amo demais vc

Dói olhar para sua foto e saber que não é mais meu, dói não poder te chamar de “meu amor” e muito menos saber como você está e nem como foi o seu dia, é complicado essa história de amor , é dificil sentir saudade e não poder ter a pessoa ao seu lado, não aguento mais isso, choro todos as noites sentindo sua falta e desejando que você seja meu de novo, querendo que o seu sorriso me pertença outra vez, mas agora é tarde demais, você desistiu de mim, desistiu de nós.

E é hoje o dia em que minha princesa fica mais velha, 21 aninhos né?! Lembro quando comecei a me importar por vc, lembro quando comecei me inspirar em vc, lembro quando assistia vc todos os dias no Disney Channel pra saber o que vc e a Bella ia aprontar em Shake it of. Quase todo ano esqueço de seu aniversário, não porque não me importo e sim porque há muitas coisas pra lembrar, mas sempre antes do dia acabar eu acabo lembrando, Te amo demais, e vc nem tem noção do quanto!
Parabéns meu amor que seu dia hoje seja maravilhoso e que vc aproveite muito, porque hoje é seu dia minha inspiração, espero que continue sendo essa pessoa maravilhosa que vc é! 8 anos que sou fã, 8 anos de puro amor por vc, e espero continuar sendo sua fã até o resto de minha vida.
Te amo Zendaya!❤️❤️❤️

Pedido: “faz uma preference em que a s/n tem uma reação alérgica a uma comida e ele leva ela pro hospital e fica todo preocupado mesmo não sendo nada demais dhsjsh amo vcs”

Ps: troquei alguns aspectos em alguns dos meninos, como por exemplo o tipo de alergia da (s/n) e a ida ao hospital, porque se não iria ficar muito monótono.

———————————————————————————————-

Harry

- Maldita hora que você foi tomar esse refrigerante comum, (s/a). - Harry dizia enquanto dirigia rapidamente.

- Cala a boca e dirige. - Falei com dificuldade, minha boca começara a inchar e eu não conseguia mexer direito.

- Nunca vi uma pessoa ser alérgica a glúten e tomar refrigerante desse tipo sabendo que tem. - Meu namorado não se conformava.

- Eu achei que não fosse dar problema, nunca mais deu, amor. - Tentei argumentar vendo Harry balançar a cabeça negativamente.

- Olha aí no que deu, (s/n).

- Vai mesmo dar sermão, Styles?

- Não. - Parou o carro repentinamente nos fazendo ir pra frente de forma brusca. - Vem! Logo. - Pegou-me pelo braço e nos conduziu até o interior do hospital.

- Boa noite. Sua identificação, por favor. - A atendente disse educada e Harry logo tratou de dar o meu RG.

- Pode acelerar o procedimento? Ela está tendo uma crise alérgica. - Ele disse nervoso.

- Procedimento padrão, senhor.

- Se ela morrer por falta de ar eu vou fazer de tudo pra te demitir e fechar esse hospital, não tenha dúvidas, moça. - Harry grunhiu com as mãos fechadas.

- Calma, Harry. - Tentei acalmá-lo, mas ainda tinha dificuldade pra falar.

- Calma nada! Depois eu termino esse cadastro. Quero um médico. - Falou para a atendente. - Me arrume um logo!

- S-sim senhor. - A mulher falou nervosa e saiu pelos corredores desconcertada.

- Não é nada demais, senhor Styles. - O médico falou tranquilo. Eu já havia tomado um medicamento na veia e apenas estava deitada na cama de um quarto muito confortável do hospital.

- Tem certeza?

- O médico aqui sou eu. - O Dr. disse e riu. - Pode ficar tranquilo, meu rapaz.

- Obrigado. - Apertou a mão do médico que acenou pra mim. - Viu só? Nunca mais faça isso, (s/n). Você poderia ter morrido.

- Quando o médico disse isso?

- Não disse, mas deu a entender.

- Ah sim. - Ri da cara dele. Tenho certeza absoluta que o médico não disse e eu já estava de certa forma acostumada com essas crises alérgicas. Na verdade Harry é que nunca tinha me visto assim e por isso ficou nervoso.

Liam

- Ai meu Deus! - Liam berrou ao ver meu rosto. - O que foi isso?

- Camarão. - Respondi desconfortável. - Podemos ir embora?

