aqui agora

Uma coisa ruim me faz te abraçar forte. Aí eu entendo quando as pessoas dizem que amando a gente abraça o mundo. Porque, pelo menos aqui e agora, meu mundo inteiro é você.
—  Gabito Nunes.
O que você DEVE dizer para as pessoas que estão lidando com:

Ansiedade: Isso também vai passar, mesmo que isso pareça fraco e clichê. Sua ansiedade diminuirá, você não está morrendo, você não morrerá disso, tudo vai ficar bem. Continue respirando profundamente, tente manter o foco.


Depressão: você é válido e suas emoções são válidas. Você é uma pessoa boa e forte, mesmo que não se sinta assim no momento. As coisas VÃO melhorar, você sabe que vai conseguir passar por isso.


Orientação Sexual: seu corpo, sua vida, seu quarto. Você escolhe o que você faz com isso, e eu não falo no assunto, porque eu não sou você. Eu vou respeitá-lo, não importa o que.


Bipolar: O sol também nasce. Para todos os seus dias ruins, semanas, ou mais - você também vai ter bons dias além do horizonte. Você sabe disso melhor que qualquer um o que significa finalmente atingir esses “altos” em sua vida, e espero que você continue crescendo e fortalecendo-se através do seu tratamento para prolongar esses momentos felizes.


Auto-dano: Este é o seu corpo e nunca vou julgar você pelas coisas que você escolheu fazer com ele. No entanto, você realmente deve considerar falar com um psicólogo/psiquiatra sobre isso. Não porque você é “ruim”, mas porque eu só quero que você esteja bem.


Transtornos alimentares: é bom comer, você tem permissão. Comer não vai fazer você gordo, feio ou sem valor. Comer irá torná-lo forte, saudável e animado. Você merece comer, você merece a felicidade.


Abuso: o que eles fizeram foi errado, e você não teve nenhuma parte de consentimento nele. Você não precisa se sentir culpado ou envergonhado, embora eu entenda que pode ser exatamente o que você está sentindo agora. Eles são os que estão culpados aqui, e a bola está inteiramente no seu tribunal se você optar por denunciá-los para isso, o que você tem legitimamente o direito de fazer.


Suicídio: o suicídio é uma solução permanente para um problema temporário. Você é valioso e sua existência é valiosa. Há bilhões de pessoas neste planeta, e mesmo se você acha que todo mundo te odeia e ninguém se importa, eles se importam. Você pode encontrar tantos amigos e entes queridos, se você permitir o tempo para procurá-los. O mundo acaba sendo um lugar bonito e você merece estar vivo para ver isso.


Ataque sexual: o que eles fizeram foi vil e nojento. Sim, agora você fica com esse acontecimento horrível e traumático sempre voltando em sua mente, mas sua vida não está completamente perdida. A recuperação é possível e, infelizmente, um grande número de pessoas tem que passar por isso -, mas eles chegam ao outro lado. Então você pode, você pode fazer isso. Você não está sujo, você não é uma “puta” ou uma “prostituta”, você é um ser humano cujos direitos foram violados. Mas você é forte, e eu sei que você pode passar por isso.


Transtorno de personalidade múltipla: Eu sempre vou te amar, não importa quem você é. Eu só espero o melhor absoluto para você durante sua recuperação e tratamento, e talvez um dia eu seja tão privilegiado quanto te amo como um todo.


Transtorno de estresse pós-traumático: a dor de repentinamente reviver eventos horríveis é quase inimaginável para mim. Por favor, tente lembrar que, embora pareça ser real e está acontecendo agora, não é assim. Você está bem, você está bem e está a salvo. Você está no presente aqui e agora, e esse passado não pode se manifestar novamente para vir e feri-lo fisicamente. Tudo está bem, esses sentimentos passarão e você vai ficar bem.


Esquizofrenia: Eu sou real e posso te prometer isso. Eu me importo. Tente encontrar algo de base para você, um objeto para o qual você pode se apegar para ajudá-lo a distinguir se você está alucinando ou não. Você não é uma aberração, você não é um monstro. Você é um ser humano com direitos e emoções.


