aviseful

Camariana Users

camarianatulips
ccamarianas
camarianatour
dwngerouscmila
dwngerousmila
kccsbuteras
ccabellosgrande
handsoncmila
greedycmilas
cubangrandes
cubanbuteras
cubanmistake
arintheclubs
arianahavanas
ccamarianart
grandeshurting
favscamriana
camarianahit
camarianasistp


Ariana Users

artarianas
buterasleft
itsarianasgirl
favsarianas
mapsariana
wintersbutera
aripoetry
stayarianas
fallingsariana
grandwfav
stuffbutwra
stealarianas


Camila Users

artcmilas
camilafavgirl
camilizereals
cmilaspoets
fallingscmila
cmilashavanas
ccabellostour
hearthavana
ccabellosclub
cmilasresist
ccabellosroses
ccamilatinas


like e avise se pegar! só pegue se for realmente usar! / like and let me know if you use them. just save if you’re going to use them.

@workccabello xx.

A aposta-final

May: Van isso é loucura.(preocupada) não sabemos do que ele é capaz.

Van: May, é a única chance que eu tenho.(destemida)

May: Gente mas não é mais seguro avisar a policia.(buscando outra solução)

Van: Mas nós vamos, e é por isso que você ficará aqui!

May: não vou deixar você sozinha com aquele doente Vanessa.(recusando)

Van:May, ele não sabe que estou acompanhada, preciso que você fique aqui para poder avisar a policia e eles cheguem antes do pior acontecer.

May: Vanessa, olha a hora! (preocupada) isso é suicídio, você o provocou, ele não vai nem deixar você falar.

Van: Não acredito que ele vai meter uma bala na minha cara assim que eu chegar, isso fere o ego dele.

May: Nossa que confortante.(inconformada) 

Van: Fique aqui, avise a policia, diga onde estaremos, e os guie até la, tentarei enrolar o quanto puder.

May: Isso é um plano?(rindo nervosa) porque eu acho que ele tem tudo para dar errado.

Van: Vai dar tudo certo.(vacilante) 

Na verdade eu não tinha um plano, e nem estava confiante, mas era a ultima chance, eu só tinha essa ultima carta para jogar, eu corria um enorme risco, mas não suportaria viver sem eles, a minha vida estava em contagem regressiva, mas eu iria em frente, iria enfrenta-lo, e se eu tivesse que morrer por eles, eu faria.

Van:
May…(suspirando) eu sei que você não concorda, mas é a minha família, não posso deixa-los lá.

May: Eu não concordo mesmo, pra mim é loucura, mas sei que nada que eu disser vai fazê-la mudar de ideia.(triste) mas é impossível não pensar na tragédia que pode acontecer.

Van: Pense positivo, torça por mim…

May:
Vai…(embargando a voz) eu vou ficar, vou avisar a policia, e vai dar certo.

Van: Obrigada por tudo…(a puxando para um abraço) obrigada!

May: Não faz isso.(lhe dando um tapa) parece despedida, não vou me despedir de você, você vai voltar…

Van: Nós vamos.(confiante) nós…

(No cativeiro)

Fabian:
Quem ela pensa que é.(irritado) me enfrentar dessa forma.

Valter: Vamos embora cara, não precisa disso.

Fabian: Não, eu não vou sair como um covarde nessa historia.

Clara: Você já é um covarde..

Fabian: CALA A BOCA.(chegando próxima a ela) se prepara, porque você vai ver a sua namoradinha ter uma morte lenta e dolorosa.

Clara: A única morte que presenciarei será a sua.(cuspindo em seu rosto) eu te odeio, tenho nojo.

Fabian: Já falei para calar a boca.(lhe dando um tapa no rosto)

Valter: Calma cara…(o contendo) não precisa disso, ela está indefesa, acabou Fabian.

Fabian: Não, está apenas começando.(indo para fora)

Não conhecia a região muito bem, mas estava em uma velocidade que se havia algum radar por onde eu passava Lu teria sérios problemas no futuro. De longe já podia avistar onde havia combinado com Fabian, May havia mandado mensagem que já tinha avisado para as autoridades locais, e que já estavam a caminho, pelo horário, e com muita sorte, eles chegariam logo depois de mim.

Valter:
Tem um carro se aproximando…

Fabian: Deve ser ela…(sorrindo) anda levanta!

Fabian tirou as cordas que me prendiam, e a mordaça da minha boca, eu não sabia o que ele pretendia, mas quando abaixei para pegar Max, ele me impediu, pegouas cordas que usava para me amarrar e as guardou no bolso.

