beijo-na-chuva

Quero um amor de cinema. Quero ser mimada, ser desejada. Quero fazer falta, ser saudade boa. Quero ser motivo do frio na barriga, das borboletas no estômago, das mão suadas. Quero declaração, ligação de madrugada. Quero beijo na chuva, pele na pele, roupa molhada. Quero ser chamada de ‘minha’ e quero que seja, inteiramente, meu. Quero suspiros e olhares. Quero ser motivo de sorrisos bobos e insônias. Quero um 'eu te amo’ gritado, esgoelado, berrado. Quero ser história a ser contada. Quero ser lembrada. Junto a você.
—  Sarah C.
É só com você, que eu quero ouvir me chamar de idiota quando eu te morder, te jogar na cama e te encher de cócegas. É com você que eu quero reclamar, por deixar a toalha molhada em cima da cama. É com você, que eu quero discutir quem vai fazer a janta, é com você que eu quero quebrar a porta do banheiro, por não deixar eu tomar banho primeiro. É com você, que eu quero ir fazer as compras, é com você que eu quero zoar dos meus amigos, é com você que eu quero fazer bagunça antes de dormir, é com você que eu quero chutar o balde da barraca quando alguém vier julgar o nosso amor. É só com você, que eu quero sentir todos sentimentos bons, é com você que eu quero vários jantares românticos a luz de vela, é com você que eu quero lutar de mãos dadas por todo esse sentimento, que nos faz se apaixonar cada vez mais. É do seu lado que eu quero sempre estar. É com você que eu quero, parecer um menino bobo envergonhado, é com você que eu quero tomar banho na chuva, é com você que eu quero quebrar a cama depois de horas brincando de guerra de travesseiros, é com você que eu quero jogar farinha em você só por ver você brava, é com você que eu quero correr pela casa toda, brincando de pega-pega. É com você que eu quero jogar vídeo game, é com você que eu quero dançar igual dois doidos, é com você que eu quero rir de tanto doer a barriga, é com você que eu quero beijos molhados na chuva, é com você que eu quero abraços verdadeiros. É com você que eu quero brigar por colocar muito sal no feijão, é com você que eu quero discutir quem vai arrumar a casa no domingo, é com você que eu quero decidir os nomes dos nossos pequenos, é com você que eu quero imaginar nossos filhos correndo pela sala. É com você que eu quero me atrasar ao trabalho por ficar mais tempo agarrado em você, é com você que eu quero planejar um futuro pela frente, é com você que eu quero viajar pra Veneza. É com você que eu quero discutir quem ama mais, é com você que eu quero dormir de conchinha, é com você que eu quero discutir para ver quem fica com a maior parte da coberta, é com você que eu quero deixar cortar meu cabelo, é com você que eu quero ficar na varanda olhando as estrelas, é com você que eu quero visitar minha família, é com você que eu quero ser uma pessoa melhor, é com você que eu quero passar horas no telefone, é com você que eu quero fazer guerra de braço, é com você que eu quero passar a madrugada trocando mensagem, é você que eu quero acordar nos meus braços. É com você, que eu quero sair de casa para ir na loja comprar nossas alianças, é com você que eu quero noivar, é com você que eu quero casar, é com você que eu quero morar de baixo do mesmo teto, é com você que eu quero formar uma linda família. É com você que eu quero realizar todos os meus sonhos e planos.
—  Bruno Alonso.
Um dia a gente vai se encontrar outra vez e o impacto será parecido com dois planetas colidindo. Talvez numa festa de algum amigo em comum… Ou quem sabe andando em lados opostos da rua do “primeiro encontro” que só tem uma saída - e eu teimava contigo que não havia nenhuma -, a mesma do beijo na chuva. Nós dois, com o mesmo olhar dos quinze anos. Explodindo, agora em uma expansão imensurável. E então seremos um universo inteiro. Estaremos casados. Não juntos, estaremos com alguém qualquer que apareceu no momento exato… e por ficar, ficou. Um de nós com o trabalho planejado, o outro com o que deu pra conseguir. Um talvez já tenha filhos, e claro, que não possuem as características favoritas que escolhemos um no outro. Será um impacto enorme, presumo. Um filme curta metragem dos nossos momentos passará em nossas cabeças… Trará os melhores momentos, típico da nostalgia que consumirá os nossos corpos, enquanto faiscamos no nada que sobrou do que vivemos. Tudo ficará de repente diferente, mas no mesmo lugar. Lento e em vertigens, apenas nos enxergaremos. Imagino minha boca se abrindo sem emitir ruído algum e você, como no Ensino Médio lança um olhar que remete saudade e o “oi” mais firme que já ouvi. Eu… Ainda terei o mesmo sorriso largo, o mesmo cabelo armado e a mesma voz rouca. Você… o mesmo cabelo preto ondulado sob a pele morena, a sobrancelha rebelde que só dá certo em você mesmo. Colidiremos. Numa explosão, como uma nebulosa, seremos uma infinidade de partículas de saudade. E depois? Seguiremos andando ué, permitindo que nossa rotina nos prenda de novo. Talvez um de nós olhe para trás como quem quer confirmar se realmente aconteceu, se foi real. Sorriremos pensando “depois de tantos anos…” colidimos. E porque somos nós, porque éramos jovens demais, porque tínhamos medo de assumir o que sentíamos, porque nos calamos no tempo errado, não passará disso. Nós não passaremos de nós… Restos de Marte e Lua. Poeira cósmica. Lembranças. E na música que compus pra você, a pergunta pairou no tempo “A pergunta não é ‘se’, mas 'quando’ a gente vai se encontrar.’" 
Quando, hein?
—  13
Jornada - Parte 3

