bem-eu-isso

E se fosse você no meu lugar? Aguentaria noites mal dormidas e choros em todas elas, pensando nas nossas coisas? Aguentaria ser menosprezado, muitas vezes ignorado? Reagiria de que forma se eu não me importasse com você? Se eu te desse todos os motivos pra desistir de mim e mesmo assim você ficasse? Você teria medo de me perder? Quantas vezes passaria na sua cabeça se eu me cansei de você? E quantas vezes você perderia a vontade de fazer coisas que gosta, porque ficar sem mim, nada vai ter graça? Você suportaria essa dor? Suportaria o fato de nos ver sendo apenas eu e você e não nós, e não poder fazer nada com relação a isso? Suportaria ter trilhões de suposições na cabeça, e isso te fazer perder dias e noites? Como você se sentiria me amando do jeito mais puro que possa existir, enquanto eu simplesmente só te amava? Se fosse você no meu lugar, você já imaginou como eu me sentiria se te perdesse? Se pensasse em tudo de ruim que fiz? Não seria enlouquecedor saber que sou eu a culpada? Não seria enlouquecedor te perder? Agora me responda: Você aguentaria tudo isso ou desistiria?
—     (quando-voltar)

         — Eu achei esse cachorro faz algumas horas aqui na praça. Ameaçaram bater nele, mesmo com a pata machucada. — Explicou de maneira vaga, enquanto mantinha o animal nos braços, este que após muita insistência da parte de Eunho (e uma mordida na mão) havia finalmente amansado. — Não sei se eu devo procurar o dono na vizinhança ou não, considerando que ele pode ter adquirido esse machucado por causa dos donos antigos, ou se eu o levo em algum centro veterinário. Mas não pretendo deixar ele na rua.

Eu costumava guardar tudo minha vida era uma caixinha de colecionar lembranças fossem elas boas ou ruins eu guardava, como aqueles “acumuladores” que vimos por aí, bem assim era eu e isso me fazia tão mal e eu não percebia volta e meia lá estava eu revirando a “caixinha de memórias” revivendo na maioria das vezes as coisas ruins que me acontecia e me culpava por tudo me esquecia que eu mesma tomava meus próprios rumos e no fim (quase sempre sem direção de Deus) eu estava ferida, caída pelos cantos choramingando por que nada saía como planejava, porém eu estava presa tentando consertar o passado, ficava tentando fazer com que as coisas passadas que já não tinham mais jeito se repetissem para que eu pudesse mudar a situação, nossa quantas vezes dava bronca em Deus (glórias à Ele por nunca ter me dado ouvidos) porque sinceramente eu fazia minhas escolhas erradas e depois brigava com Ele porque que tinha dado errado e muitas delas não percebia que estava tentando remediar o irremediável, tentava fazer com que o passado fosse reescrito me esquecendo de usar meu presente para construção do meu futuro, e por muito tempo fui refém dos sentimentos, fatos e acontecimentos passados. Até descobrir a permissão de Deus em cada uma delas, nada acontece sem que Ele aprove, sem que as suas mãos estejam na condução das nossas vidas, comecei a reaprender à escrever minha história, me fiz papel e me dispus a ser escrita por Deus, dessa vez da maneira dEle me esquecendo das coisas que me prendiam lá trás, foi doloroso abrir a caixinha e ver Deus jogando fora tudo que não era necessário guardar, Ele foi me mostrando o que valia a pena ter e aquilo que era necessário me desfazer, não foi fácil, mas hoje vejo que estou levando poucas bagagens, na verdade as mais leves as pesadas Deus tem me ajudado a carregar estamos indo rumo ao meu futuro sem algemas, sem amarras, sem correntes dessa vez os passos são para frente e para trás está ficando apenas o desnecessário, o que era peso morto à se carregar. E sobre o meu futuro? Ainda não sei ao certo, estou deixando Ele me mostrar o caminho, só sei de uma coisa pro passado não volto mais, felizmente dessa vez ele não vem comigo.
—  Alguma poeta.
Vou fazer um desabafo e desculpa quem não precisa ler.

Ok, ~TODOS~ nós do tumblr sabemos muito bem que nós estamos aqui porque >queremos< nós procuramos mil fotos, perdemos nosso preciosíssimo tempo porque —NÓS QUEREMOS—. Até ai tudo bem, se eu faço isso porque gosto eu não preciso de nada em troca, certo? Certíssimo. Vocês não tem a obrigação de vir agradecer e etc, mas vocês tem que no mínimo ter um pouco de respeito pelo nosso trabalho, porque ninguém aqui é escravo galera.

O fato de fazermos isso porque gostamos não dá o direito de nos tratarem como se fossemos submissos a alguém, ok?

Tenham um pouco mais de respeito pelo nosso trabalho, peçam um “por favor” de vez em quando porque ninguém está aqui para agradar vocês, ok? Além disso, se está escrito nos users “avise-nos se pegou para podermos riscar da lista e de PREFERÊNCIA não salve, use” por favor, façam isso. A gente já não consegue mais controlar a quantidade de users salvos, porque vocês não tem a decência de virem avisar se salvaram, puts hein galera. 

E é por isso que vamos dar um tempo nos users, sem previsão de retorno. 

~E aos que estão sempre conosco, aos que nos ajudam, aos que nos agradecem, pedem educadamente, dão like, dão crédito no twitter ou só admiram nosso trabalho e nos respeitam: Não leiam porque isso com certeza não é para vocês, pelo contrário, que o mundo tenha mais gente assim. ~

E sei que muitos serão afetados por não fazermos mais users, minhas sinceras desculpas. 

Bjx

maio-de98  asked:

É errado falar pro cara que você não quer nada sério? Tipo, "hey, vamos só se pegar?" Não quero parecer puta. Só não quero ter que me apegar a ele. Bem. Am. E poder beijar a boca dele mais vezes. E eu não quero me apegar. Bem. Eu não sei. É isso...

Não é errado. Tudo é a maneira como você fala. As vezes palavras mal ditas se tornam palavras malditas. Conversa com ele e explica que não está numa fase de querer algo sério, que não quer sentimento. Só um lance casual. Ele vai aceitar de boa e não vai ter uma má impressão sobre você. Ate porque a vida é sua e cada um com suas escolhas.