Fonte: illusoryacid.tumblr.com

Não, não pense que é sempre bom, não sou a-toda-boa, a toda alegre o tempo todo, a toda amorosa constantemente. Eu sou estranha, tenho gestos e pensamentos e encanações e neuras e filosofias viajantes e temperamento salgado e toda uma série de e’s que não consigo ajustar aqui, agora, pra você, talvez por não saber ajustá-los nem pra mim. Mas deixa isso tudo pra lá, eu e a minha estranhice, estranheza, estranhagem, estranhamento, estranhação. Estranha ação. É isso aí, sou cheia de estranhas ações. Uma delas é tentar explicar o sentido de uma coisa que nem sentido faz.
—  Clarissa Corrêa.

nota 1: leia ouvindo venus.

às vezes eu sinto uma súbita vontade de te contar sobre mim;
dos meus gostos estranhos, das poesias inacabadas, do apreço pelo universo, das partes que ninguém sabe e até da vontade de ser qualquer coisa menos eu

mas hoje eu quero te falar sobre o sol invadir o meu quarto todas as manhãs e como você parece o sol me invadindo;
eu sempre te achei imenso, de perto você é muito mais que isso

te olhar faz existir parecer um pouco com algo bom
como se as guerras terminassem e o mundo declarasse paz pra todas as causas perdidas

eu gosto de ver a pintinha do teu rosto,
a covinha do teu queixo,
o teu sorriso
e de ouvir tua voz grave me contando aleatoriedades
mas gosto ainda mais dos detalhes que você não sabe que eu noto

você me falou que azul é tua cor favorita
e eu te digo que a tua alma é toda azul
e eu queria poder fotografar tudo que eu vejo em você e espalhar pra todo mundo ver a coisa linda que você é
[ainda bem que eu vejo]

a eternidade nunca me coube
mas eu gosto disso de te sentir assim: como uma correnteza que permanece iluminando o breu da minha existência limitada

eu gosto do teu estrago,
da tua determinação
e da calma que repousa sob teus ossos

e hoje eu te digo que paz é saber que o mundo é lindo aqui e agora pensando em você.