Fabian:
O moleque fica…

Clara: Fabian, por favor, deixa ele vir comigo.

Fabian: Você vai encontra-la, deixarei que vocês se despesam.(rindo) e se alguma das duas tentar alguma coisa, o garoto morre!

Ia me aproximando cada vez mais do local, torcendo para não ouvir nenhum barulho de sirene, isso poderia acabar com todo o plano que ja estava mal elaborado. Ao me aproximar mais ainda vi uma lancha, em frente dela estava Clara, desci do carro e corri em sua direção.

Clara: Van…(correndo em sua direção)

Corri em sua direção, vê-la ali em minha frente fez meu coração doer de felicidade, medo, alegria, desespero, eu não conseguia descrever o que eu sentia naquele momento, mas antes mesmo que eu pudesse chegar até ela, escutei um forte barulho que me fez cair. Olhei para o lado e Fabian  sorria vitorioso, ele havia atirado em minha perna.

Clara:
NÃO! (chegando até ela)

Clara abaixou em minha frente, sua fisionomia era de medo, queria dizer a ela que estava tudo bem, mas apenas a abracei e deixei as lagrimas quente descer em meu rosto, sentindo o nó na minha garganta sair, se o abraço dela fosse a ultima coisa que eu sentisse no meu ultimo momento de vida, eu estaria feliz.

Van:
Calma, a gente vai sair daqui…(tentando lhe passar segurança)

Clara: Ele atirou em você.(chorando) porque você veio, ele vai te matar, eu não posso te perder.

Van: Eu não posso perder vocês.(lhe dando um beijo) vai ficar tudo bem, confia em mim.

Fabian: Que lindo, olha tem até uma lagrima em meus olhos.(irônico) sabe Vanessa, eu achei bem corajoso da sua parte vir até aqui tentar me enfrentar, bem corajoso e bem idiota né, porque agora, você vai morrer, eu todo esse esforço não valeu de nada.(rindo)

Van: Nada que você fizer comigo vai mudar o que eu sinto pela Clara e o que ela sente por mim.(o encarando)

Fabian nos encarou por um estante e me arrastou pelo cabelo, me jogando no chão, por estar com a perna machucada eu não tinha nem como reagir.

Fabian:
Anda Vanessa, mostre-me mais, faça mais.(lhe dando um soco) levanta.

Senti uma enorme dor na barriga enquanto ele ja preparava outro golpe em direção ao meu rosto, Clara gritava e tentava impedi-lo, então ele voltou sua atenção para ela, lhe dando um tapa no rosto que a fez cair.

Com muita dificuldade consegui fica em pé, fui para cima dele mas o ferimento da perna facilitou seu trabalho em me derrubar no chão e me acertar um chute certeiro na barriga.

Fabian:
Vocês duas são patéticas.(puxando Vanessa pelos cabelos) levanta!

Ele me levantou me puxando pelos cabelos enquanto para me dar outro golpe no rosto que me fez cair novamente e que quase me fez perder a consciência…

Fabian:
Isso não é tão divertido quanto eu imaginava, será que como o moleque a coisa fica mais emocionante.(sorrindo) o que acha hein Vanessa? Se eu colocar o filhinho de vocês na brincadeira.

Van:
Deixe o fora disso…(com dificuldade) ele é apenas uma criança.

Fabian :
Mas quem decide isso, sou eu.(lhe dando outro chute)

Clara: Deixa ela…(partindo pra cima) 

Fabian: Calma meu amor, tem para você também.(segurando em seu pulso) 

Fabian havia dado outro tapa em Clara, e saiu a arrastando para a porta da lancha, eu não conseguia reagir, estava muito ferida, com um dor imensa, ele se voltou novamente a atenção para mim e quando já me preparava para outra pancada, ouvi os barulho de sirene vindo ao fundo.

Van:
Obrigado senhor…(sussurrando)

Policial: Larga a arma.(se aproximando)

Fabian: Mais um passo e mato ela.(puxando Vanessa)  

Negociador:
Fabian, escuta, acabou meu amigo, ninguém aqui vai fazer nada para te prejudicar, só liberta as meninas…

Fabian: Não vou me entregar, eu saio daqui morto, mas não me entrego, eu vou entrar com as duas, e se alguém se aproximar, eu mato todo mundo.

