ato final

Casta Fierce - Ato 7: The Final Ritual

Ela renasce das cinzas como a Rainha dos Corvos, com um look gótico e pesado, cheio de penas, pedrarias e ossos, Casta entra em cena para seu set final.

Todo o show foi inspirado na cantora Beyoncé, assim como a própria boneca.

Músicas:

Deja Vu
Get me Bodied (Extended Version)
Upgrade U
Blow/Cherry
Run the World
Green Light (Exclusive Remix)

O amor é um ato de perdão que não tem fim. Perdão é eu desistir do meu direito de machucar você, por você ter me machucado. O perdão é o ato final do amor. Mas quem quer uma história de amor perfeita? Não importa se vivemos fugindo, desde que eu esteja perto de você. Vou segurar seu coração e sua arma. Não me importa se eles virão, eu sei que é loucura, mas eles podem me levar, sem você não tenho nada a perder. Tatuagens iguais, a tinta não sai mesmo se a aliança sair. Sabe que é até a morte, espero que esteja óbvio. Mais profundo que palavras, além do certo e errado. Se você for pro céu e eu pro inferno, fuja pra me encontrar. Ninguém vê potencial em você, mas eu vejo. Se somos eu e você contra o mundo, que seja. Não me importo, nunca vou desistir de você. Sem você não tenho nada a perder.
—  Beyoncé, Jay-Z
Ignora esse teatro e me beija feito cena de cinema, esquece as falas decoradas e perde seu tempo dizendo o quanto aquela tua musica favorita me lembra — eu vou, tu vais, nós vamos, conjuga do jeito que quiser mas me leva. Me leva contigo pra onde quiser; faz dessa peça o ato final, não atua o teu amor, namora comigo.
—  Everton.
E como o ato final de uma peça
Ela se despediu, e com saudades nos olhos desculpas pediu
Lembrou da infância e do cuidado dos país
Conviver com à família sempre foi bom demais
Mas era chegado o dia da partida
Aquela moça linda se prepara para sua nova família
E com o sorriso gentil e muitos pedidos de obrigados
Foi saindo meio de lado aos poucos com a distância
O sorriso foi virando uma ânsia, as lagrimas em seguida se despedia de sua antiga vida.
Ela estava realizando um sonho
Morar com o seu amor sempre foi seu destino
Ela e ele com Filhos e cachorros
Um domingo em um almoço
Ver toda sua família de novo
E no fim mais uma vez com saudade nos olhos, mas com a maior paz.
Nunca sentiu remorso
De ter se casado com aquele rapaz.
—  Raynan Silva (A Moça Que Chora.)

Eu e ela estávamos brigados. Uma parte de mim dizia que eu queria fazer amor com ela. É minha melhor amiga,tem um sorriso lindo ,seu corpo é magro e sensual. Os seios estão ficando mais bonitos de se ver, se for para comparar com os mesmos de 6 anos atrás , o mesmo posso dizer da sua bunda.Acho que você é uma daquelas naturalmente apertadinhas,pena que já foi chupada.

A outra parte dizia que era mais que isso,não era só sexo. Eu nem sei o que é isso. As suas paqueras estavam me irritando, eles não sabiam dar o devido valor a você, mas não era só isso que me incomodava. O que tirava o sono durante a noite era saber que você estava sendo feliz por estar se agarrando com outro macho. Mas não vim aqui para falar sobre isso, vou escrever como eu imaginei estar tirando a nossa virgindade,exatamente.

Você não faz idéia de quantas vezes eu me flagrei batendo punheta pensado no seu corpo, seu rosto, nos seus lábios chupando meu pau. Era maravilhoso, de fato . As melhores punhetas foram pensando em você, e eu não entendia direito porque, tu não é tão gostosa assim, eu sabia que era mais que isso. E eu sei que você fica pensando,desejando, meu pau entrando em você. Mas mesmo assim você não queria ver ele, não queria uma “amostra grátis ”. Essa sua ingenuidade vai te matar um dia.

“Não quero olhar para você e pensar no seu pênis ”,você dizia. Besteira.

