beijos quentes

Talvez eu tenha sido uma puta egoísta

E só consegui pensar no que era melhor para mim.
Eu sumia quando as coisas estavam ruins e voltava querendo você pra mim. Do jeito que eu deixei. Teu corpo na minha cama, teus carinhos. Tuas músicas mal feitas falando de amor. Teu sorriso. Tua insanidade toda minha. Tua bagunça. Teus dedos nos meus cabelos. Teu beijo quente. Tua mão na minha cintura. Tuas palavras doces. Teu jeito cativante. Teus olhos brilhantes.
Eu realmente fui uma puta egoísta.
Eu dizia me importar, mas agia como se eu fosse a única coisa importante pra ti na vida [eu realmente me importava, me importo. eu realmente amei você, eu amo].
Desculpa, eu lembrei agora. Eu nunca deveria ter feito do jeito que fiz.
Eu não tinha o direito de te deixar e voltar.
Minha vontade nunca foi ser a melhor e isso se cumpriu de todas as formas.
Eu fui a pior.
Desculpa o egoísmo.
Eu entendo você ter desistido.

Você pode ter todos os defeitos do mundo, mas são suas qualidades que me encantam. É possível se esquecer de tudo de ruim quando você sorri. Meu cérebro deixa de funcionar toda vez que sinto o cheiro do perfume que usa desde que o conheço. Olha que isso faz um tempinho. Faz tempo que você me perguntou as horas na pracinha perto de casa. Éramos vizinhos, mas você nunca tinha percebido minha existência e eu nem ligava muito pra isso. Até sentir esse cheiro. Esse perfume deve ser alguma simpatia pra atrair garotas. E eu fui uma delas. Confesso que cai nessa, me apaixonei, e foi a melhor sensação do mundo. Até hoje me lembro do nosso primeiro beijo, foi quente e inesperado. Você me chamou para irmos à pracinha, a mesma que me perguntou as horas, e me deu um beijo e eu me deixei levar pelo calor do momento. É impossível não lembrar como o seu olhar estava naquele dia. Demonstrava inocência na maneira que falava, aliás, sua voz está gravada em mim como uma música boa que é colocada no modo “repetir”. Em meio a tantos momentos ruins, você é o único que me motiva a continuar. Mostrou-me em diversas formas que o amor não machuca, muito pelo contrário, ele é a cura para as feridas da alma. Eu que sempre tive medo de amar estou totalmente entregue a esse sentimento. E, confesso que, não há entrega melhor e muito menos sentimento maior do que esse que venho a sentir por você. É diferente de tudo que eu já havia sentido antes e mais do que eu pensei merecer. Se me permitir, quero ser a única razão e o mais sincero motivo de te fazer sorrir, pois, você é, sem duvida alguma, o meu sorriso diário, o meu pensamento mais bonito de todos os dias.
—  Escrito por Juliana K., Bianca, Glória e Dieska em Julietário.
Se existe algo mais triste do que saber que alguém não te ama mais, desconheço. É claro que perder uma pessoa querida dói. É horrível quando alguém que amamos morre. Porém, a morte foge do nosso entendimento: machuca, dilacera o nosso peito. Por vezes, é insuperável, mas precisamos aceitar. Agora, quando nos apaixonamos por alguém e esse sentimento é recíproco, quando começamos a dividir a nossa vida com outra pessoa, a criar planos e sonhos, a pensar num futuro a dois, quando entendemos o verdadeiro sentido de amar… Como seguir em frente quando essa pessoa diz que não te ama mais? Como acordar todo dia sem aquele cheiro, sem aquele abraço desajeitado, sem aquele beijo quente? Como chegar a nossa casa no fim do dia e não ter aquela pessoa te esperando? Como compreender que a pessoa que você ama simplesmente não te ama mais? Nas minhas aulas na faculdade, falamos muito sobre os finais. Fases que terminam. A infância que acaba, a adolescência, a vida adulta. O fim das relações, de algumas amizades. Os “tchaus” que precisamos dizer. Mas e o fim do amor? Existe algum filósofo grego antigo que falou sobre isso? Algum livro? Afinal, alguém sabe o que falar, pensar sobre isso? Alguém sabe o que sentir? O fim do amor é a morte mais triste que existe. Porque a gente entende. Somos humanos. Relações, por vezes, são cansativas. As pessoas enjoam. As brigas desgastam. E a solução é sair pela porta da frente, dizer adeus, assinar a papelada do divórcio quando se é casado. Juntar algumas peças de roupa que ficaram na casa do outro, quando se é jovem e a relação ainda é um namoro. Fim. Fim? Mas espera aí. E aqueles votos lá no início? E aquele sentimento jurado, falado, sentido pelos dois? E os sorrisos, os abraços? E aqueles momentos que foram compartilhados juntos? O ombro que era apoio, a mão que era segurança, o abraço que era o lar, o sorriso que era só calmaria. E os planos que não se realizaram, os sonhos que não foram sonhados, os filhos que nem nasceram? Não é o fim. Pode-se dizer que “sim, acabou, nossa relação já era, estamos separados”. Mas alguém vai continuar sentindo. Alguém vai continuar amando. Talvez os dois. Talvez só um. Talvez nenhum ou talvez ambos concordem que o melhor é se abandonarem… Mas será que acaba mesmo? É por isso que, quando me perguntam sobre o que deve doer mais ou quais as maiores dores e angústias, digo que uma delas é essa: ouvir de alguém que você ama, que essa pessoa não te ama mais. Que o sentimento acabou, não resistiu às armadilhas do tempo e do destino. Que agora o “juntos” não existe. É você, só você, amando sozinho alguém que precisou sair pela porta para nunca mais voltar. Como? Como essas coisas chegam ao final? Como dizer adeus à pessoa que você ama, àquela pessoa que você escolheu para dividir a vida? Como tentar não amar alguém que você ama com tanta força?
—  Enamorava
Eu nunca fui uma moça bem-comportada. Afinal, nunca tive vocação pra alegria tímida, pra paixão sem beijos quentes ou pro amor mal resolvido sem soluços. Eu quero da vida o que ela tem de cru e de bonito. Não estou aqui pra que gostem de mim. Estou aqui pra aprender a gostar de cada detalhe que tenho. E pra seduzir somente o que me acrescenta. Sou dramática, intensa, transitória e tenho uma alegria em mim que as vezes me cansa. Por isso, não me venha com meios-termos, com mais ou menos ou qualquer coisa. Venha a mim com corpo, alma, voracidade e falta de ar.
—  Marla de Queiroz.
Eu quero você, nossa casa, nossos filhos correndo pela casa fazendo a maior baderna, nossa vida, nossas conversas, nossos beijos, nossas viagens a lugares novos, nossos abraços com tristeza em dizer adeus novamente. Quero você fazendo presença em cada milésimo de segundo em minha vida, tornando-a mais alegre. Quero que nossas brigas terminem em beijos quentes e nós dois deitados em uma cama na madrugada, fazendo juras de amor para a eternidade. Quero que a gente não perca toda essa vontade de viver, de lutar, e de querer conquistar cada alvo que sonhamos. Quero isso tudo, mas preciso de você ao meu lado. Você vem?
—  Amavos
REAÇÃO DO BTS ao broxar na “hora H”.