Eu poderia começar dizendo que sinto muito, mas na verdade não sinto nada. Algum dia deve ter existido algo aqui. Talvez tenha existido amor, mas não tenho certeza, se existia acho que você levou junto quando se foi naquela tarde nublada de domingo, ou era uma noite chuvosa de sábado? Já não me recordo, talvez nem estivesse chovendo muito menos nublado, acho que a chuva era dentro de mim. Depois disso houve vários dias de chuva e muitos dias nublados não me refiro ao tempo mas aos sentimentos confusos e bagunçados que faziam uma tempestade em mim, por vezes olhei para trás esperando sua volta, mas não havia nada ali, afinal o que eu estava esperando mesmo? O caos que havia aqui se foi, junto com ele as lembranças de você, e o que há aqui agora é uma imensa calmaria de um amor que nunca existiu.
—  Simone Ribeiro.
A distância me maltratava e você pedia, implorava para mim, “por favor, esteja aqui agora”. E as lágrimas automaticamente escorregavam pelo meu rosto de modo ardiloso e eu só conseguia responder, “estarei aí quando você pegar no sono” mesmo sabendo que eu não estaria, preferia imaginar e nesse momento, eu transbordava tanto de você. E você nem sabia o quanto eu chorava, nem imaginava… Fazia isso silenciosamente, o tom permanecia sempre baixo pra não te machucar.
—  Jéssica Alves.
Queria que as pessoas tivessem talento para nos manter, como elas têm em se desculpar quando estão nos perdendo. Adoraria que o devido valor fosse dado aqui e agora, não lá e depois.
—  Esgotada.
Eu queria saber desabafar tudo o que carrego no peito, mas parece que não sai. Fica ali, pesando, doendo. Eu ‘engulo’ as maldades que pessoas ruins disparam contra mim, mas não sei replicar da mesma forma. Eu não sei ser má. E agora, estou aqui me perguntando: Será que o erro está comigo ou com todos esses que, na tentativa de preencher o vazio que carregam dentro de si, se encheram de sentimentos ruim que apodreceram seus corações?
—  Uma menina chamada Madeleine
Era exatamente 4 da manhã e foi apenas agora que encontrei as palavras certas, talvez, para te dizer. Há, mais ou menos, uma hora atrás, você invadiu meu sono me fazendo ter mais um dos milhares sonhos que já tive com você. Acordei, olhei para o lado, mas não te vi. Senti uma leve tristeza na alma e uma saudade imensa de poder te abraçar ou me envolver no teu corpo. Olhei para a janela do meu quarto, estava chovendo e fazendo frio. Abracei o travesseiro com tanta força como se fosse você ali comigo e fiquei pensando no efeito que você causa em mim. Eu havia parado de escrever por não ter mais ânimo. Aí você aparece e me faz sentir especial, me liberta toda a inspiração que estava perdida e agora estou aqui escrevendo esse texto para você. O relógio marca 04:30 da manhã, já perdi completamente meu sono. Você se faz presente o dia todo e eu gosto disso. Talvez eu esteja fodido mesmo, mas no sentido mais inocente e bom da palavra. Agora estou olhando para o outro lado da minha cama, onde, eu tenho certeza, é o lugar mais correto para você estar. Imaginando você dormindo toda atrapalhada, mas de um jeito tão fofo e um sono tão leve. Acho que você poderia dormir aqui a vida inteira. Eu deitado do seu lado, você com os pés junto aos meus, nossos dedos encontrando uns aos outros e nossos corações em uma sintonia perfeita. Droga! Cadê você aqui agora? Preciso do teu corpo, do teu calor, do teu beijo e da certeza que está bem.
—  K. Shibahara.
Eu sei que foi fácil me amar naquela mesa de bar, que meu jeito espontâneo, meio bêbado, com conversa bem levinha, conquista qualquer um. Cerveja gelada acaba me deixando mais simpática. Depois de uma semana você deveria ter percebido que não deveria ter me dado trela. Não sou tão boa de filosofar quando a bebida é um café amargo, mas parece que isso não te desencorajou. Você continuou ali, no mês seguinte me convidou pra um cineminha, algumas festas de amigos. Nossa agenda foi ficando extensa. Tudo seu incluía a mim, e eu não sabia se isso seria bom no futuro, mas no presente, no nosso agora, eu amei cada detalhe. Eu nem estava acostumada em ter alguém tão próximo, eu que sempre fui errada com um cara que só queria sempre mais, mais de mim. Foi então que eu fui me perdendo no meio de nós a cada saidinha barata, em cada sorrisinho maroto seu. E aquela vez que eu fiquei me perguntando o motivo de você ter me dado trela, descobri só hoje a resposta… Você me enxergou além, viu que em mim só precisava de uns cuidados para assim eu tomar jeito. E que jeito, ein? O seu jeito.  