ano-ruim

Essa é a última vez que escrevo algo relacionado a você, prometo. Não quero mais conviver com seu fantasma e quero que isso acabe agora, cansei de dar chances e elas servirem de nada. Sempre vou lembrar-me dos nossos momentos bons, de como eu lhe ajudava nos problemas, e ainda os sei de cor, vou lhe ter sempre em minha memória. Amei-te e zelei por você a cada momento ao seu lado, mesmo quando muitas vezes nem era recíproco ou reconhecido, mas chegou a hora de realmente cada um seguir seu caminho. É o fim, é o nosso fim. Talvez algum dia nos esbarremos de novo pela vida, e quem sabe faremos diferente, faremos melhor. Aceito todas as suas desculpas, entendo seu lado e suas escolhas, e espero que entenda as minhas, pois chegou a minha vez de pensar no meu próprio bem. Por que a vida nos dá duas escolhas: ficar empacado ou seguir em frente e tentar ser feliz. E se pra seguir em frente e tentar ser feliz significa te dizer adeus, então é adeus.
—  Cravada.

Pensando bem esse ano eu, conheci pessoas novas, namorei, sofri, sofri mais um pouco, conheci a pessoa mais maravilhosa do mundo que me fez sorrir quando eu mais precisei, briguei com meus pais, sofri mais um pouco, fui a festas, dancei, curti, deprimi, voltei a ser a mesma pessoa que eu era depois de sofrer tanto, prendi-me a mim mesma, amei-me mais, paquerei, flertei, ri, pulei, bebi, passei vergonha, caí, levantei, fui bem à escola, chorei, fui fria, e agora estamos, nesse ultimo mês esperando mais um pouco? Acho que meu ano por mais difícil que foi, foi bom, foi ótimo, tirei aprendizados que nunca teria aprendido com tanto sofrimento, agora é só esperar um pouco mais para que 2012, mostre que superará 2011. (f-a)

Cresci e aprendi a não esperar elogios e o reconhecimento de outros quando avanço mais um degrau na escada da vida. Foi nessa mesma escada em que subi vários degraus importantes e que ninguém esteve ao meu lado para comemorar tais vitórias, mas todos estavam ao meu redor criticando e dizendo que não conseguiria alcançar meus desejos e dentro de outras coisas. Vivo todo esse tempo sem conselhos sem orientações de como viver e de que fazer para viver, no começo me tornei acomodando por coisas pequenas que quando fui buscar algo maior ninguém me deu o apoio de que precisava e que agora estou tendo de me virar nesse mundo sem uma dica se quer. E foi assim que aprendi a fazer de mim mesmo o maior julgador das minhas ações o maior conselheiro, orientador e apoiador dos meus sonhos e objetivos tendo ninguém melhor do que eu para comemorar meus grandes feitos e aprender com meus próprios erros fazendo com que o meu ser seja o mais coerente para mim. E dessa maneira compreendi andar na vida, sozinho, praticamente sem a ajuda da boa vontade de ninguém para seguir em frente e nesse ponto me isolei, tornei-me frio, pois fiz das minhas vitórias que deveriam ser compartilhadas com todos, se tornarem emoções reprimidas deixando a minha razão e meu coração se satisfizer daquilo que eu realmente mereça ser reconhecido por mim mesmo.
—  Quando digo que não sei reagir a elogios falo sério. Escrevinhar

Eu aguentei ano após ano me ver sendo trocada por outra. - ta eu sei que é a vida- mas dói não é?! Dói de um jeito que não se consegue explicar, somente as lágrimas conseguem nos salvar da agonia e do sentimento ruim. Ano após ano eu me vi sem ninguém pra chamar de meu, pra ter onde voltar quando a vida tivesse dura demais, me via sem ninguém pra compartilhar meus medos e mais ainda minhas alegrias. Ano após ano sofrendo. Só que um belo dia, ele apareceu e mudou tudo o que havia dentro de mim, e sem ao menos saber me fez querer ser alguém melhor pra ele, alguém que ele se orgulharia de ter por perto. E dois anos juntos só me mostraram e ainda me mostra que tudo o que eu passei foi somente uma ponte pra que eu encontrasse aquele que mudaria meu viver. Se hoje eu tenho pavor de te perder é porque não consigo me imaginar vivendo sem você, vivendo sem os seus abraços, beijos, seu cheiro,seu olhar e esse sorriso que me deixa em êxtase. Ele foi, é e sempre será a melhor parte de mim, a pessoa com quem eu imagino meu futuro, o meu príncipe sem o cavalo branco, meu imperfeito mais que perfeito. Ele é meu lar -se isso for possível, é claro- ele é a minha direção. E eu jamais amarei outra pessoa com tanta intensidade como eu amo ele. No fundo ele sabe. ele sempre soube. 

