anonymousfeelings

Anonymousfeelingsmv

Obrigada. Só tenho a agradecer. Agradecer por simplesmente estar aqui quando preciso, cuidar de mim como um irmão, e me acalmar, acalmar essas coisas doidas que estão fervendo dentro de mim. Obrigada por ser tão importante pra mim, com suas palavras simples e inteligentes. Você é o melhor. Obrigada, de novo. (’:

mais-que-imperfeita (acha que ama alguém)

Realidade confusa de uma paixão. Amando o som do vento, amando as aves que sem destino povoam meu céu, o azul pastel volta a colorir a imensidão acima de mim, me apaixono novamente pela vida, pelos sons, pelo perfume, pelo teu beijo que tanto me revela sobre ti, me apaixono pelo teu toque sereno, pela tua voz tranquila, pelo som que nunca ouvi, pelo abraço que nunca senti. Tateio minha cama depois de despertar de um longo sonho, era nos meus braços que você estava, era tua cabeça que estava em meu ombro, desconfortável mas feliz eu me sentia, tendo você, amando você, querendo a cada dia te tornar a garota mais especial do mundo, sendo teu. Sorriso solitário, bobo, insanos meus pensamentos, levam todos o teu nome, chamam em minha mente repetidas as vozes, chamam o teu olhar para perto do meu, chamam a tua essência, quero unir-me a ti, quero ser inteiramente um prisioneiro do amor que nos une, quero, desejo que possamos juntos conhecer o infinito, se perder no abismo do nosso sentimento, na loucura de nosso amor, nas fantasias de nossa alma apaixonada. (Via Anonymous Feelings)

Acho que a minha foi a última geração que teve infância. Lembro das tardes que passava brincando na rua, correndo, pega-pega, pique-esconde, futebol, não tinha computador, não tinha internet, somente os pés descalços na terra molhada jogando bola de gude depois de uma chuva no final da tarde, apenas empinando pipa nos ventos de setembro, brincando com os primos nas férias de verão, era bom ser criança. As madrugadas eram feitas para sonhar, para recordar as brincadeiras do dia, sem energia, dormíamos. Não existia orkut, twitter, msn, a maior inovação tecnológica era um tamagoshi com poucas funções, hoje as crianças tem ipod, ipad, iphone, itudo, talvez já não exista mais infância. Sou feliz por ter vivido uma época na qual crianças realmente se comportavam como crianças. (Via Anonymous Feelings)

 As mesmas histórias, os mesmos finais, tudo tão estranho, tão distante, incerto. Eu não enxergo apenas meu rosto no espelho, eu vejo todas as marcas deixadas pelo tempo, deixadas pela paixão, lágrimas enchem meus olhos, antes vazios, apenas com pensamentos eu sou torturado, lembro nas horas erradas, sinto em momentos inoportunos. Falta sanidade. Falta coragem. Estou caminhando em ruas escuras, nas noites mais sombrias. Sem destino, sem motivos. (Via Anonymous Feelings)

Cartas são escritas. Mentiras são pronunciadas. Pessoas mentem. Amigos choram. Sentimentos são criados. O coração é machucado. Dias passam. O tempo passa. A vida passa. Chegou a hora de deixar tudo para trás, esquecer o que foi dito ou pensado, chegou a hora de simplesmente viver. (Via Anonymous Feelings)

Tantas canções. Ainda não compreendo o poder que a música exerce sobre mim, me pergunto como algumas canções me conhecem tão bem, me mostram sentimentos que estão escondidos, emoções que desconheço. Cada uma deixa sua marca, momentos tristes, felizes, confusos, sempre tem algo que parece sintetizar tudo que sinto, profetizar o que ainda devo sentir. Algumas tem teu nome, outras tua voz, me lembram você, me fazem pensar no teu sorriso, no teu olhar penetrante, todas me motivam a não desistir de te amar. (Via Anonymous Feelings)

Madrugada de olhos molhados e sentimentos esquecidos. Nada existe. Nada parece certo. Tudo está fora do seu lugar. As histórias foram apagadas. As memórias perdidas. Os segredos, revelados. Aquilo que parecia eterno se revela frágil a ação do tempo. A mente confunde as coisas. O medo não  deixa tomar decisões. Só  restam as lágrimas, só resta voltar a não sentir. Escolhas já não existem mais, a saída parece cada vez mais distante. Tenho medo de recomeçar mais um sonho, mais uma história sem um final feliz. (Via Anonymous Feelings)

Escrever é a única forma de traduzir o que minhas lágrimas querem falar, o que meus sorrisos desbotados tentam mostrar, o que minhas ações tentam esconder. Atrás de textos, vida, atrás das palavras, emoções, atrás dessas linhas, memórias, sonhos, pesadelos, são as coisas que antes apenas o silêncio conhecia, apenas ele, meu companheiro, meu confidente. Minhas dúvidas surgem ao mesmo tempo que são esclarecidas, acho minhas respostas e as perco logo em seguida, me pergunto o que acontece, me pergunto o porquê de tantos questionamentos. Apenas algumas emoções que insistem em sair, que insistem em mostrar que sou capaz de sentir. (Via Anonymous Feelings)