3 de Dezembro

Hoje não pus em versos, mostrarei a lembrança em prosa.

A tempestade cai intensamente, lhe encharcando os cabelos, desmanchando a maquiagem, sujando os pés. 
Mesmo em tempestade, encontrei beleza.
Nunca esteve tão linda! 
Encontrei a menina que enfim procurava!

Eis ela, com cabelos escorridos e maquiagem borrada. Mas seu olhar para cima, aqueceu-me de tal forma, que nunca esquecerei.
Seus olhos iluminados pela luz fraca de um poste; sua pele alva reluzia com a chuva; seus cabelos esconderam o brilho, fazendo seus olhos saltarem para mim.

Nunca esteve tão linda!

Sua sinceridade ao abraçar meu corpo encharcado, aqueceu-me nesta noite escura e chuvosa. 
Seu beijo… Ah… Seu beijo… Seus lábios molhados tocaram os meus, e numa explosão de cores o meu coração exultou! 
Neste momento, nada mais me importava. Voltar para casa em chuva? Menor dos problemas. Resfriado? Haha! Muito menos.
Tudo que me importava, era ver seus olhos sem aquelas coisas que tiram atenção dele, e sentir tua pele e teus lábios molhados de chuva.

E ao contrario de antes, onde a chuva foi linda, hoje a chuva era o palco e você a estrela!

Nós nunca vamos nos beijar na chuva. Eu também nunca vou calar sua boca com um beijo e nenhuma das nossas brigas vão acabar na cama. Eu nunca vou te observar enquanto você dorme e nunca vou fazer cafuné em você quando você estiver com a cabeça deitada no meu peito. Não vamos passar tardes assistindo filmes românticos debaixo das cobertas e comendo brigadeiro. Também não vamos passar madrugadas acordados conversando. Nossos planos não vão se concretizar. Eu não vou ficar com vergonha conhecendo sua família. Não vamos contar aos nossos filhos a longa e estranha história sobre como nos conhecemos. As pessoas não vão olhar pra nós e falarem sobre como nós somos bonitinhos juntos. Não vamos discutir sobre quem vai levantar pra apagar a luz do quarto. Não vamos ter um futuro. Tudo isso poderia ter acontecido, mas não vai. Porque nós dois fomos feitos pra nos conhecermos, nos apaixonarmos, mas não pra ficarmos juntos.
—  Desconhecido ( via me-faz-acreditar-no-amor )
NCT Dream + Ten + Johnny + Yuta reaction to you wanting your first kiss to happen in the rain (Quando você quer que seu primeiro beijo aconteça na chuva)

Here you go! This is one my first reaction, so I hope you’ll enjoy it~

♦Adm Nu♦

Jisung: *Freaks out* It’s gonna rain today, what do I do? How do I not mess this up? // *Enlouquece* Vai chover hoje, o que eu faço? Como eu não estrago tudo?