- Como? Explica, (s/n). Você quer ir ao médico, está passando bem? - Sentou-se novamente à mesa. Estávamos num restaurante.

- Sim. Não quero ir para o médico, eu acho que fico bem em casa. - Meu rosto coçava bastante.

- Você… Você é alérgica? - Arqueou a sobrancelha após chamar o garçom.

- Isso.

- E não me disse nada?

- Desculpa, Liam. Eu esqueci de te avisar e me esqueci que tinha isso.

- Tinha que ser você. - Tocou meu rosto. - Está quente. Tem certeza que não quer ir ao hospital?

- Não, se não terei que tomar soro e eu estou sem saco pra isso.

- Mas é o certo a se fazer.

- Liam, me tira daqui logo. Todo mundo está me olhando, estou parecendo um camarão em pessoa aqui.

- Mas até assim você continua linda. - Beijou minha boca. - Vamos?

- Agora mesmo. - Meu namorado pegou nossos casacos, colocou o meu em mim e fomos pra casa.

- Bem… - Coçou a nuca. - Eu não sei o que fazer com você, quer um café? Será que melhora?

- Não. - Ri. - Me arranja um antialérgico que está tudo certo.

- Tudo bem. - Minutos depois ele voltou com o remédio. - Toma tudo que eu vou buscar algo pra você comer e depois nós vamos tomar um banho e deitar pra você descansar, ok?

- Ok. - Respondi e ele se afastou um pouco. - Liam. - Chamei-o e rapidamente ele voltou. - Obrigada.

- Pelo quê?

- Por se preocupar.

- É meu dever, amor. - Beijou minha testa e se foi de vez para a cozinha. Eu tinha sorte e o melhor é que eu tinha consciência disso.

Niall *mudei o tipo de alergia*

- Uma flor para outra flor. - Niall disse me fazer revirar os olhos.

- Que brega!

- Essa era a intenção. - Gargalhou me dando um selinho.

- Idiota. - Encarei a margarida em minhas mãos e sua beleza me chamou a atenção. - Obrigada.

- Roubei de um carinha que comprou um buquê dessas.

- Quanta sinceridade!

- Ele disse que eu deveria comprar um, mas eu não quis. Prefiro gastar meu dinheiro te dando sorvete.

- Me poupe dos detalhes, Niall. - Ri fazendo-o rir ainda mais. Num súbito acabei cheirando a flor e bom, nem preciso dizer o que deu pra mim que sou uma pura alérgica a pólen de plantas. - Droga. - Disse assim que dei o primeiro espirro.

- Cheira devagar, nunca viu uma flor não? - Olhei bem pra cara de Niall.

- Eu.Sou.Alérgica.A.Pólen. - Falei pausadamente e o vi arregalar os olhos.

- A-amor, desculpa. Pelo amor de Deus, vamos logo pra uma unidade de emergência. - Saiu puxando-me pelo braço. Eu já havia começado a tossir e buscar por ar.

- Você não… - Espirrei. Oh merda! - Teve culpa. Eu que sou irresponsável mesmo.

- Ande logo, não quero que você morra, (s/n).

- Não é assim também.

- Não discuta comigo, pega essa bombinha de ar aí. - Apontou para o porta luvas e eu avistei realmente uma bomba de ar.

- Por que você tem isso aqui?

- Nunca se sabe quando vamos precisar. Olha agora! - Já dirigia rapidamente. - Está melhor? - Perguntou assim que chegamos em casa, depois de que eu fui atendida na emergência.

- Sim. - Segurei em meu peito e só agora havia respirado profundamente.

- Certeza absoluta?

- Sim. Agora fica calado e senta aqui. - Niall sentou-se ao meu lado e eu abracei-o. - Você pode ser bobo como for, mas é um ótimo namorado.

- Estou sabendo. - Piscou o olho e mais uma vez rimos naquele dia, dentre tantas risadas…

Louis

- Olha a comida saindo! - Louis gritou da cozinha.

- Estou indo, aguenta aí. - Respondi do quarto. Eu terminava um relatório do trabalho e Louis havia se oferecido pra cozinhar. E eu achei uma ótima ideia.

- Vai esfriar, (s/n). Terei mesmo que te puxar pelos cabelos carinhosamente?

- Como se faz isso, meu amor? - Ri fechando o notebook.

- Vou te mostrar.