Eu ia te comer da seguinte forma:

Um belo dia você ia me perguntar pelo WHATSAPP como eu estava, “Bem” eu iria responder. “ O que você tem feito? Estou com saudades ” ,você , Tentando puxar assunto. “ Estou ótimo, muito bem na verdade”,eu diria. Você obviamente ia perguntar a razão e eu ia dizer que após semanas sem conseguir me masturbar, conseguir bater uma bela punheta pensando em você, ia dizer que nunca havia gozado tanto. “ Você quer tanto me ver pelada?”. “ Sim, eu quero ”, eu iria responder.
“Pois bem , irei te mandar as nudes. Mas saiba que você só vai ser mais um.”, você iria dizer. “ Querida,eu não quero ser mais um. Eu quero muito ,muito mesmo,fazer amor com você. Não quero sexo. Quero poder ver você sentindo prazer. Claro que quero sacanagem também, mas tudo com você",eu ia dizer isso ai. “ Então oque você quer?” ,você. “ Me mande uma foto sensual pra me ajudar a pensar em você, até o dia em que você ira ceder sua buceta, mas nada de nude.”

Eu acidentalmente iria mandar uma foto do meu pau . Você pediu uma foto dele duro dentro , mas eu mostrei ele á você fora da cueca. “ Você mandou errado!!” ,você iria dizer. “ Merda ,cliquei na foto que havia tirado pra uma outra ocasião, fique com ela se divirta mesmo assim”, eu ia dizer .
“Tudo Bem,não faz mal . Cabeçudo ele ,né?
Aposto que com esse tamanho você vai me matar ”,você iria dizer.
“ Quer dar pra mim agora ?”,eu.
“Porra, não sabia que era tanto. Não é atoa que você chama ele de Bernadão.”,Você.
“E ae? Como vai ser?”, eu.
“Tudo bem, venha me buscar .”,Você.

E após te pegar, no sinal vermelho você ia tentar chupar o meu pau, só que eu não iria deixar. Na garagem eu cederia e deixaria você se brincar com ele . Seus lábios são macios, perfeitos para um boquete ,seguraria seus cabelos longos e enrolados e gozaria com tudo na sua garganta. “Adorei a sua porra ,vamos subir. Eu quero mais. ”,você.
“ Me dê 5 minutos ”,eu.
“Você pode chupa minha buceta nesses 5 minutos ” ,você ia dizer isso com um olhar selvagem.
“Beleza”,eu ia dizer.

Assim que chegamos no apartamento, a gente ia se trancar no quarto e eu ia começar tirando a sua roupa, enquanto eu beijava sua boca, bulinava sua língua com a minha. Finalmente você estava deitava, despida. Eu ia beijar seu pescoço,seus seios , sua barriga e finalmente ia beijar sua linda e molhada buceta. Ia lamber os lábios da sua “ Apertadinha ”, ia colocar minha língua dentro de você, “ Não tire minha virgindade com essa língua enorme ”,você iria dizer . A partir daí eu Ia lamber e bulinar seu clitóris, você iria se sacudir de prazer , segurar meu travesseiro com suas duas mãos e olharia para o teto agradecendo a Jesus por estar se sentindo tão bem.
Estávamos próximos do ato final, subi na cama. Levantei suas pernas de forma que seus pés ficassem apontados para o teto, você ia estar em formato de L . Eu podia ver seu cuzinho e sua bucetinha. Você ia estar muito ,muito molhada. “Vai ficar muito apertado. Seu pau é grosso demais.“ Você ia dizer isso por conta da posição.
“Tem razão ”, eu iria dizer.
Aí eu abriria duas pernas novamente e olharia para o seu corpo suado, olharia seus lindos peitinhos subindo e descendo( você ia estar ofegante de tanto prazer).
“Seja gentil, ele é grosso, cabeçudo e grande. É a nossa primeira vez.
“Certo ,Lari .” E assim eu ia fazer , do jeito que você queria. Não iria colocar todo, ia esperar você pedir por isso.

Depois eu ia te abraçar. Eventualmente iríamos gozar. Eu ia agradecer a você por ter feito isso comigo. E ia pedir perdão pelos erros que eu havia cometido. E você faria o mesmo.
Depois eu te deixar em casa, você provavelmente ia mancar ( hahaha).
Mas eu iria embora feliz por o que fizemos foi apenas ter dado uma apimentada na amizade.

É dessa forma que eu iria tirar sua virgindade.


Um dia vou mostrar esse texto a você, essa é a forma como eu queria que nossa amizade fosse. Infelizmente eu só sirvo para massagear o seu ego, para dizer que vai ficar tudo bem quando você estiver em momentos difíceis. O problema é que …. Quero uma amizade mais adulta . E só vamos saber se isso é um erro, tentando.

