anel de coco

Te dou esse anel de coco
Pra dizer que o infinito é pouco pra nós dois
Você não deveria deixar pra depois
Esquece o medo
Põe esse anel de coco no teu dedo
E vem me beijar…
—  Gabriel Elias
Olhos pretos, cabelos castanhos, te admiro sempre que posso, pra quando eu estiver só poder lembrar de cada detalhe. Chegastes de mansinho como se não quisesse nada, levou meu coração, ate minha camisa xadrez preferida. Só sobrou meu anel de coco. Parece ate implicancia quando da a hora de eu ir embora, sempre arruma uma desculpa pra que eu fique nem que seja mais meia hora. Quem diria moça? Que depois de uns olhares e trocas de conversas, você se tornaria minha menina?
O meu coração é único e fiel. Desculpe-me homens e mulheres, mas jamais casarei com outro alguém. Desculpe-me se os iludo, de fato, minha poesia é bastante traiçoeira e meus pseudônimos tem o prazer de se apaixonar e continuar e amar e viver nessa imensidão de amores, porém diferente de Pessoa o autor genitor só tem um coração, uma única amante, uma única esposa, alguém que dedico toda a minha obra. Desculpe-me, Joaquim Carlos Saldanha casaria com todas, mas eu J. S. Tenório já sou casado e a minha primeira aliança foi um anel de coco.
—  De J. S. Tenório ao pedido de casamento de @reforcei.