- Não! - Corri até a sala de jantar. - Estou aqui e… Nossa! - Observei a mesa que ele tinha preparado e para um homem estava ótimo. Principalmente um homem sem jeito como o meu. - Parabéns! Só a arrumação já valeu a pena.

- Vai valer mais ainda quando você comer o que eu preparei. - Puxou uma cadeira pra mim e eu sentei. - Vou buscar. - Beijou meu pescoço.

- O cheiro está ótimo. - Abri a bandeja e quase caí pra trás. Puta que pariu… Como dizer ao seu marido que você é alérgica a uma comida que ele fez?

- Não é um simples omelete. Ele tem um toque requintado no recheio que deu o maior trabalho pra fazer. Experimenta logo, (s/a). - Comecei a comer e realmente estava bom, mas daqui a umas horas eu iria me arrepender amargamente.

- Foi tudo ótimo, Louis. Você cozinha melhor do que eu, tenho que admitir.

- Também acho. - Riu fraco. - O que houve? - Perguntou horas depois ao ver minha cara pálida.

- Vomitei.

- Será que eu coloquei algo fora da validade na receita? Mas a nossa empregada nunca deixa, não é?

- Sim, foi só um mal estar.

- Ou… - Sorriu. - Gravidez!

- Não! Não! - Eu disse rápido. - Não se iluda.

- Vou ligar para o médico.

- É alergia.

- Mentira.

- Eu sou alérgica a ovos. Me desculpa amor, mas eu não queria estragar o almoço.

- Vou ligar para o médico mesmo assim.

- E eu vou vomitar, com licença. - Corri para o banheiro.

- Já estou indo levar toalhas. - Gritou. - Deita na cama, respira fundo e toma essa água. - Ele disse minutos depois que eu sai do banheiro. - Quer que eu pegue chocolate?

- Pra quê isso serviria, Louis?

- Sei lá. Mulher quer chocolate sempre. - Acabei rindo sem querer e puxei-o para um beijo. Louis preocupado era raro, mas quando acontecia era sempre legal.

Zayn

- Quer café? - Meu namorado me ofereceu.

- Não, obrigada. - Eu esperava ansiosamente a resposta por e-mail de uma agência de publicidade pra saber se eu seria contratada ou não.

- Fica calma que tudo vai dar certo. Eles vão te chamar.

- Espero. - Respondi recebendo um abraço dele. - Chegou! - Olhei o conteúdo do e-mail e vi que realmente eu estava sendo contratada.

- E aí?

- Fui contratada! - Gritei pulando em seu colo. Zayn me beijou e disse que sabia que eu iria conseguir.

- Vamos comemorar.

- Pega aquele café que você me ofereceu. - Falei animada sentando-me em frente do notebook enquanto Zayn colocava o nosso café em xícaras.

- Pegue a sua que vamos brindar.

- Com xícaras de café?

- Sim. - Riu. E assim fizemos, brindamos, tomamos um gole e nos beijamos novamente.

- O que você colocou aqui, amor?

- Café.

- Com…?

- Leite. Por quê?

- Porra Zayn, esqueceu que eu sou alérgica?

- Desculpa, (s/a). Desculpa mesmo. - Tirou a xícara das minhas mãos e correu até a cozinha.

- Quer um antialérgico? Seria bom, não é? Ou não? Ligo pra minha mãe ou pra sua?

- Calma. - Olhei-me no espelho e vi o meu rosto começar a inchar. - Pega o antialérgico.

- Senta aqui que eu vou fazer massagem. - Sentou-se no sofá. - Quer um suco?

- Sem leite? - Ri após tomar o remédio.

- Nem fala mais essa palavra, (s/n).

- Ai… - Parei e olhei para um ponto fixo. - Meu coração está batendo rápido, Zayn.

- Vou chamar uma ambulância. - Pegou o celular e eu tomei de sua mão e gargalhei.

- É brincadeira.

- Não faz isso, quer me matar? - Eu ri enquanto puxava-o pelo pescoço e dava meu melhor beijo. Sempre era assim, Zayn se preocupava ou demais ou de menos.

Hoje vcs me emocionaram! Incrível as homenagens que recebi hje amors..dos meus fãs, amigos, familiares! Vcs sao tudo pra mim! Se sou o que sou hje é graças ao amor de vcs! O lançamento da música nova Cê Topa hj foi maravilhoso!!! Agora vc ja pode pedir em todas as rádios do Brasil! Amo vcs viu?! Demais!