autora

Nie chcę, żeby ktokolwiek inny miał dostęp do Ciebie. Nie chcę, żebyś myślał o innej w ten sposób, w jaki teraz myślisz o mnie. Nie chcę się Tobą dzielić, nie chcę Cię oddawać. Nie chcę, żeby ktokolwiek poznał Cię tak dobrze jak ja.
Eu não vou dizer que te amo, nem fazer declarações quilométricas em fotos no facebook. Não vou te lotar de mensagens apaixonadas e nem ficar dizendo que não sei mais viver sem você. Também esquece as marcações em tudo quanto é texto de amor e os passeios mega românticos que todo casal faz. Eu não faço o tipo que espera receber um buquê de flores, então esquece as rosas e foca aqui. Vou te dizer o que eu sinto nos detalhes, e espero que cê faça o mesmo, a vida me ensinou que palavra perde rápido o valor. A gente ama no jeito de olhar, na preocupação, no carinho. A gente ama nas coisas mais simples. O resto é conto de fadas e isso, bem, isso não existe.
—  Gabriela Freitas
Esta es una despedida porque ya nada volverá a ser como ha sido hasta ahora. Mi etapa contigo ha concluido. Tú seguirás allí en tu vida. Soy tan vergonzosa e incapaz de ir a verte. Así que lo más probable es que esta sea la última vez que “hablemos”. Lo más seguro es que hayas escuchado o intuido ciertas cosas sobre mí. Yo callo, pero los demás no, y a veces las cosas se hacen tan obvias aunque no quieras
—  Todas las cosas que escribí cuando trataba de olvidarte
- Ainhoa Escarti
Eu acredito no amor. Nunca deu certo para mim. Eu amei, me estribei, me arrisquei, me magoei, tive medo, me receei, me impulsionei, tentei de novo, me machuquei de novo, fiquei cansada, exausta, machucada, reclusa, me entreguei de novo, me machuquei de novo. Me questionei por que as coisas simplesmente não poderiam dar certo, mas não sei. Pensar que algo maior me espera me enche de esperança, por isso eu acredito no amor. Eu acredito na esperança, ela me torna alguém melhor, alguém que eu desejo me tornar, eu só vou me melhorando. Eu acredito no amor, porque eu acredito na esperança.
—  Esmorecidas