azule

ponto um: espero que você leia isso ouvindo martes
e sorria emanando amor.

eu preciso te contar do meu amor por arte, lugares calmos e de como eu me sinto confortável no silêncio enquanto penso anomalias, poemas e em você

você
você
você

você que me ensina a cada dia que tudo bem correr o risco de ser estremecida por algo
enquanto abraça o meu sentir atemporal
e faz com que meus ossos descansem em paz
e te dizer que teus olhos são como feixes de luz que sintetizam o que é paz ainda seria muito pouco.

ontem numa praça aqui perto ouvi um poema sobre chegadas e partidas
e pensei no quanto é quente aqui dentro todas às vezes que você chega
e de como as tuas mãos de coragem conseguem me tocar além da pele
e é real
e bonito
e único
e você.

eu não quero que você me salve,
mas obrigada por ter colocado os meus medos para secarem sob o sol
enquanto me mostrava um lugar todo azul em que todas as minhas cicatrizes e suturas podem ficar à mostra.

ponto dois: a música deve tá acabando,
mas eu ainda te quiero decir que sí
e que você me transformou em menos carne e mais alma.

nós somos imensos e eu te amo por você existir e me levar além da existência.