou, ela estava a caminho da casa de seus pais na cidade vizinha sem que ele soubesse.

O trem já se aproximava e (seu nome) se levantou com Ben em um braço e com o outro segurou a grande mala pronta para arrastá-la, mas antes disso uma mão segurou seu pulso.

— Você estava indo embora sem falar comigo? — a voz do Louis soou ofegante porque ele correu por toda estação a procura da mulher — Como você pode fazer algo assim?

— Eu não quero mais continuar na sua vida com você fazendo o que faz, vai ser melhor, Louis. Por favor, nos deixe ir. — ela olhou nos olhos azuis em busca de alguma compreensão.

— Não, eu não deixo! — (seu nome) fechou os olhos soltando o ar pela boca com a resposta que recebeu — Você deveria ter me esperado acordar para saber que eu decidi que não quero mais isso para nossa família… Eu quero fazer diferente, quero ter um emprego decente para que o nosso filho se orgulhe de mim.

(Seu nome) abriu os olhos se sentindo aliviada com aquelas palavras, ela se sentia segura ao ver que Louis vai mudar por eles, ela sente que ele os ama e está disposto a fazer qualquer coisa para tê-los.

— Você não está me enganando, está? — ela perguntou só para ter a certeza.

— Quando eu menti para você? — a resposta é nunca — Eu não posso arriscar que vocês dois saiam da minha vida, vocês são as melhores pessoas que estão nela.

Louis os abraçou, sentia que todo o seu mundo estava ali tomado por seus braços e ele estava pronto para dar e receber amor mantendo-os seguros de todos os males que podem existir ao redor. Sorrindo, ele buscou os lábios da mulher com os seus e iniciou um beijo repleto de amor para que ela soubesse que ele nunca escolheria algo se significasse que iria perdê-los.



Espero que tenham gostado ❤

Eu não quis fazer muito grande para não correr o risco do tumblr rejeitar grande parte do 1s.

- Tay

Eu estava com uma menina. Quem sabe ele não fez contigo o mesmo que eu tive que fazer com ela? Eu não o culpo pela ausência, por mais que ninguém possa parar de tomar um medicamento que causa dependência de uma hora para outra. É estúpido! Causa abstinência! O corpo sente falta! Quem dirá, se não, um sentimento? Mas nós nunca sabemos como está o coração do outro, nunca sabemos se a força com que sentimos é recíproca do outro lado. Eu te digo que por mais que a gente queira sentir, talvez não sinta. E nós tentamos, tentamos muito. Nós analisamos todas as possibilidades. Pensamos em como aquilo seria daqui algum tempo, se seria como imaginamos ou se seria um mar de sacrifício. Muitos não querem sacrificar alguns bens em prol de outros. E então, quando percebemos que não temos muito o que falar, fazer, sonhar, planejar e construir com o outro, acabamos pedindo socorro, nos afastando. Deixamos a pessoa arrasada, eu sei. Pensamos que estamos causando menos dor ao se ausentar e não estamos. Só que estamos presos nas sombras tanto quanto o outro e não sabemos como sair. Queríamos sentir todo o amor que deveríamos. Gostaríamos de ser tão recíprocos a ponto de casar amanhã, mas não sentimos e não fingimos. Não podemos fingir. Não podemos usar. Queremos libertar. Ela e a nós mesmos. E então damos as costas, não para sempre, mas até o sentimento acalmar, as expectativas abaixarem e poder voltar ao normal, começar do zero, acreditando que não precisa pressa, não precisa tropeçar e nem passar os pés pelos braços. O que tiver de ser, vai ser. E nós sabemos e acreditamos nisso. Temos que acreditar.
—  Um Gabriel diferente.

oc fun fact? sorta? Here’s a list of Ben’s siblings in order:

Roslyn
Crispin
Reid
Alessa
Owen
*Ben*
Lora
Marelle
Niah

boy got so many siblings goddamn