New Post has been published on http://brml.co/1C9HWYa

Torcida protesta, e São Paulo reduz ingressos a R$ 20 para o Paulistão

São Paulo enfrenta o San Lorenzo pela Libertadores13 fotos

Pato sente lesão no tornozelo e é substituído no primeiro tempo do jogo do SP

Leia mais

Ricardo Nogueira/Folhapress

Após pressão da torcida, a diretoria do São Paulo decidiu reduzir o preço dos ingressos para a partida contra o Marília, domingo, pelo Paulistão. O setor amarelo, antes chamado de “setor popular”, tem ingressos de arquibancada vendidos a R$ 20 para a próxima partida, com meia a R$ 10. A ideia é colocar mais público no Morumbi, que tem recebido poucos são-paulinos neste início e ano.

A relação ruim entre torcida e São Paulo, de modo geral, foi ilustrada e piorada, depois da derrota para o Corinthians, no Paulistão, quando o volante Souza reclamou da pouca presença de público e da postura crítica dos são-paulinos nas arquibancadas. O vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro também causou animosidade ao dizer à TV Gazeta que o Morumbi não lotaria nem se os portões fossem abertos, com entradas de graça. Depois disso, torcedores comuns passaram a protestar contra o preço das entradas para jogos do São Paulo em 2015. No Paulistão, antes desta promoção, os ingressos mais baratos custava R$ 40 e, para a Libertadores, R$ 120. A principal torcida organizada do clube também reclamou das entradas. O setor amarelo mais barato foi uma iniciativa colocada em prática em 2013, durante a crise do clube no Brasileirão, e virou arma do São Paulo para encher o Morumbi. Os preços voltaram a ficar altos durante a gestão de Carlos Miguel Aidar. http://brml.co/1GBqP15

Pachi, porco espinho mascote do Pan 2015 é… SENSACIONAL! Dizem que ele nocauteou Phuleco (aí já não sei, o personagem era bom, só o nome é que era ruim). Talvez um páreo duro para os mascotes da Olimpíada 2016?…
Esses canadenses sabem criar personagem que é uma coisa (vide The Racoons, Sorriso Metálico e até mesmo Madballs, série dos anos 80 considerada ruim, mas gostei dos personagens…)

Principais comentários dos nossos leitores:
- Wow! *pisc*
- Ele é bonitinho mesmo!

- MILAGRE, O LINK NÃO É DA REDETV!!!!

2014 foi um ano complicado para muitas pessoas, incluindo a mim mesma. Mas em compensação, 2014 foi um ano onde coisas muito boas aconteceram, de modo que todos nós acabamos ficando em dúvida se 2014 foi um ano bom ou ruim. Eu digo que foi um ano “OK”, porque aprendi muitas coisas, me conheci melhor, amadureci. Mais do que em todos os outros anos.

Mas de qualquer modo, não posso negar que estava cansada de 2014. Não via a hora de acabar. Eu sentia como se nesses últimas semanas eu estivesse me rastejando, e então, nos 45 minutos do segundo tempo, levantei e corri. E aqui estou eu, animada para 2015, por incrível que pareça. Mas não animada por esperar algo, por planejar algo, por tentar adivinhar o que esse ano preparou para mim. Estou animada porque posso começar de novo. E no começo nós não sabemos de nada que vai acontecer, mas estamos dispostos a tentar, a aprender. E é isso que eu quero pra esse ano.

Espero que você tenha tido um ótimo Réveillon, assim como espero que 2015 seja um ano repleto de sucesso, paz e saúde para você.
Antes de encerrar, devo avisar que finalmente estou enviando a imagem que eu tanto falei que lhe enviaria, o “Hopeless Romantic?” em forma de post de blog (mais especificamente, do Verdade Ficcional). Demorei porque estava curtindo minhas “férias” (só que não hahaha, a não ser que ler muito e assistir muitos filmes/séries signifique curtir férias), hehe. 

Por mais que eu tenha tentado evitar, o “layout” acabou tendo algumas falhas, que eu não consegui corrigir (inclusive não consegui colocar os gifs se mexendo e tive que tirar algumas imagens pra edição não ficar muito grande e mais pesada ainda). Você vai conseguir ver quando der zoom para ler a “postagem”,  e eu peço desculpa por isso desde já. Sem mais delongas, se clicar aqui vai poder ver a imagem sem precisar baixá-la. É só dar zoom normalmente e aproveitar :) Outra coisa que fiz foi uma pequena playlist, que se encontra no início do “post” do blog e que tem tudo a ver com o texto. Só que essa é de verdade, e você pode escutá-la aqui.
Por último, quero agradecê-la por tudo que fez por mim em 2014. Você teve um papel importantíssimo nessa minha “evolução”, e eu sinceramente não sei como posso agradece-la por isso. De qualquer modo, muito obrigada por tudo.

Beijos e um feliz ano novo.

*A imagem pode demorar um pouco pra carregar.