Todos foram obedecendo aos seus comandos, afinal, todo cuidado era pouco, ele me segurava pelo pescoço e praticamente me arrastava, eu não conseguia caminhar direito, Clara assim como todos, atendeu seu comando e entrou para dentro da lancha, logo em seguida entramos também, e quando ele enfim me soltou, pude ver o rostinho de Max, que parecia assustado.

Max:
Mama? (Indo até Vanessa)

Van: Príncipe…(o abraçando forte) eu to aqui meu amor.

Valter: Tem muita viatura la fora Fabian, mano, já deu v…

Fabian: CALA BOCA! (alterado) NINGUEM VAI SAIR DAQUI COM VIDA, VOU MATAR TODO MUNDO, VOCÊ ESTÃO OUVINDO, EU VOU MATAR TODO MUNDO.

(Do lado de fora)

Negociador:
Fabian, liberta as garotas, vamos conversar rapaz, não chegue a esse extremo.

(No interior)

Fabian:
Se é pra fazer historia, como já dizia meu pai, vamos fazer direito.(apontando a arma para Clara) você eu deixo por ultimo Vanessa.

Escutei um barulho enorme e apenas fechei os olhos, senti como se o tiro tivesse atravessado a minha cabeça, Max chorava assustado, enquanto Clara dava um grito agudo. 
Valter partiu para cima de Fabian, e os dois passaram a lutar, ele estava transtornado, não havia mais dialogo, mais um disparo.

Valter:
Puta que o pariu.(caindo)

Fabian: Você pediu por isso Valter, você pediu.(soltando a arma) porque você fez isso.

Clara:
Valter…(se aproximando) meu Deus…

Valter: Meninas….me…me perdoem, pelo que fiz no passado, pelo que fiz hoje e…e…(com dificuldade) foi o único modo que eu encontrei de me desculpar pelo o que fiz no passado.

Valter passou a dizer coisas desconexas, o tiro foi certeiro em seu peito, o sangue fluía enquanto ele tentava falar, Fabian estava estático, nada dizia, apenas encarava as suas mãos não acreditando no que havia feito.

Clara:
Aguenta mais um pouco…(chorando) 

Antes mesmo de terminar sua frase, Clara me encarou com um olhar desesperado, eu sabia o que aquilo significava, mas Max já estava muito assustado, então o deitei em meu colo de um modo que ele não visse a cena de terror.

Clara: Acabou Fabian…

Fabian: Não…(pegando a arma) eu cheguei até aqui e vou até o final.(nervoso) 

Clara: Você acabou de matar uma pessoa, sente-se bem com isso?

Fabian: E vou matar mais uma.(apontando a arma para Vanessa) 

Clara: Então terá que matar duas.(sentando ao lado de Vanessa) 

Fabian: Que assim seja.(apontando a arma) vou contar até 10, eu no lugar de você não olharia.

Fabian passou a contar em ordem decrescente, seu tom de voz era assustador, me agarrei ainda mais forte a Max que chorava baixinho, enquanto Clara olhava pra mim, o ultimo olhar, parecia a primeira vez que nos vimos, ela sorriu para mim, e foi a melhor coisa que pude receber naquela noite, seu sorriso não tinha tanto brilho quanto tantos outros que eu ja havia visto dela, mas nesse ultimo momento, era o sorriso mais lindo e iluminador do mundo.

Escutei um único disparo, Clara continuo a me encarar, se assustando com o repentino barulho, vi vários policiais entrando dentro da lancha e afastando a arma de Fabian, ele havia atirado em sua própria cabeça.

3 meses depois…

May:
E ai noiva, olha só…(assoviando)

Van:
Tem certeza que esta bom?

May: Esta ótimo…(sorrindo) vamos descer porque você ta ganhando da Clara em atraso.

Van: Ela já esta la?(pegando o buquê) 

May: Ainda não, mas já esta a caminho…

Van: E o Max? 

May: Thais já o levou para la…

Depois de todo o ocorrido Clara e eu marcamos o nosso casamento, não queríamos ficar alimentando e nem ficar remoendo essa historia, sim, levaríamos por toda a vida, mas o que realmente importava naquele momento era o nosso amor, a nossa família, o recomeço. O local escolhido seria a praia, local esse que foi escolhido pela Mayra.

Todos nossos amigos estavam presentes, falando neles, nesses meses que se passaram muita coisa aconteceu, Junior e Angel estavam grávidos, mamãe havia descoberto o amor novamente com Salomon, meu pai e eu voltamos as boas após o ocorrido e após ele receber um belo par de chifres de Pepa, May e Thais estavam na relação torta delas, de acordo com as mesmas, dava mais certo assim.