Originally posted by nakamotens

Chenle: It’s going to rain soon. Guess we’re going to have to go out! // Vai chover logo logo. Acho que nós vamos ter que ir la fora! 

Originally posted by nakamotens

Jaemin: You checked the forecast didn’t you? If you wanted a kiss all you had to do was ask. // Você checou a previsão não foi? Se você queria um beijo tudo que tinha que fazer era pedir.

Originally posted by mkayjaemin

Jeno: *Becomes slightly shy* Is there a reason you’re being so vocal about this so close to rain season? Bonus: Other members freaking out behind // *Fica levemente tímido* Tem algum motivo para você estar falando sobre isso quando está perto da estação de chuva? Bônus: Os outros membros enlouquecendo no fundo

Originally posted by haenyan

Renjun: *Doesn’t get the hint* That’s really romantic Y/N, thanks for waking me up in the middle of the night. // *Não entende a dica* Isso é realmente romântico S/N, obrigado por me acordar no meio da noite.

Originally posted by donghyukslee

Haechan: Fine I’ll go in the rain with you, but if anything happens to my beautiful voice I’ll be blaming you. *is excited inside* // Tudo bem eu vou ir na chvua com você, mas se alguma coisa acontecer com a minha linda voz eu vou culpar você. *está animado por dentro*

Originally posted by pink-ramen-hair

Mark: *unnecessarily worries* Let’s go right now Y/N!                                     Y/N: But it’s sunny outside! // *preocupações desnecessárias* Vamos agora mesmo S/N!                                                                                                         S/N: Mas está ensolarado lá fora!

Originally posted by oh-prankster

Ten: Let’s cross that off our list once I get back. It’d really be the best first kiss Y/N! // Vamos riscar isso da nossa lista quando eu voltar. Realmente seria o melhor primeiro beijo S/N!

Originally posted by nctuhohahyes

Johnny: How about the shower? I don’t think I can wait that long after what you’ve said. // Que tal o chuveiro? Eu não acho que eu posso esperar tanto assim depos do que você disse.

Originally posted by withsuh

Yuta: Oh but I dont see any rain right now.
Y/N: Are you kidding me? There’s a full fledged storm out there!
Yuta: Not for me there isn’t. // Oh mas eu não vejo nenhuma chuva agora. S/N: Vocês está brincando comigo? Há uma verdadeira tempestade lá fora!    Yuta: Não para mim não tem!

