amei :(

Eu nunca tive certeza de muitas coisas em minha vida, nunca soube o que iria acontecer, se eu ia ou não ser feliz, sobre minhas certezas todas elas eram incertas mas, uma de minhas certezas é que te amar é a melhor coisa que eu posso fazer. Poder acordar e ver a tua carinha de sono com aquele sorriso lindo e a voz sonolenta, dizendo: bom dia, meu amor. Quero chegar em casa e ser recebida com um abraço e um beijo teu. E se me perguntarem qual foi a melhor coisa que já fiz, vou dizer que foi amar você.
—  Escriturias sorrindo junto a Chamam-amor.
Eu me lembro de tudo. Me lembro da nossa primeira conversa, passamos a madrugada inteira acordados, mesmo sabendo que na manhã seguinte eu teria que acordar cedo. Você era tão bagunçado, eu nunca soube o que esperar de você, eu sempre lidei com gente tão igual e você parecia tão diferente. Eu odiava mandar áudios, ainda sim mandei um cantando no seu aniversário, só pra te fazer feliz. Eu trocava de status só pra chamar a sua atenção, colocava indiretas onde só faltavam ter o teu nome. E você sabia, sempre soube que era tudo pra você. Eu tinha tanto medo de gostar de alguém e me perder que acabava sempre sumindo, mas me envolvi tão rápido que quando percebi os dias passaram a ser incompletos quando você não aparecia. Me lembro também quando você foi embora, do quanto eu chorei naquele dia, eu chorei tanto que cheguei a vomitar. Eu achei que o meu mundo ia acabar, eu sabia que depois daquele dia, a parte de mim que acreditava no amor, tinha se quebrado. Eu vi teu status de relacionamento mudar uma semana depois e me perguntava todo dia porque daquilo. Você foi a minha primeira decepção e eu demorei meses até conseguir convencer a todo mundo que te superei, menos a mim. Eu vi o começo da sua vida de solteiro e nesse meio tempo eu até tentei me envolver com outro alguém também, mas eu ainda era passado demais pra dar certo com outra pessoa. Me lembro quando eu sonhava que você tinha aparecido e tinha dito que sente minha falta, eu guardei todo o sentimento e repetia mil vezes pra mim mesmo que já não tinha mais nada de você aqui, mas eu ainda era inteiro você. Voce aguentou a minha grosseria por meses, mas aguentou meus surtos também, sempre me ajudava, me pedia pra ir pro quarto e ter calma. Foi no teu desastre que eu encontrei um pouco de paz. Me lembro do lanche ENORME, do beijo na testa e até mesmo daquela tua blusa colorida. De você me ajudando, das suas cantadas idiotas e de deitar no teu ombro. A vida parecia até mais bonita com você me olhando e foi por isso que eu decidi ir embora, você mudava o meu mundo só de me olhar e eu nunca fiz nem uma bagunçinha no teu. Me lembro de você me pedindo pra não ir e de como eu sabia que a nossa história não foi feita pra acabar junto. Eu espero que você ainda guarde o colar que eu te dei numa forma de lembrar de mim. Eu já não era o mesmo menino de quando você foi embora, mas nada disso impediu que a sua falta ainda doesse. Já faz meses do fim da nossa história, a sua vida seguiu um rumo totalmente diferente e a minha também. E se você quer saber o porque de eu escrever agora sobre você, me perguntaram se eu amei alguém, eu não respondi, mas o meu pensamento ainda foi você.
9
Ele me deixou mal, fiquei jogada no canto do meu quarto chorando baixinho por 12 horas seguidas. Que raiva! Como eu pude ser tão tola? Eu me fazia essa pergunta por segundo. Minha mente estava inquieta, eu queria gritar e colocar toda a minha raiva para fora, mas, eu não podia. A casa estava cheia e eu não estava nem um pouco a fim de ter que explicar o porque de estar chorando a ninguém. Do meu quarto ouvi um primo meu dizer: ela é antipática e estranha, deixa ela lá. Aquele idiota! Eu não sou antipática e muito menos estranha, eu só estava ferida, porra! Minha alma estava doendo, os meus olhos estavam inchados, meu coração estava em pedaços, todos espalhados pelo chão. E não querendo ser dramática, até os pulsos eu quis cortar. Você consegue entender que eu chorei por alguém que não está nem ai pra mim? Você sabe o quanto isso dói? Eu me senti um lixo, estranha, confusa, perdida. Era como se eu estivesse fora do meu corpo olhando aquela garotinha ali jogada no chão, em prantos, morrendo um pouco a cada segundo que passava, era como se eu nunca mais fosse ser eu mesma.
—  Jully Anna Evangelista trocou dores com Bianca Autran.