Van: Ai may, tem certeza que esta bom?

May: Ta linda, a se eu pudesse…a única coisa que pode acontecer é você pisar no vestido e o seu decote abrir.(rindo)

Van: Obrigada May, você muito me ajuda.(nervosa) 

Cheguei na praia e todos estavam ali aguardando, Max estava mais agitado que o normal, mas foi uma distração para mim enquanto eu tentava controlar meu nervosismo, Vanessa estava pronta para entrar, assim como eu, Junior entraria comigo, e o pai dela entraria com ela.

Fernando:
Será que eu posso falar com a minha filha uns minutinhos?

Junior: Claro…(soltando o braço de Clara) 

Clara: Pai…(confusa) o que…

Fernando: Você achou mesmo que no dia do casamento da minha princesa, eu não estaria presente?(segurando em seu braço) acho que seu amigo não ira se importar se eu trocar de lugar com ele.

Nosso casamento foi como manda o ritual, entrada com direito a musicas, não a tradicional, escolhemos
the only exception, tinha mais a ver com a nossa cara, mas fora isso seguimos a tradição.

Van: Enfim casadas..(a puxando de canto)

Clara:
Enfim…(lhe dando um beijo)

Van: Acreditaria a três anos atrás que isso aconteceria?( rindo)

Clara: Não amor, a três anos atrás eu queria te estrangular.(rindo) 

Van: E hoje estamos aqui, juntas, casadas, construindo a nossa família.(sorrindo)

Clara: Isso sim que chamo de aposta certa.(rindo)

Van:
Como assim neném?

Clara: Apostamos em um amor que parecia improvável, e dessa vez quem ganhou fomos nós.

Van: E o prêmio é esse momento, é a nossa vida daqui pra frente, a felicidade que nos aguarda e o nosso amor…

Clara: Para sempre…(segurando em sua mão)

Van: E até depois do sempre.

Fim!

Não dá para fingir que ninguém nos avisou. Ouvimos os provérbios, os filósofos, ouvimos nossos avôs nos avisar sobre o tempo perdido, ouvimos os malditos poetas nos urgindo a aproveitar o dia. Mesmo assim, às vezes, precisamos ver com nossos próprios olhos. Temos que aprender nossas próprias lições. Temos que varrer as possibilidades de hoje debaixo do tapete de amanhã, até podermos mais, até finalmente compreendermos o que Benjamin Franklin quis dizer. Que saber é melhor que imaginar. Que acordar é melhor que dormir. E que até mesmo o pior fracasso, até o pior irremediável erro, é mil vezes melhor que nunca tentar.
—  Grey’s Anatomy.
10

sim eu so terminei a serie hoje de madrugada e sim eu comecei no dia que lançou mas nao consegui maratonar… de qualquer modo, espero que gostem e se quiserem talvez eu faça uma segunda parte

Engraçado você me perguntar por que te deixei, quando na verdade, você que me deixou, foi você que foi embora, não eu, você nem sequer me avisou que ia, simplesmente foi, e quando voltou nem me procurou, então meu bem, quem te deixou não foi eu, estás me confundindo com outro alguém, sempre estive aqui.
—  Caren B.
Me arrepio quando penso no calor das suas mãos. É engraçado como uma pessoa pode ter tanta influência sobre outra. Eu não consigo me levantar sem saber que você está bem e que seus sonhos foram tranquilos. Passo o meu dia trabalhando e pensando no que você pode estar fazendo também. Conto cada minuto pra ter você por perto. Pra te ver olhando em meus olhos e me deixando sem graça, pra te ver sorrindo e saber que sou o motivo, pra ouvir sua voz e sentir meu coração disparar. Porque eu sei que hoje, tudo que eu fizer por você é mais consciente, é maduro e com certeza hoje eu sei ouvir, e como, aprender com você. Quero estar ao seu lado em cada momento, pra que na felicidade compartilhemos os sorrisos, na união o calor, que na tristeza as lágrimas sejam enxugadas com amor e nos momentos de angustia que o silêncio, o olhar sejam compreendidos e se tornem um remédio para as dores no coração do outro. Que possamos continuar assim, simples e sincero um com o outro, pois as coisas mais belas do mundo não precisam de tradução. São pessoas como você que fazem tudo valer a pena. Você não faz ideia de como é bom falar com você. É tão perfeito estar com você, já não vejo a hora de te encontrar. Vou te esperar onde você estiver. O meu amor sempre estará junto a você, sempre. Não serão as diferenças que vão me impedir de ficar eternamente com você, ao contrario, as diferenças nos faram mais fortes e mais unidos. Juntos, um só. Eu, você, o sol se pondo a nossa frente, tem privilégio maior do que esse? Não digo o sol, mas digo de ter você, você é o meu verdadeiro sol, a minha luz. O tempo passa mais rápido do que planejamos. Mais rápido do que percebemos. Mas não me importo de passar cada segundo contigo, mesmo querendo que durasse horas. Quando você sentir vontade de sorrir, me avise que venho para nós dois sorrirmos juntos. Quando você sentir vontade de amar, me chame, que eu venho amar você. Quando você sentir que tudo está acabado, me chame, que eu venho lhe ajudar a reconstruir. Quando você achar que o mundo é pequeno demais para suas tristezas, me chame, que eu faço ele pequeno para sua felicidade.  Quando você precisar de uma mão, me chame, que a minha é sempre sua. Quando você precisar de companhia, naqueles dias nublados e tristes, ou nos dias ensolarados, eu venho, venho sim. Quando você estiver precisando ouvir alguém dizer: Eu te amo. Me chame que eu digo a você a toda hora. Pois o meu amor é imenso.
— 

