azul e branco

a sílaba
a súbita sede
o clarão da lembrança
o tédio dos sábados
a solidão dos domingos
a cidade sem esperança
o mar azul e branco
as saudades desproporcionais.

nos corações há temporais
de tempos em tempos
atemporais.