andriellysn

alma é grande e a vida pequena e todos os gestos não saem do nosso corpo

de que vale todo meu desespero se ao expirar só me restarão as cinzas de um corpo atordoado de negatividade.

eu quero a tranquilidade de um beijo na testa e a agitação das moléculas quando ele beija meu pescoço; mas nunca a dor de um beijo de despedida. 

a agonia que dançava em meu peito, música nenhuma poderia descrever, mas continuava tentando apagar os rascunhos escritos em minha mente, de que tudo daria errado.

meu caos singular se tornou plural quando ele fez tudo que eu sentia ser nós sentíamos… mas hoje, segunda feira, não sinto mais; amanhã, terça, não sentirei, nem quartas, quintas, sextas, sábados e domingos. as horas passam lentamente e os xis do calendário se somam a um em cada dia que se passa, quando o fim do mês se aproxima, nada mais me tira o sossego, porque ele está aqui.
me fazendo nunca desistir.
continuo a sorrir.

ácido, 379 dias com ele.

73

suas teorias matemáticas e filosóficas me confundem
- e muito.
os números primos
os opostos
a atração
tudo:
minha distração.
não tenho medo de você ser bonito e só isso.
você é mais
muito mais
e mais.
te amo pela matemática
te amo pela química
e te amo pela literatura.
te amo pelo simples fato de sermos opostos e formarmos um equilíbrio. 

ácido e alcalino, 219 dias com ele.