Beijos.

Você tem a poesia nos olhos crus, nus, que percorrem cada curva e marca na pele como se fosse poesia, e talvez seja. O corpo sente tanto quanto os olhos e se entrega com a facilidade de um roteiro hollywoodiano barato. Qualquer toque um arrepio, transeunte que se rasga por promessas que os olhos leem contraditórios. Separo músculos e membros pois é como se cada parte da anatomia tivesse uma instrução básica para além dos desejos. A retina é um pedaço da alma, ser manipulável, ainda que superficialmente. O que dizes não é necessariamente aquilo que sente, o que quer está estampado no castanho mas você fecha as pálpebras, teimosa que é, ciente de todos os pesadelos escondidos desde o último semestre. 

Você tenta inutilmente não ser tocada mas as digitais já estão nas entranhas, seus olhos dizem não enquanto os lábios tremulam inseguros. A contradição reside não no mundo, mas nas cicatrizes que te amedrontam. B., você já se feriu com palavras belas e encontrou refúgio na violência, assim como virou as costas para a poesia enquanto os olhos pediam colo. Houveram feridas irremediáveis que cicatrizaram e ainda doem vezenquando, assim como te alivia, pois viver sem marcas é o mesmo que não tê-lo feito e você sabe o valor de cada lágrima. Além de todo o ceticismo, é preciso aceitar a tristeza como forma, não um molde para si, mas para os passos futuros. Você tem a poesia talhada na marca de nascença, no ato de se propor a enxergar além do visível e nos caminhos que não fez. Sua vida é um teatro e cada ação é feita como se fosse o ato final. B., você é poesia boêmia. 

G.

Endless List of Random ドラマ Moments
└ 謎解きはディナーのあとで Episode 6

─ Milady. My apologies, I carelessly pressed the button.
─ You’re enjoying this, aren’t you?

misleading translation?

correct me if I am wrong with my non-fluent Japanese but yuri actually said ‘Final de, owari ni shiyou’

de is a particle which in this context means ‘at’ so if Yuri said ‘let’s end it at the Final’ it changes the whole meaning!

Is he trying to pull something at the Final? could it be the speculation that they come out on the Final?

what I know is if he wanted to say after the Final, it would be ‘Final no ato de, owari ni shiyou’ ato, which literally translates to after, would be necessary to the sentence if meaning after the Final

I double checked my particles book and de is in no way used alone to mean ‘after’

Leitura Diária: Ser imagem e semelhança de Deus.

“Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança.” (Gênesis 1:26)

Segundo Gênesis, o homem foi formado a imagem e semelhança de Deus. Analisando mais atentamente esses termos, o que significa dizer que o homem é imagem e semelhança de Deus?

Antes é necessário ressaltar que o desenrolar de toda a história se deu a partir da última criação: o ser humano. Como afirma Ross: “… Finalmente, como o ato culminante, Deus criou um outro tipo de ser vivo, o homem. O foco da narrativa recai claramente sobre essa criatura. Este não foi apenas o ato final da criação, mas um quarto da história é centrado nele. Algo muito especial e muito importante está diante de nós.”

Entende-se por imagem de Deus o fato de o ser humano ter as mesmas características pessoais que Deus tem, sendo assim, pode comunicar-se com Ele. O homem possui (de forma limitada) as qualidades racionais, mentais, emocionais, morais e espirituais de seu Criador. O homem é criatura superior a todas as outras pelo fato de possuir consciência própria e vontade própria. Por ser superior tem o poder de dominar a natureza (Gn 1:28-30).

Outro grande aspecto que o homem herdou de seu Criador foi a sabedoria. Voltemos para Adão no jardim do Éden. Adão era de uma inteligência absurda, pois imagine sozinho nomear todos os animais que foram criados? Adão além de dar nome a cada ser vivo, os dominava. Adão tinha poder sobre os animais (Gn 2:19-20).