Situação: Era a primeira vez de vocês e ele estava nervoso.

Rap Monster (Kim Namjoon): “Podíamos assistir uns filmes educativos para ficarmos mais relaxados… Se é que me entende.”

Suga (Min Yoongi): Yoongi não ficaria tão desesperado, e muito menos faria disso um problema maior do que era. Encararia como apenas uma barreira e talvez, dali a alguns minutos, ele a quebraria.

Jungkook (Jeon Jungkook): A vergonha de Jungkook faria ele te evitar por um bom tempo. Ele fugiria do assunto sempre até que você conseguisse o prender em um lugar para poder conversar sobre isso.

Jin (Kim Seokjin): Ele queria que fosse especial para você e ficaria um pouco decepcionado consigo por ter ficado tão nervoso.

Jimin (Park Jimin): Jimin não perderia a pose por mais envergonhado que tenha ficado, distribuiria beijos quentes por seu corpo até sua região intimida e sem aviso prévio você sentiria a língua dele ali.

V (Kim Taehyung): Levemente desesperado ele tentaria mudar a situação, mesmo sabendo que o melhor era deixar para depois.

J-Hope (Jung Hoseok): Hoseok ficaria estático e não saberia o que fazer, apenas diria coisas sem nexo até perder as palavras.

“Não, não, não! Espera… Eu sei… que… Argh!”

Você perdeu a mulher da sua vida, talvez você ainda não tenha percebido isso ainda, mas dia desses você vai se dar conta de que não tem no mundo sorriso melhor que o dela e nem carinho que conforte mais. Não tem risada mais saborosa e nem beijo mais quente. Não tem igual, porque ela era única. Logo cê vai sentir falta daquele jeito ácido e doce e vai querer voltar correndo, só que nesse meio tempo ela não vai mais ser a sua mulher, ela já vai ter colocado alguém melhor no seu lugar. Acontece que enquanto você estiver buscando por alguém pra substitui-la, ela vai se dar conta de que não precisa suplicar migalhas de amor de ninguém, porque ela mesma pode se amar, e ela vai. Ela vai se amar com toda intensidade que você não soube e vai se querer e vai se bastar e quando você chegar tentando tirar tudo do lugar vai ser tarde demais, porque o coração dela já vai estar cheio demais dela mesma pra você entrar.
—  Gabriela Freitas
Tudo foi tão rápido… o sorriso, o beijo, as noite quentes, as brincadeiras bobas, os abraços, o ‘eu te amo’…. enfim, depois tudo veio o adeus e agora só o vazio.
—  Parada-estelar