atiradas

E lá estava Catarina atirada no chão com um pequeno corte nos joelhos, um cotovelo ensanguentado e uma bicicleta pouco menos de um metro de distancia de seu corpo. Os carros passavam e ela ficava lá, parada olhando para o asfalto. Cada vez mais as pessoas começavam a surgir, mas Catarina desandava chorar como se estivesse perdendo todo seu sangue, como se o corte mostrasse até seus ossos de tão profundo. Ela sabia que no fundo aquilo não tinha feito nem cocegas, mas também sabia que se caísse, ninguém iria questionar o motivo daquele choro. Catarina não só chorava, ela gritava, berrava, esperneava e olhava para as pessoas que não compreendiam o que acontecia ao certo, e qual a necessidade de tamanho drama, nem o que ela estava sentindo. Mas quem poderia? Nem ela estava conseguindo se compreender totalmente. Tudo o que ela queria era chorar. Chorar porque não estava mais conseguindo levar sozinha o peso do mundo. Ela olhava irritada e começava bufar, como se fosse explodir. “O que foi? Parece que nunca viram uma menina estirada no chão! Cuidem de suas próprias vidas!” Dizia. Mas logo esquecia que havia um circulo de pessoas olhando-a e voltava fazer suas caretas. Talvez ela precisasse de um médico, talvez uma garrafa inteira de cachaça. Melhor do que isto, era só mesmo um abraço. Catarina estava lá, chorando estirada no chão feito uma lagartixa porque todo mundo se cansava dela e ela se cansava de todo mundo também. Não conseguia entender como o amor funcionava, porque nada do que ela amou, amou de volta. Os que diziam amar, ela enfiou na cabeça que não era para ser e deu um modo de terminar. Catarina estava sozinha, pobre coitadinha. Um senhor de cabelos grisalhos gritou para chamarem uma ambulância, mas todos talvez soubessem lá no fundo que não era disto o que ela precisava. Catarina chorou porque haviam roubado todo o seu estoque de amor de cinquenta anos. Por que não por cem anos? Catarina não conseguia mais amar, ela estava oca. De tanto imaginar como seria feliz se conseguisse alguém que lutasse por ela, acreditava até em comerciais quando falavam que amavam quem estava do outro lado da telinha. Ela sofria demais porque estava começando a perceber que nunca seria de ninguém, e ninguém nunca se apaixonaria por ela. “Deixem ela aí”, gritou uma garota se aproximando. “Deixem ela aí, ela precisa chorar. Seu corpo está pequeno demais para tamanha dor”. O velho pé de ruga novamente gritou para que chamassem uma ambulância. Que velho chato! A menina então pôs sua mão sobre o ombro de Catarina. “Depende, existe algum hospital que cure um coração partido?” Todos os múrmuros pararam na mesma hora. Foi então que um minuto de silencio foi feito para Catarina. Naquele instante, um por um se atirou no chão e começaram a chorar também. Todos estavam machucados, mas não era só fisicamente. No final, Catarina era compreendida mais do que imaginava.
Não chora não Catarina, olha quantas pessoas acidentalmente caíram no chão. Acho que elas também precisam esvaziar.
—  Animicida.
Reação da Docete ao saber que o paquera a ama

Arminete: *comemora porque chamar atenção do Armin e conquistá-lo não é tarefa fácil*

Castiete: *ousadia*

Kentinete: *já está pronta para o casamento, já que sabe há tempos que Kentin gosta dela*

Lysandrete: *mal consegue encarar Lysandre*

Nathaniete: *completamente feliz por ter desbancado até a Melody que sempre fez tudo pelo Nathaniel*

STATUS: Inimigas.

Pra q carnaval? Se eu passo o ano inteiro sambando na cara das zinimiga! 😘

Não me inveje, me supere, meio difícil né gata, bjus. 👄 

Fala das putas, mas você é igual querida. 🌝

Uso a irônia pra não chegar de vez dando uma mãozada na tua cara.  👌 

Amiga seja menos ridícula. 👌😉 

Sou linda demais pra me importar contigo, miga querida. 👌💋

Amiga o melhor lugar pra você ficar é na sua. :*

🌻🌸  te acho falsa 🌸🌻 

 Falando em bosta, como é que ta seu namoro miga?☺ 

Amiga existe tanta vodka boa pra tomar e você prefere ficar aí tomando conta da vida dos outros. 👊🍺

Amiga, os meninos ficam na sua cola porque sabem que você é fácil demais, bjus. :*

Oh amiga , deixa de ser vagabunda! Se você não foi capaz de ficar com o teu homem , deixe o meu em paz .👌👊

Miga, você é tão atirada que te apresentarei a um amigo meu, o nome dele é penhasco, se atira nele, cai fundo. 👌☺

Dê Like se pegar!

Sabe o que você é? Você é aquele pontinho de esperança que nos força a continuar só pra quebrar a cara. Aquela luz no fim do túnel e quando chegamos lá é só um pequeno vagalume. Aquele aviso que nos diz: se joga! E nos faz se jogar nesse abismo pensando que ao chegar lá em baixo haverá um braço para nos amparar. Você é aquele sonho que faz a gente cair de cara no chão. Aquele aviso que a plateia faz questão de falar “eu te avisei”. Você é aquela ilusão mais fajuta, só que todas caem. Você é aquele que atira para todos os lados por não saber ao certo quem é sua vítima, mas quando descobre deixa as outras com ferimentos grave. Se eu sou uma vítima agora? Não, eu estava lá na plateia, vendo tudo, gritando, suplicando, mas elas não puderam me ouvir. Ninguém me ouviu, meus gritos eram silenciosos. Então eu continuei assistindo, você pegou a sua escolhida e saiu, enquanto as outras ficaram ali atiradas no chão. O que sua escolhida não sabia era que seu estado seria mais deplorável como de qualquer outra.
—  Entre reticências, sem ponto final.
as pessoas vão embora