Originally posted by nakamotens

De Um Gay Para Deus

Querido Deus, eu não compreendo os teus caminhos. Não sei o que o Senhor planeja para a minha vida, mas eu tenho certeza que Tu estás tomando conta de mim, por onde quer que eu ande. Eu não escolhi nascer assim, não estou doente, sou apenas um pecador, nem melhor, nem pior que qualquer pessoa. Muitas vezes me senti indigno do Teu amor, as pessoas não compreendem como é dificil. Todo o preconceito, o ódio por ser diferente, as dificuldades enfrentadas no dia a dia. Eu sei que nunca poderei me casar com alguém do mesmo sexo, constituir uma familia, ter um lar ao lado de alguém que eu ame, envelhecer juntos. Esses são os desejos mais básicos de todo ser humano, a necessidade de se sentir amado, e Tu Senhor demonstrou esse amor na Cruz, quando morreu por cada pecador deste mundo, mesmo não merecendo esse amor. Para muitos cristãos, é fácil dizer que é uma fase, que vai passar ou que jesus irá me curar, seria ótimo, se eu estivesse doente. O meu pecado é a minha única doença, e isso sim, Jesus pode e irá curar, não só a mim, mas todos nós pecadores. É fácil para alguém hétero, dizer que você vai encontrar uma mulher, ter uma familia e ser feliz, porém eu não estaria sendo verdadeiro, estaria sendo hipocrita, não importa de que ângulo eu olhe. Então a solução parece simples nesse caso: eu só preciso passar toda a minha vida sozinho, sem me casar com alguém que eu ame, sem ter aqueles beijos na chuva, sem ficar abraçadinho nos dias frios, sem sentir que encontrei a pessoa dos meus sonhos, sem aquela troca de olhares inocentes e apaixonados, enfim, é fácil não é? De modo algum! Jesus não disse que seria fácil, pelo contrário, vai ser difícil, muito difícil abrir mão de tudo que você sempre sonhou, mas por um momento, eu posso pensar no quanto foi difícil para Jesus abandonar a glória do céu para vir neste mundo, ser humilhado por aqueles que ele ama, sofrer todas aquelas dores apenas porque Ele te ama. Ele não olhou para a aparência das pessoas, mas para o coração de cada um. Ele enxergou e enxerga a beleza de cada um, Ele compreende as dificuldades que cada um passa diariamente. Ele é fiel e justo para recompensar aqueles que são fieis, que mesmo podendo viver uma vida baseada nos prazeres do mundo, escolhem servir a Deus independente de qualquer coisa, da sua felicidade neste mundo, dos prazeres, do supérfluo. É como aquela música diz: ‘’Não vale  nada ter um sorriso no rosto e a alma dilacerada‘‘. Nenhuma felicidade nesse mundo pode superar a glória que o céu vai revelar. Será que todas as pessoas teriam coragem de não se casar, não ter filhos, um lar? Talvez não. Será que você assim como Abraão teria a coragem de sacrificar algo que você ama por Deus, assim como Ele sacrificou seu Filho por você? Quem sabe. Eu nasci gay, compreendo que Deus ama o pecador e odeia o pecado, sei que ele quer nos dar a vida eterna e estar para sempre conosco, sei que abrir mão de tudo por Jesus é o melhor que qualquer um pode fazer. Ainda que eu andasse pelos caminhos tortos do mundo, a felicidade momentânea não valeria de nada perto da eternidade. Tem misericórdia de mim Senhor, pois sou pecador, eu sou todo errado e preciso de ti a todo momento. Vou ficar triste algumas vezes? Irei, porque ninguém é de aço, mas sei que tenho a Ti Pai, e não tenho lugar para ir, porque a verdadeira vida e amor estão contigo. ‘‘ Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?’‘ (Marcos 8:36). Ele não disse que seria fácil, mas com certeza vai valer a pena.

