ando triste

metade

Eu perco o chão, eu não acho as palavras.
Eu ando tão triste, eu ando pela sala.
Eu perco a hora, eu chego no fim.
Eu deixo a porta aberta.
Eu não moro mais em mim.

Eu perco as chaves de casa, eu perco o freio.
Estou em milhares de cacos, eu estou ao meio.
Onde será que você está agora?

adriana calcanhotto.

Eu ando mais triste que o normal, mais cansado do que imaginava poder. Eu ando assim, cansado de tudo. Principalmente do mundo….
—  Pê.
Ando tão triste que às vezes me jogo na cama, meto a cara fundo no travesseiro e tento chorar. Claro que não consigo. Solto uns arquejos, roncos, soluços, barulhos de bicho, uns grunhidos de porco ferido de faca no coração. Sempre lembro de você nessas horas. Hoje, preferi te escrever.
—  Caio Fernando Abreu.

Ando tão triste ultimamente, sabe
Dessas tristezas que te machucam a pele
Ando tão sozinha
Dessa solidão que a gente carrega pelo braço
E ninguém nota esse meu estado
Tão quieta
Tão na minha
Parece que nada mais importa
Eu devia partir
Nada nunca me pertenceu.

todos acham que eu falo demais
e que eu ando bebendo demais
que essa vida agitada não serve pra nada
andar por aí, bar em bar, bar em bar

dizem até que ando rindo demais
e que conto anedotas demais
que não largo o cigarro e dirijo o meu carro
correndo e chegando no mesmo lugar

ninguém sabe é que isso acontece porque
vou passar minha vida esquecendo você
e a razão por que vivo esses dias banais
é porque ando triste, ando triste demais.

maysa.

Ando tão só. Ando tão triste que às vezes me jogo na cama, meto a cara fundo no travesseiro e quase começo a chorar. Sempre lembro de você nessas horas.

mi mamá flashea que no duermo porque ando triste pero la verdad es que me quedo colgada jugando al candy crush y a preguntados

soy una vieja

Era só mais um dia triste, como qualquer outro. O sol estava dando as caras e eu caminhava lentamente pela calçada. Não havia ninguém na rua, a padaria que eu frequentava estava aberta. Decidi entrar.
- Um café, por favor! - uma mocinha ruiva me olhou meio confusa e disse:
-É pra já.
Ela pegou uma jarra de café e despejou num copo, era um pouco desastrada.
- Aqui está.
Os olhos castanhos dela me fizeram perder um pouco o foco, mas logo ela se virou e foi fazer alguma coisa na bancada.
- Obrigado, mocinha.
- De nada.
Ela me intrigou um bocado, parecia meio triste e sonolenta. Queria conhecê-la, mas isso era um pouco estranho, pois nunca percebera que ela trabalhava ali. Pensei que jogar conversa fora fosse a melhor escolha, tentei escolher algo simpático, mas minhas palavras foram mais rápidas que meus pensamentos:
- Eu ando meio triste, sabe? Mas vir aqui me dá uma alegria. - quando terminei a frase, me senti muito idiota. A mocinha parou o que estava fazendo e me encarou com um olhar confuso. Eu queria sumir, sentia meu rosto queimar de vergonha. Então ela perguntou:
- Por que diz isso? - o olhar confuso tinha sumido um pouco, já parecia tão curiosa quanto criança no circo pela primeira vez.
- Porque eu to sozinho, não tenho mais ninguém.
O olhar triste dela me apertou o coração.
- O que aconteceu? - ela soltou o paninho que segurava e voltou toda sua atenção para mim.
- Eu estraguei tudo, mocinha. - me levantei depressa - Desculpa, eu não devia te atazanar com isso. Toma aqui o dinheiro do café, o troco é seu.
Apressei o passo em direção a porta, mas ouvi sua voz como uma leve brisa:
- Espera! Você esqueceu de uma coisa! - ela disse meio sem jeito.
Tentei imaginar o que era, afinal eu só tinha tomado um café. Me aproximei, ela ficou sem graça e disse:
- Moço, eu te vejo todo dia aqui. Parece estranho, mas eu gosto de você, gosto desse teu mistério. Por favor, não vai embora. Eu to sozinha também e você parece ser legal. Moço… - ela olhou pro chão, tão envergonhada quanto eu.
Então puxei uma cadeira. Passei o dia na padaria, não era muito movimentada. A conversa foi boa. Isso foi há cinco anos, hoje moramos juntos. Suprimos a solidão um do outro. Nos damos bem, basicamente. Ao invés de ir na padaria, nós vamos ao parque. Somos felizes.

03:03

Eu ando mal e so você me coloca pra cima.
Eu ando triste e so você pra me alegra.
Eu ando sozinho e so você pra andar comigo.
Eu ando feliz e você e o motivo dessa felicidade.


Eduardo Andre