não como uma previsão pessimista e reclamona. não com uma pressão de cobrança chata. as pessoas vão embora. é um fato. é o curso natural da vida, o movimento natural das coisas.
as pessoas partem
com aviso ou sem aviso
com razão ou sem razão
não precisa briga, quebra de pratos em paredes, gritos, roupas atiradas pela janela. não precisa destruir espelhos, traições, grandes vacilos monumentais.
as pessoas se afastam do nada, sem despedida, sem explicação. e, acima de tudo, sem culpa. porque é como um abraço que nunca dura pra sempre. e os peitos já não se tocam, e os braços já não se tocam, e nem as mãos mais se apertam, de tão longe. e daí, o olhar abraça e beija do outro lado da calçada. e torce e vibra, mas já não permanece. é passageiro. porque a partida é constante.
as pessoas vão embora sem que você tenha terminado de se expor ou desbravar. as pessoas te deixam no meio da música, no meio da dança, sem par. porque encontraram outro par. porque encontraram outra música. ou porque se perderam. ou porque cansaram de tentar. ou sem por quê. só porque os pés doeram. talvez também os seus. só porque seus olhares se cruzaram e disseram: adeus.
ou silêncio. as pessoas partem em silêncio. sem dizer, sem elucubrar, sem explanar. porque tantas vezes faltará explicação. ou sobrará redundância. às vezes a permanência já não cabe ou nunca coube. às vezes o coração se deu conta de que se perdeu. às vezes nem isso, só distâncias e nadas. só silêncios e depois e depois e depois
e depois?
chegadas

Não confunda o meu individualismo necessário com o egoísmo cultivado, afinal são conceitos políticos parecidos, mas que possuem diversas definições e aplicações. O meu individualismo está mais para querer ficar sozinho nocivo ao bem comum, evitando as decepções, do que pensar somente no próprio umbigo desdenhando o próximo. Esse lado afetivo sempre me assustou. Não consigo ter um bom relacionamento com a pessoa que vejo todos os dias no espelho, quem dirá com outro. Ao decorrer da vida, todos passam pela fase individualista. Que a pedra seja atirada, quem nunca ofereceu algo a outrem desejando no fundo que não fosse aceito. É um ato individual pequeno, mas que pode nos transformar num ser completamente egoísta. Sou individual? Sou. E essa é minha arma. Mergulho no desassossego, ermo, deserto, individualismo, buscando uma subversão redondamente minha. Mas não quero passar a imagem de ser desprotegido e desamparado. Tenho um grande amigo, chamado solidão, ele é o alimento de minha individualidade. A resposta para o ser que me transformei: foi das repartições de sentimentos. Quanto mais reparti, menos recebi. 

JJ. Literato Sensato

Se for escrever a uma mulher

Se for escrever a uma mulher, tenha muito cuidado.
Não basta apenas escrever, dizer o que sente.
De que valem sentimentos a quem já tem um turbilhão?
É preciso decifrar cada palavra da cabeça dela.
Sim, escreva a uma mulher apenas caso a conheça.
O que você sabe sobre uma mulher que conheceu ontem?
Nunca escreva para alguém que você não sabe quem é.
Assim, estará escrevendo sobre você e, acredite, narcisismo não.
Se for escrever a uma mulher, descubra antes, o que ela quer ler.
Porque talvez ela queira sobre o corpo, talvez sobre a mente,
talvez ela queira sobre o coração, e aí? Como você vai saber?
Pense bem antes de escrever para uma mulher,
porque a palavra dita é como seta atirada longe.
Ela vai e não tem volta, e talvez, ao chegar, se quebre.
Se não acertar o alvo, meu amigo, a culpa é toda sua.
Se for escrever a uma mulher, pense nas consequências também.
Você não vai querer machucar o coração de alguém, vai?
Se não estiver levando isso a sério, então não faça nada disso.
Ou talvez o cenário seja outro, e nele você não vai querer ser meloso
pra uma mulher que, talvez por agora (ou não), não queira compromisso.
Lembra o que eu falei sobre conhecê-la? Então, lembre-se disso.
Por fim, nunca escreva a uma mulher se estiver tentando conquistá-la.
Conquiste-a primeiro, depois escreva. Nunca o contrário.
O que for feito antes será cheio de incertezas e, se você não tiver malícia,
vai se afogar em insegurança e isso, meu leitor, vai estragar tudo.
E por fim, se você for escrever a uma mulher, não seja grande demais.
Seja um ser admirável, nunca um ser maior.
De gente grande esse mundo tá cheio e todos estão cansados deles.
Quanto mais simples você for, melhor você escreverá a ela.
E é bom eu acabar por aqui porque, ninguém nunca saberá
a melhor forma de agir na hora de escrever a uma mulher.
A única coisa que eu posso te dizer é: conheça-a.
E que a palavra mulher esteja sempre no singular.
Senão, nem escreva.

Eles dizem “está tudo na sua cabeça ”, me entopem de remédios para tudo isso parar, fico lenta mal consigo andar, falo como se estivesse drogada, fico pelos cantos atirada, como se aliviada mas por dentro continuo bagunçada, quando marquei a consulta ele disse isso vai te ajudar, mas moço não é na minha cabeça isso não vai melhorar, moço você não percebe tudo isso é só meu coração contaminado de tristeza já, ele não aguenta mais ele quer apenas parar..