Fez surgir em mim uma vontade surreal de ser melhor, por mim e por você. Porque a verdade é que eu estava cansada daquela vida fria, e sem emoções. Não deixando ninguém permanecer por muito tempo e, expulsando de mim todo e qualquer sentimento que aparecesse. Era bom estar ali nos bares, ficando animadinha com os drinks que ganhava de um ou outro rapaz que, sinceramente, nunca queria nada além de uma noite de prazer. Mas no final, eu sempre ficava sozinha. Vendo as minhas amigas do ensino médio se casando, construindo suas famílias, e eu aqui, com meus relacionamentos que nunca passavam de duas semanas. Imaginar uma vida ao lado de alguém, compartilhando meus medos e desejos mais obscuros, era algo fora de cogitação. Até chegar você, me entregando todo o amor que jamais recebi de alguém. Com a paciência para entender meus jeitos e trejeitos, e falando baixinho no meu ouvido: “Ei, amor. Eu vim para ficar. Pode segurar a minha mão, que eu prometo não soltar”. Esta era a segurança que eu precisava. Você é a parte calma e fácil que eu procurava, para estabelecer um equilíbrio entre o meu complexo e caos internos. Agora, aqui estou eu, totalmente submissa ao seu amor. Você me fez e continua me fazendo sentir a mulher mais especial e única do mundo. Faz por mim o que ninguém jamais fez. O seu toque é o mais delicado que o meu corpo já sentiu. Amo o seu beijo, o seu olhar, o seu cheiro e os arrepios que a sua presença me causa. Adoro cada detalhe que te compõe. E adoro, ainda mais, todos os sentimentos bons que o seu amor despertou em mim. O seu nome está cravado em meu coração e tudo ao meu redor possui um pouquinho de você. Somos a sintonia perfeita um do outro, e agora, amor, somos um só.
—  Você fez minha pupila dilatar - Escrito por Paula, Amanda N., Fran e Ane em Julietário.
O sol está raiando de novo, mostrando ao mundo que é um novo dia. Mas será que é? Será que para o mundo é um novo dia, ou é só mais um dia? Será que esse novo dia, é bom ou a mesma escrotidão de sempre? Para mim não é um bom dia, não é uma boa semana, nem um bom mês. É tudo péssimo, porque a minha vida é péssima. Só encontro dor, e mais dor, e mais dor. E, sabe o que é pior? Não saber exatamente quando isso começou. Quando é que a minha vida começou a afundar, e a inundar-me de desilusões, coração quebrado, dor, sofrimento, ingratidão, abandono, solidão (…). É verdade, não podemos deixar esses sentimentos negativos toldar os positivos. Mas por vezes se torna complicado não olhar só para os negativos. Porque é mais disso que existe, do que coisas positivas. E, é nestes momentos, que eu te enxergo, te vejo do meu lado, a segurar a minha mão. “Vai ficar tudo bem, eu estou aqui agora.”, eu acredito em você por uns momentos, mas depois quando eu estiver sozinha, no escuro do meu quarto? Eu vou chorar, desabar, e gritar para a noite. Porque a dor é maior. E ela me enfraquece.
—  Redbird.
Alguém me ensina a pensar menos nele? Alguém me ensina a não repetir centenas de vezes à mesma cena na cabeça? E não fazer dessas lembranças o meu maior martírio? Porque dói, dói muito pensar que há pouco tempo eu estive inteira com ele e o deixei partir, assim, sem insistir, sem nem um “fica mais um pouco?”. É possível não sentir esses arrepios ao lembrar-me do toque, do cheiro, do beijo dele? Ah, eu daria tanta coisa para que aquele anjo estivesse aqui comigo agora, hoje, amanhã, sempre. Eu daria tudo pra vê-lo sorrir mais uma vez pra mim, mas quando estou com ele fico tão pequena, entrego-lhe o que ainda me resta, ele vai embora e eu fico aqui, me sentindo incompleta, me sentindo um nada, sobrevivendo apenas de migalhas da minha memória.
—  Caio Fernando Abreu.
Eu não sei se dessa vez conseguirei deixar pra lá, suas idas sempre me machucaram demais e mesmo assim eu nunca deixei de estar aqui. Mas agora é diferente, eu estou dolorida demais, suas palavras fizeram um corte tão profundo no meu coração que ele encontra-se inflamado. A sensação foi de que você pegava o meu coração, jogava no chão e começava a pisar, pisava bem forte enquanto ele te pedia um pouco de amor. E talvez por isso ele não te perdoe novamente, acho que ele cansou de tentar, acho que ele cansou de apanhar. Nem acredito que me parti ao meio de novo por você. Lembro das tuas palavras, mas me diga, amar pra você é esmagar o coração? Ah, se tudo fosse tão fácil quanto você sempre me disse que era, já tinha arrumado a bagunça que você deixou aqui a muito tempo. Sou fraca e para ser sincera me acabei, aqui e por você e espero que este não seja o meu fim.
—  Jully Anna Evangelista e Jéssica Alves.

teus olhos me despiam antes de você me tocar
enquanto você me dizia que queria hoje e depois

eu sou boa
eu sou muito boa
mas pra você eu vou ser a melhor

você desce o beijo
e eu caio no clichê de sentir algo acendendo dentro de mim
e te peço bis
aqui e agora

O nosso “para sempre” durou apenas dias e não uma vida inteira. E agora estou aqui, querendo um abraço seu, um colo, um ombro amigo e palavras de conforto que só você tinha. Estou aqui sentindo sua falta e chorando. Cadê você? Por que não volta? Meu coração dói. Sentei na varanda e olhei para o céu, a lua estava linda e lembrei que nós éramos dois admiradores da lua. Abaixei a cabeça e chorei. Chorei de saudade e será assim todas as noites ao deitar na cama.
—  Mais um maço de cigarro, por favor.