barbieserra

Rainha do gelo.

Passei um ano congelada, me congelei com o tempo e comecei a me contentar, com a bebida, o cigarro e até uma droga quando estava afim, não porque sentia falta de alguém, mas de mim, como senti saudade da princesinha que costumava ser. Mas nesse processo, eu juntei tudo o que já fui e toda eu de agora, e me tornei alguém que eu amo muito mais, ou apenas me compreendi melhor, aprendi a lhe dar com as minhas crises de amor e ódio por tudo que sou. Eu me apaixonei por mim, e fiz do meu ego o meu melhor amigo, e eu amo isso, o gosto de me sentir rainha, pelo menos pra mim, eu sou. Encontrei pessoas que me consideram assim também, e eu gosto, eles até me chamam de rainha, porque sabem, que eu sei ser uma quando quero, e não porque eu estou me gabando, mas porque aprendi a ser uma rainha, aprendi a fazer com que me vejam assim, mas sou uma que governa apenas pro próprio bem, que me sinto soberana, o amor próprio é algo que engrandece, é como uma droga, o prazer de se olhar no espelho e se amar. Mas prefiro continuar congelada pro mundo, como se apenas eu existisse e fosse digna do meu amor, deixar que eles me amem e me mimem e apenas deixar que se contentem com meu olhar, com minha amizade, ficar sozinha no meu castelo e me sentir sozinha, mas contentada com quem sou. Mas nem tudo é perfeito, e no momento, a rainha do gelo se sente derretendo, talvez pelo modo como o final de semana foi quente, em baixo daquela coberta marrom, ou pelo modo como esquenta dormir abraçada com alguém. Eu me esqueci como minha solidão era fria, e só me lembrei me aquecendo de novo. Mas tudo bem, eu derreto um pouco, mas me mantenho fria, eu derreto um dia, mas crio várias camadas de gelo quando paro de derreter, sempre tem um pouco de tristeza sobrando em baixo desse amor próprio, e o meu amor, meu bem, é a coisa mais parecida com ódio que eu já vi.

Ok, eu assumo, eu amo você. Calma, agora me deixa respirar. É, amo você. Eu não acho que eu amo, eu amo mesmo, o ‘eu acho’ era só uma defesa boba minha, sim, mais uma defesa, desse monte de defesas estúpidas que eu inventei pra mim, mas que não adianta usar com você, simplesmente porque você quebra todas as barreiras que eu crio, e quando eu tento fugir e criar mais, você me puxa pra perto, não sei como você faz, você só faz, como ninguém fez antes. É sim, eu estou falando de sentimentos, assumindo verdades, falando de amor… Eu preciso aprender a me expressar quando sentir algo, eu acabo sentindo demais e não dizendo nada, porque eu não quero dar o braço a torcer, não quero sentir, mas eu sinto e preciso aprender que guardar pra mim não vai mudar o que eu sinto.

Mas até pra assumir pra mim mesma, eu demorei, você não tem ideia da guerra interna que foi assumir isso, o quanto eu tentei negar, mas não tinha jeito, eu percebi que era amor quando o 'eu gosto muito de você’ não era o suficiente, mesmo que eu prolongasse o muito e tentava explicar, eu não conseguia, ai eu vi que era mais do que gostar, mas eu não queria assumir que era amor. Quem ama hoje em dia? Também percebi que era amor, quando bateu medo de perder, quando eu pensei que você podia me largar, ou sei lá… deu medo! Percebi que você tinha se tornado insubstituível… Ah, tomei um leve susto quando me vi fazendo planos, imaginando meu futuro, e ai te colocava no meio do plano, e também as sensações, o que eu sinto quando te olho, o que eu sinto não cabe dentro de mim, sabe? Bom, com todos esses sintomas, e muitos outros que você já deve ter reparado, eu percebi que é amor, e assumi pra mim.

Mas me diz, o que vem depois do 'eu te amo’? O que vem depois de você saber que tem o meu coração? Ainda vai ter esse brilho nos seus olhos quando eu digo que sou sua, mesmo que você já tenha certeza? Você ainda vai tentar me manter por perto, mesmo sabendo que eu vou ficar? Você ainda vai dizer que não vai me deixar ir nunca? Ainda vai fazer planos idiotas comigo? Diz que vai, e cuida bem, eu demorei pra amar alguém, e eu sei o que isso significa, eu vou cuidar de você, vou dar o meu melhor, e mesmo com o ciúme, mesmo com os desentendimentos, é pra você que eu vou correr, é você que eu vou querer na cama comigo no fim do dia, da tarde, da noite, da vida… E eu só te peço pra cuidar,de mim, do meu coração, porque sou sua.