Aprendi a temer a mais sincera das palavras. As vozes soam falsas, as mentiras são pronunciadas pelos lábios que tanto esperei para sentir junto aos meus, o meu corpo sucumbe aos poucos, é atingido pelas dores de palavras que julguei verdadeiras, enganado estava, mais uma vez fui iludido pelas minhas falsas promessas, acreditei nas fantasias de uma mente que desesperadamente busca entender o significado do amor, impossível talvez seja sentir nesse caos que chamam de realidade, nesse mundo cinza, nessa dimensão de hipócritas, de ditadores da frieza. Vivo na angústia constante talvez, na melancolia das palavras que nunca foram ditas, ansiando pelo beijo, pelo brilho dos olhos que destroçaram meus sonhos, ruínas do que um dia foi uma grande paixão, meras lembranças de um passado que nunca existiu, um paradoxo que chamo de vida. As linhas tristes, confusas, contraditórias, guardam os meus mais profundos medos, temores revelados em pesadelo de perdê-la, em sonhos de tê-la, revelados na realidade opressora que roubou os meus sorrisos. Choro, solitário. Corro, sem destino. Fujo de uma prisão. Durmo, pesadelos tenho. Sonho, logo esqueço. Escrevo, as lágrimas cessam por um momento, talvez elas tenham cansado de conversar comigo assim como todas as outras pessoas, solitário fico, apenas com minhas páginas melancólicas, meus sonhos inconclusos, meu destino incerto.(Via Anonymous Feelings)

[…] Ele estava com raiva do reflexo que via naquele espelho. Fora ingênuo mais uma vez, caiu em mais uma armadilha do amor, se deixou levar por uma paixão, um sentimento que o destruía sempre que se envolvia, estava decidido mais uma vez a insensível se tornar, mas não sabia como, o sangue já não era a melhor forma de libertar seus sentimentos, a dor aguda apesar de silenciar seus medos por alguns instantes não era suficiente para acalmá-lo, ele estava sem saída, desolado, caindo novamente diante de seu reflexo tão vulnerável, diante de sua solidão. As paredes de seu quarto guardavam seus gritos, suas noites de insônia, suas palavras de dor misturadas com desprezo que urrava quando se sentia solitário, em cinzas se transformavam suas emoções, congelavam aos poucos então seu coração, ele pulsava ainda, mas não como antes, lentamente ele se acalmava, até parecia ser de um alguém normal, um alguém que não havia sido destroçado apenas pelo amor, que ainda acreditava que as pessoas podiam sentir. (Via Anonymous Feelings)

 Choro. Penso. Sinto. Não controlo mais as minhas mãos que tremem estranhamente quando sentem teu abraço, meu corpo e minha mente adormecem, não sei o que falar, não sei se tenho algo a dizer. O tempo para, não escuto nada além do som da tua voz que me conduz a lugares onde nunca estive, uma paz, uma felicidade que contrasta com meus dias de tristeza. Em seus olhos reconheço um alguém que quero amar para sempre, é estranho ver em você tudo que eu sempre quis, um lindo sorriso, um olhar penetrante, uma doçura que ainda não havia experimentado. Teu nome ecoa na minha mente, tuas palavras não param de se repetir, não sei o que sinto, apenas posso dizer que é algo forte, intenso. (Via Anonymous Feelings)

Sorrisos, lágrimas, solidão, medo. Essas palavras servem para resumir bem tudo que anda passando na minha mente que apenas busca um novo significado para a palavra amor. Eu estava organizando a minha mente, escrever é minha única forma de me sentir ainda vivo mas ultimamente estava sem ter motivos para continuar colocando minhas emoções nas palavras, a verdade é que estava com medo de continuar mostrando que sou capaz de sentir, a insensibilidade me deixava forte, agora, me sinto fraco, qualquer coisa faz meus olhos transbordarem com lágrimas vazias que insistem em deixar um gosto salgado na minha boca enquanto riscam meu rosto procurando fugir da minha melancolia, sou abandonado pelas minhas próprias emoções, meus sorrisos, minha felicidade desaparece e eu não posso fazer nada além de assistir esse triste espetáculo, além de ver meu mundo ruir.  (Via Anonymous Feelings)

Já faz um tempo que não consigo descrever o que se passa comigo,essa angústia por estar sempre só ou pelo menos achar que estou me tortura todas as noites provocando um aperto no peito,talvez não seja falta de pessoas, talvez seja falta de sonhos,esperanças,motivos. Não são apenas sonhos ,não é uma esperança qualquer, não é apenas  um novo motivo para continuar seguindo por entre esses caminhos, eu preciso do seu sonho junto ao meu , a esperança de poder estar com você  é o o que alimenta ainda o que resta de felicidade em mim, mas hoje,talvez apenas hoje, eu tenha de me conformar com essa solidão, com essa angústia, melancolia. A solidão aprendeu a me acolher, a me fazer sentir  uma segurança que não existe, o frio se tornou meu calor, a melancolia o meu sorriso, o céu escuro a minha inspiração, aprendi a viver com o que tenho, aprendi a tentar me conformar em ser esquecido, em continuar escondido nos textos tendo nas palavras amigos sinceros, confidentes. Medo de sair do meu reino de muralhas impenetráveis, medo de ser corrompido pela realidade caótica, medo de ser apenas mais um que sofre, mais um que chora e tem seus prantos esquecidos. Selados estão meus sentimentos, mais uma vez perdidos em algum lugar no tempo, estou novamente preso as correntes imaginárias criadas pelos meus devaneios, já não tento mais fugir, já não quero mais me livrar das amarras, aprendi a conviver a solidão, aprendi a controlar minha vontade de te querer perto de mim, talvez a distância seja a única forma de não ter mais o chão do meu quarto molhado com minhas lágrimas arrependidas. (Via One Sad Boy e Anonymous Feelings)