PS: Lembrei que você tinha me pedido pra escrever um outro texto sobre algo marcante que aconteceu em 2014. Depois de pensar bastante no que eu escreveria, eis que um dia, me sentindo pronta, começo a escrever sem me preocupar muito com detalhes e possíveis erros, e cerca de 20 minutos depois o texto estava pronto. Eu tentei pensar em uma situação específica, mas não consegui. Acabei falando sobre 2014 como um todo. No final, achei que o texto tinha ficado até bom… bom o suficiente pra ser postado no blog. E eu realmente postei, e você pode conferir ele clicando aqui. Acabou que minhas amigas leram e acharam ótimo. Minha mãe também leu e ficou bem emocionada. E a partir daí eu me senti inspirada pra postar mais no blog.

Ainda bem, ainda bem que existe tumblr, ainda bem que tenho vocês pra me ouvir, ainda bem que eu ainda tenho pra onde correr. HOJE foi um dia daqueles, daqueles que parece que você num vai aguentar, daqueles que você perde a vontadede viver, aqueles que você sente o gosto do sangue na boca, daqueles que você perde o chão, hoje foi o dia mais ruim do ano até o momento, porque sei que terá dias piores, porque sempre tem, nunca melhora, as vezes eu quero e acredito que vai melhorar e a vida só me comprova que essa ideia de melhorar é ilusão e derruba tudo de novo, mas hoje foi tão torturante, hoje eu quis morrer acho que umas 50 vezes, nossa eu olhei pra a rua, os carros, a passarela, que vontade tive de acabar com tudo, foi por um triz, foi por covardia, eu não tive coragem de acabar com tudo, talvez pela unica coisa que me mantem viva, Jesus.. foi por ele que não morri, sei que segurou e segura a onda comigo sempre.. mas nossa, eu pensei que nem iai ta aqui escrevendo, pensei que meu corpo iria explodir, pensei que realmente seria chegada minha hora.. Hoje acordei como sempre, fui a escola, esperando ter aula e chegando lá, nada teve, bando de professores que não quer nada, bando de vadios enganadores, uma escola cheia de pirralho, bando de gente idiota.. mas normal, ja to acustumada, ao ir embora fui junto com meu amor, foi legal, meu amor esperou o onibus comigo, como faz todos os dias ou quase todos.. depois eu cheguei em casa e sabia qe estava pisando no inferno, nossa meu coração doi só de ter que enfrentar isso aqui todo dia, daí entrei, e sorrir como de costume.. meus pais sairam e não tinha comida pra mim, fiquei puta, mas tudo bem eu superei, fui fiz um miojo e fritei uns 10 pedacinhos de cabalabresa, ou menos nem sei.. nossa pro meu azar meu pai estava chegando, e ele ficou muito bravo e me agrediu verbalmente por ter feito algo, ele disse que deveria ficar com fome ou esperar , que não deveria fazer, ah eu respondir alguma coisas, mas fiquei quieta, calada. Com a dor me correndo por dentro, na verdade um odio, eu ja nem tinha mas vontade de comer, parece que a fome se tornou odio… mas eu tinha que comer aquela merda, ah tarde chegou e meu amor iria sair comigo, nossa eu estava contando os minutos para puder sair, estava desesperada pra ir embora daqui dessa casa, mas eu tive paciencia, no horario me arrumei o mais linda possivel e perto de sair, minha mãe foi avisar a meu pai que eu iria sair, o filha da puta fez um inferno como sempre ele faz, disse tantas coisas, tantas coisas, desgraçado acabou com a minha vontade tão esperada, acabou com meu coração, partiu a minha alegria, mas e agora? Meu amor ja estava no ponto me esperando, eu tive que ir la, e fui.. avisar que eu não iria mais, eles ate deixou eu ir mas eu ja tava um caco, ja tava e estou acabada por dentro, e quando encontrei com meu amor, ja havia chorado e fui forte como sempre fui e sempre serei, e passei pra meu amor tranquilidade e acho que esse meu amor acreditou que eu realmente estava bem, e eu esperei o onibus junto com meu amor para poder sair com seus amigos e amigas, a cada minuto meu coração apertava em não poder acompanhar, teve uma hora que eu quase choro, mas eu não podia chorar, eu nunca posso chorar, e de repente o onibus chegou quando meu amor entrou dentro daquele onibus, levou meu coração, fui para o meu ponto chorando tanto, tanto, tava arrasada, todos me olhando estranhamente, mas ngm se importou e nem falou comigo.. ja sabia que ngm se importava, e enfim cheguei de volta a prisão, cheguei de onde eu não devia ter saido, a final princesas vivem em castelos e eu sei que sou uma princesa, infelizmente tenho que viver presa, meus pais ficou me olhando e fazendo muitas perguntas porque voltei, e sabe? Me acusaram ainda mais, e foi tudo pior ainda, nossa eu nem sei como to conseguindo escrever, to aqui deitada, to acabada.. acho que eu não aguento, eu não quero morrer, eu não quero me suicidar, eu não quero, mas e agora? Eu to sem saida!