E aê? Tudo bom? Eu só queria te dizer que eu acredito que o flerte é a forma que o amor encontra pra mostrar que, apesar de ser velho como a morte, permanece novo como uma criança e eterno como o tempo. 
Encontrar com quem se gosta transforma seu olhar num pedaço de céu de ano novo e seu coração em pista de dança. Nossos beijos fazem com que amores de cinema sejam superficiais demais pra compreender a profundidade em que a gente se conhece. Pintamos o céu nas cores de uma nebulosa, fazemos a lua sentir inveja de não ter alguém e a vizinha do seu apartamento saber nosso nome. Somos a chance de um bom dia a dois. Você é o meu déficit de atenção com cheiro de morango e Champagne. Cada fim do dia é como se o mundo acabasse pra começar de novo. Assistimos o fim do mundo toda noite, de camarote, com os pés na janela e as pernas entrelaçadas, vendo estrelas cochichando todos os segredos do mundo entre elas. Com o tempo, entendi que você é tudo aquilo que eu não sei explicar… Somos um casal de metrô, não temos medo, nem vergonha, temos desejo - já percebeu que desejo cega? Sou cego de paixão por você. Defina quanto pesa um suspiro e eu te defino do que é feita a paixão. Suas palavras e o meu silêncio tem um caso de amor, cada vez que ficam juntos transam num som de diálogo e os filhos dessa relação nascem nas noites em claro em que passamos no telefone. Somos o som de beijo na chuva e eu sinto que cada verso que eu faço é como se ele devesse um imposto aos seus lábios. Quando a gente discute, sua voz soa como unhas numa lousa. Você é o som de garfos riscando o meio de um prato e eu me sinto como se eu tivesse mastigando alumínio. Meus pedidos de desculpas são as rosas em cima da mesa - o vaso você quebrou quando jogou em mim, lembra? -, elas são feitas de tudo aquilo que eu não escrevi e não falei, e o envelope embaixo das rosas, são as borboletas do meu estômago… Algumas ainda estão vivas e eu acho que elas também pertencem a você, afinal elas não nasceram sozinhas. 
Sim! Nossa relação é muito intensa, por isso Deus nos separou, me fez sol, te fez lua e o eclipse… O eclipse é a prova de que o amor existe. A saudade nada mais é que o sentimento de algo que era nosso e que por alguma razão não está mais com a gente. Você é sinônimo de Eu, distância é antônimo de Nós. Será que gostar de alguém é o céu do céu? Eu não culpo Adão por ter comido a fruta proibida do “Jardim do Éden” e tudo mais, afinal quem ama confia. Nos separamos, mas um dia voltamos e reescrevemos nossos pedidos de perdão  com manchas de maquiagem e roupas pela chão. Desenhamos o Kama-Sutra com gotas de suor e redesenhamos a mobília da minha casa. Mas contigo sempre foi mais que isso, ao seu lado eu cheguei a conclusão de sexo é que a gente faz na cama, parados, ou quase e amor é o que a gente faz andando de mãos dadas. Quando transamos, transamos por inteiro, fazemos nossas almas trocarem de residência e o seu bairro pensar que gente antecipou o ano novo. E entre Valeska e Madre Tereza, você é o meio termo que todo homem deseja encontrar. As dobras do nosso lençol tem os segredos que a gente divide na cama em silêncio. Por falar em silêncio, universos colapsam na sua mudez, minhas perguntas viram monstros em baixo da cama e assim eu, igual criança não quero dormir sozinho. Dorme comigo?
Esses dias eu tava pensando, Steve Wonder nasceu cego e quando ele diz “Sunshine" (nascer do sol), fala de algo que ele nunca viu, talvez seu sorriso seja a definição de "Sunshine” na mente de Steve Wonder. Seus defeitos se anulam com os meus, é como se menos com menos desse mais e segundo um truta meu idade é só um número e eu odeio matemática, exceto pelo fato de que no amor a única conta improvável existe! A soma de dois resulta em um e o resultar em um nesse caso significa em três, um filho.
Adoro o jeito como você joga o cabelo pro lado e ele parece uma onda. É como se meus dedos afogassem meus desejos cada vez que eu ponho as mãos na sua nuca. Adoro seu tamanho, nem alta como seus sonhos, nem baixa como minha auto estima, cabe no meu abraço e abraça o mundo como se fosse seu travesseiro. O seu sussurro soa como uma orquestra, a forma como você domina os seus agudos e graves me lembra um maestro. Você rege um concerto sobre tesão e sinfonias ao pé do ouvido. Às vezes sinto tanto a sua falta que chego a ouvir sua voz, a sentir seu perfume pelos corredores da minha casa. Já namorei com a sua sombra, já conversei com a sua foto, meu travesseiro tem o seu nome - eu vou pra cama com você toda noite. O seu senso de humor faria a “Monalisa” gargalhar e sua risada ia soar como uma das noites em Woodstock, onde jovens descobriram que o amor é inocente e que o vilão é o coração. Queria engarrafar sua voz, pra que nas noites frias em que o mundo se sente só, você pudesse ecoar, fazendo com que a cidade inteira sinta o que eu sinto quando você diz: “Alô” ou “Olá”. E por falar em “olá”, você traz um céu no seu “olá” e talvez nem se dá conta do quanto eu espero o seu olhar cair sobre o meu. Você me encanta. Às vezes pensando eu chego a conclusão de que você é dona do seu nariz, de que o mundo se curva perante seu caminhar, de que você além de ser brilhante é um avião, mas a minha pergunta é: Quando vai ser dona do meu sobrenome?
—  Marcello Gugu.