Quando Deus nos formou através da sua mão, nos tornamos a sua imagem. Quando Ele soprou em nós a respiração de vida, nos tornamos sua semelhança (Gn 2:7). Ser semelhança de Deus é ter o Criador dentro de você a ponto de você ser parecido com Ele não materialmente, mas na forma como conduz sua vida. Herdamos o caráter, temperamento, personalidade, e natureza de Deus. É por esse motivo que em Antioquia os seguidores de Jesus foram chamados de cristãos, porque não apenas se pareciam com Cristo, mas também agiam como Ele (At 11:26). Quando obedecemos a Deus, declaramos com atitudes que somos sua semelhança, que somos seus filhos. Como diz o apóstolo Paulo: “Que o Espírito de Deus, que nos deu a vida, controle também a nossa vida!” (Gl 5:25).

Mas algo muito grave aconteceu a ponto de termos a nossa imagem e semelhança de Deus deturbada. Com a entrada do pecado, nos tornamos não apenas diferentes de Deus, como também seus inimigos. Que mudança radical! Deus sendo santo, por causa do pecado nos tornamos profanos. Deus sendo puro, nos tornamos impuros. Deus sendo bom, a maldade se instalou em nosso coração.

Ai veio o Filho de Deus, que através do seu sangue restabeleceu a nossa imagem e semelhança de Deus. E hoje através da graça de Deus, podemos ser parecidos com Ele a ponto de sermos considerados seus filhos novamente. Hoje graças aos frutos do Espírito, somos novamente semelhança de Deus através do amor, alegria, paz, paciência, delicadeza, bondade, fidelidade, humildade e domínio próprio (Gl 5:22-23). Deus nos amou e hoje Ele pede que amemos uns aos outros. Deus nos perdoou e hoje Ele pede que perdoemos a quem nos ofendeu. E por ai vai…

O mais interessante é que Deus era a parte ofendida, mas mesmo assim foi Ele que planejou a nossa reconciliação. Quantas vezes somos a parte ofendida e esperamos que o outro nos peça perdão? Mas ai ele não pede e ficamos naquela guerra com a pessoa. Deus com o seu gesto nos mostrou que o ofendido pode perdoar o ofensor, tomando a iniciativa.

O apóstolo Paulo em muitas de suas cartas contrasta a natureza humana com a nova natureza humana. A primeira nada mais é do que a natureza que Deus implantou em nós alterada, por causa do pecado. O sangue de Jesus devolveu a nossa verdadeira natureza que nos foi tirada. Por esse motivo, a nossa antiga natureza não pode mais nos dominar.

Hoje somos novamente imagem e semelhança e Deus e por isso podemos nos relacionar novamente com Ele. Éramos criaturas, hoje somos filhos. Éramos seus inimigos, hoje Ele nos chama de amigos. Que nós valorizemos essa responsabilidade que nos foi dada, de sermos imagem e semelhança do próprio Criador.

“O meu melhor quero Te dar. Me derramar aos Teus pés. Ser Tua imagem e semelhança é o desejo do meu coração. Se o meu corpo errar o caminho, meu coração clamará por Ti. Abraça-me com Tua misericórdia. Vem me envolver, Tua face quero ver.” (Aline Barros)

Acordar, bonde, quatro horas no escritório ou na fábrica, almoço, bonde, quatro horas de trabalho, jantar, sono e segunda terça quarta quinta sexta sábado no mesmo ritmo, um percurso que transcorre sem problemas a maior parte do tempo. Um belo dia, surge o ‘por quê’ e tudo começa a entrar numa lassidão tingida de assombro. ‘Começa’, isto é o importante. A lassidão está ao final dos atos de uma vida maquinal, mas inaugura ao mesmo tempo um movimento da consciência. Ela o desperta e provoca sua continuação. A continuação é um retorno inconsciente aos grilhões, ou é o despertar definitivo. Depois do despertar vem, com o tempo, a consequência: suicídio ou restabelecimento. Em si, a lassidão tem algo de desalentador. Aqui devo concluir que ela é boa. Pois, tudo começa pela consciência e nada vale sem ela. Estas observações nada têm de original. Mas são evidentes: isso basta por algum tempo, até fazermos um reconhecimento sumário das origens do absurdo.
—  Albert Camus.
Ela tinha vida como uma noite estrelada. Daquelas que contamos segredos e constelações antes de dormir. O sorriso dela era como um suspiro de paz em minha alma calejada. Laranja, mas não como uma abóbora em outubro. Laranja suave como um por-do-sol em seu último ato, no segundo final do crepúsculo. No momento em que o luar e o sol se encontram e na atmosfera mais mágica já criada por Deus, nasce o amor de um verão tão caloroso quanto o seu abraço.
—  Vinícius Viana