UMA CARTA PARA O MEU AMOR ETERNO.

MATT OLIVEIRA.

10

a ultima header eh #minha# mas o resto os creditos estao nas legendas alias esses packs tao uns nenensssssss cuidem deles

naquela noite eu quis tirar toda a dor e os fardos que você carrega nas costas e agir como se eles fossem problemas meus. eu quis te consertar como se estivéssemos presas na música fix you do coldplay.

mais do que nunca, eu desejei abrir um zíper do seus pés a cabeça e libertar sua alma da sujeira mundana que lhe causou um turbilhão de angústias.

eu quis te deitar em meu colo e chorar ao ouvir teu choro, porque você avisou que era frágil e te chacoalharam até estraçalharem todos os seus ossos. quis curar todas as suas feridas por mais que as minhas ainda estivessem expostas. eu quis segurar sua mão mesmo quando você á afastou da minha.

eu queria ter lhe pegado pelo braço e levado á aquele ano em que você era realmente você, e não esse alguém que têm se acomodado.

na sua primeira crise
no seu primeiro grito de socorro
não vou soltar tua mão
vou agarrar mais forte

eu sempre estive aqui.

Segura minha mão, olha nos meus olhos e me diz que você também quer fazer dar certo. Diz que você também sente medo desse amor que toma proporções grandes demais para caber no nosso coração destruído por relacionamentos anteriores. Por favor, me diz que não sou a única com medo de ter achado a pessoa que vai me acompanhar pela vida e não saber mantê-la por perto. Diz pra mim que você quer se jogar nesse vácuo de incertezas que é o amor, onde nenhuma verdade é absoluta, nem se tem uma porcentagem garantida que tudo vai dar certo e que no final nem um de nós vai se estrepar no chão. Mas contrariando todas as estáticas pessimistas eu te peço tenha uma pitada de fé em nós, encha nossos peitos de coragem para que no meio do caminho possamos ser corajosos quando o outro pensa em desistir. Olhe nos meus olhos, e diga que também vai tentar,  que apesar de tudo não vamos desistir, dessa vez estou apostando todas as minhas fichas nesse amor que não sei se é seguro, mas estou tentando, só isso que te peço, se for soltar a minha mão enquanto estivermos voando, me avise antes, pelo menos estarei me preparando para a queda. Se não achas que consegue lidar com tudo isso, pelo menos me conta, quem sabe até não vai ser tão difícil. Mas não pense isso, não imagine isso, nem muito menos mentalize desistir. Estamos aqui juntos, não estamos? Não custa nada seguirmos de mãos dadas, um ao lado do outro, fazendo as coisas acontecerem, sem pressa, um dia após o outro, cultivando esse bom sentimento. Eu estou aqui contigo, e estarei o tempo que for preciso, sei lá se isso é amor, mas é tão bom,  é apavorante, mas gosto de sentir tudo isso ao seu lado. Eu só peço que não se vá, que não me largue, que divida esse medo comigo, que divida seus sorrisos, suas palavras, seu lençol, suas blusas, sua cama, só quero que divida tudo comigo.
—  Escrito por Kelly, Amanda T., Grazi e Andreza em Julietário.